sexta-feira, dezembro 09, 2016

Tenho agido como um "Bombeiro" da Graça?

Estes dias lembrei de um sermão que ouvi há algum tempo, pregado por um importante líder aqui da região estava pregando sobre o relato da mulher samaritana de João 4, em uma das maiores congregações locais da IASD. 

O objetivo principal do sermão era mostrar o quanto Jesus Se interessa pelos seres humanos, ao ponto de passar por uma cidade apenas para Se encontrar com uma mulher que necessitava de Sua graça libertadora.

Dentre as frases que o pregador usou, algumas chamavam a atenção pelo poder que continham:

"Para Jesus, o mais importante são as pessoas".
"Para Ele, não importa o que você é, qual seu passado, qual sua derrota de vida. Jesus quer te libertar e dar uma nova vida".
"A Igreja deve ser um verdadeiro exército de 'bombeiros', que não temem em entrar no fogo desta vida para resgatar uma alma necessitada de ajuda".

E algumas outras mais...

Porém, esta analogia que ele fez entre o trabalho da Igreja com o trabalho dos Bombeiros, conhecidos como "anjos humanos", por darem suas vidas para salvar a outros, me chamou a atenção mais profundamente.

Eu fiquei me perguntando: 
- Temos, mesmo, tanto interesse pelas pessoas? Interesse sincero por salvá-las das garras do fogo do diabo!?
- Como Igreja, os Adventistas são mesmo tão preocupados com aqueles que cometem erros e são derrotados em sua caminhada, assim como aquela samaritana?
- É mesmo uma realidade este amor tão profundo que nos leve a buscar nosso "irmão", custe o que custar de nossa parte?

Como frases de efeito, em um eloquente sermão, as declarações feitas pelo eminente pregador podem ser muito bonitas, mas a pregação não pode JAMAIS estar desvinculada com a prática, a começar pela vida do próprio pregador!

Tenho recebido e-mails, conversado pessoalmente, ouvido declarações, visto exemplos, vivido realidades... de pessoas que estão profundamente desapontadas com a "organização" Adventista, exatamente pelo fato de que nossa pregação não parece muito harmonizada com a realidade da maioria de nossas igrejas e instituições. Temos uma doutrina e uma teologia inabaláveis, por serem totalmente amparadas no "Assim diz o Senhor", mas parece que não as estamos utilizando da maneira como deveríamos fazer.

Quantas vezes temos visto pessoas serem massacradas, desprezadas e colocadas para "escanteio" por seus "irmãos", depois de cometerem erros e serem disciplinadas pela Igreja, por exemplo! Como disse um outro líder, somos o único exército da Terra que "abandona seus feridos no campo de batalha". Isso mesmo... a-b-a-n-d-o-n-a!

Não é isso o que fazem os Bombeiros, os "soldados do fogo"! Eles podem até morrer agarrados àqueles a quem precisam salvar, mas não os abandonam NUNCA.

Como disse o pregador mencionado no início deste texto, Jesus passou por Samaria porque era "necessário" (cf. Jo 4:4) que Ele tivesse aquele encontro com a mulher. Ele sabia de sua história de sucessivos adultérios, mas isso não O impediu de aproximar-Se dela, iniciar um diálogo amistoso e oferecer-Lhe a "Água da Vida". Ele, sim, era um verdadeiro "Bombeiro da Graça", pois ia onde fosse necessário (mesmo em Samaria!) para resgatar uma alma sedenta de perdão, compreensão, amor e graça.

Enquanto alguns líderes estiverem mais preocupados em correr atrás das "fichas batismais", do que sentarem com suas ovelhas para "sentirem seu cheiro" e colocar "óleo em suas feridas"...

Enquanto Comissões se reunirem com o único objetivo de determinarem regras e mandamentozinhos, ou dilacerarem a "carne dos irmãos", através de processos disciplinares humilhantes, hipócritas e crueis...

Enquanto professores se reunirem com suas classes apenas para cumprirem uma obrigação semanal, sem se preocuparem em visitá-las, orar com elas e amá-las durante a semana...

Enquanto preferirmos gastar os recursos financeiros da igreja exclusivamente na promoção de templos luxuosos, sedes administrativas imponentes, eventos pirotécnicos... e não focarmos na missão principal da Igreja de Deus nestes últimos dias...

Enquanto continuarmos desprezando e "esquecendo" nossos ex-irmãos que erraram, e não lhe dermos a verdadeira oportunidade de se restaurarem e voltarem ao rebanho de Deus, através de um ambiente de amor, aceitação e perdão...

Enquanto sentarmos, a cada sábado, com as nossas melhores roupas em bancos confortáveis, mas não nos preocuparmos se aquele que está sentado ao nosso lado terá o que comer ao chegar em casa com sua família...

... não poderemos nos comparar aos valorosos "Herois do Fogo", pois eles não merecem tal comparação.

Creio, com toda convicção, de que a Igreja precisa repensar sua maneira de tratar com o pecado, odiando-o com todas as forças, mas amando profundamente o pecador. Não há como ser um "exemplo de Cristo" de forma diferente, pois Ele, o Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador, abomina o pecado em qualquer de suas formas e "graus", mas AMA INCONDICIONALMENTE O PECADOR, por quem Ele deu Sua vida preciosa.

Você está disposto(a) a iniciar esta "reforma" de vida, e olhar para as pessoas (todas elas) como seus "vizinhos" no Reino Eterno?

Afinal... na Nova Terra não existirão "bairros"... Concorda comigo?!

"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros" (Jo 13:35).

14 comentários:

Irving disse...

Ótimo texto Prof. Gilson. Realmente é a nossa realidade, a realidade de Laodicéia que se diz ser rica, inteligente e abastada, mas não percebe que é pobre, desnuda e miserável. Que o SENHOR Deus tenha compaixão de nós e nos reaqueça. Ora, vem SENHOR Jesus.

Erivaldo disse...

Olá, professor!

Confesso q me surpreendi um pouco com o seu texto. Honestamente, por uma razão - achava-o um professor bem instruído, mas sem a ousadia que, creio, exige o tempo em que estamos vivendo.
Nao se o senhor se lembra, mas lhe enviei um texto há algum tempo, tratando de assunto abordado no blog, justamente acerca de tema similar a esse. Discordei, então, de sua abordagem - aquela da "visita rápida" a um novo casal que havia fornicado.
Creio, firmemente, que o Espirito de Deus o inspirou na escrita desse texto.
Repudio com veemencia qualquer movimento separatista, mas, parece-me, chegou a hora de se levantarem aqueles homens dos quais fala Ellen White.
Eis o texto: "Em todas as geraçoes Deus tem enviado Seus servos para repreender o pecado, tanto no mundo como na Igreja. Mas o povo deseja que se lhes falem coisas agradaveis e a verdade clara e pura não é aceita. Muitos reformadores, ao iniciarem seu trabalho, decidiram-se a exercer grande prudênciaao atacar os pecados da igreja e da naçao. Esperavam, pelo exemplo de uma vida cristã pura, fazer voltar o povo às doutrinas da Bíblia. Mas o Espírito de Deus veio sobre eles, como viera sobre Elias, impelindo-o a repreender os pecados de um rei ímpio e de um povo apóstata; não podiam conter-se de pregar as claras asserções da Escritura Sagrada - doutrinas que tinham sido relutantes em apresentar. Sentiam-se forçados a declarar zelosamente a verdade e o perigo que ameaçava as almas. As palavras que o Senhor lhes dava, eles as falavam, sem temer as consequencias, e o povo era constrangido a ouvir a advertência."
Espero em Deus que o nobre professor se aliste nesse grupo de homens dos quais a igreja carece com tanta urgência.
O Deus dos espíritos dos profetas continue a abençoá-lo ricamente.

Erivaldo.

Anônimo disse...

"Oportuno" esse texto. Sem ser demagogo, falando claramente o que é fato, mas que a maioria não "enxerga" ou melhor não quer enxergar. Não é de hoje que a igreja "peca" nessa questão. Prega uma coisa e vive outra. O amor verdadeiro, tal qual demonstrado por Jesus quando aqui esteve, não acontece em nossos arraiais. Temos a impressão que tudo não passa de "puro" farisaismo. Escreve-se tanto, prega-se, fala-se; todavia é como "bater" em ferro frio. Não se percebe reação que perdure. As reações são apenas momentaneas. Percebi no seu texto um certo desabafo. Mas é assim que temos de agir. Lideres devem dar exemplo.
Oremos para que a igreja realmente acorde. Oremos para que a igreja saia da situação de conformismo. Oremos para que a igreja AME de fato e de verdade.
Saudações.

Marcos

Kleber Monázio disse...

OLa, gostei desse texto. Tenho dois pequenos relatos q exemplificam isso, na minha propria igreja distrital, uma amiga minha trouxe uma visita e ela se sentiu estranha, porque os outros "jovens adventistas" nao a olharam como uma visita preciosa para Jesus. Segundo, eu fui visitar um amigo numa igreja central de uma grande capital e ninguem me recepcionou na entrada, ninguem me comprimentou! Esses comportamentos q acontecem na nossa igreja me entristecem muito, a igreja esta se tornando casa de eventos e as coisas basicas e fundamentais do cristianismo sao esquecidas! Falando claramente, isso nao 'e cristianismo! Somos falsos cristaos se nao nos preocuparmos com o bem estar das pessoas, quer sejam amigas, desconhecidos, pobres, ricos, de cor etc...Possa o Espirito Santo trabalhar na mente das pessoas urgentemente!

Anônimo disse...

Olá pastor Gilson, sou eu, Jarson (de gramoré, ja andei visitando teu blog umas vezes, rsrs)
Tenho duas perguntas, um pouco 'nada a ver' com o post.

Tenho 14 anos e fiquei um pouco interessado no estudo da teologia Adventista no Elpís pela internet (antes de ir pra faculdade, ja que pretendo fazer teologia) e queria saber se preciso da maioridade pra fazer um desses cursos

e a outra pergunta: Sobre a transfiguração , que aparece em alguns livros do novo testamento, como Moisés desceu a terra se o mesmo estava morto? Ele ressucitou ou algo parecido? Se sim, por favor me mostre aonde na bíblia...aguardo curioso, abraços.

Gilson Medeiros disse...

Caro Jarson, os cursos da Elpis não têm limitação de idade. Envie um e-mail para : secretaria@elpisteologia.net e receba mais informações sobre a matrícula.

Sobre a transfiguração de Moisés, encontramos no livro de Judas um breve comentário sobre a disputa que houve entre Jesus e Lúcifer com relação a Moisés. Como sabemos, Jesus o ressuscitou e ele foi elevado ao Céu. Por isso ela apreceu na transfiguração, como símbolo dos que serão ressuscitados; enquanto que Elias é um símbolo daqueles que serão trasladados vivos por ocasião da vinda de Jesus. Acredito que estaremos neste segundo grupo.

Um abraço.
Gilson.

irmão leitor disse...

Olá, Gilson e demais irmãos leitores - esse tema nos incomoda, não é verdade? Às vezes, quase esquecemos que essa é a igreja que será triunfante. Quase esquecemos que Deus está no controle.
Das tantas coisas que eu gostaria de comentar, para não ser prolongado e nem repetitivo, permitam-me ser enfático nesta: sejamos cortezes naturalmente, sem que alguém dê aquela forçada ordem lá da frente. Cumprimente antes de ser mandado (Que coisa horrorosa!).
Essa prática natural é benéfica não só para sua vida espiritual, mas também para a de muitas outras pessoas. Muitas e muitas.

Anônimo disse...

Olá pastor Gilson,faz algum tempo cercas de 20 dias que mandei um e-mail referente a este assunto . E fez muita diferença pra mim e outras pessoas que necessitava de ouvir palavras de conforto e ajuda.
Tenho a plena certeza que a mão de Deus está sob a sua vida e de cada um que quer fazer o melhor para seu semelhante, pois assim diz o discípulo amado João. I João 4:20 e 21, isto é algo muito serio que cabe a cada um de nós rever nossos conceitos e por fim demostrar o amor que procede de Deus.
Abraços
Elaine
Itapeva-SP

Gilson Medeiros disse...

Prezada Elaine, obrigado por suas palavras.

Um abraço.
Gilson.

Chacon disse...

Gilson, este é o ponto. Isso é um dos pontos que me fizeram sair da Igreja, mas nao abandonar a Cristo. Os primeiros sites que abro todos os dias pela manha, sao da Igreja (entre eles, o seu, e fico chateado quand nao vejo artigos novos hehehe). Já ví gente dentro da Igreja dizer algo como: voce nao vai ser salvo porque era Testemunha de Jeová. Eu posso te dizer que naquele momento estaria mais pendente a salvacao do que disse, do que de quem escutou. Que era um sernhorzinho muito, uito hulmide, muito sincero, que mal tinha onde viver, cuidava de um netinho, porque a filha sei lá onde estava. Isso é coisa que se diga a um... SER HUMANO? Desculpe a sineridade, mas vejo uma certa arrogancia na maioria dos Adventistas, até mesmo nos figuroes famosos que vemos nos youtubes da vida ou nos sites superprocurados. E de onde vem tudo isso? Eu me perguntava, e ainda, de certa forma me pergunto. Entao comecei a fazer uma certa relacao ao que passou com Israel e com o que passou com a Igreja. Israel tinha como lider um profeta, mas preferiu um rei. A Igreja tinha como lider uma profetiza, mas preferiu moldar a sua organizacao como as outras denominacoes tinham moldado, uma estrutura formal e organizada. Mandaram Elen White por 10 para a Australia, até que ela se deu conta. Seus escritos foram literalmente vendidos para a nova organizacao (seu filho vendeu). Nao sei se muito, mas há textos originais modificados.
Deus ama a sua criacao, a Igreja talvez tenha deixado de exercer um papel que deveria, mas ainda assim, muitos irmaos, movidos pelo amor a Cristo crumpem esta tarefa inerente a vontade ou agilidade da Igreja. Já assisti a cultos que seria melhor ter ficado em casa lendo um livro de Elen White, ou um blog como o seu. Mas há de haver uma reforma, e talvez este tema que tenha tocado hoje seja um grao de areia numa gande tespedade de areia que esta por chegar, e espero que chegue. A Reforma tem que ser Top Down, como dizemos nos projetos por aqui. Mas tem que haver reconhecimento do problema, contudo, nós nao podemos esperar até que venha a reforma, nós nao podemos esperar atpe que nos digam para trazer um irmao de volta. Parabéns.

Gilson Medeiros disse...

Prezado Chacon, obrigado pelo comentário.

Eu também sinto muito por este sentimento "arrogante" que comumente se vê em alguns membros da IASD. Creio que seja o resultado de uma falsa sensação de segurança institucional, vinda de décadas passadas de legalismo, onde o que se pregava era a salvação pelas obras (guarda do sábado, reforma de saúde, dízimos, etc.), e as pessoas daquela época foram levadas a crer que só os ASD são o povo de Deus, e quem ninguém se salvará fora de seus muros.

Já falei aqui por diversas vezes que creio de todo coração que nossa Teologia e Doutrina são perfeitas. Porém, não fecho os olhos às atitudes "humanas" que alguns ainda insistem em praticar. Não sei por qual motivo Deus ainda tolera este tipo de comportamento. Mas, como Ele está no controle, creio que deva existir algum propósito nisso tudo.

Ao longo desses quase 20 anos como membro dessa Igreja (amada), já aprendi a não depositar minha confiança ou sustentação naqueles que, como eu, são falhos e pecadores. Permaneço, e creio que assim ficarei até o fim, pois aprendi a confiar unicamente na graça de Deus e em Sua Justiça. Convivi com pessoas que me magoaram muito, me fizeram desacreditar no ser humano, inclusive. Mas a Palavra do Senhor sempre me alerta de que o "coração do homem é enganoso", e que todos estamos sujeitos a macularmos a imagem santa do Evangelho através do nosso mau procedimento.

Na medida do possível, tenho encontrado verdadeiros "bombeiros da graça", e são estes que ainda me fazem ter esperança de que há uma luz no fim do túnel.

Um abraço
Gilson.

A.K.Renovatto disse...

Excelente texto, Pr Medeiros. Um dos melhores textos que li ultimamente e que me fez refletir bastante. Gostei da comparação do trabalho da Igreja com o trabalho dos Bombeiros! Bombeiros arriscam a vida para salvar outras vidas. Há muita gente sofrendo com marcas do passado, pessoas sofrendo com a consequência de um pecado, enfim, pessoas sofrendo e precisando de ajuda é o que mais tem no mundo. Espero que muitas pessoas leiam esse texto e possa refletir sobre colocar em prática a vida cristã. Palavras bonitas são boas de ouvir e ler, mas é a prática que vai contar. Parabéns pelo tema abordado, "falou" comigo! Deus o abençoe, Pr Medeiros.

Gilson Medeiros disse...

Estimado A.K.Renovatto,

eu também gosto muito desta temática de apoio mútuo entre os irmãos.. afinal, para quê serve a igreja, senão para que nos ajudemos rumo ao Céu?!

Um abraço
Gilson.

A.K.Renovatto disse...

Pr Medeiros, verdade o que falou. Continue levando a mensagem do evangelho, tem ajudado muitas pessoas! As vezes onde não dá para ir pessoalmente, através do blog você alcança pessoas com vários tipos de problemas, situações etc. Que Deus continue sempre te capacitando e dando saúde e graça.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões