quinta-feira, julho 17, 2014

Você tem problemas, realmente?!

Certa vez ouvi um testemunho que me tocou profundamente. Foi na igreja central de Natal-RN.

Há uns 14 anos uma jovem iniciava sua vida de casada com um rapaz, cuja cerimônia foi realizada no próprio templo central de Natal. As juras de amor eterno foram trocadas, e parecia que tudo caminhava para um "felizes para sempre".

Porém, alguns meses depois, a jovem sofreu um acidente que a deixou paralisada do pescoço para baixo, com liberdade de apenas alguns movimentos rápidos, porém dolorosos, dos braços até à altura dos cotovelos. O mundo começava a desabar...

O amor eterno que seu noivo lhe jurara diante do altar, parece que não era tão "eterno" assim. Ele a abandonou. Ela, agora, tinha que retornar a viver com seus pais, que a acolheram com todo amor, carinho e dedicação. Este amor, sim, é eterno... AGAPE!

Os anos se passaram e os sofrimentos continuam. Hoje, esta jovem depende quase que totalmente dos cuidados de terceiros. São inúmeros os medicamentos que ela precisa tomar contra as dores e os espasmos musculares (parecidos com cãibras), que lhe acometem contínua e diariamente.

Uma enfermeira ajuda a cuidar da nossa irmã durante o dia, de segunda à sexta-feira. Aos finais de semana e feriados, os cuidados ficam exclusivamente com seus pais e seu irmão (que fez Teologia no UNASP). Esta enfermeira recebe estudos bíblicos da sua "paciente", que tem tanta consideração e fervor missionário que faz questão de escrever, ela própria, as lições. Mas tem um detalhe...

Como não tem os movimentos completos dos braços, ela usa a seguinte "artimanha": prende o fundo da caneta na ponta dos lábios e, com os pulsos unidos, ela guia a ponta da caneta no papel, para pode escrever. Conseguiu visualizar?! Que amor pelo evangelismo!

O irmão Marcos André, que relatou o testemunho para as centenas de pessoas presentes ao culto de sábado, contou emocionado que não pode deixar de admirar o brilho no olhar desta jovem heroína. Ela poderia estar resmungando, criticando, praguejando... mas não! O brilho em seus olhos revelam o profundo amor que ela sente por Jesus, e a certeza inabalável de que as promessas de cura e restauração físicas a alcançarão, se não antes, mas certamente no momento do retorno glorioso do Seu Amigo e Salvador - JESUS CRISTO.

As pessoas presentes, pelo menos aquelas que ainda não se deixaram insensibilizar pela podridão deste mundo, ouviam cada palavra com os olhos marejados de lágrimas, diante de tamanha fé e vontade de viver de forma útil e digna, apesar de tudo.

Mas o ponto alto foi quando seus pais, guerreiros incansáveis, foram convidados a subirem à plataforma para que todos os conhecessem. Sua mãe, a irmã Josefa, estava visivelmente emocionada. Seu pai, o irmão Adailton, um dedicado e zeloso Ancião da igreja central, também lá estava. Todos puderam conhecer estes dois exemplos de abnegação, dedicação, amor e fé. E eu também lá estava, sentado no terceiro banco, ao lado da minha esposa e filhas, e com o mesmo nó na garganta que estou agora, ao escrever de forma resumida para vocês o que ouvi na ocasião.

Saí dali com algumas certezas:

1. Aquela jovem merecia um marido melhor. Um que a amasse de verdade, na "alegria ou na tristeza", na "saúde ou na doença". Ela não merecia ter sido abandonada desta forma (para "completar", recentemente ela foi intimada a se "deslocar" até outro Estado para a audiência do divórcio... pode!?).

2. Quando a Bíblia diz que os filhos devem honrar pai e mãe é porque esta "dupla dinâmica" são o mais puro reflexo do amor divino, um amor que ama sem reservas, sem "poréns". Ama pelo simples desejo de amar. Nem todos pais são assim, mas esta é outra história.

3. Quantas vezes reclamo de coisas banais, achando que tenho problemas com P maiúsculo! Nós, egoístas por natureza, reclamamos e até blasfemamos de Deus quando algo dá errado, quando não temos a casa que gostaríamos, o carro que vimos na TV, a roupa usada na novela. Reclamamos quando está chovendo e quando o sol está forte. Reclamamos quando estamos gordinhos ou magrinhos demais; quando o nariz é grande e quando é pequeno; quando o salário não dá para vivermos no luxo; quando a comida não tem o requinte das "celebridades"... Reclamamos quando a igreja não tem ar condicionado, ou quando os bancos não são tão confortáveis... também o fazemos quando o sermão é curto demais ou longo demais. Puxa vida! Como reclamamos!

4. Existem pessoas que vivem, REALMENTE, uma vida difícil, cheia de privações, limitações, preconceitos, humilhações... mas estão vivendo felizes, perseverantes. Vivem para superar os desafios, e não para serem vencidas por eles. Enquanto perco tempo olhando para a "vida dura" que levo, esqueço daqueles que não têm um teto para dormir, o "arroz com feijão" básico para comerem todos os dias, uma roupa quentinha para se protegerem do frio da noite; não têm as mãos, os braços, as pernas... não veem, não ouvem, não falam... não têm família, amigos, pais, filhos... muitas vezes, nem "irmãos". Mas vivem... e felizes!

Você tem problemas? Tem nada! Outros os têm muito maiores que eu e você, mas não se abatem como nós nos abatemos.

Prezada Riane, você é uma heroína! Fico feliz em saber que ainda existem cristãos com a sua fé, mesmo em meio a tanta frieza espiritual por parte dos "santarrões perfeitos" que abarrotam nossas congregações.

Quero convidar você, caro amigo e amiga do blog, a incluir estas 3 pessoas maravilhosas em suas orações: Adailton, Josefa e Riane. Um dia você terá o privilégio de conhecê-los, pois o Rei vem vindo! Maranata!

"tudo posso nAquele que me fortalece" (Filip. 4:13).

19 comentários:

Thiago Falcão disse...

Emocionado. É a palavra que me define agora. Uns dizem que não precisam sair pra evangelizar por que tem quem faça. E então, o senhor, professor, apresenta essa história de alguém que quer sair e não pode. E AINDA ASSIM, fala do amor de Deus.

Conta comigo pra orar. E se puder, manda um abraço carinhoso de um irmão na fé. =)

alexandre disse...

Prof. Gilson,
Orarei por eles sim! Mande um abraço e espero quero conhecê-los na vinde do nosso querido Jesus!
abraço

Paula Pastor disse...

Gilson a historia da Riane me deixou realmente comovida estarei orando por ela e pela familia dela tambem, que paz sentimos ao saber que JESUS esta nos preparando um lugar e apesar dos sofrimentos desta vida temos a certeza que seremos salvos e que tudo isso vai acabar.Riane sorria sempre JESUS te ama.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Thiago, obrigado pelo comentário.
Pode deixar que eu transmitirei seu abraço para os pais da Riane.

Um abraço.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Obrigado, Alexandre.
Transmitirei seu abraço.

Maranata!

Prof. Gilson Medeiros disse...

Paula, obrigado por seu comentário.
Realmente nossa fé em Cristo é um alento de esperança neste mundo injusto.

Tenho certeza que a família ficará muito feliz com suas palavras.

Um abraço.

Anônimo disse...

Que cristianismo!!!!
Minha oração é para que um dia eu possa arrancar o egoísmo que tenho e ser um cristão abnegado como a Riane, que Deus continue a abençoando muito!!

Walter disse...

Pastor, só pra constar. Ela não precisa ir a audiência. Ainda mais com essa situação delicada.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Pois é, Walter.

A família conseguiu reverter a decisão judicial, e o ex-marido é que deverá vir até Natal para homologar o divórcio.

Obrigado pela atenção.

Pr. Acenilton Queiroz disse...

Conheço o Adailton e sua família, inclusive foi eu que filmei o casamento de Riane na Igreja Central realizado pelo Pr. João Cládio. Certamente orarei por eles. Lembro da Riane uma jovem muito bonita e simpática, não cheguei a vê-la depois do acidente, mas fico feliz em saber que ela, apesar dos desabores da vida, continua a firme nos caminhos eternos, quando outros por tão pouco abandonam e blasfemam de Deus. Mande meu sicero abraço para a família que talves não lembre mais de mim.
Pr. Acenilton.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Olá, Acenilton, grande colega de Seminário e conterrâneo da terra do "sal, do sol e da liberdade"...rsrs

Pode deixar que transmitirei seu abraço à família.

Rodrigo disse...

Nosssa!!!!!!!!

Esse rapaz que se separou da Riane é Adventista do 7° Dia?

Ele é cristão?????

Pois é...

Não estou julgando ninguém, porém, pelo jeito precisamos orar pela Riane e por esse rapaz...

Isso não é atitude de cristão!!!


Estarei orando pela Riane e por sua família, para que eles possam vencer toda a dificuldade que estão enfrentando.

Transmita meu abraço pra eles Gilson, e diga que logo, logo, estarei abraçando eles lá no céu.

Diga para a Riane esperar só mais um pouquinho, pois ela estará andando novamente.

Um abraço.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Rodrigo, obrigado.

Vou transmitir à família o seu recado.

Um abraço.

Anônimo disse...

Ola Prof.Gilson,é um imenso prazer dizer-lhe que sou leitor assido de seus estudos,que Deus o abençoe...!!!
A proposito pude constatar que somente uma pessoa o Rodrigo(se estou certo),mencionou em orar pelo ex-marido. Era isso que esperei de alguem nesse caso,pois a jovem é notorio e claramente nos tem mostrado seu amor incondicional por Jesus...amém !!! Vejamos do caso humano,é muito facil condena-lo e eu faria o mesmo,mas pela graça e o amor infinito do Senhor Jesus isso é contemplado de outra forma. É mas uma alma que se pode perder e vos garanto que a vitima de abandono esta diariamente orando por ele. Portanto é logico que façamos uma oração de suplica e amor por esse rapaz tambem,que num gesto egoista ou até mesmo de desespero abandonou sua esposa amada ! Essa historia ja conhecemos na Biblia( Pedro),e Jesus não o abandonou ! Podemos tirar proveito dos dois lado dessa versão,aprender-mos e mais uma vez contemplar-mos o poder,amor e a graça do Senhor Jesus operando nessas duas familia ! Um forte abraço desde de Suiça...Antonio Schatzmann

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Antônio, seu comentário foi muito importante e pertinente. Devemos, mesmo, orar pelos irmãos que cometem suas falhas, pois aprendemos na Lição da Esc. Sabatina desta semana que todos, sem exceção alguma, somos pecadores carentes da graça de Cristo.

Obrigado!

Tarcio Luciano disse...

prof gilson...meu nome é tarcio luciano sou de fortaleza no ceara e me congrego na igreja adventista do bairro de jose walter, estou chocado com o que aconteceu com minha amiga de infancia RIANe que só agora tenho noticia queria saber se tem algum email ou algo para eu manter contato com a familia do anciao adailton tenho certeza que ele conhece a igreja de jose walter pois ja se congregou aqui...meu email de contato tarcio_beckham@hotmail.com
desde ja agradeço e começo a orar por essa familia

Prof. Gilson Medeiros disse...

Olá, Tarcio.

Infelizmente eu não tenho e-mail do irmão Adailton, mas acredito que vc pode conseguir algum contato com ele no site da Igreja Central.

www.iasdnatal.com.br

http://clubedejovensnatal.blogspot.com/

Um abraço.

Anônimo disse...

puxa... que historia me ajoelhei na hora para pedir perdão a deus pelas minhas lamentaçoes sem motivos e para orar por riane e os pais dela
que deus os abançoe .

A.K.Renovatto disse...

Acabei de ler esse texto e realmente é bom lermos esses testemunhos que edificam a fé. Realmente hoje as pessoas andam insensíveis demais, egoístas a ponto de não se preocuparem com o próximo. Há muitos casos, Pr Medeiros, de cônjuges que juram amor eterno, mas que no primeiro problema o amor esfria. Não é raro os maridos que abandonam suas esposas quando elas desenvolvem problemas como câncer, paraplegia ou tetraplegia, depressão, transtornos psiquiátricos...Conheço casos de homens que abandonaram as esposas porque elas estavam com depressão e eles simplesmente disseram que não queriam uma pessoa "chata, com frescuras" ao lado (achavam que depressão não era doença e sim "manha". Também conheci caso, onde a esposa teve que retirar as mamas devido ao tratamento de um câncer e o marido a largou por isso. Isso mostra como as pessoas não estão preparadas para lidar com adversidades.
Há mulheres que abandonam os maridos em alguns casos de enfermidades também, mas creio que os homens são os que abandonam o "barco" mais rapidamente. Creio que nesses casos é porque nunca houve amor. Quando há amor, a pessoa está junto na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, na pobreza e na prosperidade. Todo mundo tem um pouco de "reclamão" dentro de si, mas se formos pensar sempre há pessoas em situações mais complicadas. Há pessoas que não entendemos porque sofrem tanto (há pessoas que parecem destinadas a sofrerem), mas no caso da jovem Riane, ela fez a melhor escolha de sua vida, que é se manter no caminho do Senhor. Um dia toda as lágrimas serão enxugadas dos rostos dos que sofrem: com doenças, com humilhações, com o abandono do cônjuge ou até mesmo dos pais. Sempre digo que casamento é sério, antes de tomar a decisão de casar com alguém é preciso a pessoa se perguntar se passaria por qualquer situação ao lado da pessoa escolhida. Se a resposta for não...A pessoa não está preparada para se casar. A vida é uma caixa de surpresas e hoje estamos sadios, amanhã já não sabemos. Um acidente pode mudar a vida de uma pessoa para sempre: pessoas que se tornam tetraplégicas, outras que desenvolvem lesões no cérebro que podem causar sequelas desde: perda da memória a convulsões frequentes ou confusão mental. É triste quando vemos casos de cônjuges que não honram o casamento e abandonam a pessoa no momento em que mais precisa de apoio, carinho, amor. Hoje reclamo bem menos da vida, ao conhecer de perto as limitações de algumas pessoas. Mesmo encarando problemas de perto, sei que há pessoas em situações parecidas ou até mesmo piores. Excelente o testemunho!

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões