quinta-feira, maio 14, 2015

LUTO: Cultos de Quarta-feira



NOTA DE FALECIMENTO:
"Lamentamos informar que o nosso querido companheiro, o Culto de Quarta-feira, não resistiu, e morreu!".

Não deixe que isso ocorra em sua Igreja local!

Semanalmente nós temos uma grande oportunidade para fortalecermos nossa fé, através das orações, louvores, testemunhos, estudo da Palavra de Deus, etc.

Esta oportunidade chama-se "Culto de Oração", ou o Culto da Quarta-feira, na maioria das congregações Adventistas do 7º Dia.

Praticamente as mesmas reclamações ouvidas contra os Cultos de Domingo são repetidas pelos que não frequentam assiduamente os Cultos de Oração, acrescentando-se alguns pontos mais peculiares:
- Os pregadores menos experientes são escalados para as Quartas-feiras.
- O Culto é mais de "lamúria" e "choradeira" do que de louvor e ações de graça.
- Expressões do tipo ("Hoje estamos em um pequeno número...") valorizam mais os que faltaram do que os que tiveram interesse em vir ao Culto.
- Não há variedade na liturgia, sendo feita sempre da mesma maneira fria e monótona a cada semana.
- etc.

Os Cultos de Quarta-feira podem e devem ser muito participativos e revigorantes. Pela sua localização estratégica (no meio da semana de trabalho e estudos), este Culto tem uma grande chance de ser o "oásis" em meio ao deserto de dificuldades que todos nós enfrentamos no dia-a-dia.

Vejamos o que diz o Espírito de Profecia sobre as reuniões de oração (Conselhos para a Igreja, pág. 299):

As reuniões de oração devem ser as mais interessantes a serem realizadas; são muitas vezes, porém, fracamente dirigidas. Muitos assistem ao culto de pregação, mas negligenciam as reuniões de oração. Nisso também se exige reflexão. Precisamos buscar sabedoria de Deus, e fazer planos para dirigir essas reuniões de maneira a torná-las interessantes e atrativas. O povo tem fome do pão da vida. Se o encontrarem na reunião de oração, ali irão para recebê-lo.

Longas e cansativas palestras e orações são inadequadas em qualquer parte, e especialmente na reunião de oração. Os que são desinibidos e sempre prontos a falar, tomam a liberdade de sacrificar o testemunho dos tímidos e retraídos. Os mais superficiais têm, geralmente, mais a dizer. Longas e mecânicas são suas orações. Fatigam os anjos e as pessoas que os escutam. Nossas orações devem ser breves e diretas. Que as longas e enfadonhas petições fiquem para nosso aposento particular, caso alguém queira fazer alguma dessa espécie. Deixem que o Espírito de Deus lhes entre no coração, e Ele expelirá dali toda árida formalidade.

A oração pública deve ser breve — Cristo deu a entender a Seus discípulos que suas orações deviam ser breves, exprimindo exatamente o que desejavam, e nada mais. Sugeriu-lhes a extensão e substância das orações, que resumiam seus desejos de bênçãos temporais e espirituais, bem como a gratidão manifestada por elas. Quão compreensiva é essa Oração Modelo! Abrange as necessidades reais de todos. Um ou dois minutos é tempo suficiente para qualquer oração habitual. Haverá casos em que a oração é expressa de modo especial pelo Espírito de Deus, quando a súplica é feita no Espírito. O coração ardente anseia e suspira por Deus; o espírito luta como Jacó, e não se satisfaz enquanto não vir uma manifestação especial do poder de Deus. Isso é o que Deus deseja.

Muitos, entretanto, fazem orações secas em forma de sermão. Eles oram aos homens e não a Deus. Se estivessem orando a Deus e realmente compreendessem o que estavam fazendo, assustar-se-iam de sua audácia, pois estão dirigindo ao Senhor um discurso, em forma de oração, como se o Criador do Universo necessitasse de informações especiais a respeito do que se passa no mundo. Tais orações são como “o metal que soa ou como o sino que tine”. 1 Coríntios 13:1.


Podemos observar que tais conselhos estão sendo seguidos em pouquíssimas congregações Adventistas.

Assim como fiz para o Culto de Domingo, quero apresentar algumas sugestões para uma melhor qualidade dos Cultos de Oração (com relação à música, vale o mesmo que falei para o de Domingo)...

Pregação
- Selecione os melhores pregadores para pregarem também nas Quartas-feiras. Porém, devo relembrar que "pregar bem e com poder" não é o mesmo que "pregar com eloquência", pois alguns são excelentes "oradores", mas são péssimos "pregadores da Palavra", ou seja, não apresentam um sermão que nutra espiritual e psicologicamente a carência da grande maioria dos membros de nossas congregações Adventistas.
- A temática deve girar em torno do crescimento na vida espiritual: fé, milagres, vitória, comunhão com Deus, perseverança na oração, obra do Espírito Santo, etc.
- O sermão deve ser curto (em torno de 20 minutos), para que mais tempo seja dado para os momentos de participação da congregação (pedidos, agradecimentos e testemunhos).
- Os irmãos devem sair do templo com a sensação de que estão com forças renovadas para enfrentarem mais 2 dias de "luta", e chegarem firmes até o próximo Sábado (ponto alto da comunhão semanal).

Testemunhos
- Deus opera grandes maravilhas na vida de todos nós, mas dificilmente ouvimos sobre elas nos nossos Cultos de Oração.
- A cada semana, alguns podem ser pré-selecionados para trazerem um relato de alguma poderosa atuação do Senhor em suas vidas: vitória sobre a guarda do sábado; milagre contra uma doença; etc.
- Alguns também poderão contar como se deu sua conversão. É uma grande maneira de conhecermos um pouco mais da história de vida de nossos irmãos e irmãs em Cristo.
- Uma vez por mês, faça um Culto apenas de testemunhos, procurando até mesmo trazer alguém de fora, que tenha uma grande vitória de vida para compartilhar com a Igreja.

Momentos dos pedidos e agradecimentos
- Este é um ponto crítico do Culto de quarta-feira, pois se não for bem feito (o que normalmente acontece), torna-se um grande "muro de lamentações".
- Divida este período em 2 momentos: O primeiro somente para agradecimentos, e o segundo, para os pedidos. Intercale cada um com orações fervorosas.
- Os momentos de oração devem ser diversificados a cada semana. Algumas sugestões:
a) Em duplas ou trios
b) Em grupos de 4 ou 5
c) Através de grupos de orações específicas (pelos jovens, pelas famílias, pelos estudos bíblicos, pelos líderes, pelos doentes, etc.).
- Uma pessoa pode ficar encarregada de anotar cada pedido feito, e depois colocar em um mural para serem conhecidos por todos aqueles que não puderam vir ao Culto. No sábado de manhã, os pedidos do mural são divididos entre os membros das Unidades, para que todos orem mais uma vez em favor das necessidades ali apresentadas.
- Durante as semanas de oração, o culto de cada noite pode ser feito de forma diferente, para que todos tenham oportunidade de se expressar, e a programação não caia na rotina na metade da semana.
- Se os visitantes desejarem, deixem que eles também apresentem seus pedidos e agradecimentos diante da Igreja. Lembre que em outras denominações, absurdamente, os visitantes não podem nem entrar nos cultos de oração (até a porta fica fechada!).

:::::::::::::::::

Junte-se com a liderança de sua Igreja local, e vejam como cada um pode contribuir para "ressuscitar" o Culto de Quarta-feira.

Deus será tremendamente honrado!

12 comentários:

Anônimo disse...

irmão gilson, foi muito criativa e bem sugerida a foto da morte do culto da quarta feira. por isso vou apresentar a alguns irmãos da igreja local, o texto com tudo escrito a respeito dos cultos de quarta e domingo. fica com DEUS um grande abraço do amigo e irmão em cristo joão maria.

ana disse...

Olá Pastor Gilson, amei essas boas novas sobre o culto de quarta-feira, condensei ao projeto que ja tinha formado com uma irmã e vamos fazer na nossa igreja. Que o Senhor te abençõe.

Daniel Soares disse...

Professor Gilson, muito bem lembrado. O Culto de Quarta-feira está morrendo mesmo mais nos corações dos irmãos. Só lembram quando realmente tem algo para pedir de muito especial. Aqui em minha igreja estamos revitalizando os cultos de Domingos agora estamos projetando algo para os de quarta. Ore pela igreja do Planalto Bela de Teresina-PI.

HAMAS_KGS47-JIHAD disse...

Sempre encarei os cultos de quarta feira como uma reunião aonde os irmãos além de adorar o nosso Deus, como também uma oportunidade de contar as maravilhas de Deus afim de que fosse fortalecido a fé dos irmãos.

Mas por uma falta de relacionamento prático com Deus muitos apenas expressam a célere frase: "Eu agradeço pela vida, saúde..."

Nada contra tem mais que agradecer mesmo. Mas Deus pode operar mais, pode realizar maravilhas, pode operar milagres, pode curar, pode mudar vida de pessoas. Essas coisas podem até fazer com que incrédulos possam dizer: "Uauuu, quero servir a esse Deus vivo, que "... a destra do SENHOR faz proezas". Salmos 118:16.

Mas se apenas resumirmos os cultos de quarta feira em pedidos que mais se assemelham em uma "reza" tornará as cultos realmente sem poder renovador algum, isso por consequência da falta de relacionamento prático com Deus.

HENRIQUE VELOSO disse...

meu grande irmão, nem o conheço, mas sei que é cheio do poder de DEUS, claro que farei isso nos nossos cultos de quarta é uma boa ideia e com certeza foi jesus que usou você. eu sou do piauí melhor dizendo de Parnaíba. litoral piauiense. um forte abraço e até mas

Gilson Medeiros disse...

Caro Henrique, saudações aos nossos queridos irmãos do Piauí.

O objetivo do blog é exatamente o de ajudar a reavivar nossas igrejas e nossa fé individual.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Boa noite pastor gilson
Fiquei maravilhada de ver como o sr. escreveu sobre o culto de quarta , aradeço muito que deus lhe abençoe. Eliana

Anônimo disse...

Alguns alegam cansaço dizendo que às quartas e aos domingos fica mais difícil ir a igreja. Na verdade isso não passa de desculpa pois nosso Criador precisa ser adorado e Ele não perdoará os que tiverem faltando aos cultos nesses dias a não ser que seja por motivo de força maior (doença, morte de familiar no horário do culto, etc.)Pensem nisso vocês que tem faltado aos cultos nesses dias.
Obrigada Gilson muito bem colocado e oportuno seu texto. Luciano Mattos

Andressa Gonçalves disse...

Irmão, Gilson Medeiros, quero apenas fazer uma observação. Sou de outra denominação, frequento a Assembleia de Deus e posso garantir que nos cultos de Oração (círculo de oração, assim como outros cultos) qualquer pessoa pode entrar, católicos, espíritas, adventistas, evangélicos de outras denominações (isso é comum de ocorrer e essas pessoas são até apresentadas com carinho e educação). Também sei que há algumas outras denominações que as portas estão abertas a todas pessoas sem exceção ou discriminação. Acho que está na hora das pessoas ao fazerem uma crítica, não generalizar, porque suponho que você não tenha ido em todas as outras denominações para poder afirmar com tanta certeza que as portas são fechadas aos de outras denominações... Seu blog até tem conteúdo que podem ser gratificantes, porém sua mania de discriminação latente quase sempre faz você recorrer a uma coisa injusta: generalização. Você julga e aponta muito os defeitos dos outros e pior: julga a todos como se fossem iguais. Isso é uma pena!

Róbinson Medeiros disse...

Infelizmente, quando vem visitas nas quartas, pode ficar uma impressão negativa...na minha igreja, os cultos de quarta sempre vem poucos irmãos...

Ellen Costa disse...

este comentário é para andressa gonçalves, andressa quem será que está julgando quem? se realmente o irmao Gilson está errado o que acontece nos dias de culto de oração que algumas igrejas como a assembléia de Deus fica com as portas fechadas? porque? nao sei e nao quero julgar,por favor me tire essa curiosidade porque o normal é que todos os cultos as igrejas estejam abertas para todos,entao quem discrimina? quem?

Cacau disse...

Meu comentário é para Ellen...A Igreja de Jesus é formada por pessoas das mais variadas denominações que adoram a Deus em espírito e em verdade, essa é a Igreja de Deus.

O que está faltando no meio cristão é unidade. Não tenho muito tempo de convertida não e ainda estou em processo de aprendizado e tentando melhorar meu caráter e jeito de ser. Uma coisa que me intrigava quando incrédula era ver pessoas que se diziam "cristãs" mas que tinham prazer em ficar defendendo e até ofendendo os outros por placa de igreja. Até hoje isso me incomoda muito. O que custa uma pessoa de uma determinada denominação reconhecer o outro como irmão? O que custa um cristão de determinada denominação reconhecer irmãos de outras igrejas? Eu respondo: custa para muitos o orgulho. Por orgulho bobo, alguns têm prazer em menosprezar denominações distintas da que é membro e falam coisas generalizando e citando nomes de igrejas só para atacar pessoas da tal denominação.


Quem me evangelizou foi meu marido que é batista, assim como eu sou agora. Mas me converti na Assembleia de Deus porque estávamos em outra região e não havia uma Batista próxima. Tenho parentes das duas denominações, embora a maioria sejam incrédulos (quase ateus). Por um tempo eu dizia que era da AD porque me converti lá. Mas vou à Batista com meu marido (que sempre foi batista). Mas nós dois visitamos a AD quando dá vontade e respeitamos as diferenças. A AD pode ter falhas mas é acolhedora sim e está sempre aberta à visitas de pessoas de qualquer credo e denominação. Meu marido e eu, não nos apegamos a placa de igreja ou a "religiosidade". Temos carinho por essas duas denominações (AD e Batista) por fazer parte de nossa história. Mas sabemos que em TODAS as igrejas há os irmãos em Jesus.

*Estou num momento de problemas, quem sentir no coração, se quiser, orem por mim. (Cauane)