segunda-feira, novembro 07, 2016

Batismo em nome de Jesus

Qual a fórmula batismal mais adequada?

"Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo"?
ou apenas "em nome de Jesus"?

Lembro de certa ocasião em que fui com minha família para uma associação de servidores públicos, em companhia de alguns amigos Adventistas. Como choveu bastante, tivemos que "passar o tempo" apenas conversando e colocando os assuntos em dia.


Alguns desses amigos, pessoas sinceras e dedicadas ao Senhor, foram influenciados pelos ensinos dos antitrinitarianos que há algum tempo tentam solapar a crença Adventista na Trindade (como não conseguiram, agora se voltam contra o Espírito de Profecia, os dízimos, o ministério, etc.). Então, não deu outra: me bombardearam com perguntas e questionamentos sobre o assunto...rsrs

Graças ao bom Deus, pude responder com equilíbrio e discernimento às indagações dos meus amigos, e acredito que o Espírito Santo, a TERCEIRA PESSOA DA TRINDADE, saberá regar as sementes plantadas e germinará o fruto da fé e da confiança na direção de Deus sobre Sua Igreja.

Muitas das dúvidas levantadas sobre a TRINDADE já foram esclarecidas aqui mesmo pelo blog (relembre aqui), e em outras publicações oficiais da Igreja. É uma pena que, ainda, alguns de nós prefiramos confiar em tudo que é colocado nestes sites de críticos e dissidentes, mas não procuramos o vasto acervo de material que a própria Igreja Adventista publica para nosso benefício. 

Ficamos apenas criticando e criticando, e dizendo que a Igreja se omite, mas não queremos ver que a grande maioria das dúvidas já foram devidamente respondidas.

Um dos questionamentos que sempre surge neste debate sobre a Trindade é com relação à declaração de Jesus em Mateus 28:19 e 20:

"Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século".

Lembrei-me de um excelente material, preparado pelo Pr. Demóstenes Neves, que demonstra de forma simples e objetiva a validade desta ordem de Jesus, e resolvi disponibilizar aqui para meus caros leitores e amigos de jornada.

Houve adulteração neste texto?
Jesus disse realmente estas palavras?
Por que não vemos este batismo "trinitário" no livro de Atos?
Por que só vemos pessoas sendo batizadas "em nome de Jesus"?
Os primeiros cristãos criam neste batismo trinitário?
Ou a Trindade só se tornou, realmente, uma doutrina cristã após a influência pagã de Constantino?

Se você também tem estas dúvidas, clique aqui e leia o material do Pr. Demóstenes.

E que...

"A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós" (2Cor. 13:13).

8 comentários:

plinio junior disse...

Olá pastor o seu blog e muito bom tem firmado minha fé em jesus e me fazendo confiar confiando cada vez mais na nossa igreja. Gostaria de saber a sua opinião sobre a maçonaria e também qual a a opinião da igreja, tem algum material da igreja ?
no túmulo da irmã ellen tem um obelisco ia tem algumas pessoas que dize que ela era maçom só que naquela época não tinha mulher na maçonaria agora parece que tem o que o senho pode me falar obrigado
um abraço

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Plinio, obrigado pelo comentário. Fico feliz em poder ajudar meus irmãos a se firmarem na fé.

Quanto à maçonaria, sugiro que vc leia um artigo recente do irmão Leandro Quadros:

http://www.novotempo.org.br/namiradaverdade/?p=210

Quanto ao "obelisco" no túmulo de Ellen White, não tem nada que ver com maçonaria, pois ela sempre foi contra a prática destas religiões "secretas".

Um abraço.

A.K.Renovatto disse...

Pr Medeiros, há muito tempo atrás eu já tive algumas dúvidas sobre a Trindade. Não no sentido de duvidar da Trindade, mas em como explicá-la ou compreendê-la. Sempre que possível leio sobre o tema para aprender um pouco mais. O impressionante sobre a Bíblia é que nunca se esgota a descoberta de mais coisas, um mesmo texto bíblico se lido dez vezes, sempre trará uma "luz" sob um aspecto ainda não visualizado antes, assim, a Palavra de Deus se renova a cada dia, sempre dá para conhecer mais dela. Ótimo texto sobre o batismo.


Gilson Medeiros disse...

Estimado A.K.Renovatto, este é mesmo um tema fascinante, mas "encoberto" em alguns de seus detalhes. Com nossa mente ocidental do séc. XXI, achamos que temos que entender todos os pormenores para podermos crer.

Mas o tema da Trindade nos mostra que é possível crer sem entender 100%... Eu creio, mesmo sem poder explicar todos os pontos... apenas creio no Pai, Filho e Espírito Santo... não 3 deuses... mas uma Divindade formada por 3 Pessoas Divinas, coeternas, onipotentes, oniscientes e onipresentes.

Um abraço
Gilson.

PS.: sempre oro por sua família e pela saúde da sua querida esposa.

Willywell disse...

Prezado Prof Gilson Medeiros, tenho visitado seu blog com frequência e tem sido muito bom. Fui adventista por trinta anos, mas por não concordar com algumas coisas, acabei saindo, mas tenho pensado em voltar... Enfim, quanto ao tema da Trindade, participo de um fórum de ex-adventistas antitrinitarianos. Eu sou o único que crê na Trindade. Fiz duas perguntas a eles que resultaram em mais de 250 postagens, mas eles não quiseram admitir. Gostaria de compartilhar com você. Eis as perguntas baeadas no texto de João 16:

1 - Se o Espírito, no verso 14, é o próprio Jesus como pode Jesus está glorificando a si próprio? Seria o único caso, em toda a Bíblia, de uma explícita autoglorificação por parte de Jesus?

obs: João 8.54 diz que o Filho não se glorifica.


2 - Se o Espírito, é o próprio Pai como pode o próprio Pai não falar por si mesmo, mas falar o que tiver ouvido? Ouvido de quem? Dele mesmo?


Bem, como se resolve esse "impasse"? Se o Pai, o Filho e o ES é o DEUS dos cristãos, o impasse está resolvido. Agora, se só o Pai é Deus e o Filho não o é ( e não se glorifica - Jo. 8.54) e o ES não é uma pessoa, bem, o impasse continua. E aí?

Grande abraço.

Willywell

Gilson Medeiros disse...

Caro Willywell, obrigado pelo comentário.
Se tem uma coisa que aprendi com os anos, é que existem temas que as pessoas defendem "apaixonadamente", e por mais que você argumente bíblica e/ou logicamente, caem em ouvidos "surdos"... Esta é a razão pela qual não participo mais de debates teológicos acerca de temas controversos.

Parabéns pela conduta equilibrada com que você se comportou no fórum citado.

Um abraço
Gilson.

A.K.Renovatto disse...

Pr Medeiros, quero agradecer pelas orações e aproveitar para concordar com sua posturas de não participar de debates teológicos de temas controversos. Eu tenho esse perfil, muitas vezes leio na internet revistas sobre assuntos teológicos dos quais discordo redondamente, mas prefiro ficar neutro. A não ser que uma pessoa me pergunte diretamente o que penso sobre determinado tema, eu evito debates. Quando jovem, novo convertido eu até que tentava debater, até gostava disso. Com o tempo e amadurecimento da fé, percebi que debates nem sempre são produtivos e na internet então, quase sempre é motivo para brigas, disputas, rivalidades... Eu evito visitar sites de ex-membros de igrejas (seja qual denominação for) porque percebo que se torna um lugar de "roda de escarnecedores". Pode reparar que é tudo igual, só muda a denominação, mas todos os "ex membros" geralmente pintam a igreja da qual saiu de tudo que não presta. É assim com ex-assembleianos, ex-presbiterianos, ex-batistas, ex-adventistas, ex-católicos etc. E confesso que com o passar da idade perdi a paciência para ler ou ouvir "hém hém hém" de pessoas que só têm um objetivo, causar discórdia, arrastar o máximo de membros da igreja com eles (repare que não ficam satisfeitos de saírem sozinhos, eles querem levar consigo o máximo de pessoas) e confundir a cabeça dos menos firmes. Gosto de leituras sérias e sem besteiras, posso até discordar de alguns assuntos, mas acho relaxante descansar lendo e mesmo quando discordo de algo, dá para aprender alguma coisa e muitas vezes leio coisas que concordo e aumenta minha convicção naquilo em que creio: o que aconteceu ao ler sobre o batismo e Trindade. Não sei explicá-la ou compreendê-la profundamente, porque é mistério mesmo e é complexo. Mas o que sei é que creio na Trindade e é o que basta. Se alguém não crê, respeito e nem vou debater sobre isso, mas mantenho minha convicção no que aprendi e creio. Parabéns pelo tema, gosto de temas assim! Deus o abençoe.

Anônimo disse...

Muito bom. Acredito na trindade.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões