segunda-feira, março 30, 2015

Perguntas e Respostas sobre o Sábado

É impressionante como ainda existem tantos absurdos sobre a doutrina do sábado no meio não-Adventista. São muitas as pessoas que se deixam cegar por informações equivocadas, achando que tais ensinos lhes dão argumentação para não guardarem o sétimo dia da semana como o Sábado do Senhor.

Frequentemente algumas dessas pessoas, que graças a Deus são leitoras do blog (pois assim estão tendo um contato real com o que a IASD ensina), enviam para mim as suas contestações sobre nossa doutrina, se valendo destes argumentos frágeis e escrituristicamente falhos.

Vou, então, aproveitar para colocar uma postagem em forma de "perguntas e respostas", tentando contemplar os principais (não todos, porque são inúmeros) erros que os críticos dos Adventistas cometem, ao justificarem sua não-aceitação da validade do 4º Mandamento nos dias de hoje.

1. Se houve mudança no calendário, como saber se o sábado que se guarda hoje foi o mesmo instituído por Deus no princípio?
 

Este é o tipo do argumento que se usa sem confirmar as informações primeiro. Alguns apenas se limitam a repetir o que ouvem de outros, mas não se dão ao trabalho de conferir se tal informação é correta.

Houve, sim, uma mudança no calendário gregoriano, mas ela não afetou o ciclo semanal. Ou seja, os dias da semana não tiveram sua ordem alterada por ocasião do arranjo temporal do calendário.

"Em 1582, o Papa Gregório XIII, aconselhado pelos astrônomos, decretou pela bula Inter gravíssimas que quinta-feira, 4 de Outubro de 1582, seria imediatamente seguido de sexta-feira 15 de Outubro para compensar a diferença acumulada ao longo de séculos entre o calendário juliano e as efemérides astronômicas (veja mais detalhes)".

Portanto, vê-se claramente que não há base histórica para dizer que os dias da semana foram alterados. Ademais, os judeus, a quem foram dadas as tábuas da Lei, jamais se "atrapalharam" na observância do sábado, o que mostra que tal dia JAMAIS foi perdido no tempo.

2. Como guardar o sábado em um mundo cheio de fusos horários? Se é sábado no Brasil, não é no Japão. Portanto, o Mandamento fica sem sentido.
 

Outro argumento (pasmem!) muito usado, mas que é de uma fragilidade infantil.

Onde a Bíblia diz que TODOS deveriam guardar o sábado ao mesmo tempo? Isso só ocorrerá na eternidade, na Nova Terra (cf. Isa. 66:22-23).

O importante, segundo o Mandamento, é guardar o sábado onde quer que estejamos. E ponto final!

3. Quando Jesus disse que o sábado foi feito "por causa do homem", Ele não estava dizendo que é mais importante a nossa manutenção do que a santidade deste dia? Por exemplo: se eu estiver em perigo de perder meu emprego se guardar o sábado, então posso deixar o mandamento de lado.
 

O sábado foi mesmo criado "por causa do homem", pois tudo neste mundo (natureza, animais, igreja, família, sexo, salvação, sábado, perdão, etc.) foi criador pelo Senhor para benefício da Sua mais importante criatura – o homem. Tudo foi feito “por causa”, ou seja, em benefício do homem. Dizer que nesta declaração Jesus está afirmando que não precisamos obedecer ao mandamento do sábado é, no mínimo, um desprezo às mais elementares regras de interpretação.

Se Jesus tivesse realmente ensinado que o sábado era para se deixar de lado em benefício do ser humano, por que as mulheres que O seguiam preferiram guardar o mandamento em vez de preparar o corpo do Senhor na sepultura? (cf. Luc. 23:54-56). Se o homem é mais importante que o sábado (a ponto de ter o direito de escolher guardá-lo ou não), quanto mais o Senhor Jesus, o "dono" do Sábado! (clique aqui e veja um estudo completo sobre o sábado no NT).

Quando se tenta fundamentar uma desobediência o resultado é sempre o mesmo: heresia. E tem uns "Centros Apologéticos" por ai que se especializaram em criar estas heresias mirabolantes...

4. A aliança do sábado foi feita desde o Éden, ou só após Israel ser libertado do Egito?

O sábado foi instituído por Deus no início da Criação, fechando o clico semanal de sete dias, que Deus instituiu para ser o padrão para toda a humanidade. Certamente era propósito do Senhor de que o sábado fosse uma bênção para todos, não só para judeus, pois eles ainda nem existiam no Éden (cf. Gên. 2:1-3).

O livro de Isaías, em seu capítulo 56, versos de 1 a 8, deixa claro que o desejo do Senhor era que o sábado se tornasse uma bênção para TODOS os povos, não só para Israel.

5. Devo adorar a Deus no sábado ou "em espírito e em verdade"?

Esta é uma pergunta que a Bíblia responde muito bem. Vejamos um verso bíblico que mostra o que Deus pensa sobre esta “adoração” que rejeita a Sua autoridade como Senhor sobre a humanidade: “o que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável” (Prov. 28:9).

Para os que conhecem alguém que está “desviando os ouvidos” de ouvir a santidade da Lei de Deus, advirta-o em nome de Jesus! Deus é tão correto com Sua Palavra (por isso podemos confiar nEle) que nem mesmo a oração daqueles que insistem em rejeitar Sua Lei, que é a norma pela qual todos seremos julgados (Tiago 2:12), Ele atende... Viu como é sério?!

Então, estou certo de que Deus deseja ser adorado NO SÁBADO do sétimo dia, em espírito e em verdade, bem como nos outros 6 dias, porque uma coisa não pode excluir outra.

Se Deus disse que é para adorar no sábado, e já mostrei inúmeras passagens que provam isso, então É PARA ADORAR EM DIA DE SÁBADO SIM....

6. Existe base bíblica para que o sábado seja guardado por todos os povos, e não somente pelos judeus da Antiga Aliança?

Esta pergunta já foi amplamente respondida aqui no blog. Porém, apenas para confirmar, temos o relato de Gên. 2:1-3, o de Isaías 56 (que considero muito forte), a vida dos apóstolos de Cristo (especialmente no livro de Atos) e as passagens de Apocalipse 12:17 e 14:12, que mostram CLARAMENTE que o povo de Deus que estará vitorioso nos últimos dias é aquele que GUARDA OS MANDAMENTOS DE DEUS, e o único lugar em que encontramos estes mandamentos é em Êxo. 20:3-17 - e bem no centro está o sábado.
Mais "base" do que isso....

7. Paulo disse que "o fim da lei é Cristo". Isso não significa que não precisamos mais guardar o sábado na Nova Aliança?

Alguns parece que querem defender que a expressão “o fim da lei é Cristo” (Rom. 10:4) significa que não temos mais dever de obedecer aos 10 Mandamentos. Que absurdo! Por um motivo principal:

Não esqueçamos que a Lei dos 10 Mandamentos também inclui adultério, furto, assassinato, adoração de imagens, cobiça, desobediência aos pais, politeísmo, etc. E estes pecados deixaram de existir após o sacrifício de Cristo? É óbvio que não...
Por que, então, colocar apenas o sábado no contexto de Rom. 10:4? Não quero crer que seja por má-fé... (Tiago 2:10-12).

Alguns caem no cúmulo de dizer que apenas o Mandamento do sábado foi abolido da Lei porque ele não é citado textualmente no NT. Se isso fosse um argumento sério, deveríamos dar a mão à palmatória, e não condenar os católicos por adorarem imagens, pois o 2° Mandamento também não é repetido “textualmente” no NT, e nem por isso os ditos "evangélicos" deixam de condenar os católicos por adorarem suas imagens (há até os que invadem igrejas para destruir os "santos", chutam as imagens em programas de TV, etc.).

8. Por que os Adventistas ficam querendo se salvar pela Lei? Vocês não creem na graça libertadora de Jesus?

Os Adventistas não creem na salvação pelas obras. Somos salvos ÚNICA e EXCLUSIVAMENTE pelos méritos de Cristo na cruz do calvário (há muitas postagens aqui no blog que esclarecem isso).

Porém, todos, SEM EXCEÇÃO, seremos julgados por Deus, e a norma para este julgamento será Sua Santa e Imutável Lei, revelada nos 10 Mandamentos (cf. Ecles. 12:13-14).

Não é à toa que o último livro da Bíblia confirma que a guarda dos Mandamentos é uma das claras características do povo visível de Deus para estes último dias, e é por isso que o inimigo persegue tanto este povo, e os “culpa” de serem uma seita exatamente por não abrirem mão de expressarem sua alegria na obediência ao Senhor, como expressão de amor e gratidão pela certeza da salvação que temos, em Cristo Jesus (cf. Apoc. 12:17; 14:12).

9. Em que os Adventistas se baseiam para dizerem que existe uma divisão de "leis" na Bíblia? A lei não é uma só?

Basta uma olhada rápida na Bíblia para percebermos que os seus escritores tratam de mais de um tipo de Lei, pois em alguns momentos ela é considerada abolida por Cristo (cf. Efés. 2:15), mas em outros ela é chamada de “lei da liberdade” (cf. Tiago 2:12). Há alguma contradição no texto bíblico? Os autores estão ensinando doutrinas opostas? Ou será que eles estão tratando de leis diferentes?! Tomemos o exemplo de Paulo:

Em Efés. 2:5 o apóstolo diz que Jesus “aboliu na sua carne a lei dos mandamentos na forma de ordenanças”. Porém, no mesmo livro, em 6:1-3, Paulo aconselha os filhos a seguirem um Mandamento da Lei moral, que trata da honra devida ao pai e à mãe (cf. Êxo. 20:12). Como é possível!? A lei foi ou não abolida com o sacrifício de Cristo? Paulo está se contradizendo? Ou será que ele está tratando de duas leis diferentes...?

Parece-me que esta última é a única alternativa lógica para solucionarmos tão “aparente” discrepância bíblica.

Clique aqui e veja um estudo mais detalhado sobre a distinção entre leis na Bíblia.

Estas foram algumas das perguntas mais comuns.

8 comentários:

Alexandre Pitante disse...

Paz, Gilson.

Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus lhe continue abençoando poderosamente.

Estou seguindo o vosso blog.

Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

Siga-nos também.

Fica com Deus.
Um abraço, Alexandre Pitante.

Anônimo disse...

Olá, Gilson.
Gostaria que nos desse uma explicação teológica sobre Isaías 66:22-23. Muitos dos adventistas tem usado esse texto para defendê-lo (sábado)na eternidade. Como aplicá-lo, quando se faz menção, também as festa de lua nova. Afinal de contas, é escatólogico ou não?

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, segundo o Comentário Adventista de Isa. 66:22-23, 0 sábado é uma instituição que perdurará. Teria sido respeitado devidamente no Estado judeu restaurado, e na terra nova será observado por todos (DTN 250). Todos guardarão o sábado em sinal de eterno reconhecimento de que Cristo criou o paraíso do Éden, e recriou os céus novos e a terra nova de justiça e santidade.

Portanto, o texto tem dupla conotação: local e escatológica (para os últimos dias).

Um abraço.
Gilson

Gilson Medeiros disse...

Grande Alexandre, obrigado pelo comentário.

Meu objetivo é exatamente o de ajudar no crescimento da fé dos nossos irmãos e irmãs Adventistas.

Também gostei muito do seu blog. Parabéns!

Um abraço.
Gilson.

osvaldo disse...

ola, lendo o comentario acima, senti vontade de espor aqui minha compreensão, me corrigem se estou errado.
Quando se fala em mandamentos de Deus no Novo Testamento, não devemos entender como os dez mandamentos, e sim como a lei real, que é Amaras teu próximo como a ti mesmo.
A lei pura, a pratica pura e imaculada, não está na obediencia dos dez mandamentos escrito em pedras, e sim na lei real escrita por Deus nos corações dos homens, para que amando seu próximo, não exista em seus corações o desejo de adultério, de mortar, de roubar,e que conhecendo a Deus como o unico, livran-se assim da idolatria. Deus ira julgar os intento dos corações, que é o odio
a cobiça, os maus pensamentos, os nossos desejos pecaminosos oculto aos olhos dos homens,esta é a diferença das duas leis pois de outra forma não adianta fazer o que os dez mandamentos diz como(odeio aquele irmão, mas não vou mata-lo porque esta escrito, sinto um desejo enorme pela esposa do meu amigo, mas não cometerei adultério porque esta escrito, como podemos ser salvos, sendo mal, só por obedecendo os dez mandamentos, sermos tido como bons se no nosso interior, sabemos que não somos.
Pergunto, pra que serviu a lei para o povo Judeu. Eles tinham a lei, mas nunhum era tido como santos, pela lei real, se tivermos conhecimento só da lei real, e lermos o velho testamento ficariamos horrorizados, sem intender coisa alguma pois, os judeus só viviam brigando, matando crianças velhos, hora Deus disse nos dez mandamentos Amar o próximo, não matar e dai como entender se o próprio Deus fortalecia seu povo pra matar, quantos judeus morreram apedrejados, hora eles não estavam descumprindo a lei, qual das leis era maior, a que permitia o apedrejamento, ou a que proibia matar. Por isso que a leis não foi capaz de santificar ninguem.
Na nova aliança, só serão realmente bons, aqueles que por Deus é transformados, do contrario continuarão sendo como são, talvez obedecendo porque esta escrito, mas por dentro continuarão adultero,avarentos e por ai se vai. Por isso que a nova aliança é muito mais exelente do que a antiga.
Ninguem se torno bom, ou ter fé por si prório, tudo tem que proceder de Deus.

Gilson Medeiros disse...

Prezado Osvaldo, o seu equívoco é em confundir o que a Bíblia fala por "alianças".

Em nenhum momento Jesus ensinou (os aqueles que O sucederam) que a Lei Moral de Deus era transitória. Ele á eterna, como eterno é o nosso Deus.

Sinceramente, não consigo conceber um Deus que rege o Universo, sem que as Suas determinações sejam válidas eternamente. Isso mais me parece uma desculpa para aqueles que acham mais conveniente viverem na desobediência.

Sugiro que leia os demais posts aqui do blog sobre o tema da Lei e do Sábado no NT.

Um abraço.
Gilson.

osvaldo disse...

ola, Sr. Gilson, gostei que me respondeu, pois farei meus comentários justificando meu entendimento, e pode acreditar, que tudo levo em consideração, tudo eu medito.
Analizando da forma como se expressou,e pergunto a Deus sera que não me abre o intendimento pra entender como os adventistas.
Porque leio,e releio as cartas dos apostolos, e cada vez mais me confirma que estou certo em minha compreensão, não nos quatro evangelhos pois o Messias ainda tinha que cumprir a antiga aliança
Não discordo do dia do descanso, pois este, Deus nos deu quando criou o mundo, mas os demais, foram feitos para ser um pedagogo até a vinda do Messias.
Veja que os Homens tido como de Deus, não foram justificado na lei, nem foram julgados pela lei, pois se assim fosse Davi nunca seria digno de herdar o reino, me corrige se estou errado.
A lei é sem perdão, voçe errou, já esta condenado, quem era pego em adultério, ja era condenado com apedrejamento, e isto sem perdão. Na nova aliança, Deus conhecendo nossas fraquezas perante nossas fraquezas nos perdoa muitas vezes, porque Ele é Misericordioso, eu no meu estado normal, digo Deus que me perdoe de Matar, Mas em estado involuntario sou capaz de matar, porque sei o que faremos na hora da ira. E nestas horas que temos um advogado, e é Ele mesme quem nos perdoa,e se eu for julgado pela lei, ja não sou livre de condenação, porque a lei é sem perdão.
E ninguem esta livre de cometer tal pecado, é por isso que nosso perdão é de confissão em confissão.
Talvez voçe estaria dizendo, então vou sair matando e roubando e depois me arrependo e tudo bem, não é assim com os filhos de Deus pois são filhos os que são transformados, e estes não sentem vontade de cometer pecado.
Talvez estejamos falando a mesma coisa só que em jeito diferente explico, não é o meu querer pecar, porque não quero para os outros aquilo que não quero para mim, se para mim não existe mais os nove mandamentos, porque para mim permanesce o sabado,não porque esta entre os dez, como disse antes, eu estou obedecendo os mesmos mandamentos o qual voçes tentam obedecer, então qual a diferença, eu estou numa vantagem a mais que voçes, porque eu sei que sempre cometerei pecado,e não mais os faço voluntario sou perdoado porque a lei não tem força contra mim, e não estou mais debaixo da lei, quanto a voçes, se cometerem pecado já estão condenado.
Voçes tem ela para reger seus atos, eu não as tenho e faço talvez melhor que voçes, e de certa forma eu as cumpro, então qual a diferença.
Espero não ter ofendido alguem neste comentario, mas por mais que eu leio as cartas dos apostolos não consigo ver diferente.

Gilson Medeiros disse...

Prezado Osvaldo, respeito seu ponto de vista mas, permita-me, discordo dele, e as razões estão expressas nos diversos textos aqui do blog que tratam do assunto.

Leio e releio a Bíblia e não consigo encontrar sustentação para o que você apresenta.

Um abraço.
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões