quarta-feira, março 27, 2013

É verdade que JESUS sé entrou no Santo dos Santos celestial em 1844?

Um dos mais frequentes ataques contra a teologia Adventista, muito visto nos sites dos nossos opositores, é contra a compreensão Adventista de que Jesus adentrou no Lugar Santo do Santuário Celestial apenas em 1844 d.C., ao final da profecia de Dan. 8:14.

Os citados opositores, bem como alguns separatistas do Movimento Adventista do passado e do presente, citam o livro de Hebreus para dizerem que Jesus tornou-Se Sumo-Sacerdote e, portanto, entrou no Lugar Santíssimo, imediatamente após Sua ressurreição e ascensão (por volta de 31 d.C.).

Em resposta a um leitor do blog que me solicitou esclarecimentos sobre este tema, e sabendo que ele é muito presente nas disputas apologéticas dos que "adoram" questionar a doutrina Adventista, vou colocar aqui um resumo bem prático e claro sobre o tema. O material se baseia na excelente apostila do Dr. Willian Shea, quando de suas aulas no programa de Mestrado do IAE.

O Véu do Santuário

A partir da expressão encontrada em Hebreus 6:19-20 - "a qual temos como âncora da alma, segura e firme, e que penetra ATÉ O INTERIOR DO VÉU; aonde Jesus... entrou por nós, feito sumo-sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque" (grifos acrescentados) -, alguns inferiram que, por ocasião da ascensão, Cristo iniciou Seu ministério "dentro do véu", isto é, no lugar Santíssimo do Santuário Celestial.

O argumento é baseado no véu que há entre o Santo e o Santíssimo. Dizem que a Septuaginta, em sua versão do AT, usa a mesma palavra encontrada em Hebreus 6:19 para "véu" - KATAPETASMA.

Duas perguntas:
1. A palavra "katapetasma" é usada para o véu do Santíssimo? SIM!
2. É usada somente para o véu do Santíssimo? NÃO!

No Santuário do deserto haviam três véus:
a. o véu do pátio;
b. o véu para se entrar no Lugar Santo; e
c. o véu entre o Santo e o Santíssimo.

- Quando a Septuaginta (versão do Antigo Testamento para o grego) fala do véu do pátio (o primeiro), das 6 referências, em 5 usa a palavra "katapetasma".

- O véu da entrada (que é o segundo) é mencionado 11 vezes, e em 7 delas é chamado de "katapetasma". Nas outras 4, é chamado de "kaluma".

- O véu do Santíssimo (o terceiro) aparece 24 vezes como "katapetasma" e 1 vez como "kaluma".

Portanto, vemos que a palavra dominante para TODOS os véus é "katapetasma", e "kaluma" é usada numa menor escala.

Este é o argumento do AT contra a tese dos opositores dos Adventistas.

Estas pessoas deveriam ter olhado melhor para Hebreus. No capítulo 9 há uma seção que descreve o santuário do AT. Descreve o Santo e os equipamentos que nele estão; também o Santíssimo e seus equipamentos. Aqui o Santo é chamado de "primeira tenda" e o Santíssimo de "segunda tenda".

Percebamos claramente as palavras usadas no verso 3 - "mas depois do segundo véu estava a tenda (ou tabernáculo) que se chama o Santo dos Santos".

O local se chama "Santo dos Santos".
Onde se localiza? Após o segundo véu.

Portanto, se este é o segundo véu, logicamente deve haver o primeiro. No livro de Hebreus a linguagem usada é "segundo katapetasma", portanto deve haver o "primeiro katapetasma" que é, sem dúvida, o véu de entrada no Santo - que foi por onde Jesus passou em 31 d.C.

Este é o argumento do NT contra nossos opositores.

O Dr. George Rice, lembra, ainda, que, embora os comentaristas sejam virtualmente unânimes dizendo que "katapetasma" em Heb. 6:19 é o “segundo véu” e que "esoteron" é o “Santuário interno”, estas suposições são questionadas pelos fatos seguintes:
1) na Septuaginta (LXX), a palavra "katapetasma" é usada diversas vezes para todos os três véus de Santuário, como já vimos acima;
2) "esoteron", embora um substantivo em Heb. 6:19, não pode ser traduzido como o “Santuário interno” porque "katapetasma" não pode ser identificado como o segundo véu;
3) o contexto de Heb. 6:19 não permite a identificação do segundo véu, como fazem os contextos de Lv 16:2 e Hb 9:3;
4) "katapetasma", dentro do contexto de Heb. 6:19 e o contexto mais amplo do livro inteiro de Hebreus, pode ser entendido metaforicamente como o Santuário no céu, no qual Jesus entrou como nosso precursor, no qual nossa esperança entrou, e do qual Jesus dispensa as bênçãos da aliança de Abraão.

:::::::::::::

Portanto, mais uma vez se comprova como a fé Adventista é solidamente embasada na Bíblia, diferente dos "achismos" comumente vistos em muitos sites pseudo-apologéticos por ai.

Além do mais, se não bastassem as inquestionáveis provas bíblicas (comprovadas pela correta exegese dos textos onde ocorre a citação do "véu" do Santuário Celestial), ainda temos a "pá de cal", enterrando a questão, quando o Senhor confirmou para nossos primeiros irmãos, logo após o desapontamento de 22 de outubro de 1844 d.C (lembram de Hiram Edson?). Na ocasião, o Senhor esclareceu que somente naquela data foi que Jesus deixou o Lugar Santo e adentrou o "terceiro" véu, iniciando no Santíssimo a última "etapa" de Sua obra de Mediação e Salvação, à semelhança do que ocorria no Santuário do deserto (cf. Lev. 16).

"Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o Santuário será purificado" (Dan. 8:14).

12 comentários:

Francisco A. de Azevedo disse...

Gilson,

Saudações Cristãs!

Peço-lhe: Não entenda meus comentários como os de um inimigo, mas como os de uma pessoa interessada em esclarecimentos e na verdade.

Veja bem!

Os SACERDOTES entravam no LUGAR SANTO continuamente...

9.6 Ora, depois de tudo isto assim preparado, CONTINUAMENTE ENTRAM NO PRIMEIRO tabernáculo OS SACERDOTES, para realizar os serviços sagrados;

Mas O SUMO SACERDOTE entrava no lugar santíssimo(Santo dos Santos), o segundo, uma vez pr ano...

9.7 mas, NO SEGUNDO, O SUMO SACERDOTE, ele SOZINHO, uma vez por ano, não sem sangue, que oferece por si e pelos pecados de ignorância do povo,....


JESUS É O SUMO SACERDOTE e não o SACERDOTE dos serviços contínuos... certo?

Veja:

9.11 Quando, porém, veio CRISTO como SUMO SACERDOTE dos bens já realizados, mediante o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, quer dizer, não desta criação, 9.12 não por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue, ENTROU NO SANTO DOS SANTOS, UMA VEZ POR TODAS, TENDO OBTIDO eterna redenção.

Jesus REALIZOU O TRABALHO DE SUMO SACERDOTE E NÃO DE UM SACERDOTE.

Conclusão: O SUMO SACERDOTE só entrava no lugar santíssimo, uma vez por ano.

Então JESUS NOSSO SUMO SACERDOTE entrou no SANTOS DOS SANTOS(uma vez por todas)TENDO OBTIDO eterna redenção. Jesus não é tratado com sacerdote!

Aqui em Hebreus, é dito que Cristo ficaria fazendo o trabalho de SACERDOTE no Primeiro tabernáculo ou no Lugar Santo??.. Diz que foi direto para o (SANTO DOS SANTOS) SANTÍSSIMO, O SEGUNDO TABERNÁCULO.

Cordialmente,

Alberto.

alexandre disse...

Realmente, Alberto, Jesus é O SUMO SACERDOTE, e não SACERDOTE!
O sumo sacerdote oficiava com sangue no santos dos santos.

Quem sabe Gilson tenha uma tese que possa ser considerada, pra explicar o que Jesus, embora sendo SUMO SACERDOTE e oficiando com sangue,fazia em um compartimento do templo que não era o compartimento estabelecido na lei para o sumo sacerdote oficiar.

Anônimo disse...

Alexandre e Francisco:

Todo o Santuário (compartimento, cargos relacionados, as cerimônias) apontava para o plano da salvação. Lembre-se que Jesus foi Cordeiro quando morreu aqui na terra por nós. O Fato de Jesus ser o Sumo Sacerdote não implica no fato de que ele foi Cordeiro. Então o fato de ele ter sido Sacerdote, não implica no fato de que ele foi (é) Sumo Sacerdote.
Ao menos, é esta minha interpretação.

Jarson

Vanessa Meira disse...

Olá prof Gilson,
sou adventista e discordo de um parágrafo seu:
"é contra a compreensão Adventista de que Jesus adentrou no Lugar Santo do Santuário Celestial apenas em 1844 d.C., ao final da profecia de Dan. 8:14."

Essa não é exatamente a crença adventista.

Cremos que em 1844 Jesus inaugurou a segunda fase de seu sacerdócio, no Lugar Santíssimo.

Além disso, o que enfatizamos não é tanto o aspecto geográfico do santuário celestial, o lugar, mas a função sacerdotal.

Jesus poderia muito bem ter entrado em qualquer compartimento do santuário celestial a qualquer tempo (para 'inaugurar' o santuário após sua ressurreição, por exemplo). Mas a função de eliminar pecados e "purificar" o santuário só começou a partir de 1844.

Francisco A. de Azevedo disse...

Vanessa Meira,

Saudações Cristãs!

Diga-me, onde está na bíblia esta sua afiramção baixo:

"Mas a função de eliminar pecados e "purificar" o santuário só começou a partir de 1844."

Aguardando,

Alberto.

jovemevangelho disse...

Francisco Azevedo, engano seu amado pensar que o sumo sacerdote não fazia os chamados "serviços continuos" no lugar santo e que só fazia atividades ligadas ao lugar santissimo.
A prova disso é a localização do próprio altar de incenso.

O Antigo Testamento menciona que o altar de incenso estava localizado no Lugar Santo, “diante do véu” que separava o Lugar Santo do Lugar Santíssimo (Êx 30:6; 40:26; 1 Rs 6:22), para que o SUMO SACERDOTE pudesse queimar sobre ele, cada manhã e cada tarde, “o incenso aromático” ao Senhor (Êx 30:7 e 8). Embora localizado geograficamente no Lugar Santo, esse altar era tido como pertencendo tecnicamente ao Lugar Santíssimo (Hb 9:3 e 4), pois o incenso sobre ele oferecido era tido como penetrando além do véu, “perante o Senhor” (Êx 30:8).

Se o altar estivesse localizado no próprio Lugar Santíssimo, o sumo sacerdote não poderia oferecer sobre ele “incenso contínuo ao Senhor”, cada manhã e cada tarde (Êx 30:7 e 8), pois naquele compartimento o sumo sacerdote só podia entrar “uma vez por ano” (Hb 9:6 e 7), ou seja, no grande Dia da Expiação (ver Lv 16:1-34; 23:26-32). Portanto, mesmo pertencendo ao Lugar Santíssimo, o altar de incenso precisava estar no Lugar Santo para que o sumo sacerdote tivesse acesso diário a ele.

Francisco A. de Azevedo disse...

Ao jovem evangelho...

Saudações Cristãs!

Paulo diz que Jesus é o Nosso Sumo-sacerdote, veja:


9.11 Quando, porém, veio CRISTO como SUMO SACERDOTE dos bens já realizados,

mediante o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, quer dizer, não desta criação,

9.12 não por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue,

ENTROU NO SANTO DOS SANTOS, UMA VEZ POR TODAS, TENDO OBTIDO eterna redenção.


Agora se crês que Jesus deu uma parada no Santo, ou te ensinaram assim,

É um problema de doutrinas que deves começar a analisar...,

pois isto contraria o que disse Paulo, o Apóstolo dos gentios.

Cordialmente,

Alberto.

Val Albino disse...

Gostaria de saber mais um pouco sobre a crença adventista de que Jesus e o arcanjo Miguel são a mesma pesso. Se isso for fato, não compromete a crença da trindade? A Biblia deixa claro nas passagem sobre Miguel de que ele e um anjo. Jesus segundo a Biblia é o proprio Deus na terra, "o verbo encarnado" ou seja, Deus e Jesus são a mesma pessoa, quando mensionado que Miguel, um arcanjo, seja Cristo, não quebramos a crença de um Deus trino (Pai, Filho e Espirito Santo)? Desde de ja agradeço a resposta.

Chacon disse...

Olá Alberto,

1844 esta implícito no livro de Daniel na profecia das 2300 tardes e manhãs. Claro, tem que conhecer a hitória da humanidade e saber as datas corretas para chegar a 1844 e não cometer enganos, Deus não diria: "e 1844..."não isso não existe, assim como ele nào disse em que ano começaria a reedificaçào de Jerusalém, tem que procurar na história quando foi dada a ordem (existiram 3), começar a procurar as datas fazer as contas, estudar. Tai uma sugestão ao Gilson para colocar este estudo que é a maior profecia Messiânica da Bíblia, porque ela não dá somente a data de 1844, mas dá também a data em que Jesus começaria seu ministério e seria crucificado, essa profecia é maravilhosa. Abraço

Luis Chacon

Gilson Medeiros disse...

Olá, Val Albino.
Dê uma olhada nessa material:

http://setimodia.wordpress.com/2012/01/20/quem-e-o-arcanjo-miguel-mencionado-em-judas-9/

Copie e cole na barra de endereços do seu navegador.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

ola pastor. sou adventista e gostaria de saber a resposta sobre esse comentario que colarei abaixAo jovem evangelho...

Saudações Cristãs!

Paulo diz que Jesus é o Nosso Sumo-sacerdote, veja:


9.11 Quando, porém, veio CRISTO como SUMO SACERDOTE dos bens já realizados,

mediante o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, quer dizer, não desta criação,

9.12 não por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue,

ENTROU NO SANTO DOS SANTOS, UMA VEZ POR TODAS, TENDO OBTIDO eterna redenção.


Agora se crês que Jesus deu uma parada no Santo, ou te ensinaram assim,

É um problema de doutrinas que deves começar a analisar...,

pois isto contraria o que disse Paulo, o Apóstolo dos gentios.
vi que sua pessoa nao deu a resposta e isso esta em confundindo. acredito ser bom para todos os leitores do seu blog da uma resposta a ele.

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, o problema com este comentário é que ele vem de alguém que desconhece COMPLETAMENTE o ritual do Santuário do Antigo Testamento, que é a BASE para a compreensão do Santuário no Novo Testamento.

Sugiro uma leitura do livro de Levítico, para entender melhor o assunto, e verá que Jesus passou, sim, um período como Sacerdote (no Santo) antes de iniciar seu período como Sumo-Sacerdote (no Santíssimo).

Um abraço.
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões