sexta-feira, junho 21, 2013

Bereia ou Tessalônica?

Os Bereianos

A primeira menção bíblica que encontramos sobre Bereia está no cap. 17 de Atos. O verso mais conhecido da passagem é o seguinte:

"Ora, estes de Bereia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim" (v. 11).

Os crentes "bereianos" passaram a ser conhecidos como modelos de discípulos que buscam conhecer a fundo as Escrituras, sempre se baseando nelas para firmarem sua fé. Parece que, para Paulo, o "grau de nobreza" que porventura exista entre os crentes, não se dá no nível do status social, das posses financeiras, dos títulos acadêmicos, do "sobrenome", etc. Até onde podemos extrair do texto, o apóstolo considerava que os cristãos "mais nobres" são os que mais se aplicam ao estudo detalhado e aprofundado das Escrituras.

Até que ponto você é um "crente bereiano", no sentido paulino desta expressão?
Não confundir com os dissidentes que utilizam este título na atualidade... um não está, necessariamente, ligado ao outro.

Os Tessalonicenses

Para os crentes de Tessalônica, Paulo precisou escrever 2 epístolas. E você sabe qual o motivo?

Parece que a primeira carta do apóstolo provocou um certo alvoroço entre alguns discípulos, que interpretaram as palavras de Paulo equivocadamente.

Na sua primeira epístola, Paulo faz declarações referentes ao retorno de Cristo, que deram a impressão (equivocada) na mente de alguns, de que Jesus estava às portas, ou seja, em breve eles veriam o retorno do Salvador esperado (cf. 1Tess. 4:15-17).

Alguns mais "radicais" começaram a pregar que até o trabalho deveria ser deixado de lado, pois tudo que fosse ligado com este mundo logo seria destruído. Por que perder tempo com tarefas corriqueiras, e que não tinham ligação com a religião?!

Quando Paulo ficou sabendo desta confusão teológica, escreveu a sua segunda epístola, com declarações bem mais enfáticas sobre a sua escatologia. Se você observar as duas cartas, verá facilmente que, na segunda, Paulo está com a nítida intenção de desfazer os mal-entendidos. Um detalhe curioso é o conselho que Paulo dá para os que estavam ensinando que não precisavam mais trabalhar, pois Jesus estava às portas:

"Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma" (3:10).

Paulo sabia muito bem o que se passava por trás das intenções "consagradas" dos irmãos de seus dias... Pois é, nem todos os que vestem uma capa de santidade, são, realmente, santos...

Nos dias atuais

Fazendo uma aplicação para nossos dias, podemos tirar as seguintes conclusões:

1. Bereianos
- Não confiam em toda "nova luz" que aparece, pois sabem que muitos falsos profetas estão, infelizmente, infiltrados entre os cristãos.
- Comparam, NA BÍBLIA, toda e qualquer doutrina, sermão, revelação, etc., para conferir se a Norma do Cristianismo está sendo respeitada: as Escrituras.
- Dedicam tempo para estudarem a Bíblia a fundo, para não serem enganados por falsos mestres.

2. Tessalonicenses
- São os primeiros a divulgarem as notícias alarmistas e fantasiosas sobre religião.
- Acreditam em tudo que leem na Internet (especialmente naqueles sites pseudo-apologéticos), sem compararem com o que a Bíblia revela sobre o assunto.
- Quando surge uma "nova interpretação" sobre determinado tema, os tessalonicenses modernos fazem questão de se aliarem aos "novos arautos" e proclamarem a mensagem alarmista.
- Especialmente no que se refere à escatologia (estudo dos eventos finais), este grupo "viaja na maionese"... pois colocam suas interpretações pessoais sobre o texto bíblico, arrumando-o de molde a se ajustar à sua concepção particular.
-A Bíblia é sempre deixada em segundo plano, e apenas o que é "novo" e "atual" é que lhes chama a atenção.
- Gostam de escarnecer dos que fazem planos para o futuro, pois se sentem mais "santos" ao viverem sua vidinha medíocre, longe dos estudos ("Para quê fazer vestibular?"), do casamento ("E se nós tivermos filhos, como será durante a perseguição?"), do trabalho produtivo ("Para quê fazer um concurso, se eu posso ir vivendo com o Mínimo? Jesus está voltando!"), etc.


É impressionante como a História sempre tende a se repetir, especialmente na vida do professo povo de Deus.

Bereiano ou Tessalonicense... você decide!

"antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós" (1Ped. 3:15)

5 comentários:

Bruno Jardim disse...

Parabéns pelo post e pelo blog !

Fico feliz em saber que Deus tem levantado pessoas com visão de longo prazo .... Chega desse estilo de vida imediatista.

Vou passar por aqui mais vezes.

Se puder visite o meu blog e o da minha igreja:

http://bjardim.blogspot.com/

http://igrejareina.blogspot.com/

Abração !!!

Bruno Jardim disse...

Estava pesquisando sobre os berianos e achei o seu blog .... !

Vou passar mais vezes aqui !

Chacon disse...

sencsacional texto Gilson. Mas entendi que há os que fazem de má fpe e os que realmente creem que sao santos e que estao no caminho certo. Que Deus nos de discernimento para seguir o SEU CAMINHO. Abrazo

Jorge Silva disse...

Muito bom. Porém devemos ter cuidado com os fariseus que conhecem a letra, mas não as praticam proferindo mentiras. TB são tipos de falsos profetas. O cuidado é sempre. Parabéns. Um abraço.

A.K.Renovatto disse...

Excelente texto! Estava procurando sobre "bereianos" e me deparei com este texto! No decorrer da História da Igreja, sempre houve os tipos mencionados e os mesmos problemas que hoje vemos frequentemente . Achei certa graça do "tessalonicense" que são os alarmistas, os que acham que fazer planos para o futuro é falta de fé. Nesses dias mesmo ouvi um senhor dizer para ninguém fazer planos terrenos, só planos celestiais, porque a vinda de Jesus está próxima! Certo, a vinda de Jesus cada dia que passa fica mais perto mesmo, só que o dia e hora ninguém sabe. Então, o cristão deve colocar Deus em tudo que fizer, mas não se esquecendo de cuidar do futuro terreno também. Fico um pouco incomodado quando vejo jovens e adultos acomodados com o mínimo, sem estudar, sem procurar aperfeiçoar para conseguir melhorar de vida. Apreciei muito o texto, apesar de muitos se considerarem "bereianos", creio que na prática são poucos os que podem ser de fato considerados "bereianos". Deus o abençoe, Pr Medeiros.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões