terça-feira, fevereiro 07, 2017

Como tomar veneno esperando que o outro morra

Certa vez eu ouvi alguém dizer que quando guardamos ódio ou rancor por alguém, é como se tomássemos veneno na esperança de que o outro (o alvo do ódio) morresse.

Recebi uma ilustração para este tema, que achei por bem disponibilizar para vocês.
 
O pequeno Zeca entra em casa, após a aula, batendo forte os seus pés no assoalho.

Seu pai, que estava indo para o quintal para fazer alguns serviços na horta, ao ver aquilo, chama o menino para uma conversa. Zeca, de oito anos de idade, o acompanha desconfiado.

Antes que seu pai dissesse alguma coisa, o menino fala irritado:
- Pai, estou com muita raiva. O Juca não deveria ter feito aquilo comigo. Desejo tudo de ruim para ele.

Seu pai, um homem simples mas cheio de sabedoria, escuta calmamente o filho que continua a reclamar:
- O Juca me humilhou na frente dos meus amigos. Não aceito. Gostaria que ele ficasse doente sem poder ir à escola.

O pai escuta tudo calado enquanto caminha até um abrigo onde guardava um saco cheio de carvão. Levou o saco até o fundo do quintal e o menino o acompanhou, calado. Zeca vê o saco ser aberto e antes mesmo que ele pudesse fazer uma pergunta, o pai lhe propõe algo:
- Filho, faz de conta que aquela camisa branquinha que está secando no varal é o seu amiguinho Juca, e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, endereçado a ele. Quero que você atire todo o carvão do saco na camisa, até o último pedaço. Depois eu volto para ver como ficou.

O menino achou que seria uma brincadeira divertida e pôs mãos à obra. O varal com a camisa estava longe do menino e poucos pedaços acertavam o alvo. Uma hora se passou e o menino terminou a tarefa.

O pai que espiava tudo de longe, se aproxima do menino e lhe pergunta:
- Filho como está se sentindo agora?
- Estou cansado, mas estou alegre porque acertei muitos pedaços de carvão na camisa.

O pai olha para o menino, que fica sem entender a razão daquela brincadeira, e carinhoso lhe fala:
- Venha comigo até o meu quarto, quero lhe mostrar uma coisa.

O filho acompanha o pai até o quarto e é colocado na frente de um grande espelho onde pode ver seu corpo todo. 

Que susto! Zeca só conseguia enxergar seus dentes e os olhinhos. 

O pai, então, lhe diz ternamente:
- Filho, você viu que a camisa quase não se sujou; mas, olhe só para você. O mal que desejamos aos outros é como o que lhe aconteceu. Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com nossos pensamentos, a borra, os resíduos, a fuligem ficam sempre em nós mesmos.

Cuidado com seus pensamentos; eles se transformam em palavras.
Cuidado com suas palavras; elas se transformam em ações.
Cuidado com suas ações; elas se transformam em hábitos.
Cuidado com seus hábitos; eles moldam o seu caráter.
Cuidado com seu caráter; ele controla a sua vida.

Autor desconhecido
(pelo menos por mim).

5 comentários:

Anônimo disse...

Qual foi o maior milagre que Cristo realizou quando aqui viveu?

Evidentemente as respostas serão muitas e diferentes umas das outras.

Se analisarmos alguns chegaremos à seguinte conclusão:

- Os que foram alimentados (multiplicação dos pães e peixes)depois de algum tempo novamente tiveram fome.

- Os que foram ressuscitados, também depois de algum tempo voltaram à sepultura.

Portanto o maior milagre realizado por Cristo foi "O milagre do perdão". Quando pregado no madeiro, vendo aquela grande multidão ele pronunciou as seguintes palavras: "Pai, perdoa-lhes, eles não sabem o que estão fazendo."

Estavam ali muitos dos que receberam as bençãos de algum milagre; estavam ali aos pés da cruz os seus discipulos atônitos, pois não imaginaram que aquela cena fosse acontecer.
Estavam ali os lideres religiosos (sumo sacerdote, sacerdotes, escribas e fariseus). Todos que de alguma forma tinham sido abençoados por Jesus. Mas a ocasião era de espanto, horror, medo, decepção e por que não dizer de "regozijo" pois os demonios ali estavam também. O que ninguém esperava é que Jesus após tanto sofrimento (foi cuspido, chicoteado, ofendido...)olha para aquela multidão (multidão que transcende aquele dia e lugar)e diz: "Pai, perdoa-lhes,eles não sabem o que estão fazendo."

Não foi esse o maior milagre de Jesus?

Ainda hoje, ele está intercedendo por cada um de nós diante do Pai, mostrando as suas feridas e pedindo que sejamos perdoados.

Existe maior milagre que este?

Deus abençõe a todos.

Marcos

Francisco A. de Azevedo disse...

Gilson,

saudações Cristãs!

Postei alguns assuntos seus no meu blog, tendo antes te avisado por e-mail que iria fazê-lo.

Sou uma pessoa que critica quando discordo e entendo diferente.

face a sua declaração abaixo:

"Se você desejar, todo o material pode ser copiado livremente, desde que não seja esquecida a prática ética de citar a fonte. Ou seja, sempre que você copiar algum material do blog, indique que foi daqui que você transcreveu. Faço apenas uma ressalva: não autorizo a publicação de meus textos em sites de críticos da Igreja Adventista, pois normalmente estas pessoas distorcem o sentido original dos assuntos."

Gostaria de saber se quer que eu exclua seus textos do meu blog.

Francisco A de Azevedo
Meu blog: http://cristaoslivres-francisco.blogspot.com/

Gilson Medeiros disse...

Caro Francisco, apesar de discordarmos em alguns pontos doutrinários e ideológicos, respeito sua opinião.

Se você não distorcer ou utilizar alguma declaração ou texto meu, fora de seu contexto, então não vejo problemas em postá-los no seu blog.

Um abraço.
Gilson.

Francisco A. de Azevedo disse...

Gilson,

Saudações Cristãs!

Obrigado pela resposta. Então vou deixar, pois foram postados intocados.

Obrigado,

Alberto.

A.K.Renovatto disse...

Interessante essa ilustração! Com uma linguagem simples tocou num tema profundo e complexo que alcança muitas pessoas! O rancor realmente envenena a pessoa. Algumas situações ocorridas levam muitos a alimentarem um ódio mortal por alguém, mas o maior prejudicado é quem nutre esse sentimento. Muitas vezes o ódio é "justificado", tem um motivo, mas muitas vezes pessoas alimentam rancor a troco de nada, por coisas irrelevantes e as vezes o alvo do ódio nem sabe que a pessoa tem essa aversão! Acho que todo mundo em algum momento já sentiu isso, se for sincero e deixar a hipocrisia de lado, a questão é encarar o problema de frente e tentar então, ir deixando esse sentimento de lado. Não é fácil, mas se tiver oração e fé em Deus, a mudança pode acontecer! Bastante oportuno o tema abordado! Que Deus continue te capacitando cada vez mais nessa missão de levar uma mensagem de reflexão às pessoas, Pr Medeiros!

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões