quarta-feira, dezembro 26, 2012

Jesus é 100% Deus?

A Lição da Escola Sabatina de alguns trimestres passados falou sobre a encarnação de Jesus (indispensável à expiação). Algumas igrejas dizem que Jesus não é igual a Deus, exatamente porque Deus não podia Se tornar carne. Como entender isso?

Há algumas denominações religiosas que não aceitam o ensino bíblico de que Jesus é tão divino quanto o Pai. Eles crêem que o Pai criou, em algum momento da eternidade, o Filho, que é uma espécie de deus menor (ou demiurgo, na concepção grega), inferior ao Pai.

Até mesmo uma nova versão da Bíblia foi escrita, na qual as referências a Jesus aparecem com um “d” minúsculo, quando Ele é chamado de “Deus” pelos discípulos.


Mas a Igreja Adventista não crê dessa forma. Os Adventistas crêem do mesmo modo que Paulo cria, ou seja, que em Jesus habita corporalmente toda a plenitude da divindade (cf. Col. 1:19; 2:9). Ou seja, para Paulo, todos os atributos divinos (eternidade, poder, caráter, etc.) habitam na Pessoa de Jesus, igualando-O ao Pai e ao Espírito.


Ademais, diversas passagens bíblicas também confirmam que Jesus possuía as prerrogativas divinas, reservadas nas Escrituras somente para Deus:

a) Jo 1:18 – Ele é chamado de “Deus Unigênito”.
b) At 2:36 – Jesus é o Senhor e Cristo.
c) Tt 2:13 – Jesus é o nosso grande Deus e Salvador.
d) Mt 1:1 cf. Is 9:6 – O Messias era o Deus Forte.
e) Rm 9:1, 5 – Jesus é o Deus Bendito.
f) Fp 2:5-7 – Jesus tinha a forma (do grego MORPHÊ, “cópia exata”) de Deus.
g) 2Co 5:19-20 – Deus estava em Cristo
h) Jo 5:18 – Os judeus entenderam quando Jesus afirmou que era igual a Deus.
i) Jo 10:30 – Jesus é um com o Pai.
j) Hb 1:1-8 – Jesus ocupa o mesmo lugar que o Pai na Majestade celeste.
l) At 3:15 – Jesus é o Autor da Vida.
m) Jo 20:28 – Tomé chamou Jesus de “Senhor” e “Deus”, e Ele não repreendeu o apóstolo, por um possível “exagero” ou "blasfêmia".
n) Ap 1:8 – Jesus chama para Si atributos pertencentes unicamente à Divindade.
o) 2Pe 1:1-2 – Jesus era reconhecido pelos apóstolos como nosso Deus e Salvador.
p) Mt 3:3 cf Is 40:3 – João Batista viria preparar o caminho de Jeová. E a Bíblia afirma expressamente que este caminho levou até Jesus.
q) Zc 11:13 cf. Mt 27:9 – a profecia diz que Deus seria vendido por 30 moedas de prata, o que aconteceu em Jesus.
r) 1Jo 5:20 – Jesus é o verdadeiro Deus e a vida eterna.
s) Jd 25 – Jesus é Senhor e Deus do cristão.

Seguindo todas estas inquestionáveis verdades bíblicas, os Adventistas não poderiam deixar de crer que Jesus é tanto Deus quanto o é o Pai e o Espírito Santo.


Pena que a onda (já decrescente, graças a Deus) de questionamentos sobre a Trindade, na tentativa de deturpar a imagem pessoal e divina do Espírito Santo, acaba por atingir também a divindade de Jesus.

Não é à toa que o "pai" (Ário) dos argumentos que os antitrinitarianos utilizam hoje, iniciou suas heresias questionando a divindade de Jesus Cristo. Mas isso os antitrinitarianos fazem de conta que não sabem...

13 comentários:

André Felipe disse...

Olá Gilson! Aqui é o Felipe, de Feira de Santana-BA.
Eu certa vez assisti um programa no qual uma moça fez uma ilustração muito interessante sobre a Trindade e sua divindade.
Todos nós conhecemos a água. Ela pode ser achada em três estados: sólido (gelo), líquido(água propriamente dita), gasoso(vapor). Porém qd vc tem sede, vc bebe gelo? não, vc bebe água. MAs gelo tb é água, e vapor tb é água. Com a trindade é mais ou menos assim. É um Deus, em três maneiras diferentes.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Oi, Filipe.
Muito interessante e didática sua ilustração.
Talvez não se harmonize 100% com o que cremos sobre a Trindade, mas é perfeita para clarear a mente de alguém que esteja estudando o tema pela primeira vez.

Obrigado.

Everton disse...

Professor Gilson,

O Sr diz que os Adventistas crêem do mesmo modo que Paulo cria, ou seja, que em Jesus habita corporalmente toda a plenitude da divindade (cf. Col. 1:19; 2:9). Ou seja, para Paulo, todos os atributos divinos (eternidade, poder, caráter, etc.) habitam na Pessoa de Jesus, igualando-O ao Pai e ao Espírito.
Vamos entender o que diz Col 1:19, mas para entendermos temos que ler o contexto, ou o sr já esqueceu do principio da pedagogia?

Col 1: diz: 12 agradecendo ao Pai, que vos tornou idôneos para a vossa participação na herança dos santos na luz.
13 Ele nos livrou da autoridade da escuridão e nos transferiu para o reino do Filho do seu amor, 14 mediante quem temos o nosso livramento por meio de resgate, o perdão dos nossos pecados. 15 Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; 16 porque mediante ele foram criadas todas as [outras] coisas nos céus e na terra, as coisas visíveis e as coisas invisíveis, quer sejam tronos, quer senhorios, quer governos, quer autoridades. Todas as [outras] coisas foram criadas por intermédio dele e para ele. 17 Também, ele é antes de todas as [outras] coisas e todas as [outras] coisas vieram a existir por meio dele, 18 e ele é a cabeça do corpo, a congregação. Ele é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para se tornar aquele que é primeiro em todas as coisas; 19 porque [Deus] achou bom que morasse nele toda a plenitude,

Note que o pai tranferiu para o reino do Filho do seu amor, e que o filho era o primogenito (primeiro a ser criado) de toda a criação, então ele não pode ser o pai.

No Texto de João 1: 17,18

a) Jo 1:18 – Ele é chamado de “Deus Unigênito”.

Professor Gilson a tradução é clara ela diz que ele é um “deus Unigetido” e não o Deus Unigenito

Porque a Lei foi dada por intermédio de Moisés, a benignidade imerecida e a verdade vieram à existência por intermédio de Jesus Cristo. 18 Nenhum homem jamais viu a Deus; o deus unigênito, que está [na posição] junto ao seio do Pai, é quem o tem explicado.

Creio Prof. que devemos nos ater o que diz as escrituras e não tentando interpretar como o Sr está fazendo, a Biblia não cabe interpretação, ela é clara.

Sem Mais,

Everton Tavares - Pedagogo

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro sr. Everton, respeito seu ponto de vista, mas não posso concordar com ele, pois está frontalmente em oposição à Bíblia, conforme demonstro amplamente no texto acima.

O sr. defende a heresia ariana que assola a Igreja há milhares de anos. Como vemos, especialmente nas cartas de João, este tipo de blasfêmia (querer diminuir a divindade de Cristo) já faz parte da História Cristã desde seus primórdios. Talvez seja por isso que os arianos modernos, já que não conseguem argumentar com a lógica das Escrituras, acabaram por criar sua própria tradução deturpada do grego - a Tradução Novo Mundo. Que pena!

Um abraço.

PS.: acho que o sr. confunde "alho" com "bugalho"... o princípio de interpretação aludido refere-se à TEOLOGIA, e não à PEDAGOGIA.

Raphael Henrique disse...

pastor Gilson , muito bom o comentário , ainda dizem que a doutrina da trindade prega o politeismo , sendo que eles mesmos que tentam criar um , transformando jesus em um "deus" menor , isso é uma heresia e tanto.

Creio que Jesus é Deus ,inteiramente e serm ele nada do que foi feito existiria.

pastor ,Qual o livro que o senhor recomenda para o estudo da doutrina biblica da trindade?

Anônimo disse...

Gilson Medeiros...

me explica por favor col. 1.15 preciso explicar esse versiculo pra um tj

Gilson Medeiros disse...

Caro "Anônimo",segundo o ilustre e saudoso professor Pedro Apolinário, "um dos principais problemas envolvidos com este tema é que a linguagem humana é inadequada, por suas limitações, para expressar conceitos envolvidos com as coisas divinas. Todos os comentaristas têm chegado à conclusão unânime de que a palavra protótokos (traduzida no verso por 'primogênito') aplicada a Cristo não significa o primeiro a ser criado. Se Paulo visasse afirmar isto de Cristo ele teria usado o vocábulo protoktistos".

Se desejar um estudo mais completo, favor enviar seu e-mail.

Um abraço.
Gilson.

Chacon disse...

Gilson, que tema!! Eu tenho dito ultimamente, inclusive disse isso ontem para minha mãe, que eu não digo que acredito em Deus, e quando digo Deus para mim me refiro à Trindade, à Santa Trindade, pois para mim a questão não é mais em crer ou não crer. Seria mais ou menos como dizer: você crê que sua esposa existe? Claro que ela existe, falo com ela todos os dias, assim é com Jesus. A questão é amar ou não amar a Jesus. O quento as pessoas O amam? Eu não posso responder pelos outros e respondo por mim. Tenho certeza que para você Ele é o principal acima de tudo e todos, e para mim também. Mas quando alguém coloca em dúvida algo tão sério chegando ao ponto de dizer que Jesus não é Deus, então a questão não é rebaixar a Jesus, mas igualá-lo a qualquer outro ser, por exemplo... sei lá... Buda, Dalai Lama, Papa. Para mim o 1o. mandamento seja o mais importante, e quand alguém rebaixa a Jesus, esta dando oportunidades à outros deuses. Te pergunto: quem quer essa situação? Se Jesus não é Deus, porque lhe foi dada a prerrogativa da salvação? Porque justo ele que "não é Deus" venceu a morte? Por que se cumpriram as profecias na pessoa de Jesus? Eu escolho Jesus como meu Salvador e Senhor, falem o que que quiserem, mostrem o texto que quiserem, o que aprendi, o que lí e o que vivi, me dão total segurança para dizer que Jesus é Deus, não vou debater versículos, consei de mostrar versículos a católico por exemplo e nunca creem. Os soberbos, os que "conhecem" não precisam que eu lhes ensine nada, e quem sou eu para ensinar algo a alguém, sei somente o que sinto e o que passou em minha vida. Gilson, aproveito o espaço, e te peço, do fundo do meu coração, te suplico com lágrimas nos ólhos, por favor ore por minha mãe, por favor se puder peça oração na Igreja, ela esta com um começo de enfisema pulmonar, precisar trocar uma válvula do coração e está complicado, por favor, coloque o nome da dona Maria que já foi obreira da IASD, por favor. Abraço e obrigado

Willian Volponi disse...

Olá Gilson!

A Pessoa de Cristo estava no Céu, com o Pai, desde o início (se é que podemos dizer assim, pois para Deus não há início, Ele sempre foi e sempre será Deus). Encaro o termo Deus, aliás, de acordo com muitos teólogos: é um coletivo, assim como "manada", "molho", "ramalhete": pode estar no "singular", mas significa um grupo. E este grupo, na teologia cristã e na Bíblia, refere-se à 3 pessoas, desde sempre: Pai, Filho e Espírito Santo. A Palavra de Deus é muito clara, e Ellen White complementa. Negar a Pessoa de Cristo, na verdade, é um ataque comum de Satanás, desde sua rebelião no Céu - tática que nunca abandonou.

Oremos para que todos os nossos irmãos cristãos, crentes, possam ser realmente crentes: crer na Palavra de Deus por completo, sem ignorar nenhuma passagem sequer, seja velho ou novo testamento.
Apenas o estudo detalhado e profundo das Escrituras Sagradas abre o entendimento daqueles que procuram saber mais das coisas espirituais.

Que Deus continue abençoando este site e esta Igreja, que traz de volta a Luz há muito esquecida da Verdade.

Gilson Medeiros disse...

Caros Chacon e Willian, obrigado pelos comentários.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Estimado Chacon, já coloquei o nome da irmã Maria em meu caderninho de orações, e vou pedir que outros irmãos em minha igreja façam o mesmo.

Tudo vai dar certo!

Um abraço.
Gilson.

Chacon disse...

Muito obrigado!!!!

osvaldo disse...

Sr. Gilson, eu creio que este assunto, não se deve ser discutido, pois se fosse pra ser revelado a todos, o Messias próprio teria feito coisa que Ele não fez explicitamente, e falava sempre por ilustração, ou parabolas, para que vendo não o vejam,ouvindo e não entendendo, mas Ele se revelava aquem Ele queria.
Darei uma dica, para quem quer entender um pouco sobre a trindade, quando lerem as passagens falando do Pai e do Filho, e as vezes do proprio Espirito Santo, notem na sequencia que sempre o autor expressa Ele, Dele, para Ele, se entregou para Ele mesmo, redimiu a igreja para apresenta-la a Ele mesmo, o reino Dele, sempre no singular e nunca no plural.
Uma da coisas que para mim foi decissiva pra que eu estudasse a biblia focando entender o porque dos apostolos batizarem somente no Nome do Messias, e não na expressão no nome do Pai, no nome do Filho, e no nome do Espirito Santo.
Vendo que realmente fica sem sentido batizar usando estas expressões se não soubermos o nome dos tres, sera que os apostolos não entenderam que realmente existe um só Deus, um unico Senhor, um unico Salvador.
Mas se realmente quizermos conhecer o misterio da pessoa do Messias, teremos que nos esforçarmos e atentar a toda palavra quando se fala Dele do Pai, e do Espirito Santo, pois devemos falar do Messias da mesma forma que os apostolos falaram, e recomendando a igreja que busque conhecer, e cheguem no pleno conhecimento do Messias.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões