sábado, dezembro 04, 2010

"Tal Filho, Tal Pai"?

Podemos atribuir aos pais a má conduta dos seus filhos? Ou melhor...

Os pais são responsáveis por todas as atitudes egoístas, mimadas e rebeldes dos seus filhos pequenos (menores de 10 anos de idade)?

Acho que esta pergunta tem alguma ligação com aquele conhecido verso:

"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele" (Prov. 22:6).

Algum tempo atrás, eu comentei sobre adolescentes infratores que atribuíam sua má conduta ao "ambiente" no qual viveram até então (relembre aqui). Na ocasião, eu refleti como este verso de Provérbios têm dois lados:
1. Se ensinar a criança o caminho BOM, ela não se desviará dele
2. Se ensinar a criança o caminho MAL, ela também não se desviará dele

Certa noite, há alguns meses, eu deixei minha esposa na faculdade e fui dar um passeio com nossas 2 filhas. Brincamos um pouco na pracinha de um bairro vizinho ao nosso, e em seguida fomos até um Shopping que fica em frente à praça, pois as meninas queriam ir ao banheiro.

Na saída do Shopping, já estava quase na hora de ir pegar minha esposa, e eu presenciei uma cena que motivou esta postagem...

Uma menina (aparentemente com uns 10 anos de idade), que estava acompanhada por 4 adultos (provavelmente seus pais estavam entre eles... mas isso não importa). Antes de entrarem no carro, a menina jogou no chão um copo que trazia com alguma bebida. Ela, simplesmente, veio pelo corredor, amassou o copo e jogou no chão (sobre um gramado que modela o tal corredor), e continuou em direção ao estacionamento.

Eu estava a poucos metros (enquanto as minhas meninas olhavam bonecas em uma vitrine) e fiquei impressionado com a maneira fria com que a garota agiu, desprezando as mais elementares regrinhas de "etiqueta" de uma boa convivência em sociedade. Mas o que mais me chamou a atenção foi o fato de que NENHUM dos adultos que a acompanhavam fez qualquer repreensão ou tomou qualquer atitude diante do gesto anti-social da menina.

Enquanto eles se distanciavam, eu fiquei a me indagar que tipo de educação aquela menina estava recebendo. Não apenas no sentido de ser orientada a "jogar o lixo no lixo", mas em todos os outros aspectos éticos de sua vida.

- Será por causa de negliências paternas tão comuns como estas, que estamos vendo um aumento alarmante do egoísmo nos relacionamentos sociais?
- Será que o fato de os pais não orientarem seus filhos sobre o respeito e a consideração pelos semelhantes é o motivo de que tantos motoristas negligentes e imprudentes estejam abarrotando as avenidas das nossas cidades?
- Será que foi por falta de pequenos ajustes e orientações seguras sobre moral e decência na infância, que vemos tantos políticos agindo descaradamente contra a "coisa pública", visando purante sua satisfação e enriquecimento pessoais?

Será!?
(aliás, detesto usar esta palavra nos sermões, porque a considero muito agressiva e demagógica...rsrs).

A atitude daquela menina, e o silêncio hipócrita dos que a acompanhavam, me fazem ver que nossa sociedade está, de fato, muito enferma... e o mal principal é o EGOÍSMO.

Talvez por isso Jesus tenha combatido tão fortemente o egoísmo de Seus dias, enraizado profundamente no coração dos que O seguiam, especialmente.

É possível, também, que por isso a Igreja Primitiva tenha dado vigorosos passos para sufocar este sentimento tão vil e degradante do ser "humano" - pensar só em si e desprezar o sentimento do outro (cf. Atos 2:42-47; 4:32-35).

Aquela menina foi para sua casa, continuar sua história de egoísmos inconscientes... e eu fui para a minha, certo de que, como pai, tenho uma grande responsabilidade diante de mim:

DIMINUIR O NÚMERO DOS EGOÍSTAS, ENTREGANDO À PRÓXIMA GERAÇÃO DUAS CRISTÃS ALTRUÍSTAS.

Que o Senhor tenha misericórdia de nós, pais e mães!

rsrs

Um comentário:

Cauane disse...

Creio que os pais, principalmente os cristãos, têm o dever de instruir as crianças em amor e na Palavra de Deus. Acredito que os filhos muitas vezes seguem o exemplo dos pais, se os pais jogam lixo na rua, falam palavrão, bebem... com certeza os filhos vão crescer achando isso normal.

Mas há casos que os pais não têm culpa das atitudes de seus filhos. Têm pais que se sacrificam para dar um bom estudo aos filhos, uma boa educação, tentam dar bons exemplos. Mas por algum motivo, os filhos se perdem nessa vida. Um exemplo: nesses programas sensacionalistas da TV, onde os repórteres exploram o máximo a pobreza, a ignorância e as mazelas do povão, dá para se ver que muitas vezes, quando vai entrevistar os pais de bandidos, estupradores, os pais falam que deram boa educação, ensinaram a respeitar os outros, mas mesmo assim, o filho se perdeu nesse mundão...

Acho que quem é mãe, pai, deve além de ensinar os filhos, dar bons exemplos, entregar os filhos nas mãos de Deus, orar sempre por eles e tirar um período para ler a Bíblia com os pequenos, contar historinhas bíblicas para os pequeninos, é de pequeno que se aprende e se firma na Palavra e assim, fica mais difícil deles no futuro se desviar do Caminho de Jesus.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões