quinta-feira, junho 21, 2018

O que leva uma pessoa a idolatrar outra?

Existe um fenômeno que sempre me intrigou: o desejo que algumas pessoas sentem de viverem na "pele" de outra pessoa, em especial, das chamadas "celebridades".

É muito comum vermos pessoas que fazem de tudo para se parecerem com seus ídolos. Quantos não deixam o cabelo crescer, usam ternos com ombreiras salientes, andam com trejeitos peculiares, apenas para serem reconhecidos como fãs de ROBERTO CARLOS?!

Outros deixam barba, cabelo e bigodes iguaizinhos aos de RAUL SEIXAS, seu ídolo.

Na época de luto por MICHAEL JACKSON, seus "sósias" apareceram frequentemente, mostrando o quanto se esforçam para ficarem iguais a ele.

Poderíamos falar também de ELVIS PRESLEY, MADONA, MARILYN MONROE, RONALDO "FENÔMENO" (lembram quando ele usou aquele corte de cabelo ridículo na Copa, e muitos jovens começaram a imitar o "bigodinho na testa"? rsrs)... 

Em época de Copa do Mundo de Futebol, sempre aparecem aqueles apaixonados pelos grandes jogadores, como CRISTIANO RONALDO, MESSI e NEYMAR (o cabelo dele tem se tornado "moda" entre seus fãs, alguns até tatuando o corpo com o rosto do "craque")... e muitos outros.

Há, ainda, aquela fase da vida em que muitos querem parecer que são diferentes, mas na verdade, acabam ficando iguais à "turma". Até os que preferem os visuais exóticos, como Punks, Emos, Skinheads, etc., findam buscando uma identificação visual com aqueles que são do seu grupo, da sua turma. 

Querem ser diferentes, mas se tornam iguais aos seus "ídolos".

Até no meio evangélico moderno existem os "fãs" que imitam seus "ídolos" sem nenhum constrangimento. Basta ir em alguma dessas igrejas neo-pentecostais (ou acompanhar um de seus programas na TV) para ver como seus "pastores presidentes" são imitados pelos seus liderados.
- Seja no sotaque (quase sempre, carioca) forçado e esganiçado;
- Seja no uso dos surrados "bordões", do tipo: "meu amigo, minha amiga...";
- Seja no jeito de esticar os dedos das mãos, iguais ao "bispo-chefe";
- Seja na moda recente das abotoaduras e pulseiras de ouro, toalhas, chapéu, etc.

Até entre os Adventistas há aqueles que procuram imitar seus "ídolos"
- Seja pregando no estilo do Pr. Bullón, por exemplo (alguns imitam até o portunhol dele ... rsrs);
- Seja imitando às sopranos, barítonos ou tenores que se destacam no cenário nacional (já viram como alguns imitam aquelas "curvinhas na voz" que um famoso cantor Adventista da atualidade gosta de cantar em suas músicas?);
- Seja cortando o cabelo, fazendo a barba/cavanhaque/costeleta que está na moda.

Enfim... no final, o que importa é ficar igual ao "ídolo".

Todas estas pessoas deixam de viverem sua própria vida, seu próprio "eu", sua própria personalidade... para viverem o estilo de outra pessoa que, muitas vezes (no caso do meio artístico secular), têm um padrão de vida devasso, imoral e deturpado.

O Ídolo de Paulo

Segundo a Bíblia, Paulo também tinha Alguém em Quem ele se espelhava. Mas o apóstolo da graça não se interessava em usar o mesmo cabelo, o mesmo tipo de roupa, o mesmo padrão de voz ou linguagem que seu "Modelo" utilizava.

O que Paulo queria, mesmo, era ser reconhecido com alguém que vivia segundo os mesmos princípios nobres e santos, pelos quais seu Ídolo viveu e morreu. 

Paulo sabia que, mais importante que vestir a mesma roupa, era ter o mesmo "coração".

E ele fez um convite para que nós, eu e você, sigamos seu exemplo, e imitemos este divino Molde (cf. 1Cor. 4:16; Efés. 5:1; Filip. 3:17; 1Tess. 1:6; 2:14; Heb. 6:12).

"Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo" (1Cor. 11:1).

Que conselho maravilhoso! Só poderia ter saído dos lábios de alguém completamente entregue ao serviço de Cristo! Nada de presunção, de orgulho próprio, de vaidade, soberba... nada! Mas o reflexo de um desejo humilde e sincero de que seus "irmãos na fé" imitassem Aquele que era o motivo de suas existências - nosso Senhor e Salvador Jesus.

Quão bom seria se, em vez de querermos imitar os homossexuais da TV, as lésbicas dos hits musicais, os depravados do Futebol, os ateus de Hollywood, os devassos do design de moda... nós seguíssemos o conselho de Paulo e imitássemos Àquele que nos amou a tal ponto de sacrificar-Se por nós!

Quão bom seria se imitássemos Seu jeito manso e humilde de lidar com o pecador... Seu espírito misericordioso e divino em perdoar... Sua atitude nobre e positiva em tratar o semelhante!

Seria muito bom se O copiássemos em todos os aspectos, não meramente físicos, estéticos ou exteriores... mas no aspecto interior de Sua alma, de Seu ser!

Com certeza o mundo veria menos imitadores do que é mau, passageiro e imoral... e conheceria mais exemplos de imitadores do Bem, do que é eterno e edificante.



2 comentários:

A.K.Renovatto disse...

O que leva muitas pessoas a idolatrarem e copiarem o estilo de celebridades, é a ilusão. Se iludem achando que a vida de seus ídolos é um "mar de rosas". As celebridades ostentam vida luxuosa, parceiros bonitos, etc. Se a vida dessas celebridades fossem tão perfeita, não veríamos muitos deles no alcoolismo, nas drogas, na vida promíscua e nem veríamos tanto casos de suicídios entre celebridades! Tudo nessa vida é vaidade! Cristãos deveriam imitar a fé dos personagens da Bíblia (Paulo, João etc). Mas isso é retrógrado para a maioria! Preferem copiar ídolos mesmo, que no fundo, apesar de ostentarem uma vida aparentemente perfeita, estão em pedaços. Muitas celebridades têm depressão, bebem e se drogam para esquecer suas frustrações pessoais, trocam de parceiros como trocam de roupa para tentarem preencher a vida vazia e fútil que levam. É ilusão achar que tudo é bonito e perfeito. Muito oportuno o texto!

Cacau disse...

Acho que o que leva uma pessoa a copiar moda, estilo de vida de uma outra pessoa, é a vontade de ser popular, bem aceito na sociedade...

Estamos vivendo um tempo onde há grande frustração pessoal. Então, sempre imaginamos que famosos são alegres, bonitos aos olhos da maioria, ricos...E por isso muitos começam idolatrar essas pessoas.

Gostei da matéria! A gente olha para outras pessoas achando que tudo é legal, mas não é sempre assim.

De fato, por que não copiamos o exemplo de Jesus? Se imitássemos seu modo humilde, simples e amaroso, seríamos menos egoístas, menos mesquinhos...

Muito legal a matéria!

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões