quinta-feira, setembro 22, 2016

O dia em que Jesus TE escolheu

Se tem um tema no qual eu gosto de me demorar em meditação é na GRAÇA de Jesus. Infelizmente, já tive o desprazer de presenciar alguém (líder de igreja) dizer que não devemos pregar tanto sobre o amor de Deus, pois leva a uma religião do "tudo pode".... Coitado

Tanto tempo de Igreja e ainda não entendeu o que Paulo, desesperadamente, escreveu há quase 2000 anos.

E ao pensar na GRAÇA, existe uma passagem que, na minha modesta opinião, "mudou nosso destino".

Mateus 26:36-45



Vamos relembrar o seu conteúdo?
 

(vv. 36-37)
 

Jesus encerrou Seu trabalho de pregação com os discípulos e realizou a última Ceia. Logo após, o grupo dirige-se ao Getsêmani para um momento especial pelo qual Jesus teria que passar. Judas já não estava mais com eles, e Jesus e os 11 chegam à entrada do jardim, onde ficam alguns e apenas 3 entraram com Jesus.
 

Pedro, Tiago e João são os convidados a partilharem de um momento especial no ministério de Jesus. Eles têm a tarefa de orar para que nem eles nem o Senhor fraquejassem naquele momento crucial para a história da humanidade. 
O que aconteceu? 
Eles atenderam ao apelo de Cristo, ou O decepcionaram nesta hora tão difícil? 
Que lições podemos tirar desta experiência?
 
I. A PRIMEIRA DECEPÇÃO

Nesta hora de dor, Jesus contava com a oração dos Seus amigos (v. 38). Naquele momento de grande angústia, Jesus esperava contar com o apoio daqueles a quem Ele tinha tanta estima e consideração.
A angústia pela qual Ele estava passando era tremenda. Todos os pecados da humanidade Lhe pesavam sobre os ombros. (v. 39). Mas, os discípulos mais amados deixam-se vencer pelo sono (vv. 40-41).

Quantas vezes já aconteceu de Jesus vir em busca de nosso auxílio, e nós estarmos “dormindo”?
Mas, o que significa estar “dormindo”? 


Pode significar muitas coisas...
1. Negligência no trabalho missionário.
2. Vergonha de testemunhar do Evangelho para nossos amigos.

 
Quando fui batizado em 1994, eu ainda não estava totalmente preparado para ser um cristão autêntico. Aos 19 anos de idade, me sentia incomodado pelo preconceito que a maioria nutre para com os “crentes”. Então, eu escondia a Bíblia ao ir para a Igreja, pois não queria ser identificado com um “irmão”. Eu colocava minha Bíblia dentro de uma sacolinha de supermercado, e ia caminhando normalmente para que ninguém percebesse que ali estava uma Bíblia. Quando estava perto de chegar na Igreja, retirava a Bíblia da sacola e a colocava sob o braço, para que os irmãos não me criticassem pela minha vergonha em testemunhar. 


Que bobagem! Eu estava com vergonha tanto dos de fora da Igreja quanto dos de dentro.
Isso aconteceu até o momento em que percebi que não deveria agir assim. Cristo morreu por mim, por amor a mim, e eu ali estava, com vergonha de testemunhar dEle para os outros.
 

Foi quando supliquei de Deus o perdão pela minha falta de fé, e passei a não mais ter vergonha de ser cristão, e enfrentar o preconceito de cabeça erguida, certo de que ao meu lado estava a Majestade do Céu.

II. A SEGUNDA DECEPÇÃO

O texto bíblico menciona que novamente Jesus os encontra dormindo, pois “seus olhos estavam pesados” (v. 43). O que faz nossos olhos ficarem tão “pesados”, que não conseguimos nem mesmo passar um breve momento orando a Deus, buscando o poder?
 

Tenho algumas sugestões:
1. Orgulho pessoal – nos impede de sentir a necessidade de Deus.
2. Vaidade – anuvia nossa mente das coisas espirituais e celestes.
3. Falta de amor fraternal – semeando a discórdia entre os irmãos.
4. Falta de fé – não temos a certeza de que Deus nos ouve e nos vê.

 

III. A TERCEIRA DECEPÇÃO

A angústia de Cristo era tanta que Seu suor se transformou em sangue (Lc 22:44). Todo o peso pelo pecado da humanidade recaía sobre Ele, sozinho. O céu ficou em silêncio para ver se Jesus sairia vitorioso, sem usar o poder real que Lhe era conferido.
 

Toda a hoste satânica estava a atormentar a Cristo com o pensamento de que os discípulos (presentes e futuros) não mereciam tamanho sofrimento. Os Seus queridos discípulos O abandonaria seguidas vezes e rejeitariam Seu amor... inclusive eu e você.
 

Novamente Jesus vem em busca de uma palavra de apoio dos Seus amados, veio em busca da certeza de que não estava só (v. 45). Mas... outra vez eles estão “dormindo”.
 

Como somos insensíveis! Como somos negligentes em nossa vida espiritual!
 

O Senhor nos adverte seguidas vezes. Repetidamente ouvimos Seus conselhos, orientações, instruções... mas repetidamente nos fazemos de “surdos”.
 

Em alguns poucos momentos de emoção (retiros, congressos, campais, semanas de oração, vigílias, etc.) tomamos a decisão de nos entregar por completo ao Senhor. 

Mas não conseguimos... e novamente “dormimos”. Talvez por isso muitos hoje prefiram viver uma vida de "programas" e "eventos", seja no trabalho missionário, seja nos cultos... Se não for algo "fora do normal", então não somos atraídos para uma vida ao lado de Jesus.

IV. A VITÓRIA AFINAL

O que mais me emociona nesta história do Getsêmani, é que Jesus decide prosseguir, custe o que custar. Mesmo conhecendo nossos pecados, Ele não nos abandona à própria sorte. Decide derramar Seu sangue e beber o cálice da dor, se este for o único caminho para redimir o pecador arrependido.
 

O amor de Jesus é mais forte que Sua dor. Que descoberta maravilhosa!
 

O Rei dos reis, o Senhor dos senhores, o Monarca absoluto do Universo me ama tanto, que Se dispôs a sofrer a humilhação para que eu tivesse oportunidade de libertação... 
Que amor incompreensível!

Quero apresentar a você o texto que mudou minha vida, mesmo depois de já estar batizado na Igreja:

“Jesus vê o desamparo do homem. Vê o poder do pecado. As misérias e os ais do mundo condenado erguem-se diante dEle. Contempla-lhes a sorte iminente, e decide-Se. Salvará o homem custe o que custar de Sua parte” – Ellen G. White, ODTN, pág. 692-693.

 
Aleluia! Jesus não desistiu de mim!!

CONCLUSÃO
 

Mesmo em meio a tamanho sofrimento, mesmo com a decepção de saber que Seus queridos discípulos O abandonariam em breve, e não resistiram nem mesmo alguns minutos de sono para orarem por Ele; mesmo assim, Cristo aceita ser o sacrifício expiatório pelos pecados de todos os homens.
 

Seu amor pela humanidade é mais forte que a dor física pela qual teve que passar.

Eu e você precisamos acordar do pecado. Abrir nossos olhos espirituais.
Deus tem expectativas a nosso respeito. Nosso testemunho pessoal deve ser o maior sermão que podemos pregar aos outros. Não podemos permitir que as dificuldades e temores do dia-a-dia nos impeçam de estarmos alertas quanto Jesus nos procurar.

Você está disposto a, assim como Jesus, permanecer firme pelo que é certo, e ser um vencedor(a) no grande dia de prova que está à nossa frente?
 

Faça uma oração de entrega ao Senhor, ai mesmo, em frente à tela do computador, e creia que Ele tocará com o Santo Espírito a tua vida de aflição.

Veja também:
- O Desejado de Todas as Nações

8 comentários:

A.K.Renovatto disse...

Excelente o artigo, me tocou! Deus continue abençoando seu ministério para alcançar pessoas para Cristo, pr Medeiros.

Gilson Medeiros disse...

Que bom, meu amigo!

Sempre que leio esta passagem dos Evangelhos, e medito no que Jesus passou naquela noite, vejo o quanto sou especial para Deus, e desisto de desistir...rsrs

Que o Senhor te abençoe e te guarde, juntamente com tua família, por quem oro sempre.

Um abraço
Gilson.

Douglas Beronildo Oliveira disse...

Gilson, um dos hinos do hinário que mais gosto é o "preciosa graça de Jesus", infelizmente, muitos acham que pregar a graça é dar liberdade para pecar, ao contrário, a graça nos tira do pecado, ao aceitar Jesus, não somos mais escravos do pecado.

Douglas

Elande Pereira de Almeida disse...

Lindo..muito lindo seu texto, inclusive hj, pensei exatamente na angústia que jesus passou a ponto do seu suor transformar em sangue.Eu não consigo imaginar a dor que ele sofreu por nós,e sou ingrata por não fazer nada.Parece até brincadeira, mas o teu texto veio de encontro aos meus pensamentos. Parabéns..Deus precisa de homens assim como vc!

Joel Fortes De Lima disse...

Muito bom. O sacrifício de Jesus toca muito meu coração.Continue pr. Gilson levando edperança aos corações e trazendo esperanças para aqueles que não tem!

Gilson Medeiros disse...

Caro Joel, obrigado pelo comentário.

A certeza da graça e da misericórdia de Deus é o que nos sustém nas lutas da vida.

Um abraço
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Prezada Elande, fico muito feliz em saber que um texto tão simples alcançou seu coração e te ajudou a fortalecer a fé.

Um abraço
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Prezado Douglas, também gosto muito desse hino... e você disse tudo.

Um abraço
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões