terça-feira, julho 12, 2016

O Maior Evento da História

Há alguns dias, enquanto conversava com alguns irmãos da Igreja, um deles lembrou um fato que é uma grande realidade atualmente: as Igrejas não pregam mais sobre a volta de Jesus. Isso é muito claro, especialmente, nas chamadas "neo-pentecostais".

À exceção da Igreja Adventista, são raras as vezes em que vemos algum programa de TV, algum pregador pentecostal, um pastor evangélico, um líder católico, etc., falar sobre este que será o maior evento da História Mundial: A VOLTA DE JESUS.

Um dos motivos, sabemos, é o fato de que a compreensão que a maioria dos cristãos têm sobre a Escatologia (ou a parte da Teologia que estuda os eventos finais do mundo) está muito misturada com teorias fantasiosas, as quais acabam por prejudicar o ensino da volta de Jesus. Para fugir de possíveis "embaraços", a atitude adotada pela maioria dos pregados cristãos é simplesmente IGNORAR O TEMA.

Por exemplo: 
Como pregar sobre a volta de Jesus, e a ressurreição que ocorrerá neste Dia (cf. 1Tess. 4:15-17), se tais igrejas ensinam que os mortos já estão "na glória", ou no "seio de Abraão", ou no "purgatório", ou mesmo no INFERNO!?

Isso provocaria um verdadeiro "nó" na mente dos fieis, pois não há como conciliar estas temas. Então, o melhor é ficar no silêncio... Conheço pessoas que passaram anos em determinadas denominações e NUNCA ouviram um estudo aprofundado sobre profecias, Apocalipse ou Eventos Finais... Por que será?!

Prega-se muito sobre a prosperidade material, sobre a vida vitoriosa, sobre a "desamarração dos espíritos", sobre o "poder da fé ativa", sobre a "determinação de bênçãos e milagres", etc., mas pouco, pouquíssimo, se fala sobre a vinda de nosso Senhor e Salvador.

Como Adventistas (ou seja, aqueles que aguardam o ADVENTO, a PAROUSIA, de Cristo), nós precisamos estar sempre trazendo este tema à tona, para que as pessoas de coração sincero e desejoso de conhecer a Palavra de Deus sejam abençoadas por esta maravilhosa mensagem.

Sei que há muita gente que frequenta este blog e que ainda não faz parte da Igreja Adventista (sem falar nos que vivem enviando comentários heréticos...rsrs), e também há muito jovem Adventista recém batizado que não têm um conhecimento firme da nossa doutrina, especialmente daquelas que nos distinguem como um povo profético.

Então...

Aproveito para relembrar um esboço de COMO será a volta de Jesus, reforçando MAIS UMA VEZ, que o QUANDO, com todos seus detalhes especulatórios sobre datas, não fazem parte da cultura Adventista do 7º Dia, pois nossa Igreja NUNCA (isso mesmo, nunca! Se você ouviu algo diferente, é mentira!) se enveredou pelo caminho da marcação de datas para a volta de Jesus, para aqueles que ainda não sabiam disso...

Aos que discordam da "interpretação" do tema, sugiro um desafio: 
Pegue todas as passagens apresentadas, e muitas outras que a Bíblia contém sobre a Volta de Jesus, e elabore um estudo sistemático... Neste caso (sem achismos), prometo que vou parar para analisar.

A VOLTA DE JESUS

Jesus retornará em breve a este mundo, conforme Ele mesmo prometeu.

Uma das mais aguardadas promessas de Jesus foi a que se refere ao Seu retorno a este mundo, colocando um ponto final ao pecado (cf. Jo 14:1-3). Jesus não diz o dia nem a hora do Seu aparecimento, e é um erro tentar marcar datas referentes a tais eventos (cf. Mt 24:36; Mc 13:32); porém, nos são apresentados “sinais” que indicariam a brevidade da volta do Senhor.

Tais sinais são claramente definidos na Palavra de Deus:
a) acontecimentos no mundo físico (cf. Mt 24:6-8, 29-31; Lc 21:7-28);
b) eventos no mundo religioso (cf. Mt 24:3-5);
c) avanço da pregação do evangelho (cf. Mt 24:14);
d) completo desprezo pela lei de Deus (cf. Mt 24:12; 1Jo 3:4). A palavra aqui traduzida por “iniquidade” é ANOMIA, a mesma usada para “transgressão da Lei”, em 1Jo 3:4;
e) conflitos sociais e familiares (cf. 2Tm 3:1-5); etc.

Através desse “quebra-cabeças” podemos verificar que praticamente todos os sinais já se cumpriram, ou estão se cumprindo rapidamente. Por isso, podemos ter a certeza de que muito em breve o nosso Senhor Jesus Cristo estará regressando nas nuvens do céu (cf. Lc 21:27; Ap 14:14-16; Tg 5:8).

Esta vinda será pessoal, visível e gloriosa.
Jesus voltará como um Rei, para buscar Seu povo. Portanto, não podemos crer que isso ocorrerá em secreto, com um “rapto” instantâneo, pois a Bíblia apresenta a volta de Jesus como um evento cósmico, que chamará a atenção de todo o Universo (cf. Apoc. 1:7).

SERÁ PESSOAL
Jesus retornará em carne e osso, não apenas em espírito fluido ou algo parecido. Ele retornará de forma corpórea, do mesmo modo como ascendeu aos céus após a ressurreição (cf. At 1:6-11). Após a ressurreição, Ele apareceu para os discípulos em corpo físico e material, e é assim que retornará (cf. Jo 20:11-31; 21:1-14).

SERÁ VISÍVEL
É um tremendo equívoco acreditar que Jesus retornará em segredo, ou que apenas uns poucos O verão. A Bíblia é muito clara ao dizer que “todo olho O verá” (Ap 1:7; cf. Mt 24:27-30). Não há aqui qualquer margem para crer em algo secreto, pois todo o mundo verá o Rei do Universo regressando em majestade para resgatar Seu povo (cf. Jo 14:1-3).

SERÁ GLORIOSA
A Bíblia sempre fala da volta de Jesus de uma forma gloriosa, majestosa, sobrenatural e cataclísmica. Muitos serão os eventos naturais que anunciarão que o Rei dos reis está chegando (cf. 2Pe 3:12; 1Ts 4:15-17; Mt 24:30).

Os Adventistas creem que a volta de Jesus será o maior evento de toda a História do ser humano. Todo o Universo está ansiando por este momento. Aqui na Terra, os filhos de Deus estarão vivendo no período da tribulação e angústia, e estarão confiantemente olhando para o céu, aguardando a “pequena nuvem”, formada pelos anjos, que vai cada vez crescendo mais e revelando o Rei assentado em Seu majestoso Trono de glória.

Nosso nome denominacional já revela que a volta de Jesus (Seu advento) é nossa mais gloriosa esperança e certeza. Como Igreja, nos preparamos a cada dia para recebê-Lo nas nuvens do céu, certos de que, na hora exata, Ele virá.

Ora vem, Senhor Jesus!

Detalhe: Não haverá um “arrebatamento secreto” da Igreja.
Grande parte dos protestantes modernos crê que a igreja será arrebatada antes da volta de Cristo, para ficar livre da “tribulação” do fim dos tempos. Basicamente, eles acreditam nos seguintes pontos:
1. O arrebatamento secreto, que traslada a igreja de Deus da Terra para o Céu;
2. Uma tribulação de sete anos para todos os que forem “deixados para trás”;
3. O surgimento do anticristo, que assume o governo do mundo; e
4. A batalha final entre o anticristo e os judeus, que são libertados no Armagedom.

O Pr. Wohlberg, Adventista, declara que o arrebatamento secreto é o tema principal de uma escola teológica conhecida como Futurismo Dispensacional (ou Dispensacionalismo - Já viram aquela série de filmes/livros "Deixados para Trás"?). Eles acreditam que todas as promessas que o Senhor fez a Israel no Antigo Testamento ainda se cumprirão, porém o serão literalmente apenas depois que a atual “dispensação” da Igreja terminar. Essa “dispensação da Igreja”, que começou no Pentecostes, continua até o arrebatamento, quando Cristo retornará secretamente para levar Sua igreja ao Céu. Assim que isso tiver lugar, Deus poderá então cumprir Suas promessas ao povo judeu.

São muitos os textos bíblicos usados para apoiar a teoria do “arrebatamento secreto”, como Mt 24:40 e 41. Neste tópico, utilizaremos como base o estudo do Pr. Wohlberg sobre 1Ts 4:17, no qual Paulo declara que quando Cristo voltar, todos os crentes vivos serão “arrebatados”.

Os futuristas dispensacionalistas acreditam que a expressão “arrebatados” neste verso significa “desaparecer sem deixar rastros”. Esse acontecimento é interpretado como algo que será obviamente notado, mas não compreendido pela maioria do mundo (inclusive são utilizados adesivos em automóveis tentando “alertar” os motoristas sobre possíveis desaparecimentos no trânsito). Para eles, Jesus supostamente retornará silenciosamente, de maneira invisível, não percebido pelo mundo, para arrebatar Sua Igreja e levá-la da Terra para o Céu. Depois que todos os cristãos houverem desaparecido, o mundo entrará num período cataclísmico de sete anos de tribulação. É assim que eles creem. Mas, é isso que a Bíblia ensina? Vejamos...

O contexto da passagem (1Tes. 4:17) revela que o retorno de Cristo é tudo, menos secreto! No verso 16, por exemplo, Paulo diz claramente: “Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus...”. Vemos claramente que esta descrição da volta de Jesus não dá margem a algum evento secreto, porém demonstra algo glorioso, retumbante, de esfera universal. O verso 15 usa a expressão “a vinda do Filho do homem”. A palavra grega para “vinda” é PAROUSIA, que é também usada em Mt 24:27 para descrever o incrível e majestoso retorno de Jesus Cristo como o relâmpago que resplandece pelo céu. Acaso Jesus estava pensando em um relâmpago como algo secreto e invisível? Parece que não...

O Pr. Wohlberg também observa que o contexto de 1Ts 4:17 não ensina que aqueles que não forem “arrebatados” serão conduzidos a um período de sete anos de tribulação. Mas explica que eles sofrerão “repentina destruição” e que “não escaparão” (1Ts 5:3).
Através de uma análise responsável do texto de 1ª Tessalonicenses, ver-se-á nitidamente que a segunda vinda de Jesus não resulta em um arrebatamento secreto, seguido por uma tribulação de sete anos. Não.

É muito clara a ideia que o texto bíblico nos passa de que a segunda vinda de Cristo é um retorno visível, audível e glorioso. Em Sua vinda, os santos são ressuscitados dentre os mortos e, juntamente com os santos vivos, os redimidos de todas as eras encontrarão com o Senhor “nos ares”.

Essa interpretação que os dispensacionalistas fazem dos 7 anos de tribulação baseia-se numa análise equivocada de Dn 9:24-27, onde especulam que a última semana (a 70ª) se cumprirá no futuro, com o aparecimento do anticristo, que firmará uma aliança com os judeus. Ora, vimos em tópicos anteriores que esta profecia das 70 semanas cumpriu-se cabalmente NO PASSADO, selando a profecia maior dos 2300 anos de Dn 8:14. É um crasso erro interpretativo dizer que a última semana deve ser separada das outras 69, por uma espécie de “parêntese”, pois tal afirmação não se encontra no texto bíblico, partindo tão-somente da interpretação fantasiosa de pessoas que não querem render-se à mensagem bíblica como ela é, e procuram sempre acrescentar interpretações conforme suas próprias concepções filosóficas ou teológicas pessoais.

A mensagem da Bíblia é muito clara. O caminho da salvação está AGORA aberto a todos (cf. Hb 3:7, 13, 15; 4:7; 2Co 6:2), inclusive aos judeus. Não podemos cair no erro de acreditar que haverá oportunidade de salvação após a volta de Cristo. Pois, na segunda vinda, tanto os ressuscitados como os santos vivos encontrarão com o Senhor “nos ares”, na mais gloriosa e pública manifestação do triunfo de Deus sobre o pecado e a morte, bem como sobre Satanás e seus agentes malignos.

Depois da Segunda Vinda, não haverá outra oportunidade de salvação.

Para ninguém!

"haverá grandes terremotos, epidemias e fome em vários lugares, coisas espantosas e também grandes sinais do céu" (Lucas 21:11).

Os últimos noticiários só trazem UMA NOTÍCIA: Jesus está voltando!

6 comentários:

R.W. Cabral disse...

Olá, Prof. Gilson.

Achei de muito bom tom seu post. Gostaria que mais pessoas se posicionassem com firmeza nesse assunto tão importante que é a volta de Jesus.

Vejo que muitas vezes até mesmo nós como adventistas fraquejamos em disseminar essa mensagem gloriosa.

Mas, louvado seja Deus, pois seufilho, Jesus Cristo, está voltando em glória para nos buscar.

Um abraço.

Anônimo disse...

Pr. Gilson;
tks so much. Como de costume, muito bom seu artigo!

Forte abraço!!!

Anônimo disse...

Prod. Gilson,
Como sempre o senhor tem trazido mensagens oportunas em seu blog.
Esse assunto sobre a "Volta de Jesus" chegou em boa hora.
Tenho uma "dúvida" e gostaria que o senhor (se possível) esclarecesse.
Sempre ouvi os pregadores dizerem que "A pregação do Evangelho" tal qual está explicito em S.Mateus 24:14 é a última profecia a ser cumprida, pois as outras todas, praticamente já se cupmpriram.
Pois bem, se o Evangelho deve ser pregado a todo mundo, a todas as nações, a todas as tribos, a todas as linguas, etc, como isto se tornará realidade? uma vez que o mundo hoje tem cerca de 7 bilhões de habitantes. Há projeções de que por volta do ano 2050 a população mundial será em torno de 12 a 15 bilhões de seres humanos. Levando-se em conta que somente os adventistas do sétimo dia (15 milhões de adpetos) pregam a Volta de Jesus, como essa profecia realmente se cumprirá?
SDS.
Marcos

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Marcos, eu também me fazia esta pergunta muitas vezes, até que descobri que, ANTES da volta de Jesus, haverá uma dotação especial do poder do Espírito, para capacitar a Igreja a terminar a obra.

Veja em Apoc. 18:1-4

Quando Deus achar por bem, Ele derramará sobre a Igreja a chamada "chuva serôdia", que nos capacitará a levar o Evangelho Eterno a todos os rincões deste pecaminoso planeta.

Por enquanto, só sei de uma coisa: preciso estar já empenhado na Obra para que eu possa receber mais "poder". Portanto, esta "chuva" já deve ser uma realidade na minha vida hoje, para que as "torrentes" me encontrem pregando...

Resumindo: para que o Evangelho chegue, realmente, a todo o mundo, Deus intervirá poderosamente em Sua Igreja, dotando-a de um poder jamais visto.

Vai ser fantástico!

Jair disse...

O retorno de Jesus...até hoje eu me pergunto o motivo das igrejas ditas evangélicas serem tão omissas em relação a esse assunto,pode-se passar meses nessas igrejas que raramente alguém vai ouvir "Jesus está voltando,preparem-se !" Aliás,me lembro das palavras de um famoso pregador televisivo que disse:"Eu não prego sobre a volta de Jesus porque eu prefiro pregar o 'pentecostes'...eu já disse que Jesus vai voltar,que os sinais vão acontecer,mas eu prefiro pregar o pentecostes,'Deus operando'...E quando Jesus se manifestar nas nuvens do céu,onde estará esse pregador e sua pseudo-mensagem de salvação ? Não é difícil de saber...!

Cauane disse...

Legal alertar sobre a volta de Jesus. O que não é legal é basear todas as outras igrejas evangélicas pelos programas apresentados na TV. Fiz parte de duas denominações: uma pentecostal ( AD) e outra tradicional e em ambas se falam sempre sobre a volta de Jesus.

Esse " evento" , é pregado ainda! O comentário de Marcos me chamou atenção, porque na pergunta "preocupada" dele, ele deixa explícito que acha que somente os adventistas pregam sobre a volta de Jesus... Seria preocupante se fosse verdade visto não haver adventistas no mundo todo. Eu entendo que quem nunca ouviu falar de Jesus ( talvez num lugar distante...não sei) será julgado segundo à luz do que conheceu...Todo mundo tem sua cultura e o conceito do certo e errado, do moral e imoral...logo mesmo quem nunca ouviu falar de Cristo como nós, será provavelmente julgado segundo o que viveu e sabe.

No mais...como falei, legal lembrar o assunto, só não acho que se deve tirar de base umas três ou quatro igrejas que apresentam programas na TV, exceções existem!

Beijos.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões