quinta-feira, setembro 02, 2010

Justiça Injusta

Há alguns meses o Brasil ficou sabendo de duas grandes falhas da nossa "Justiça".


A primeira é com relação àquela mãe que foi acusada de ter colocado cocaína na mamadeira da própria filha, provocando sua morte (veja aqui). O laudo revelou que tudo não passou de um grave engano, e a jovem foi libertada. Porém isso só ocorreu depois que sua imagem e dignidade foram jogados no lixo, tendo, inclusive, ficado com problemas de visão e audição em decorrência das inúmeras surras que levou das outras detentas, enquanto esteve na prisão. Afinal, quem poderia conviver pacificamente com uma mãe que cometera tamanha barbárie?!


A outra foi sobre aqueles 3 rapazes que passaram 2 anos presos por terem sido acusados de violentarem e matarem uma moça em Guarulhos (veja aqui). Depois de tanto tempo de humilhações e violências na prisão (pois todos sabemos como os presos tratam acusados de estupro), descobriu-se o verdadeiro assassino - um homem que estava sendo chamado pela Mídia como o "maníaco de Guarulhos".


No caso desses rapazes, o Sistema é tão "burrocrático" que eles ainda teriam que ir a julgamento, mesmo com tudo já comprovado acerca de sua inocência. Pasmem!


Alguns dias depois, a Imprensa também comparou o caso do jornalista Pimenta Neves, ex-diretor da "Folha de São Paulo", com o de um fotógrafo. Ambos cometeram o mesmo tipo de crime - mataram a namorada/esposa. Ambos confessaram o crime. Ambos foram presos... mas somente o fotógrafo ainda permanecia na cadeia. Ambos solicitaram Habeas Corpus... mas somente o de Pimenta Neves foi aceito. No caso do ex-jornalista, os Advogados de defesa conseguiram até que a pena fosse diminuída, enquanto que o outro réu continuava encarcerado, sem perspectiva de sair, mesmo com "bons antecedentes".


Qual a diferença entre eles? Simples: um é rico, e pode contratar Advogados que cobram até R$ 500 mil para libertarem um réu confesso; enquanto que o outro, coitado, não tem dinheiro para contratar nenhum Advogado, e está sendo "defendido" por um Defensor Público - que cuida de outros 20 processos de presos pobres.


Esse é o padrão de "justiça" a que nós estamos acostumados a presenciar em nossa sociedade - uma "justiça" que CONDENA INOCENTES E LIBERTA CULPADOS. Quem não lembra do recente caso de um banqueiro (que até parece ser o dono do Brasil), que teve a prisão decretada por um Juiz de 1ª instância, e o próprio Presidente da Corte Suprema o libertou em questão de horas? Um recorde digno de Olimpíada!


Sem dúvidas, a "Justiça é Cega", mas apenas para o sofrimento e humilhação do mais pobre!


O Juiz Justo


A Bíblia é clara em apresentar que também haverá um Julgamento Divino sobre a Humanidade.


1. Paulo

“...que retribuirá a cada um segundo o seu procedimento: Dará a vida eterna aos que, perseverando em fazer o bem, procuram glória, honra e incorruptibilidade; mas ira e indignação dos facciosos que desobedecem à verdade, e obedecem a injustiça” – Rom. 2:6-8.


“Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo” – 2Cor. 5:10.


“Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor, e não para homens, cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo; pois aquele que faz injustiça receberá em troco a injustiça feita; e nisto não há acepção de pessoas” – Col. 3:23-25.


“... manifesta se tornará a obra de cada um; pois o dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará” – 1Cor. 3:13.


2. Pedro

“Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação” – 1Pedro 1:17.


3. Davi

“...e a ti, Senhor, pertence a graça: pois a cada um retribuis segundo as suas obras” – Salmo 62:12.


4. Salomão

“Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras até que as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más” – Ecles. 12:14.


5. Jesus Cristo

“Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um conforme as suas obras” – Mat. 16:27.


“Quando vier o Filho do homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda; então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome e me deste de comer; tive sede e me deste de beber; era forasteiro e me hospedaste; estava nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; preso e fostes ver-me. Então perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar? O Rei, respondendo, lhe dirá: Em verdade vos afirmo que sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Então o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos. Porque tive fome e não me destes de comer; tive sede e não me destes de beber; sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso não fostes ver-me. E eles lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso, e não te assistimos? Então lhes responderá: Em verdade vos digo que sempre que os deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer. E irão este para o castigo eterno, porém os justos para a vida eterna” – Mateus 25:31-46.


“Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no dia do juízo; porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado” – Mateus 12:36, 37.


O que vai ser julgado?


Se a fé foi operante (julgamento qualitativo).

Mas também o julgamento será uma verificação para ver se as obras são obras de fé (julgamento quantitativo).


“Entretanto, porém, o rei para ver os que estava à mesa, notou ali um homem que não trazia veste nupcial” – Mat. 22:11.


O Rei veio conferir se os convidados estavam trajados com as vestes nupciais.

“Você aceitou as vestes que Eu fiz e lhe dei?”, “Suas obras são obras da fé?”.


O julgamento será realizado em função da fé ou da incredulidade. Assim, o que será avaliado no julgamento é se o que foi feito, foi pela fé ou pelo esforço próprio de legalismo.


No cerimonial típico, somente os que tinham vindo perante Deus com confissão e arrependimento, e cujos pecados, por meio do sangue da oferta para o pecado, eram transferidos para o santuário, é que tinham parte na cerimônia do dia da expiação. Assim, no grande dia da expiação final e do juízo de investigação, os únicos casos a serem considerados são os do povo professo de Deus” – O Grande Conflito, p. 480.


Ao abrirem-se os livros de registro no juízo, é passada em revista perante Deus a vida de todos os que creram em Jesus. Começando pelos que primeiro viveram na Terra, nosso Advogado apresenta dos casos de cada geração sucessiva, finalizando com os vivos” – Idem, p. 482.


::::::::::


Da Justiça humana não podemos esperar perfeição (e os fatos são inúmeros para provarem isso). Mas no Juízo do nosso maravilhoso Deus, certamente, a JUSTIÇA será feita.


Ainda mais, não precisamos nem temer, porque nosso Advogado de Defesa é o melhor que existe... e trabalha de GRAÇA... (PRO BONO!)


Aleluia!

Um comentário:

A.K.Renovatto disse...

Concordo com o artigo. Realmente é muito falha a justiça humana, principalmente para os pobres. Mas ainda bem que existe um Advogado que não faz acepção e acolhe a todos que O aceitam de coração. Sem dúvidas a justiça divina é perfeita.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões