segunda-feira, setembro 23, 2013

Não Deixe para Amanhã...

Há alguns meses eu estava teclando com um grande amigo, e ele me disse algo que me trouxe muita satisfação... e acho que ele nem sabe disso... rsrs

Foi uma valiosa informação, de algo ocorrido há vários meses, mas que trouxe um alívio e um sentimento muito gratificante ao meu coração. Fiquei feliz em saber que alguém, há tanto tempo, estava preocupado com um fato triste ocorrido comigo.

Sempre que vemos o sepultamento de algum famoso, ou até nem tão famoso assim, presenciamos as homenagens, os discursos inflamados, as flores perfumadas... mas... já é tarde. O morto não pode mais ver nem ouvir nada daquilo (cf. Ecles. 9:5-6)!

Depois do que meu amigo me disse, e vendo os noticiários daquele fim-de-semana, que relataram a morte de 2 Deputados militantes, fiquei refletindo sobre a importância de dizermos aos amigos, familiares, irmãos, etc., enfim, a todos que nos cercam, o quanto os apreciamos, admirados e amamos.

Por que esperar para homenagear alguém querido apenas depois que esta pessoa já morreu? Por que não aproveitar cada momento para dizer-lhe alguma palavra edificante, motivadora e elogiosa?

Lembro-me de uma conhecida ilustração, que tem tudo a ver com o que estamos refletindo aqui...

Era uma vez... um garoto que nasceu com uma doença incurável. Tinha 17 anos e podia morrer a qualquer momento. Sempre viveu na casa de seus pais, sob o cuidado constante de sua mãe.

Um dia decidiu sair sozinho e, com a permissão da mãe, caminhou pela sua quadra, olhando as vitrines e as pessoas que passavam. Ao passar por uma loja de discos, notou a presença de uma garota, mais ou menos da sua idade, que parecia ser feita de ternura e beleza.


Foi amor à primeira vista!

Abriu a porta e entrou, sem olhar para mais nada que não a sua amada. Aproximando-se timidamente, chegou ao balcão onde ela estava. Quando o viu, ela deu-lhe um sorriso e perguntou se podia ajudá-lo em alguma coisa.

Era o sorriso mais lindo que ele já havia visto, e a emoção foi tão forte que ele mal conseguiu dizer que queria comprar um CD. Pegou o primeiro que encontrou, sem nem olhar de quem era, e disse: "Esse aqui".

"Quer que embrulhe para presente?" - perguntou a garota, sorrindo ainda mais, e ele só mexeu com a cabeça para dizer que "sim".


Ela saiu do balcão e voltou, pouco depois, com o CD muito bem embalado. Ele pegou o pacote e saiu, louco de vontade de ficar por ali, admirando aquela figura maravilhosa.

Daquele dia em diante, todos as tardes ele voltava à loja de discos e comprava um CD qualquer.

Em todas as vezes, a garota deixava o balcão e voltava com um embrulho cada vez mais bem feito, que ele guardava no seu quarto, sem nem abrir. Afinal, o interesse dele não era o CD, mas a vendedora...

Ele estava apaixonado, mas tinha medo da reação dela, e assim, por mais que ela sempre o recebesse com um sorriso doce, ele não tinha coragem para convidá-la para sair e conversar.

Comentou sobre isso com sua mãe e ela o incentivou, muito, a chamá-la para sair.


Um dia, ele se encheu de coragem e foi para a loja. Como todos os dias, comprou outro CD e, como sempre, ela foi embrulhá-lo. Quando ela não estava vendo, escondeu um papel com seu nome e telefone no balcão e saiu da loja correndo.


No dia seguinte o telefone tocou e a mãe do jovem atendeu. Era a garota perguntando por ele. A mãe, desconsolada, nem perguntou quem era, começou a chorar e disse: "Então, você não sabe? Ele faleceu essa manhã".


Mais tarde, a mãe entrou no quarto do filho, para olhar suas roupas e ficou muito surpresa com a quantidade de CDs, todos embrulhados. Ficou curiosa e decidiu abrir um deles. Ao fazê-lo, viu cair um pequeno pedaço de papel, onde estava escrito: "Você é muito simpático, não quer me convidar para sair? Eu adoraria". Emocionada, a mãe abriu outro CD e dele também caiu um papel que dizia o mesmo, e assim todos quantos ela abriu traziam uma mensagem de carinho e a esperança de conhecer aquele rapaz.


::::::::::::::

Se a história é real ou não, não importa! Ela cumpre o seu papel de nos mostrar que devemos externar nossos sentimentos, principalmente os "do bem", por aquelas pessoas que são tão importantes para nós.

Não espere que seu melhor amigo, sua melhor amiga, seu marido, sua esposa, seus filhos, pais, parentes, vizinhos... o pastor do seu distrito... aquele professor ou professora que mudaram sua maneira de ver a vida... enffim... não espere para fazer uma homenagem tardia diante de um esquife inanimado. Diga HOJE para aqueles a quem você ama o quanto eles são importantes.

Talvez eles estejam vivendo algum drama pessoal, e serão suas palavras de motivação e apreço que os encorajará a continuarem na luta!

Algumas sugestões:
1. Compre alguns cartõezinhos, e entregue aos seus melhores amigos (durante os primeiros momentos da Escola Sabatina, por exemplo);
2. Mande um "torpedo" com uma mensagem de apreço e motivação;
3. Envie um e-mail dizendo o quanto você admira as qualidades da outra pessoa;
4. Escreva algum bilhetinho, e coloque dentro da Bíblia dele(a);
5. Deixe um comentário no perfil do Facebook.

Enfim...

Não deixe para amanhã o que vc pode dizer hoje!

O tempo não pára.... e nunca volta!

"Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo" - Prov. 25:11.

12 comentários:

Makel Anderson disse...

Olá, caro irmão Gilson!
Quero dizer que concordo com tudo que lí no seu texto "Não deixe pára amanhã".
Sempre pensei assim como você e, de vez em quando, faço uso de alguns recursos para demonstrar as pessoas que as amo.
Contudo, seu texto me despertou para o fato de que já há algum tempo eu não expresso meus sentimentos para algumas pessoas especiais.
A vida se torna tão corrida que deixamos isso de lado e privilegiamos nossos próprios interesses... Que pena!
Bom, quero estar mais atento quanto a isto e assim poder mostrar a todos quanto amo o quanto essas pessoas me são importantes.
Quero começar dizendo algo que eu nunca disse para você, irmão Gilson.
Sempre que tenho oportunidade acesso seu blog e me alimento do "pasto verdejante" que encontro por aqui. Sempre gostei do seu modo de escrever, dos temas tratados, da sinceridade latente em cada frase, enfim...
O fato é que nunca disse isso.
E por que não dizer isso agora, não é mesmo?
Saiba que é muito bom "degustar" seu blog.
Que o Senhor Deus do universo continue a abençoar a você e sua família, inspirando-o sempre naquilo que deve ser escrito aqui, tá bom?!
Um grande abraço!
Parabéns!

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Makel, muito obrigado por seu comentário.

Fico imensamente feliz em saber que meus textos têm beneficiado tantos queridos irmãos e irmãs Adventistas, a maioria dos quais talvez jamais eu venha a conhecer pessoalmente. Suas palavras muito confortaram meu coração, pois, como humano, nós temos uma tremenda necessidade de nos sentirmos úteis naquilo que fazemos.

A ideia de fazer o blog surgiu em um momento difícil da minha vida, e Deus me mostrou uma maneira de pregar Sua Palavra para pessoas que, dificilmente, me veriam pregar em um púlpito, afinal, o alcance de um trabalho na Internet é planetário!

Hoje sei de boletins de igreja, semanas de oração, sermões, jornais segmentados (como o Órion, do Rio de Janeiro, por exemplo), etc., que utilizam alguns dos meus textos aqui do blog, e isto me deixa imensamente grato a Deus por poder estar fazendo algo de bom para o crescimento de Sua Igreja.

Confesso que suas palavras me deram novo ânimo para prosseguir neste "ministério virtual" (rsrs), e assim poder, um dia, conhecer toda esta turma boa que me acompanha aqui pela net.

Sinta-se convidado, desde já, para um culto de pôr-do-sol em minha Mansão Celestial... rs

Que o Senhor te abençõe e te guarde!

Anônimo disse...

Mas essa simpatia toda só vale se a pessoa for adventista não é?
Porque aqui pra nós, pois sei que você não vai publicar, sabemos que esse discurso que você escreveu é muito bonito, mas adventista só respeita e admira quem seja adventista pois se a pessoa não for, por melhor que ela procure ser, para adventistas ela não é NADA. (Me corrija por favor se estiver errado e se esse não for o perfil do adventista pois um dia fiz parte dessa igreja e até hoje essa é a impressão que tenho de vocês, pessoas tão "superiores" e tão "especiais").
Essa hipocrisia de vocês me dá nojo. Vocês deveriam se mostrar como vocês realmente são.

Observação: PLÁCIDO da IASD BROTAS nunca existiu. Só postei esse nome para mostrar aqui a alguns adventistas que você só publica comentários quando são elogios a seu blog e a sua pessoa.
Quanta vaidade!
Não importa também se essa história foi verdadeira ou não pois vocês adventistas vivem uma vida de MENTIRAS.

Obrigado pelo espaço e se tiver algum argumento próprio que não seja RESPOSTA PADRÃO ADVENTISTA publique e responda.

Adailton Pirôpo
Salvador-Ba

Gilson Medeiros disse...

Prezado Adilton, eu sabia que o Plácido era um "pseudônimo", e você sabe muito bem que não publiquei todos os e-mails "bajulatórios" que você enviou usando este nome falso... aliás, quem é mesmo o pai da mentira?!

Quanto ao seu preconceito com relação aos Adventistas, sinto informar-lhe que você està REDONDAMENTE enganado. Se alguém no passado foi injusto e magoou seu frágil sentimento, não tenho nenhuma culpa por causa disso. Gente boa e ruim existe em todo lugar, e na Igreja não seria diferente. Aliás, o próprio Jesus Cristo, prescrutador do mais profundo de nossos corações, escolheu pessoas que, depois, se mostraram infieis para com Ele e Seu amor.

Sua revolta para com os Adventistas não me dá nojo... me dá pena!

Mas, como eu já disse em outra ocasião, seu nome está no meu caderno de orações e todas as manhãs, quando estudo minha Lição de Escola Sabatina, coloco você em minhas preces.

É o máximo que posso fazer.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Ao estimado (e revoltado) Adailton Pirôpo...

Este fim-de-semana finalmente descobri o tal site de ex-adventistas que vocês me acusaram de "invadir"...rsrs

o curioso é que lá vocês "colocam palavras no meu teclado" que eu jamais teclei. Alguém copiou um texto aqui do meu blog, postou lá, e vocês ficaram me criticando, "baixando o sarrafo" e dizendo que eu estava me passando por "dotô", etc.

Rapaz, bolei de rir...rsrs

Teve até um que disse que eu tinha o "desafiado", dizendo algo mais ou menos assim:
"Você não está falando com nenhum leigo"... kkkkk

Agora entendi porque vocês só não me chamaram de "santo"...rsrs

Pode ter certeza que não fui eu, camarada. Como eu disse, não tenho tempo a perder com estas tolices. Se você tem, então já sei que deve ser funcionário público fantasma... rsrsrs

Um abraço.
Gilson.

Jailson Passos disse...

Gilson, agora eles vivem na "lei do amor"!!!
E que amor hein! Sentiu o ódio no coração?!
Como vc mesmo disse, é uma pena.
Se acham livres, mas estão presos e infelizes.
.
Parabéns pelo artigo e pelo blog.

Que o verdadeiro amor de Jesus esteja com todos nós.

Anônimo disse...

Certa vez postei um comentário aqui e você repondeu que certo comentário não se aplicava a você pois você não recebia um centavo da igreja adventista.

Vamos analisar seu currículo que você mesmo fez questão de postar e manter em destaque no seu blog:

"Sou Graduado pelo Seminário Adventista de Teologia do IAENE, com a honra de ser integrante da primeira turma lá diplomada já com o Reconhecimento do MEC...
também faço um Mestrado em Teologia"

Estudou tanto e não recebe nada por ser pastor da igreja adventista...

Quem é mesmo o pai da mentira?

Gilson Medeiros disse...

Caro Pirôpo, segundo a Bíblia (já leu a sua hoje?) o pai da mentira é o diabo. Portanto, quem se utiliza de mentiras (se passar por outra pessoa, por exemplo) segue uma prática deste personagem que é tão amplamente combatido nas Escrituras.

Quanto ao fato de eu ser "pastor" Adventista, se você já observou, eu nunca utilizo este "título". Eu sou professor, isso sim, com muito orgulho! Mas meu sustento financeiro advém do meu salário, com registro na CTPS, como gerente geral de uma cooperativa sem qualquer vínculo com a IASD.

Na IASD, caso você não saiba (ou tenha esquecido), só utiliza o título "denominacional" de pastor, o obreiro que tiver dedicação exclusiva à Igreja, o que não é o meu caso.

Sou "obreiro voluntário", e como tal, não recebo qualquer remuneração por isso. Faço por amor, pura e simplesmente ,e os 4 anos de estudo teológico me ajudaram sobremaneira no ministério voluntário que exerço hoje. Faço o trabalho missinário por ideologia, por princípio de fé e vida, diferente de outros "blogueiros", que fazem seu trabalho nefasto amparados no ódio, intriga, maldade e inveja... mas este não é seu caso.

Portanto, caro Pirôpo, procure outro "alvo" para destilar suas "flechas inflamadas", porque com este careca e orelhudo aqui você não tem chance alguma...rsrs

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Pois é, Jailson.
Você disso tudo!

Um abraço.
Gilson.

IMPERADOR disse...

Sr. Gilson, me parece, que só o senhor é que vive sem os dízimos arrancados dos fiéis da sua denominação.Os que eu conheço,vão fazer a tal teologia, para ter um emprego bem remunerado,sem ter muito trabalho( e ficar livre de ter empecilho com sábado) Qualquer um que receba o dízimo, usa as escrituras de má fé, mostrando texto isolados pra apoia a mamata.Esses líderes não passam de lobos devoradores! Religião para mim, é meio de vida, para quem é líder, e subordinação a escravidão para quem é membros dessas religiões. Quero, também afirmar, que qualquer um pode ser feliz, sem religião,sem os dogmas da fé. Basta respeitar o sememlhante e caminhar com a mente tranquila do dever cumprido.

Gilson Medeiros disse...

Caro Imperador, respeito sua opinião, apesar de discordar totalmente dela.

Um abraço.
Gilson.

A.K.R disse...

Excelente texto e ilustração! Valeu a pena aproveitar uns minutinhos de folga para ler esse tema. Pena que algumas pessoas leram e demonstraram um "espírito pobre" aproveitando para acusar e julgar pela fé diferente talvez. Acho de uma pequenez de pensamento pessoas que por não terem uma fé ou terem uma diferente, aproveitam para julgar, magoar pessoas e tudo em nome da fé! Misericórdia! Realmente, uma única palavra, um e-mail simples para alguém pode fazer diferença. Mas infelizmente, muitos só deixam para demonstrar/revelar seus sentimentos quando já é tarde. Quem nunca sentiu vontade de dizer uma coisa legal, mas com medo de parecer bobo não disse?! E poderia ter sido a única chance ou última. Devemos dizer palavras de bem e incentivo às pessoas sempre que possível. Apesar de receber críticas, Pr Medeiros, tenho certeza que abençoa muitas pessoas através desse blog. E para que ninguém me acuse de "adventista bajulador" digo que não sou adventista, mas sei admirar o trabalho de pessoas cristãs (como do Pr Medeiros) de outras denominações também. Que Deus o abençoe com paz, saúde e alegria!

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões