quinta-feira, outubro 09, 2014

Você tem "coração de gelo"?

Seis homens ficaram bloqueados numa caverna por uma avalanche de neve. Teriam que esperar até o amanhecer, para poderem receber socorro.

Cada um deles trazia um pouco de lenha e havia uma pequena fogueira, ao redor da qual eles se aqueciam. Se o fogo apagasse, todos morreriam de frio antes que o dia clareasse.

Chegou a hora de cada um colocar sua lenha na fogueira. Era a única maneira de poderem sobreviver.

O primeiro era um racista. Ele olhou demoradamente para os outros cinco e descobriu que um deles tinha a pele diferente. Então raciocinou: “Aquele diferente! Jamais darei minha lenha para lhe aquecer!”. E guardou-as protegendo-as dos olhares dos demais.

O segundo era um rico avarento. Ele estava ali porque esperava receber os juros de uma dívida. Olhou ao redor e viu um homem pobre das montanhas, cuja rudeza trazia no semblante e mentalizou: “Eu, dar minha lenha para aquecer este preguiçoso? Nunca!”.

O terceiro era o homem de pele diferente. Seus olhos faiscavam de ira e ressentimento. Não havia qualquer sinal de perdão e seu pensamento era muito prático: “É bem provável que eu precise desta lenha para me defender. Além disso, eu jamais daria minha lenha para salvar aqueles que me oprimem”.

O quarto homem era o pobre das montanhas. Ele conhecia os caminhos, os perigos e os segredos da neve, mais do que os outros. E pensou: “Esta nevasca pode durar vários dias. Vou guardar minha lenha”.

O quinto homem parecia alheio a tudo. Era um sonhador. Olhava fixamente para as brasas. Nem lhe passou pela cabeça oferecer a lenha que carregava. Estava preocupado demais com suas próprias visões, ou seriam alucinações?!

O último homem trazia nas linhas da testa e nas palmas da mão, os sinais de uma vida de trabalho. Seu raciocínio era curto e rápido: “Esta lenha é minha. Custou meu trabalho. Não darei a ninguém, nem mesmo o menor dos meus gravetos”.

Com essa falta de amor e de espírito de equipe, a última brasa da fogueira se cobriu de cinzas. Ao alvorecer do dia, quando os homens do Resgate chegaram à caverna, encontraram seus cadáveres, cada qual segurando um feixe de lenha.

Olhando para aquele triste quadro, o chefe da equipe de Socorro disse:
O frio que os matou não foi o frio de fora, mas o frio de dentro”.

A melhor mensagem que podemos tirar daqui:
Mude suas atitudes! Todo o talento do mundo, o trabalho, a educação, a inteligência não valerão nada, não terão a menor importância, se não houver atitude que motive a construir. Como diz aquele ditado: "Ninguém é uma ilha".

Pense nisso!

Autor: Desconhecido

6 comentários:

Anônimo disse...

QUERIDO IRMÃO TENHO UM BLOG E COLOQUEI O SEU LINK PARA QUE TODOS APRECIEM SUAS MATERIAS, QUE POR SINAL SÃO ÓTIMAS, UM GRANDE ABRAÇO VITOR FARIA -JAÚ SP- http://omelhorlugardomundo.loveblog.com.br/

Anônimo disse...

Professor, sou recente na fé e queria saber qual lugar de ir aos sábados: na sinagoga ou na igreja?

Estou estudando a palavra e não encontro em nenhum lugar a igreja se reunindo no sábado, mas sim no dia posterior, no primeiro dia da semana. Eis que tenho outra dúvida: porque a igreja não se reunia no sábado no novo testamento?

Deus pra todo mundo.

Elias Macabe.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Prezado Elias Macabe, nesta coluna à esquerda do blog vc encontrará uma área de "Temas mais comentados". Veja o item "Sábados Semanais" e vc encontrará a respostas a estas dúvidas.

Afinal, é importante aprender a buscar a Palavra por si mesmo, já que vc se diz novo na fé.

Um abraço.

Anônimo disse...

Gilson, só porque sou novo na fé e estudo a Bíblia, isto quer dizer que novo na fé não tem segurança e conhecimento necessário para aprender a Bíblia?

Por que o senhor não me dá respostas, mas me pede para ler os comentários?

Como disse, naquela época do Novo Testamento, foi fundada a igreja. O senhor tem mais conhecimento do que eu e pode afirmar qual o dia da reunião da igreja. Estudo a Bíblia e não consigo encontrar em lugar algum a igreja reunida no sábado (se existe é só me dizer, que eu acho), mas sim no primeiro dia da semana. Por que Deus deixou isso acontecer? Porque Ele não disse que estavam errados? Porque Ele não brigou com o povo para se reunir no sábado?

Elias Macabe.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Elias.

Não existe um só versículo em toda a Bíblia que diga que o sábado deixou de ser o dia de guarda do povo de Deus. Da mesma forma, nenhum versículo do Novo Testamento diz que a Igreja deixou de reunir-se no sábado para o fazer no domingo. Aliás, não é curioso que a palavra "domingo" nem aparece no Texto Sagrado, apesar de a Igreja de Roma, desesperadamente, ter adulterado a tradução de Apoc. 1:10?!

Se você ler sua Bíblia com atenção (como imagino que o faça), verá que há dezenas de passagens que falam sobre as reuniões sagradas no sétimo dia da semana, somente no NT. Apenas como exemplo, quero citar Lucas 4:16 e Atos 16.

Há também outro poderoso testemunho, saído dos lábios do próprio Cristo, sobre a imutabilidade da guarda do sábado, mesmo após Sua morte e ressurreição. Veja em Mateus 24:20. Não é curioso que o evento ali profetizado tenha ocorrido cerca de QUARENTA ANOS APÓS A MORTE DE JESUS?! Pois é... para bom entendedor, meio versículo já basta!

Ao longo destes anos que tenho dedicado ao estudo da Bíblia, alguns dos quais como membro da IASD, já percebi que os que gostam de criticar o sábado QUASE NUNCA páram de verdade para ler o que a Bíblia fala a respeito, se limitando apenas e tão-somente a repetir os surrados jargões ouvidos dos púlpitos das igrejas que preferem viver na desobediência ao Mandamento do Senhor.

Por isso, caro Elias, aprendi a não perder meu precioso tempo em debates tolos sobre a Lei de Deus (cf. Tito 3:9).

Tudo já está escrito aqui mesmo no blog. Como um bom "bereano", sugiro que você garimpe o que procura.

Um abraço.
Gilson.

Vandir Martins Gomes disse...

# O cristianismo não isenta os cristãos dos seus deveres civis e isso está evidente na ordem de Cristo: “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.” Marcos 12: 17. O Novo Testamento apresenta várias orientações a respeito do dever cristão de honrar os governos civis como instituídos por Deus (ver Romanos 13:1-7; Tito 3:1 e 2; I Pedro 2:13-17). Somente quando tais governos obrigam seus súditos a transgredirem as leis divinas é que o cristão deve assumir a postura de que “antes, importa obedecer a Deus do que aos homens” (Atos 5:29).
Os adventistas e o relacionamento com candidatos adventistas.
# É orientado que os membros votem em candidatos que defendam os princípios de temperança – o que inclui combate ao fumo e bebidas alcoólicas – questões de liberdade de expressão religiosa, separação entre Igreja e Estado e que efetivamente tenham propostas concretas para melhorar a qualidade de vida da população em geral especialmente nas áreas de saúde, educação e família. Mas não há qualquer orientação quanto a voto em candidatos de determinados partidos políticos.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões