segunda-feira, outubro 15, 2012

Que tipo de fé Jesus vai encontrar?

Vivemos hoje em dia em um período de busca pela espiritualidade. As pessoas estão correndo de um lado para outro, tentando encontrar no misticismo, ou na religião de um modo geral, uma saída para suas angústias.

Aproveitando-se deste momento, algumas igrejas desenvolveram a chamada "Teologia da Prosperidade", na qual as pessoas buscam uma vida de abundância e fartura materiais já neste mundo, pois crêem que o Senhor é o dono da prata e do ouro e, portanto, quem é fiel a Ele (nos moldes da teologia da prosperidade) tem o "direito" de ser abençoado com riquezas.

Você pode observar que os programas de televisão próprios destas igrejas (algumas têm até canal próprio em TV aberta), sempre mostram testemunhos de bênçãos relacionadas a dinheiro. Os mais comuns são:

"Eu estava atolado em dívidas. O inimigo me amarrou e me colocou no lamaçal. Mas quando eu fiz meu voto de fé, realizei o sacrifício e participei da 'corrente da libertação financeira' minha vida mudou... Hoje tenho uma empresa cheia de clientes, casa em bairro nobre, 2 carros na garagem e um vida sossegada...".

"Meu casamento estava amarrado pelos espíritos maus. Eu não via solução. Me sentia um derrotado. Mas quando eu cheguei na igreja, e o pastor falou que Deus sempre cumpre as promessas para os féis, eu resolvi fazer minha parte... Fiz o sacrifício e trouxe minha oferta para a 'fogueira'.... uma semana depois eu já estava recebendo a bênção. Meu casamento hoje está restaurado, temos uma pequena empresa, troquei de carro e fiz uma reforma em nosso casa. Hoje eu sou um homem abençoado".

E por ai vai... só mudam os sinônimos, mas o conteúdo é o mesmo: "eu estava na lama, fiz o sacrifício e depositei no altar do Senhor, ai minha vida melhorou. Hoje tenho carro, casa, empresa... etc.".

Algumas igrejas são especialistas em criarem "slogans" com frases de efeito:
FOGUEIRA SANTA DE ISRAEL
CAMPANHA DA ROSA UNGIDA
CORRENTE DO ÓLEO DA UNÇÃO
NAÇÃO DOS 318
CAMPANHA DO DESCARREGO
VIGÍLIA DA LIBERTAÇÃO FINANCEIRA
CAMPANHA DO SANTUÁRIO DO ALTÍSSIMO
ORAÇÃO FORTE DO ARCANJO MIGUEL

Em todas elas, as pessoas são ensinadas que quanto maior o $acrifício, maiores serão as bênção$.

Acredito que foi por saber que o nosso mundo estaria nesta condição, que o Senhor Jesus perguntou:

"Quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na Terra?" (Lucas 18:8)

Jesus sabia muito bem que os homens e mulheres dos últimos dias só iam querer saber do "venha a nós", e esqueceriam totalmente da obediência e a coerência em sua fé.

Graça a Deus que nós podemos dar um "SIM" para a pergunta de Jesus, pois quando Ele vier encontrará pessoas com a fé verdadeira. Talvez não sejam a maioria, mais certamente serão o povo mais abençoado da face da Terra, pois são chamados de "santos", e identificados como aqueles que "guardam os mandamentos de Deus e têm a fé em Jesus" (Apoc. 14:12).

Que bom que nós estamos neste grupo...

5 comentários:

Felipe Franco disse...

Gilson, minha intenção aqui não é criticar e vc sabe disso. Mas a IASD, tem feito, lógico q não dessa maneira, campanhas com esses tipos de vídeos nas Igrejas. Vc já deve ter visto os vídeos q a UNeB preparou para a semana de mordomia por exemplo. Pessoas q estavam arrasadas financeira e espiritualmente, fazem um pacto de ofertas com o Senhor e melhoram de vida. Então fico com uma dúvida: Qual a diferença, nesse caso, da nossa pregação de mordomia para essas outras? Lógico que essas "Igrejas" que pregam essa teologia são absurdamente "Empresas" de pregação do evangelho. A IASD não está perto disso. Mas quero dizer a respeito da Teologia da Prosperidade. Nós a pregamos? De que forma pregamos ou devemos/ou não pregar? Espero que tenha me entendido.

Abração amigo!
Felipe Franco

Anônimo disse...

Prof. Gilson,
Acabei de "entrar" no seu blog e li sua última postagem.

Nunca na história deste país se viu tanta hipocrisia por parte de "religiosos" como agora. As profecias bíblicas realmente se cumprem. O que vemos, são pessoas interessadas em "bens materiais" e de certa forma acabam encontrando nessas pseudo igrejas (verdadeiras empresas) que vendem "ilusão" e encontram quem as compre.Para tanto aplicam o mais moderno e mais agressivo marketing , conseguindo com isso agradar os "consumidores" e "lucrar" cada vez mais. Felizmente Jesus está voltando. Aquele que está em pé cuide para não cair. O inimigo é esperto, inteligente, astuto e sem dúvida está enganando cada vez mais aqueles que se encontram fragilizados pelos seus ataques.
Maranta! Ora vem Senhor Jesus. Amém.
Marcos.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Grande Felipe, seus comentários são sempre muito inteligentes. Parabéns!

Na minha modesta opinião, o que diferencia a nossa Mordomia Cristã da Teologia da Prosperidade das denominações neo-pentecostais é o "motivo" da doação.

Eles pregam na base do "toma-lá, dá-cá", ou seja, para ser abençoado você precisar dar... e muito! Eles ensinam que você deve vender um carro, um terreno, a própria casa (!) para dar de oferta e participar da campanha do sacrifício. Só assim Deus Se alegrará de sua oferta.

Na Igreja Adventista é o inverso: damos porque já recebemos de Deus. E só damos daquilo que Ele JÁ NOS DEU.

Percebeu a diferença?

Se existem pessoas na IASD que ainda pensam em praticar o "toma-lá, dá-cá", são os poucos equivocados em nosso meio.

A Bíblia é clara em dizer que o Senhor abençoa os que Lhe são fiéis (cf. Malaq. 3:8-12), mas isso não a custa do sacrifício e da manipulação de nossas mentes.

Um abração, velho amigo!

Chacon disse...

Gilson, você sempre meio que se antecipando. Há um tempo eu ia sugerir ou pedir a você algo sobre mordomia, por quê? Porque o que sei ou a conclusão que cheguei pode estar errada, e quero ter certeza. Não quero juntar a IASD no bolo dos que são picaretas, ela está anos luz de distância disso tudo, mas o que me intriga é a maneira como procede. Veja, não tem nada a ver com teologia da prosperidade, mas mordomia e minhas dúvidas. O dízimo era dado para que os Levitas pudessem comer (resumindo), havia inclusive dias onde as ofertas se transformavam em uma grande festa para que todos comecem juntos (isso vi num sermão). Levitas, estão ligado ao Santuário. Santuário é o segundo Evangelho dado por Deus para a remissão de pecados. Levitas e Santuário estão dentro das leis cerimaniais. Ai, a profecia de Daniel se cumpre, nasce Nosso REDENTOR AMADO e DESEJADO de TODAS as NAÇÕES (AMÉM). Morre, o véo do templo se parte em dois, e cessam os sacrificios. Se o sacrificio cessou, os Levitas e o Templo não têm mais razão de existir, com eles o dízimo. Dai para trás é Antigo Testamento, que vale, menos as leis cerimoniais (até onde sei). Ai fui procurar no Novo e só há citação de dízimo quando Paulo fala aos Hebreus, mas não se refere à ter que devolver dízimo. Ele diz, creio que aos Corintios que quem prega o Evangelho viva dele, mas não deixa claro como, mas ele mesmo diz que não faz isso, e sabemos que ele fazia tendas. Paulo também pede contrinuições para os necessitados de Jerusalém, e ainda deixa claro: olha, não levem pra Igreja, levem só quando eu chegar, ou seja, para mim fica claro que não deve ter essa "coisa" de movimentar dinheiro, ou devolver dízimo. A IASD trabalha no modo... como chamar, sei lá, lei cerimonial, ou Levita, melhor, onde o Pastor é como se fosse do grupo dos Levitas, ok, a Bíblia, até onde eu conheço não proíbe isso, mas já não obriga, pelo que pude observar. Claro, eu quero frequentar uma Igreja agradável, limpa etc, então tem que ter grana, a Igreja tem que fazer trabalho de Evangelismo, então tem que ter grana, mas nesses casos entendo, que são ofertas e não dízimo. O que quero dizer é que o dízimo já não é mais uma obrigação, e entendo que Deus vai se alegrar mais se você nunca tiver outro deus, mas deus mesmo, esses que o diabo inventou, do que devolver o díimo, te digo isso por algumas experiências pessoais e obrenaturais da parte de Deus que já vi na minha vida. Abração

Gilson Medeiros disse...

Caro Chacon, parece que o Espírito Santo tem "interligado" nossos pensamentos...rsrsrs

Entendo perfeitamente sua preocupação com relação ao modo "obrigatório" com que o dízimo tem sido "cobrado" por algumas denominações. Também não concordo com alguns dos métodos utilizados.

Entretanto, como Adventista do 7º Dia, creio totalmente no ministério profético que Deus concedeu a Ellen White, e em seus escritos vejo muito claramente que o dízimo é a maneira como Deus quer que Sua Igreja seja provida dos recursos financeiros para o avanço da Obra de pregação. É claro que sem os excessos que visualizamos no movimento neo-pentecostal atualmente.

Um abraço.
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões