quarta-feira, julho 17, 2013

Angústia de Jacó - O que é [será]?

"Logo vi os santos sofrendo grande angústia de espírito. Pareciam cercados pelos ímpios habitantes da Terra. Todas as aparências eram contra eles. Alguns começaram a recear que finalmente Deus os houvesse deixado a perecer nas mãos dos ímpios. (...) Foi uma hora de angústia assustadora, terrível, para os santos. Dia e noite clamavam a Deus, pedindo livramento. Quanto à aparência exterior, não havia possibilidade de escape. Os ímpios já tinham começado a triunfar, clamando: "Por que vosso Deus não vos livra de nossas mãos? Por que não ascendeis ao Céu, e salvais a vossa vida? Mas os santos não lhes prestavam atenção. Como Jacó, estavam lutando com Deus. Os anjos ansiavam libertá-los, mas deviam esperar um pouco mais; o povo de Deus devia beber o cálice e ser batizado com o batismo. Os anjos, fiéis à sua incumbência, continuavam a vigiar. Deus não consentiria que Seu nome fosse vituperado entre os gentios. Quase chegara o tempo em que Ele deveria manifestar Seu grande poder, e gloriosamente libertar Seus santos. Pela glória de Seu nome, Ele desejava libertar cada um daqueles que O haviam esperado pacientemente, e cujos nomes estavam escritos no livro" - História da Redenção, pág. 407.

Uma experiência futura do povo de Deus será aquela conhecida como "angústia de Jacó" (cf. Jer. 30:7). Segundo a Bíblia, este patriarca de Israel, ao decidir retornar para a casa de sua parentela, deparou-se com o Anjo do Senhor, que travou uma luta com ele durante toda a noite.

Qual era, de fato, a "angústia" de Jacó?

O relato bíblico diz que Jacó fugiu da casa de seus pais porque usou de artimanhas para conseguir a bênção da primogenitura, algo que somente o filho mais velho deveria ter o privilégio de receber (cf. Gên 25ss).

Como um enganador "nato" (desde o útero... rs), Jacó enrola o irmão e o próprio pai, saindo vitorioso na trapaça, e recebendo a almejada bênção.

Porém, ao longo de sua vida esta culpa e remorso parece persegui-lo.
Quando, vários anos depois, agora já casado e rico, Jacó resolve voltar para a casa de seus pais, o encontro com seu irmão Esaú parece enchê-lo de dúvidas e medo.

- Será que meu irmão me perdoou? E meu pai, será que também aceitará me receber?

Dúvidas cruéis... "Será?"

Você já observou como esta pequena expressão nos persegue? Muitos pregadores gostam de usá-la em seus sermões, especialmente naqueles conhecidos como "de chicote". Alguns exemplos:
- Será que Deus está satisfeito com este culto que estamos oferecendo a Ele?
- Será que este culto tão irreverente, com tantas crianças chorando e correndo de um lado para o outro, está mesmo sendo agradável aos olhos do Senhor?
- Será que é certo usar este tipo de instrumento na adoração a Deus?
- Será que você está mesmo sendo fiel nos dízimos e nas ofertas?
- Será que você está educando seu filho da melhor maneira?
- Será que seu casamento ainda tem solução?
- Será que você estaria salvo se Jesus voltasse hoje?
- Será que Deus já perdoou seu passado negro e obscuro?

Será? Será? Será? Será?

Já percebeu como muitos de nós vivem em função do "será?" ?
- Será que meus colegas da nova escola vão me aceitar?
- Será que não vão me chamar de "velha" ou de "beata" se eu deixar de usar maquiagem?
- Será que os irmãos da igreja vão perceber que este meu relógio, na verdade, é uma pulseira "disfarçada"?
- Será que meu namorado vai continuar gostando de mim se eu disser "não" a ele?
- Será que ela(e) não vai querer me trair se eu disser que prefiro deixar o sexo para depois do casamento?
- Será que eu não estou muito gorda(o)?
- Será que eu não estou muito magro(a)?
- Será que não seria melhor eu ir trabalhar neste sábado, somente neste, para não perder meu emprego?
- Será que eu vou encontrar algum rapaz Adventista que seja sincero, consagrado, romântico? Será que não seria melhor eu começar a namorar com o X? Ele não tem a mesma fé que eu tenho, mas será que eu não consigo convertê-lo?
- Acho que o melhor é eu deixar de ir à igreja. Tem muita gente falsa lá. Será que eu não posso continuar sendo fiel a Deus apenas em casa?

Será? Será? Será? Será?

É impressionante como esta palavrinha é usada para nos deixar em "dúvida" sobre algum ponto. Ela nos deixa apreensivos e inseguros.

Voltando à "angústia de Jacó" nos últimos dias...

Uma das últimas tentativas do inimigo de nossas almas será (aqui apenas para exprimir o futuro do verbo... rsrs) nos colocar em dúvidas sobre a nossa salvação. Enquanto o mundo todo estiver unido para exterminar o povo que guarda os mandamentos de Deus (cf. Apoc. 14:12; 12:17), a dúvida estará colocada: "Será que Deus realmente me perdoou? Será que eu não serei destruído pela fúria satânica? Será que não seria melhor desistir e me colocar do lado "mais forte"?

Isso mesmo! Satanás tentará nos deixar inseguros sobre nossa condição justificada diante de Deus. A maioria de nós serão levados a exercitarem seus mais angustiantes limites mentais e espirituais.

Somente se estivermos, DESDE JÁ, seguros de nossa condição de justiça diante do Trono de Deus, é que conseguiremos resistir à pressão que está à nossa frente.

Jesus é nosso Advogado, Sumo-Sacerdote... e Juiz. Ou seja, NÃO HÁ O QUE TEMER, se nos colocarmos inteiramente em Suas mãos, e confirmarmos em Sua misericórdia e em Sua justiça redentora.

Os "Jacós" de hoje, assim como o Jacó do passado, não precisam temer, pois seu perdão e sua salvação já estão garantidos!

"Se, porém, seus olhos se pudessem abrir, ver-se-iam rodeados dos anjos de Deus. Veio em seguida a multidão dos ímpios, cheios de ira, e, atrás, uma multidão de anjos maus, compelindo os primeiros a matar os santos. Antes que pudessem, porém, aproximar-se do povo de Deus, os ímpios deveriam passar primeiro por essa multidão de anjos poderosos e santos. Isso seria impossível. Os anjos de Deus os estavam fazendo recuar, e também fazendo com que os anjos maus que os cercavam de todos os lados caíssem para trás" - História da Redenção, pág. 407.


A justiça divina se consumou na Cruz do Calvário... Para o pecador arrependido, só restou a GRAÇA LIBERTADORA.
Aleluia!

10 comentários:

Alexandre disse...

Que bênção!
Estar consciente de que estamos justificados perante Deus é algo que realmente demorei a descobrir.
Continue escrevendo artigos inspiradores como esse,por que são abençoados por Deus.Depois que saí de casa por causa de minha fé,encontrei um choque de mandamentos:o da guarda do sabádo e o de honrar pai e mãe.E,por isso,fiquei com uma mente perturbada e conflitante.Graças a Deus,hoje,apesar de não estar em contato com eles,Deus enviou-me minha almejada faculdade de Direito e uma bela e futura esposa!
Foi em blogs como esse que encontrei,depois da oração,inspiração para seguir em frente.
Deus continue abençoando...

Fabiana disse...

PASTOR...linda a mensagem,tem cheiro de ovelha, elas gostam disso, a mim foi um conforto muito grande, tenho certeza que pra outras pessoas também serão!

EVANGELISTA disse...

EU GOSTEI MUITO DOS TEXTOS; EU GOSTARIA DE SABER QUANTO TEMPO VAI DURAR A ANGUSTIA DE JACÓ OU A (PERSEGUIÇÃO)
EMAIL PARA CONTATO: evertonecosta@hotmail.com

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro "Evangelista", eu sempre prefiro me deter nos limites do que já nos foi revelado.

O período de duração da angústia de Jacó, futura, é algo que Deus ainda não nos revelou. Por isso prefiro não especular.

Um abraço.

Dani disse...

Deus não quer que a gente viva com medo, mas sim pela fé “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor” (1 João 4:18).

Durante a pior hora do mundo e da maior prova, Deus irá fornecer maior paz e fé. Precisamos apenas lembrar que Jesus está no barco com a gente. Apesar da fornalha ser aquecida sete vezes mais, podemos passar com segurança através dela, se Jesus estiver ao nosso lado.

Deus abençoe a Todos !

Andrade da Silva disse...

Para que possamos passar pela angútia de Jacó futura, descrita na profecia, precisamos a todo custo, abandonar o pecado. Confissão e abandono do pecado, é vital, para que possamos chegar entre os que passarão pela angústia de Jacó. Satanás, nos fará lembrar, principalmente, pecados não confessados e ele como mentiroso que é, também poderá nos fazer "lembrar" de pacados não confessados. A angústia de Jacó profética, se dará, depois que Jesus tiver saido do Santuário Celestial e será por ocasião do derramamento das sete pragas. A Porta da graça, terá se fechado, portanto, se chegarmos até lá, estaremos salvos. Esteja onde voce estiver, continue confiando na misericórdia de Deus e nos méritos de Jesus e continue clamando por livramento. O nosso poblema agora é chegarmos lá, e para isso, precisamos: Sair da mornidão laudiceana, abandonar o pecado, receber a chuva serôdia, pregarmos a terceira mensagem angélica. Se fizermos provisão agora e chegarmos lá, o mais, Deus proverá, inclusive o livramento.

Francisco disse...

passei rapidinho para pegar uma referencia sobre duvidas dos grandes nomes da historia biblica.
a PAZ!

acesse meu blog também e de uma força nesse meu processo de evangelização que estou começando.

Francisco disse...

parabens pelo seu blog. estou aprendendo muito com ele.

Felipe Franco disse...

Este post me ajudou muito no momento espiritual que estou passando. Muito obrigado Gilson!

Gilson Medeiros disse...

Grande Felipe, fico feliz em saber que o texto te ajudou de alguma maneira.

Lembre-se que acima de toda tempestade, por mais escura e assustadora que seja, o Sol continua brilhando.

Um abraço.
Gilson.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...