sexta-feira, novembro 11, 2016

O celibato e a pedofilia - alguma ligação?

A Mídia tem, constantemente, trazido à tona os diversos casos envolvendo pedofilia entre sacerdotes Católicos ao redor do mundo. Exemplos recentes:
- denúncias na Paraíba
- denúncias do filme Spotlight

Há alguns anos, até um Papa foi envolvido, acusado de acobertar, no passado, o comportamento imoral e hediondo de sacerdotes sob seu comando à época.

Toda esta imundície foi jogada para "debaixo do tapete" durante décadas (talvez, séculos!), fazendo com que uma quantidade incalculável de meninos e meninas (hoje, homens e mulheres) tenha sofrido traumas que marcaram suas vidas para sempre.

A Igreja Adventista do 7º Dia, como não poderia deixar de ser, é absolutamente contra qualquer tipo de violação à integridade física das crianças, seres tão frágeis e indefesos diante de abusadores tão "respeitáveis" e "socialmente poderosos".

Veja o que diz o livro "Declarações da Igreja" sobre este tópico:

"A Bíblia condena o abuso sexual infantil com os termos mais fortes. Ela considera um ato de traição e uma violação total da personalidade, qualquer tentativa de confundir, manchar ou denegrir os limites pessoais, generativos ou sexuais pelo comportamento sexual abusivo. Condena o abuso de poder, autoridade e responsabilidade, porque isso tem um impacto nos sentimentos mais profundos da vítima sobre si própria, os outros e Deus, e porque enfraquece sua capacidade de amar e confiar. Jesus usou uma linguagem forte para condenar as ações de pessoas que, por palavras ou atos, levassem uma criança a tropeçar" (pág. 82-83).

Algumas passagens que tratam do tema:
(Gên. 1:26-28; 2:18-25; Lev. 18:20; 2Sam. 13:1-22; Mat. 18:6-9; 1Cor. 5:1-5; Efés. 6:1-4; Col. 3:18-21; 1Tim. 5:5-8).

No caso da pedofilia entre os sacerdotes celibatários, fica uma dúvida no ar...

Não teria o celibato alguma influência sobre este alto índice de pedofilia (e homossexualismo) entre sacerdotes do catolicismo?

Parece que a resposta é óbvia...

Não quero aqui criticar gratuitamente a fé Católica, mas me chama a atenção o fato de que tantos homens que fizeram voto de "castidade" estejam envolvidos em comportamentos tão hediondos, crueis e abomináveis quanto estes que estão "pipocando" em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil.

Se o celibato fosse algo tão "divino", "santo", quanto alguns defendem, por que, então, tantos comportamentos desvirtuados entre os que adotam este modo de vida?

A passagem bíblica mais utilizada para defender o celibato entre os ministros do Evangelho é a declaração de Paulo em 1Cor. 7. Porém, vê-se com o contexto que o apóstolo não está determinando uma "lei" para a Igreja, mas sim uma orientação sobre um modo de vida mais adequado à pregação naqueles tempos, uma vez que um homem solteiro, sem vínculos patrimoniais ou afetivos com esposa e filhos, poderia se dedicar com mais intensidade à pregação. Aliás, há quem diga que o celibato na Igreja Romana foi incluído com o objetivo de evitar que as "posses" dos sacerdotes fossem divididas com seus descendentes, fazendo com que o "tesouro" do Vaticano pudesse crescer cada vez mais.

O apóstolo Paulo, em 1Cor. 7, estava se referindo ao "dom" do celibato, que poucos possuem. Trata-se da "capacidade" de conseguir manter-se solteiro(a), sem envolvimento amoroso ou sexual com outra pessoa, mas SEM SOFRER QUALQUER TENTAÇÃO, ou seja, o celibatário de verdade não sofre com a abstinência sexual, podendo se dedicar totalmente à pregação do Evangelho, como era o caso do santo apóstolo Paulo de Tarso.

É curioso notarmos que logo em seguida ao texto citado em defesa do celibato, o apóstolo adverte:

"Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor casar do que viver abrasado" (v. 9).

Será que Paulo estava "prevendo" o que aconteceria no meio religioso? Estava ele "antevendo" os inúmeros casos de homossexualismo (sim, porque a maioria dos sacerdotes pedófilos abusam de meninos!) entre os adeptos do celibato?

Não quero julgar, mas é possível que sim!

Deus criou o homem para ser companheiro da mulher, e vice-versa (cf. Gên. 2:18). Tudo que se afaste desde ideal "edênico" de Deus (pedofilia, homossexualismo, lesbianismo, celibato, etc.), incorre no grave perigo de assumir um estilo de vida contrário à Natureza, e as consequências, como já se provou nos últimos tempos, são enormes e horríveis!

Para finalizar, quero lembrar que pedófilos ou outros pervertidos sexuais existem em qualquer comunidade, inclusive entre professos Adventistas. Por isso, muito cuidado com o comportamento "estranho" (muito "pegajoso") de algum adulto para com as crianças com quem você tem contato. Na Igreja, durante os cultos, não deixem as crianças circulando sozinhas pelos corredores e demais dependências, devendo sempre ficar alguém atento com relação a elas. Esta é uma tarefa que os Diáconos e Diaconisas podem (e devem!) desempenhar com total dedicação.

Veja também:
- Projeto QUEBRANDO O SILÊNCIO, uma iniciativa da IASD

13 comentários:

vilma disse...

Vejo o celibato como podendo ser uma escolha divina e não como abominação. Afinal Deus escolheu Jeremias para ficar solteiro e cumprir uma missão. Nem todo celibato é divino. No entanto é preciso ficar atento a uma situação nunca comentada que é o celibato feminino. Quantas mulheres ficam solteiras toda a vida e não comentem nenhuma abominação, pelo contrário, estão servindo a Deus. Não as exclua porque Deus as ama tanto quanto ama as mulheres e homens casados.

Anônimo disse...

Amigo, vc comete um grave erro em dizer que o celibato possa ser algo que Deus não aprove. Ele mesmo designou alguns para esse sagrado modo de viver. Deus o ilumine!

Gilson Medeiros disse...

Caro "Anônimo", você está corretíssimo ao dizer que Deus mesmo escolheu alguns para o celibato, pois Ele é o único que conhece a constituição físico-mental de todos nós, e sabia aqueles que não penderiam para o homossexualismo ou pedofilia, tão comum entre os "celibatários" da atualidade...

O que não posso concordar, pois não vejo respaldo na Palavra para isso, é que uma instituição religiosa que se arroga a prerrogativa de determinar dogmas e doutrinas, obrigue seus sacerdotes a viverem no celibato. Isso não é natural... e é anti-bíblico, como, aliás, muitas outras determinações do Vaticano.

Além do mais, "iluminação" só de Deus, NUNCA DO PAPA!

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

se um padre solteiro vier a se casar tem que deixar de ser padre e vai ter que procurar outra profissao pq nao vai ter mais salario.
se um pastor casado vier a se separar tem que deixar de ser pastor e vai ter que procurar outra profissao pq nao vai ter mais salario.
qual situação é pior ou qual situação é menos ruim?
tanto padre como pastor nao sao donos da propria vida, estao presos a leis da igreja.
a situaçao dos dois é similar, só que inversa.
abçs.

Gilson Medeiros disse...

Padre solteiro e pastor casado não podem ser comparados por uma questão bem simples:

O casamento é um fundamento bíblico, e o adultério é condenado nas Escrituras em diversos lugares. Basta ler o que Jesus ensinou em Mateus 19.

Já o celibato, que base bíblica possui? Nenhuma!

Ou seja, o celibato sim está fundamentado apenas nas "leis da igreja", como você diz... mas o casamento é uma lei Divina. Na minha opinião, Deus manda bem mais que a igreja católica.

Um abraço.
Gilson.

Francisco A. de Azevedo disse...

Senhores Cristãos!

Saudações!

Então o que dizer das seguintes passagens bíblicas:

Mateus
19.12 Porque há eunucos de nascença; há outros a quem os homens fizeram tais; e há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus. Quem é apto para o admitir admita.

e 1 Coríntios

7.32 O que realmente eu quero é que estejais livres de preocupações. Quem não é casado cuida das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor;
7.33 mas o que se casou cuida das coisas do mundo, de como agradar à esposa,
7.34 e assim está dividido. Também a mulher, tanto a viúva como a virgem, cuida das coisas do Senhor, para ser santa, assim no corpo como no espírito; a que se casou, porém, se preocupa com as coisas do mundo, de como agradar ao marido.
7.35 Digo isto em favor dos vossos próprios interesses; não que eu pretenda enredar-vos, mas somente para o que é decoroso e vos facilite o consagrar-vos, desimpedidamente, ao Senhor.

Cordialmente,

Alberto.

Gilson Medeiros disse...

Olá, Francisco.
O texto do post já responde suas perguntas... não acha?!

Não creio que o celibato seja impossível... creio que é um "dom" que Deus concede a alguns, conforme Sua onisciência e Sua onipotente vontade.

Porém, não poderei jamais crer que impor o celibato aos sacerdotes, como é visto na igreja romana, tenha qualquer base nas Escrituras.

Um abraço.
Gilson.

Francisco A. de Azevedo disse...

Gilson,

Acho que ela não impõe. Conheço a história de muitos padres que deixaram a batina e se casaram. Mudaram de idéia e tiveram liberdade para isto.

Agora só entra quem quer! Não é nada forçado nem imposto.

Cordialmente,

Alberto.

Chacon disse...

Vilma, talvez, o fato de as mulheres celibatárias sefrerem menos, ou terem mais facilidade para tal, se de pelo fato de as mulheres terem um nível de tstosterona extremamente menor que os homens.
Gilson, acho que Paulo nao ante-viu o que passaria, talvez ele tenha mesmo visto coisas no seu tempo e até ter ouvido de fatos em tempos anteriores. Como eu disse acima, a testosterona é o que nos dá ímpeto desejo, agressividade etc. POr isso concordo com o leitor acima sobre o celibado divino dado por Deus, porque se Deus fez o homem e a mulher para serem um só, entendo que cabe a Ele, e somente a Ele a prerogativa de fazer alguém virar celibatário. Vou entrar numa seara complicada... acho que o tipo de alimentacao também influencia na maneira como a pessoa se comporta,age, etc: Paulo dá tanto conselhos para os solteiros como dá conselhos ao se alimentar. Mas nem precisamos de Paulo se lermos toda a Bíblia, Paulo é só um exemplo do que o Antigo Testamento tem ensinado. Acho que hoje em dia há poucas denominacoes onde o homem nao mete o seu "bedelho" e nao faz as coisas ao seu modo. Bem, mas eu nao sou juiz de ninguém, mas acho que a pedofilia é Um dos enormes problemas que tem a ICAR dentro de sua doutrina. Abraco

Gilson Medeiros disse...

Caro Chacon, concordo totalmente com a questão "divina" do celibato, e por isso afirmei que trata-se de um dom que poucos possuem.

Quanto à alimentação, também concordo com vc, pois o próprio Espírito de Profecia nos adverte sob a influência da alimentação na "licenciosidade" da atual geração.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Em nenhum momento a Igreja Católica obriga a fazer o voto do celibato. É uma escolha pessoal, que se dá junto com a vocação que Deus deu a alguém. Se entro numa loja de perfumes é porque sei lá vou encontrar e não posso reclamar se lá não vende remédios... Da mesma forma, se desejo ser padre, sei que o celibato vem junto, ou seja, fiz minha escolha pelos dois.
Entende?

A.K.Renovatto disse...

De repente parece que sou um dos que mais comenta por aqui rsrs. Conheci o blog a pouco tempo e tenho lido matérias interessantes e quase sempre quero comentar. Achei ótima a recomendação no final do artigo, sobre cuidar das crianças e prestar atenção em algum "adulto pegajoso". E realmente pedófilos estão infiltrados nos lugares onde menos esperamos, até nas igrejas e dentro de algumas famílias. Sou pai, tenho dois filhos, uma jovem já casada e um pequeno de um ano e três meses. Na infância da primeira filha estava sempre atento e com o pequeno caçula estou mais atento ainda, porque parece que cada dia que passa a crueldade humana aumenta. É aquilo, quem vê cara não vê coração. Pedófilos são pessoas que passam por pessoas normais da sociedade, são belos "atores" na frente dos outros, mas é só ter uma oportunidade e atacam crianças indefesas. Lastimável! Excelente artigo e concordo em "número, gênero e grau". Que Deus proteja nossas crianças!

Gilson Medeiros disse...

Prezado A.K.Renovatto, obrigado por seus comentários, sempre recheados de equilíbrio e imparcialidade.

Um abraço
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões