terça-feira, novembro 11, 2014

A Mais Dura Declaração de Jesus

Neste período do ano em que muito se fala sobre o nascimento de Jesus, e o comércio já se enfeita para as vendas "natalinas", é curioso como as pessoas se identificam com o Cristianismo... cada um à sua maneira.

Entretanto, recordo-me que certa vez Jesus fez uma declaração polêmica:
 

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade” (Mateus 7:21-23).

Por muito tempo, este foi um texto que me apresentou dificuldade de compreensão, pois Jesus não está Se referindo aqui a pessoas que viviam no pecado (aparentemente) declarado. Não eram viciados, prostitutas, adúlteros, ladrões, assassinos, orgulhosos, avarentos, etc. Não!


As pessoas citadas na passagem eram religiosas, e viviam uma vida de aparente adoração sincera ao Senhor Jesus Cristo. Elas declaram que em suas “igrejas” haviam curas, milagres, exorcismos, ou seja, manifestações aparentes do poder de Deus, e tudo era feito “em nome de Jesus”. Em resumo, eram membros de igrejas professamente “cristãs”. Por que, então, Jesus diz que “nunca” as conheceu? Não parece ser uma declaração muito forte?! Como Jesus pode dizer que não conhece alguém que afirma viver uma vida de adoração ao “nome” dEle? Isto me parecia por demais intrigante... até que atentei para os detalhes da passagem:

1. Somente entrará no Reino de Deus aquele que “faz a vontade” de Deus. Então vemos que não basta “crer”, não basta ser “justificado” apenas por uma “declaração” nominal; é necessário viver uma vida de obediência... mas obedecer a quê? Como se expressa esta “vontade” do Pai?

2. O final da passagem dá a resposta. Jesus manda que tais pessoas se apartem dEle, porque elas, apesar de usarem Seu nome, praticam a “iniquidade”. Esta palavra é chave para compreendermos a declaração de Jesus. A palavra grega que foi aqui traduzida para nossa língua por “iniquidade” é ANOMIA, que significa “quebra da lei”, “falta da lei”, “transgressão da lei”. Você encontra a mesma palavra em uma declaração do apóstolo João sobre a definição de pecado:

Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei” (grifo meu) – 1João 3:4.

Que clareza!
Veja que Jesus advertiu exatamente Seus discípulos com relação às religiões professamente cristãs, que se utilizam do nome de Cristo, mas que não recebem Seu selo de aprovação.

Muitas pessoas vivem uma vida de aparente progresso em sua fé, com curas, milagres e bênçãos extraordinárias, mas que não é o Senhor quem está operando estas maravilhas, exatamente por que elas NÃO GUARDAM SUA SANTA LEI. Tais pessoas só querem uma vida de “justificação”, mas esquecem da vida de “santificação” que o crente deve apresentar diante de Deus e dos homens (cf. Tiago 2).

Portanto, meu amigo, se em sua igreja existe muita profecia, cura, milagres e citações do nome de Jesus, mas é uma igreja que despreza os Mandamentos do Senhor... cuidado! Pois o Dia está próximo, e ninguém vai querer ouvir as terríveis palavras: APARTAI-VOS DE MIM...

7 comentários:

Anônimo disse...

Muito boa essa explicação. Hoje por muitos não "examinarem as escrituras", mesmo tendo um coração sincero, eles acabam fazendo a sua própria vontade. Que Deus continue abençoando mais e mais a você e lhe concedendo mais sabedoria.

Anônimo disse...

Sensacional Gilson!

Nunca tinha visto uma explicação tão simples e detalhada sobre o assunto. Parabéns! Lhe desejo um feliz Natal!

Wagner Gomes

Francisco A. de Azevedo disse...

Por favor, não leve meu entendimento como ofensa ou intriga.

Como bem dissestes acima que pecado é trangressão da lei, segue uma observação sobre LEI X ADVENTISTAS..

Vou mostrar um texto QUEN USAM MUITO FORA do contexto:

Tiago
2.10 Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos.
Veja bem dizem é a transgressão da lei régia, ou seja, somente os dez mandamentos, contudo se lermos antes o verso 9, veja o que diz:

Tiago
2.9 se, todavia, FAZEIS ACEPÇÃO DE PESSOAS, COMETEIS PECADO, SENDO ARGÜIDOS PELA LEI COMO TRANSGRESSORES.

Aqui há um mandamento que é:

"NÃO FAZER ACEPÇÃO DE PESSOAS",

que não está noz dez, mas é um mandamento de Deus e transgredindo-o somos transgressores da lei e pecadores, segundo Tiago. Então pecado(INIQUIDADE) não é só transgressão dos dez mandamentos; FAZER ACEPÇÃO DE PESSOAS TAMBÉM É.

Também:

Não vejo nos dez mandamentos uma total abrangência, como muitos entendem; por exemplo eles não fazem referência às atitudes abaixo:

PERDÃO,
GRATIDÃO,
BONDADE,
TOLERÂNCIA,
COMPADECIMENTO,
CARIDADE,
SOLIDARIEDADE e etc.

Vejo muito malabaismo para tentar colocar nos dez mandamentos àquilo que eles não são, e aquilo que eles não dizem.

Os dez mandamentos citam regras para não prejudicar ao seu próximo, mas não para ajudá-lo, socorrê-lo e amá-lo, ou seja, não falam das manifestações espontâneas de amor e etc.

Como mostra na parábola do Bom Samaritano os guardadores dos dez mandamentos passando de largo? Não socorrendo? Não ajudando? Não amando?

NO AMOR DE CRISTO JESUS(EMANUEL=DEUS CONOSCO).

Beto.

Gilson Medeiros disse...

Caro Francisco, nem todo "mandamento" está contido na Lei Moral (Êxo. 20). Porém, TODA a Lei Moral é constituída de mandamentos.

Portanto, deixar de guardar os 10 mandamentos com a suposta pretensão de guardar "outra" lei "maior", é um ledo engano. Assim como o é aqueles que pensam que não precisam seguir os demais "preceitos" que o Senhor deixou eu Sua Palavra, como a "Lei da Alimentação" (Lev. 11), por exemplo.

Um abraço.
Gilson.

Francisco A. de Azevedo disse...

Pois é gilson,

Saudações Cristas!

O Bom Samaritano não foi como o Levita e o Sacerdote, que parece, guardadores dos dez mandamentos, foi além, socorreu, A M O U ....

Muitos pensam assim:

Eu guardo os dez mandamentos, então eu amo o meu próximo!

Como dissestes - LEDO ENGANO!

não foi à toa que Jesus proferiu "A PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO", penso que quiz ensinar isto. Tinha um objetivo bem claro na mente.

Cordialmente,

Alberto.

nina disse...

Caro Pastor
Gostaria que me tirasse uma duvida a respeito dos 10 mandamento:
Deus quando se manifestou em carne por intemédio de Jesus Cristo, transgrediu a lei , pois ele curou no sábado e foi considerado um transgressor, e aí, qual a justificativa de que nós temos que ficar sem fazer nada no sábado, Somos de um mundo e todos trbalham para o sustento e sobrevivência, como uma simples pessoas, que depende de seu emprego para sustentar a familia, pode fazer a guarda do sábado, uma vez que pra vcs adventista é este o selo de Deus,
Eu tenho gostado muito da TV novo tempo e somente agora tenho conhencido a doutrina adventista, e tenho me deparado em algums pontos que não concordo, como este que citei do sábado, e entre outros o dom de linguas também não compreendo, porque vcs anulam qualquer experiencia desta, e o aniquilamento e não o inferno para os pecadores o diabo e seus anjos, rescentemnte me filiei no anjos da esperança por gostar da forma como vcs trabalham com a palavra de Deus, mas estes pontos acima me deixa duvidas se estarei sendo um anjo da esperança do mal, pois se não haverá condenação pros impios, pra que buscar a santificação para conhecer um ceú?
respeitosamente
Nice

Gilson Medeiros disse...

Prezada Nice, vamos por partes...

1. Jesus NUNCA transgrediu a Lei de Deus.
Este é um pensamento equivocado, pois Ele mesmo disse que veio cumprir a lei e não revogá-la (cf. Mat. 5:17-19). O que Jesus fazia questão de criticar era a falsidade com que os líderes religiosos tratavam o povo. Estes líderes criaram diversos "preceitos" para complementar a Lei de Deus, e obrigavam o povo a obedecer tais "mandamentos" por eles criados. Entretanto, a Lei de Deus, aquele que Ele escreveu com Seu próprio dedo, jamais foi quebrada ou mesmo violada por Jesus.

2. Os ímpios serão, sim, CONDENADOS.
Outro equívodo é achar que os Adventistas não crêem na condenação dos ímpios, porque não cremos no inferno de fogo eterno. Quem criou esta doutrina diabólica foi o catolicismo da Idade Média, para que as pessosas sentissem medo de pecar e dessem dinheiro à Igreja da época. Se você pegar qualquer livro de História verá o que eles faziam para venderem as "indulgências". A Bíblia é muito clara em dizer que a morte é um sono (cf. João 11), e que os ímpios serão aniquilados de uma vez por todas. Caso contrário, Deus não poderia ser considerado justo e bom, se condenasse Seus filhos a viverem sob o domínio de Satanás por toda a eternidade. Pare e reflita, e você verá que não há lógica bíblica na defesa do inferno de fogo eterno.

3. O dom de línguas da Bíblia não se assemelha a esta confusão que vemos nas igrejas pentecostais.
Segundo a Bíblia (cf. Atos 2), o dom de línguas é a capacidade em PREGAR O EVANGELHO em um idioma diferente daquele que o pregador fala. Por exemplo: um brasileiro pregar no Japão sem nunca ter feito um curso de japonês, e falar como se tivesse nascido lá, PARA SALVAR OS JAPONESES. Este é o dom bíblico, e neste os Adventistas crêem e vêem sua manifestação em diversos lugares do mundo.

Sugiro que você pesquise um pouco mais sobre estes assuntos aqui no blog, e veja que não há incoerência naquilo que ensinam os Adventistas. Pelo contrário, digo sem medo de errar que esta Igreja é uma das mais coerentes em sua teologia.

Um abraço.
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões