sexta-feira, julho 11, 2014

O Fruto do Espírito é...

Estes dias eu estava mexendo nos meus alfarrábios, e encontrei uma lição de Escola Sabatina com um tema muito importante.

O estudo foi sobre o FRUTO DO ESPÍRITO SANTO, tão necessário quanto o estudo das profecias, das doutrinas características, dos temas escatológicos, etc., pois nos ajuda a ver o quanto a vida religiosa cristã deve ser algo prático, real, visível, e não meramente uma profissão de fé teórica e sem vida.

Logo que tomamos contato com o tema do(s) FRUTO(S) DO ESPÍRITO podemos ver claramente que a santificação, ou seja, a "adaptação" que todos devem fazer para nos ajustarmos à vida que agrada a Deus, passa por uma RADICAL e PROGRESSIVA mudança de vida, de alvos, de caráter...

O desenvolvimento do Fruto do Espírito Santo santo está sempre ligado com o SER, e não com o FAZER ou DEIXAR DE FAZER coisas. Aqui é onde muitos de nós nos equivocamos, pois temos uma forte tendência (em especial os Adventistas mais "antigos") a medirmos a maturidade cristã pelas coisas que fazemos, praticamos, ou deixamos de fazer ou praticar. Por exemplo:
- Sou mais santo do que os que comem carne;
- Já li a Bíblia 15 vezes, por isso sou mais consagrado do que os que nunca completaram seu Ano Bíblico;
- Condeno todos os que, diferente de mim, têm televisão em casa;
- Faço meus cultos de madrugada todos os dias, por isso sou mais fiel do que os que não fazem isso.

E por ai vai...

Todos estes "fazeres" têm sua importância, mas não servem para medir o "grau de santificação" ou de "consagração" de uma pessoa, pois isso é feito com o "ser" e não com o "fazer", como mencionei acima.

Ou seja, a pergunta que deve ser feita não é: "o que você tem feito para mostrar que o Espírito Santo habita em você?", mas sim: "de que forma o mundo está vendo em você agora uma pessoa 'melhor' do que antes de aceitar a Cristo e unir-se à Sua Igreja?".

Como dizia Shakespeare... "ser ou não ser, eis a questão".

Como a minha fé tem feito de mim uma pessoa melhor?

Tenho sido mais paciente e amável com meus semelhantes?

As pessoas que me rodeiam (no trabalho, na escola, na família, na igreja) percebem que sou mais perdoador e misericordioso a cada dia que passa?

O meu caráter tem revelado ao mundo uma pessoa de fé e alegria, ou continuo o mesmo encrenqueiro e antipático de sempre?

Antes de abrir a boca para criticar, difamar e humilhar, tenho procurado entender o erro do meu irmão e ajudá-lo a vencer sua batalha espiritual?

Ao olharem para mim, meus amigos veem, realmente, um seguidor de Jesus, alguém que vive a prática da teoria cristã?

Percebem?!

Não é "o que eu faço" que revela o Fruto do Espírito, mas como eu "sou".

As "obras", ou seja, as coisas que os outros me veem praticando ou não, apenas servem para revelar o que está dentro do meu coração, e eu as pratico naturalmente, sem esforço, pois meu caráter está sendo moldado pelo Espírito do Senhor.

Um cristão no qual o Fruto do Espírito está sendo revelado, verdadeiramente, é alguém que não precisa se esforçar para FAZER coisas "boas", pois ele já É uma pessoa "boa", e tudo que ele faz é para glorificar a Deus e não para chamar a atenção para si ou para seu "ministério".

Um cantor que se comporta como uma "estrela pop", não pode dizer que usa seu dom (será mesmo um dom?!) para glorificar a Deus, mesmo que repita a todo instante o conhecido "jargão": "que Deus seja louvado";

Um ancião que manipula a congregação para ficar sempre no poder, não pode dizer que está usando seus "dons" para glorificar a Deus;

Um líder de departamento que só pensa em se promover, e ampliar seu "curriculum", não pode dizer que está glorificando ao Senhor com seu trabalho;

Um pastor que se preocupa apenas com a "lã" que a ovelha pode lhe proporcionar, não pode dizer que sua vida está glorificando a Deus;

Um cristão que é visto como péssimo vizinho ou colega de trabalho antipático, não pode dizer (nem pensar!) que está glorificando a Deus com seu testemunho.

A cada passo da jornada cristã vamos reaprendendo coisas essenciais à nossa vida com Cristo, talvez mais importantes até que as especulações teológico-doutrinárias que alguns de nós adoramos levantar!

Devemos reaprender como nossa vida, de fato, pode ser um vaso de bênçãos para nós e para os outros.

Isso é o importante... o resto é secundário!

"Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus".

3 comentários:

Fortes disse...

Olá Gilson!

Gostei muito da abertura do teu blog, principalmente no ítem no que creio. Muito bom mesmo! Tudo é muito bom!
Que Deus continue te abençoando neste tão importante ministério, de levar o evangelho de maneira tão ousada e com convicção!

Chacon disse...

Nuito, muito bom artigo, mexeu comigo. Obrigado.

A.K.Renovatto disse...

Ótimo artigo! "Falou" comigo! Deus o abençoe, Pr Medeiros.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões