quinta-feira, maio 11, 2017

Porque os jovens desanimam

A apostasia é um mal presente em todas as igrejas da atualidade. Infelizmente, os anos vão passando, e vemos dezenas de pessoas entrarem e saírem das fileiras de Cristo. Realmente, podemos identificar vários motivos que levam pessoas a abandonarem a Igreja e a Deus, mas o mais comum é o “amor” às coisas do mundo - especialmente entre nossos queridos jovens.

Você já ouviu falar em um jovem chamado Demas
Quem foi ele? 
O que podemos aprender de sua vida? 

Veja se você se identifica em algum aspecto com este jovem promissor, mas que teve um trágico fim.

No princípio de sua vida cristã, Demas era ativo na obra do Senhor. Ele era considerado um grande cooperador do apóstolo Paulo, mais ou menos no ano 60 d.C. (cf. Fim. 24). Certamente era alguém como muitos dos nossos jovens de hoje: ativo na Igreja, empenhado nas atividades missionárias, talvez até um Líder dos Desbravadores e do Clube de Jovens, ou até mesmo um "Calebe"...

Ainda por volta de 60 d.C., na carta aos colossenses, Demas é citado como companheiro de Paulo e de Lucas (cf. 4:14). A palavra grega utilizada por Paulo para identificar Demas como um cooperador, era o termo SUNERGOS, que identifica um companheiro de trabalho, de lutas e de sofrimentos.

Demas realmente se empenhava na participação ativa da evangelização, estando mesmo disposto a sofrer pelo Evangelho da salvação em Cristo Jesus, que ele estava ajudando a levar ao mundo de sua época. Mas algo aconteceu...

Tragicamente, lá pelo ano 67 d.C., no final do ministério de Paulo, Demas é contado entre os que abandonaram a fé (cf. 2Tim. 4:10). Paulo menciona em sua carta que o jovem companheiro o havia deixado para trás, e retornado para Tessalônica. O motivo que Paulo apresenta é muito apropriado para nossa reflexão - Demas “amou o presente século”.

O termo que Paulo utiliza em referência ao sentimento de Demas pelo mundo é AGAPAO, o mesmo usado no Novo Testamento para referir-se ao amor forte que deve unir-nos a Deus.

O “presente século” se refere ao tempo atual, à modernidade, às coisas que este mundo oferece para aqueles que contentam-se somente com o que podem aproveitar nesta vida (sexo fácil, drogas, vaidades, riquezas, poder, luxo, diversão livre, etc.). O grande problema de Demas foi perder de vista a herança prometida. Mas esta decisão de trocar as coisas espirituais e eternas, pelas materiais e passageiras, não ocorre da noite para o dia. Não!

A mudança é lenta e progressiva. Começa com a frieza nas atividades da Igreja:

- Oração
(você tem perdido o desejo de orar? Ou talvez suas orações estejam se tornando mecânicas, frias, sem vida?);
- Estudo da Bíblia (o único momento que você tem segurado a Bíblia em suas mãos, para dela retirar algum ensinamento, tem sido apenas na hora do sermão, no sábado pela manhã? Ou talvez você nem mesmo esteja mais levando a Bíblia para a Igreja?);
- Frequência à Igreja e suas atividades (os cultos têm se tornado desinteressantes para você? Tem sido muito mais “legal” ficar em casa assistindo TV, ou sair para passear com os “amigos”?).

Quando um jovem inicia o caminho de volta para "Tessalônica", como Demas fez, ele começa a pensar que a Igreja já não desperta mais o seu interesse como antes. Começamos a ver todos como “hipócritas”, achamos que Deus não é tão real quanto a Igreja prega, pensamos que há mais alegria e vantagens em viver longe do “jugo” que a religião nos impõe.

Por fim... vem o abandono da fé, a apostasia total, pois... estamos agora novamente amando o presente século. Retornamos àquela antiga vida de pecados e busca pelo que o mundo pode oferecer hoje, sem importar-se com o amanhã.

Mas, é possível para o jovem Demas (ou Gilson, Marcos, Helena, Maria, José, João, Eduardo, Gabriel, Glória...) se prevenir contra este retorno ao “amor” do mundo?

Felizmente sim, é possível! O próprio Paulo dá a receita:

Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras. No ensino, mostra integridade, reverência, linguagem sadia e irrepreensível, para que o adversário seja envergonhado, não tendo indignidade nenhuma que dizer a nosso respeito” (Tito 2:6-8).

Que maravilhoso conselho, tanto para o jovem Tito, quanto para Demas, para mim e para você!

Devemos buscar cada vez mais uma vida de cristianismo prático, sem teorias vazias. Não podemos vacilar quanto ao estudo progressivo e aprofundado da Palavra de Deus e do Espírito de Profecia. Também é essencial nossa participação ativa em todas as atividades oferecidas pela Igreja (já se inscreveu para algum Pequeno Grupo este ano?), pois só assim poderemos aumentar a fé e o conhecimento na teologia divina.

Outra ferramenta infalível é nunca descuidar por muito tempo da comunhão sincera e prazerosa com o Autor de nossa fé. Dedique diariamente um tempo especial, só dividido entre você e Jesus.

Você verá como sua vida espiritual vai adquirir novo brilho... e o amor ao mundo jamais conseguirá ofuscar o sentimento verdadeiro que você sentirá pelo nosso maravilhoso Amigo - Jesus.

Muitos estão caindo no mesmo erro de Demas. Mas você e eu não precisamos estar entre eles. Deus coloca meios para nos prevenirmos da armadilha da apostasia.

Talvez, através desta simples reflexão, você tenha percebido que está quase no mesmo caminho de Demas, um caminho sem volta, que o está levando para longe de Deus.

Pare agora, e deixe que Deus o ajude a retornar para perto dEle, e apagar de seu coração este “amor” que falsamente o mundo tenta apresentar a você.

Estou torcendo por sua vitória...

12 comentários:

Allan Candido Felix disse...

"Pequeno Grupo": Termo usado como sentença adjetiva nos escritos de Ellen (o mesmo q grupos pequenos) e, há pouco, trasformado em programa da igreja. Em outra postagem lembro-me de teres falado sobre precisarmos de copiar ninguém.
Entretanto, surge um contradição quase paradoxal, se fizermos uma análise sobre Pequenos Grupos. Se fizermos isso, veremos sua forte ligação aos métodos de Rick Warren (basta acessar a página dele na rede). Fica mas explícito isso, quando vemos junto com o programa de "pequenos grupos", sugerido por ele, a "Jornada de Quarenta Dias Com Propósito", símile à "Jornada das Quarenta Madrugadas" promovida em nosso meio. Poderia ser apenas uma coincidência em ralação ao número cabalístico "quarenta"; porém, basta pegar as primeiras apostilas das primeiras Jornadas realizadas em nosso meio que veremos trecho retirados sem alteração do livro "Uma Vida Com Propósito" de Warren (um livro não indicado pra se ler). Uma das repostas que obtive do lider do ministério pessoal foi que "devemos julgar todas as coisas e reter o que é bom". Rasoável, até, a respostas. Contudo, há um problema muito grande em nos apegarmos a textos isolados;e o junto com isto, também está escrito "abstende do que é mau". Sem contar que o texto fala sobre profecias.rs
Muitos para justificar a utilização do programa de PG disem que seus idealizadores, das igrejas populares, se basearam nos escritos de Ellen. rs (seria um bom exeplo a ser seguido, se tivessemos de copoir algo) Contudo, a divisão da igreja em PG é oriundo da divisão "celular" feitas por essas igrejas.(não preciso nem falado do G12 né). Claramente, divisão da igreja em "células" é ir além do q está escrito, e ir além do que está escrito é catastrófico e de consequências eternas (sem alarmismo). A divisão didáticamente proposta pelas Escrituras e a divisão do corpo em membros. Dividir além disso é ir além do que está escrito e é puramente humano (uma correlação simples mas não simplória). Temos microscópois poderosos, temos uma outra visão da anatomia humana, mas não precisamos ampliar o q está escrito.
Espero não mais escrever. rs
Li também um outro texto seu e o Sr. criticava o "teologuês"(rs), entretanto, o seu sítio é de assuntos teológicos, inda q tente dar uma outra roupagem. Penso que o sr. se esconde atrás da sua crítica ao teologuês para não ter que justificar o que escreve no seu sítio. Querendo ou não, vc leva o nome da IASD inda que não seja a voz "oficial" e por isso deve ter zelo pelo que escreve.
Irmão Gilson, fica bem!
a... não sou separatista.

Allan Candido Felix
IASD Central de Itatiaia - ARJ

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Allan, obrigado por seus comentários. Respeito seu ponto de vista, apesar de discordar de alguns deles, por considerá-los equivocados.

1. O modelo de Pequenos Grupos adotado pela IASD tem base, primariamente, na divisão que Moisés realizou entre o povo de Israel, seguindo a orientação dada por seu sogro, como o senhor já deve saber.

2. Além disso, Ellen White recebeu orientações específicas sobre a importância de se dividir a igreja em grupos menores, para que o trabalho avance com mais poder. Não é espanto para ninguém que o evangelismo, a comunhão, a amizade, a adoração, etc., nas igrejas menores têm muito mais dinamismo do que nas grandes congregações. Sugiro que o senhor leia o livro "Serviço Cristão", para saber melhor o que a Igreja Adventista utiliza como modelo para seu "programa" de PGs. Se outras denominações utilizam algo semelhante, não é por isso que devamos abandonar o que Deus nos orientou sobre o tema. Teríamos, então, que também abandonar a pregação sobre Mordomia do Tesouro, só porque a Teologia da Prosperidade tem sido usada para enriquecer alguns e enganar a muitos?!

3. É uma realidade que a Jornada Espiritual de 40 dias talvez tenha sido inspirada no programa do Pr. Warren. Porém, por que deveríamos não utilizar, com as devidas adaptações, algo que é tão útil e proveitoso para nossa vida espiritual (basta perguntar para quem participou)? Só porque a ideia não partiu de um Adventista? Graças a Deus, não somos tão "exclusivistas" quanto os nossos opositores gostariam que fôssemos! Se "40" é um número cabalístico, não sei se é o mais importante, pois acredito que a inspiração veio dos 40 dias que Jesus passou com Seus discípulos, em uma Jornada Espiritual (rsrs), antes de ascender ao Céu. Não creio que Ele se utilizasse da Cabala...

4. A divisão da igreja em um modelo de "corpo", como o senhor deve saber, foi dada para a manifestação dos diferentes dons, conforme o que Paulo ensinou. Nada tem a ver com o sistema voltado à comunhão e evangelismo, utilizado pelo ministério de Pequenos Grupos dos Adventistas, apesar de eles também facilitarem, e muito, o surgimento e o aperfeiçoamento de dons no corpo de Cristo, em especial os de liderança.

5. Quanto ao "teologuês", se o senhor observar a postagem a respeito, verá que eu faço uma crítica aos que se utilizam da Teologia, com seus termos rebuscados e abstratos, para fugirem de confrontos reais com seus próprios pecados e práticas (como foi o caso da Samaritana junto ao poço), ou, ainda, aos que utilizam expressões e conhecimentos ditos "teológicos" para se enaltecerem diante dos irmãos, e serem considerados como "sábios"... Graças ao bom Deus, nenhum destes é meu objetivo aqui!

6. Graças ao bom Deus, também tenho procurado escrever com zelo e responsabilidade, mesmo em temas que sei gerarem mais polêmica, pois vão de encontro a dogmas culturalmente estabelecidos, ou "tocam na ferida" de alguns que gostam de atacar a Igreja, aqui mesmo pela Internet, mas que agora encontraram uma opção a mais de terem seus equívocos esclarecidos. Como digo na apresentação do blog, não tenho a pretensão arrogante, que vejo em alguns "separatistas", de ser o "dono da Verdade" (sou apenas filho dEle...rsrs). Porém, não tenho medo de dizer o que considero ser o correto, pois Deus já me convenceu da importância deste "ministério virtual" que iniciei a alguns anos, e que tem produzido bons frutos na vida de muitas pessoas, conforme os inúmeros e-mails de apreço e incentivo que recebo diariamente.

6. Não enverede, mesmo, pelo caminho do "separatismo", pois TODOS os que eu conheço que já foram por ele, só encontraram uma placa no final do caminho: APOSTASIA. É fácil ficar do lado de fora só apontando os defeitos... O difícil, realmente, é arregaçar as mangas e juntar-se aos fiéis para tirar o pecador condenado ao fracasso dos braços do inimigo de Deus. Infelizmente, muitos hoje em dia preferem dedicar seu tempo, dinheiro, habilidades, conhecimento, etc., para para "espalhar"... e não "juntam" nada!

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Sou líder de Pequeno Grupo há vários anos.
Meu testemunho: É uma benção, pra mim, e para meu povo. Deus fala conosco através da Sua Palavra. Aumentamos nosso conhecimento na Bíblia, crescemos em comunhão com Deus e uns com os outros. Oramos intercessoriamente com muito fervor. Vemos milagres acontecendo - o maior é a conversão. E pregamos o evangelho com muito amor. Resumo - ...é a piedade primitiva chegando... O Espírito Santo será derramado em breve. Louvado seja Deus por isso.
"Deus é muito sábio parar errar..." E esse plano foi apresentado por "alguém que não erra".
É simplesmente um estilo de vida maravilhoso peretencer a um Pequeno Grupo.
Prof. Gilson, parabéns...
Luciano Dambrós - 1º Ancião Igreja Central de Tubarão - SC

Anônimo disse...

Sou líder de Pequeno Grupo há vários anos.
Meu testemunho: É uma benção, pra mim, e para meu povo. Deus fala conosco através da Sua Palavra. Aumentamos nosso conhecimento na Bíblia, crescemos em comunhão com Deus e uns com os outros. Oramos intercessoriamente com muito fervor. Vemos milagres acontecendo - o maior é a conversão. E pregamos o evangelho com muito amor. Resumo - ...é a piedade primitiva chegando... O Espírito Santo será derramado em breve. Louvado seja Deus por isso.
"Deus é muito sábio parar errar..." E esse plano foi apresentado por "alguém que não erra".
É simplesmente um estilo de vida maravilhoso peretencer a um Pequeno Grupo.
Prof. Gilson, parabéns...
Luciano Dambrós - 1º Ancião Igreja Central de Tubarão - SC

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Luciano, mais uma vez agradeço pelos seus valiosos comentários.

Aqueles que têm participado ativamente dos Pequenos Grupos, estão vivenciando o início da Chuva Serôdia.

Queira Deus que todos nós acordemos para este fato!

Fabiano disse...

Pastor muito obrigado pela a sua ajuda eu estava precisando primeiramente pra mim esse sermao e agora que aprendi essa lição vou passar para os meus jovens da igreja a qui de Terra Boa Parana Que Deus o abençõe muito nessa caminhada conto juntamente com o pastor ouvir do própio Paulo esse relato das escrituras sagradas Amém

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Fabiano, fico feliz em poder ajudar os nossos jovens a encontrarem o rumo certo de sua fé.

Um abraço.

Luz da Natureza disse...

Ei Gilson olha o blog do Clube Luz da Natureza, da uma ajudo pra gente. vlw.
http://luzdanatureza.blogspot.com/

Jonathas
clubeluzdanatureza@hotmail.com

Anônimo disse...

Caro, Allan Cândido Félix, não deixe que o inimigo encha seu coração de mágoa e com isso negue a Cristo. Com o nosso eu...não vamos chegar a lugar nenhum, pois " não vivo mais eu, quem vive em mim é ele", que a paz do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo seja com você! Amém??????

Anônimo disse...

O fato é que Jesus nunca mandou que se construísse templos onde Ele fosse adorado, antes enviou Seus discípulos para pregarem sobre salvação de casa em casa e de cidade em cidade. Basta ler o livro de Atos que veremos a Igreja se reunindo de casa em casa para fortalecer a fé e aumentar seu conhecimento sobre os assuntos celestiais. Estamos apenas voltando às origens, ao primeiro amor, ao modelo do qual fomos separados desde a Idade Média. No fim dos tempos não haverá mais oportunidades de grandes cultos em locais específicos, então nos acostumemos agora este estilo de vida

A.K.Renovatto disse...

Excelente o tema do texto e não somente jovens podem se perder no meio do caminho mas adultos e idosos também, infelizmente. Por isso, devemos estar sempre pedindo a Graça de Deus sobre nossas vidas para que não venhamos desanimar no meio do caminho. Muito oportuno o texto!

Anônimo disse...

A palavra foi uma benção, cabe a nós tomar posse do aprendizado, e deixa ser fariseu.
Qual o prazer de criticar algo?
Precisamos nos moldar, precisamos olhar para a nossa vida e ser um exemplo, precisamos ajudar e da apoio, precisamos deixar de ser religiosos e ser servo de CRISTO, precisamos entender que o muito estudar é enfado na carne.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões