segunda-feira, agosto 27, 2012

É muito bom ser Adventista!

Lembro de certo dia em que eu assistia um noticiário sobre o pagamento de promessas por "devotos" de determinado(a) "santo(a)". As pessoas estavam se penitenciando de maneiras muito grotescas, acreditando que estavam fazendo a alegria do seu "mediador", e trazendo sobre si e suas famílias as bênçãos divinas.

Fiquei, então, refletindo sobre como é bom, lógico, saudável e escriturístico o estilo de vida do evangélico, em especial do Adventista do 7º Dia (puxando a sardinha...rsrs).

Comecei a catalogar manifestações de "fé" de pessoas que professam um cristianismo diferente de nós, evangélicos, e comparei com o que cremos.

1. Adoração de imagens e outras heresias do gênero
Por mais que aqueles que adoram imagens de escultura digam que não estão "adorando" mas "venerando" tais objetos de culto, basta observar uma procissão para ver que se aquilo não for adoração, então não sei mais que definição dar a esta palavra. Ajoelhar-se ante à estátua, beijá-la, idolatrá-la... tudo isso é reprovado pela Bíblia.

Segundo o dicionário MICHAELIS da Língua Portuguesa, "adorar" significa "reverenciar, venerar". E o mesmo dicionário define "venerar" como o ato de "render culto a". Portanto, VENERAR = ADORAR. E o que diz o 2º Mandamento sobre isso?

"Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto..." - Êxodo 20:4-5 (em qualquer Bíblia Cristã honesta).

Veja algumas reportagens que mostram a "veneração" de objetos e pessoas consideradas "sagradas":
Comércio da fé na visita de Bento XVI
Comércio da fé com objetos do Frei Galvão
Vendas de imagens do Padre Cícero
Bênção da estátua de Bento XVI na visita ao Brasil
Bênção dos bichos do dia de S. Francisco
Santo vira Vereador em Pernambuco
Imagens que vertem mel
A adoração de imagens, "relíquias", e coisas afins, é algo tão frontalmente condenado na Bíblia, que o papado achou melhor retirar o 2º Mandamento do Catecismo (manual da catequese) para que o povo não tivesse muito contato com este Mandamento. É uma pena que mesmo os romanistas que têm contato constante com a Bíblia, e já viram que o Catecismo está em oposição a ela, não acordem deste sono idolátrico.

2. Salvação pelas obras
Outra grande heresia que os evangélicos não aceitaram (pelo menos grande parte deles) foi a idéia da salvação através de obras meritórias, sejam pessoais ou dos chamados "santos" (aqueles que atingiram alto grau de santificação, e que hoje podem interceder diante de Deus em favor do fiel, segundo crêem os legalistas).

Vemos constantemente as "penitências" que alguns se propõem a fazer, sempre com o objetivo de agradecer ou "graça alcançada" ou pleitear por novas intervenções miraculosas. Subir escadas ajoelhados, carregar cruzes ou troncos pesados, andar descalços e com pedras na cabeça, fazer jejum em dias "santos", dar esmolas, tomar pílulas "bentas", etc., é praticado para agradar a Deus e aos santos, e adquirir algum "crédito" na conta-corrente do Céu.

Porém, a Bíblia também é clara neste ponto:

"porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor" - Rom. 6:23.

"Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus" - Efés. 2:8.

Devotos de S. João caminham sobre brasas
Fiéis fazem penitências na sepultura de Padre Pio
Pílulas de Frei Galvão
Santos Brasileiros
Penitências da Semana Santa

Pagamento de promessa por ter entrado no BBB
Já estava profetizado desde os dias do profeta Daniel (cap. 7, 8 e 9) que um poder blasfemo alteraria a forma como a mediação de Cristo era entendida pelo povo de Deus. Esse poder veio com muita força, e conseguiu modificar toda a compreensão sobre a doutrina do Santuário e da mediação plena e eficaz de Jesus, bem como alterou a própria Lei de Deus (Dan. 7:25; Êxo. 20:8-11), fato este abonado por grande parcela dos evangélicos, o que é uma grande lástima!

3. Existência do Inferno Eterno e do Purgatório
Outra aberração teológica criada há vários séculos para incutir medo nas pessoas, e assim facilitar a catequese, foi o absurdo da doutrina do tormento eterno. De modo geral, as pessoas crêem que Deus é tão mal e severo ao ponto de condenar um pecador impenitente para que queime nas chamas do inferno durante toda a eternidade (ou seja, para sempre!).

Essas pessoas acreditam que podem harmonizar a mensagem da bondade e misericórdia de Deus (claramente esboçada na Bíblia), com a certeza que este mesmo Deus bom e amável vai jogar Seus próprios filhos no fogo eterno. Esta é a 2ª maior heresia pregada por Roma (a maior é a da mudança do sábado para o domingo). Mais uma vez, eu acho uma pena que a grande maioria dos ditos "evangélicos" fechem os olhos para estas heresias, e também defendam que Deus já envia alguns de Seu filhos para o fogo eterno. Que cegueira é essa?!

Rezadeiras nordestinas pedem pelas almas dos mortos

Aqui no blog eu já coloquei uma argumentação teológica contra a heresia da existência do fogo eterno. Dê uma olhada.

4. Manutenção da Igreja
Outro ponto em que os Evangélicos, em especial os Adventistas, levam vantagem sobre os romanistas é a maneira como os recursos financeiros são angariados para a manutenção da Obra de Deus.

Em algumas paróquias, vemos constantemente a promoção de festas, quermesses, shows, vendas, etc., com o objetivo de levantar dinheiro. Eu também já soube de diversas ocasiões em que se promoviam feijoadas para arrecadar fundos em benefício de obras na Igreja (até evangélicas!). Isso mostra como os professos cristãos de hoje estão afastados do que a Bíblia ensina sobre a saúde e o regime alimentar mais saudável para o povo de Deus.

A Bíblia é muito clara também neste ponto, pois a manutenção da Obra de Deus deve vir através dos frutos de um coração fiel e agradecido, que é evidenciado pela devolução dos dízimos e doação das ofertas (cf. Malaq. 3).

5. Casamento dos Sacerdotes
Ultimamente temos sido freqüentemente chocados com notícias de sacerdotes celibatários envolvidos em crimes sexuais, em especial o de pedofilia. Se o celibato é uma opção sexual tão "santificante", porque o índice de pedófilos entre homens que o escolhe tem sido tão freqüente?

As Escrituras mostram que o celibato não foi algo imposto sobre o sacerdócio, nem no AT e muito menos no NT. A maior prova disso, talvez, seja que o próprio apóstolo que alguns dizem que foi o "primeiro papa" era casado (cf. Mateus 8:14). Os que vieram depois de Pedro também sempre insistiam em que os líderes espirituais da Igreja fossem modelo de bons maridos (cf. 1Tim. 3:2, 12; Tito 1:5-6).

O casamento é uma bênção de Deus, criado já no Éden. Afinal, as 2 instituições que o homem levou consigo para fora do Éden, criadas antes da queda, foram: o SÁBADO do sétimo dia e o CASAMENTO entre homem e mulher.

Se o celibato não fosse algo tão estranho à natureza humana, e imposto sobre tantos sacerdotes que pastoreiam o rebanho católico romano, talvez não víssemos na mídia tantos e tantos casos de desvirtuamentos sexuais por parte destes mesmos líderes.
Vaticano suspende sacerdotes que assumiram homossexualidade na TV
Padre maranhense é condenado a 24 anos por pedofilia
Padre colombiano condena colegas pedófilos
Igreja Católica nos EUA paga US$ 600 milhões de indenizações por abusos de padres pedófilos
Vaticano nomeia advogado para defender sacerdotes em crimes sexuais nos EUA
Ex-padre é acusado por corrupção de menores em SP
Livro infantil adverte contra padres pedófilos nos EUA
Mulher é indenizada por ser violentada por 7 padres

6. Vida mais Saudável
Apesar de poucos cristãos hoje em dia darem valor às orientações que o Senhor, bondamente, presenteou-nos em Sua Palavra, concernete à alimentação saudável, os Adventistas continuam erguendo esta bandeira.

Não precisa muito para ver que o estilo de vida Adventista, pautado pelo que a Bíblia orienta sobre alimentação e cuidado do corpo, tem nos trazido grande bênção, tanto física quanto espiritual. Talvez seja por isso que as pesquisas tem mostrado que os Adventistas vivem mais e melhor que a média da população.

Consumo de frutas e verduras reduz risco de câncer
O efeito devastador da cafeína
Reportagem do FANTÁSTICO sobre a longevidade dos Adventistas

Conclusão
Muito mais poderia ser dito sobre as heresias impregnadas no seio do Cristianismo apostatado de nossos dias. Mas acho que os itens levantados já são suficientes para levar à uma boa reflexão. Meu objetivo aqui não é menosprezar a fé de ninguém. Quero apenas incentivar a reflexão sobre os fundamentos nos quais estamos colocando nossas crenças, pois segundo crêem os cristãos, a Bíblia deve ser nossa Regra e Guia neste sentido.

Fico imensamente feliz e grato a Deus por ser Adventista do 7º Dia, pois posso acordar todos os dias de manhã na certeza de que tenho a mesma fé evangélica que os servos de Deus de todas as eras tiveram, desde Paulo, Pedro e Cia., e que também ficaram livres das superstições, heresias, blasfêmias e absurdos que cristãos da atualidade professam seguir.

Graças a Deus!

7 comentários:

o melhor amigo da minha vida disse...

Ola Pastor,
o Sr. me permite copiar umas mensagens suas para colocar em meu blog?eu criei um blog tambem falando das verdades biblicas e quando entrei em seu blog como gostei,ele é completo e cheio de verdades,(quem me dera falar tao bem assim sobre a biblia,mas eu sei que Cristo nao escolhe os capácitados,mas capacita os escolhidos,enfim eu vo fazer a minha parte para Cristo volte logo e que os olhos de muitas pessoas sejam abertos).
Que Deus te abençoe muito,que voce seja sempre guiado pelo Espirito Santo.
Obrigada!

Prof. Gilson Medeiros disse...

Olá, querida irmã.

Os textos estão disponíveis para serem amplamente copiados.

Eu apenas peço que não esqueçam de citar que tiraram o texto aqui do blog, por uma questão de ética e honestidade.

Um abraço.

Jaime Gois disse...

Só corrigindo... Os adventistas do 7º dia NÃO SÃO EVANGÉICOS, como vc, temerariamente sustentou.

Sinceramente, como evangélico que sou, não gosto de ser comparado com o que não sou. Vc tem todo direito de expor suas crenças adventistas, mas não use o rótulo de evangélico, pois isso causa confusão entre os incautos!

Gilson Medeiros disse...

Caro Jaime, são preconceituosos como você que fazem com que o Evangelho se apresente tão incoerente para os incrédulos.

Sinceramente, sua opinião não tem nenhum valor para nós, Adventistas.

Um abraço "evangélico".
Gilson

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Chacon disse...

Pego taxi todos os dias na cidade onde trabalho, em geral todos tem seu santo pendurado no carro. Certo dia peguei um, e quando abri a porta...aquele cheiro de cigarro, entrei, e o teto escuro de tantas vezes que se fumou ali, tudo sujo e detonado, nem encostei no banco, tinha acabado de tomar banho, passar perfume, e fui. O carro tinha outra característica: tinha mais santo que a maioria, tinha de tudo e até no teto, pensei comigo: se os santos ajudassem aquele carro seria uma limosine servindo café da manhã.Falta dissernimento para as pessoas, para todos, até para o que tomaram posse do termo Evengélico. Outro dia em uma comunidade do Orkut um sujeito Evangélico, escreveu (e os demais apaludiram, só eu que não, não por ser Adventista, mas por não ser arrogante), escreveu que o Cristão Genuino, ou algum termo assim, como querendo dizer o perfeito Cristão, segue isso e isso e isso. Olha sai daquela comunidade, porque não ando com gente perfeita, se os Evangélicos são perfeitos, então não ali meu lugar, porque Jesus andou como os imperfeitos, e quero que ele me cure. Tomar posse de um termo ainda erroneamente, é arrogância, se achar dono de algo sem nem saber a doutrina o significado, só porque ouviu de alguém, é erro, e é arrogância. Os Adventistas dizem, e é o correto, que todo aquele que espera a vindade Jesus é Adventista, sabem por quê? pesqueisem, assim como pesqueisem o termo Evangélico, estudar não machuca, ler não doi, e conhecimento não ocupa espaço. Mas peça ao Espírito Santo te ajudar pois sem Ele não somos nada. Gilson, vc sabe que estes últimos comentários obviamente não foram pra vc. Abraço

Gilson Medeiros disse...

Caro Chacon, a morte de Jesus na cruz não teve nada que ver com as leis de saúde do AT.

Não podemos confundir as coisas... Os animais que eram considerados "imundos", não ficaram "purificados" com a morte de Jesus. Isso é um tremendo equívoco ensinado por grande parte dos líderes cristãos da atualidade!!!!

Por favor, leia o que já escrevi sobre o tema aqui no blog, e qualquer dúvida adicional é só dizer:

http://prgilsonmedeiros.blogspot.com.br/2008/12/orar-por-alimentos-imundos-1tim-41-5.html

http://prgilsonmedeiros.blogspot.com.br/2008/07/jesus-aboliu-as-leis-de-sade-do-at.html

Um abraço.
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões