quinta-feira, junho 28, 2012

Por que alguns não crêem em Ellen White?

Uma coisa que tenho observado nos críticos da Igreja Adventista, tanto os do passado quanto os do presente, é que eles nunca mencionam Ellen White em seus argumentos contra a doutrina da Igreja, ou quando o fazem é no estilo "self-service", escolhendo texto sem levar em conta o "pano de fundo" no qual o mesmo foi escrito.



Ultimamente têm surgido muito material na Internet questionando temas da nossa doutrina, como a Trindade, a Pessoa do Espírito Santo, a devolução dos Dízimos, o modelo administrativo, etc. Mas nota-se claramente que quase nunca são citados textos da autora. Por que?



Resolvi, então, analisar aqui rapidamente alguns pontos referentes ao ministério de Ellen White. Meu objetivo não é fazer um estudo exaustivo sobre o tema, o que está além das características de um Blog, mas sim resumir de forma básica o assunto. O material é uma adaptação de tópicos do excelente livro do Dr. Herbert Douglass, "Mensageira do Senhor", ponto de partida para todo sincero estudioso do ministério profético de Ellen White.



Quem São os que Não Aceitam Ellen White como Profetiza?



1. Aqueles que crêem em alguma forma de inspiração verbal baseiam muitas vezes sua crítica ou rejeição na casual mudança de uma palavra ou data questionável. Dizem que se existem erros históricos ou científicos, por exemplo, então não podemos crer na inspiração do profeta.


2. Aqueles que estão, consciente ou inconscientemente, comprometidos com certas doutrinas teológicas inadequadas expostas por alguns reformadores protestantes. Por isso rejeitam os principais aspectos dos ensinos de Ellen White sobre o plano da salvação. Por exemplo: Os que não crêem que Cristo desenvolveu duas fases específicas como Sumo Sacerdote após Sua ascensão rejeitarão abertamente a contribuição de Ellen White à doutrina adventista do santuário, e provavelmente seu ministério de ensino em geral.


3. Aqueles que ficam incomodados com a reprovação de pecados particulares, também tendem a descartar a orientação profética.

4. Os que têm algum preconceito pela fato de não aceitarem que Deus usaria uma mulher como Sua mensageira para estes últimos dias.

Quando uma pessoa é classificada em uma dessas categorias, a reação normal é a mesma exercida pelos que não aceitam a Bíblia como revelação divina: “Isto não faz sentido para mim” - dizem. Para aqueles que são motivados pela obstinação e orgulho de opinião, ouvir o chamado de Deus para confiar na mensagem quando o mensageiro comete erros humanos não faz sentido.




Porque os Adventistas Crêem no Ministério Profético de Ellen White?

Os Adventistas acreditam que o dom de profecia bíblico, manifestado na vida de diferentes pessoas do passado, tanto homens quanto mulheres, também foi demonstrado na Igreja de Deus do tempo do fim, através do ministério de Ellen Gould White, uma consagrada cristã americana que morreu em 1915, na casa dos 80 anos de idade. E como podemos ter esta certeza?

1) Os profetas verdadeiros devem ensinar conforme o que já está revelado anteriormente, ou seja, não pode haver contradição entre as mensagens de um profeta para outro, pois um só Espírito concede o dom a todos. A Bíblia destaca especialmente dois pontos sobre os quais um verdadeiro profeta poderia ser considerado “iluminado”: “À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva” (Is 8:19-20). Um profeta verdadeiro não falaria nada contrário à Lei do Senhor, nem iria de encontro ao testemunho revelado por meio de outros profetas.
E Ellen Gould White cumpre perfeitamente esta condição, pois seus escritos nunca contradizem a Lei de Deus; pelo contrário, esta mensageira de Deus recebe inúmeras críticas por escrever exaustivamente sobre a importância de se obedecer aos Mandamentos do Senhor; bem como ela jamais fala algo que venha a desmerecer ou colocar em posição inferior o que está escrito através dos profetas bíblicos. Veja um exemplo:
A Bíblia e a Bíblia tão só, deve ser nosso credo, o único laço de união; todos os que se submeterem a essa Santa Palavra estarão em harmonia entre si” – Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 416.

2) A própria vida do profeta deve testemunhar de seu relacionamento pessoal com o Senhor. Jesus mesmo definiu um excelente critério para examinarmos a veracidade do ministério de alguém: “pelos seus frutos os conhecereis” (cf. Mt 7:15-20).
No ministério de Ellen Gould White vemos uma vida de perfeita dedicação ao Senhor, e através de sua vasta produção literária (mais de 100.000 páginas) esta mulher procurou sempre levar as pessoas para mais perto do amor e da graça de Cristo. Livros como Caminho a Cristo, O Desejado de Todas as Nações, O Grande Conflito, História da Redenção, O Maior Discurso de Cristo, etc., têm sido considerados verdadeiras obras-primas literárias sobre a vida e ministério do nosso Senhor Jesus Cristo. Os frutos da vida de Ellen Gould White demonstram a comprovação divina sobre o seu ministério.

3) Através de seus conselhos, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, apesar de jovem, tornou-se modelo mundial de organização, eficiência e crescimento, com um respeitado sistema de educação (recentemente citada em matéria da revista VEJA, inclusive), excelentes instituições médicas e um estilo saudável de vida que tem trazido cura e longevidade para seus membros em todo o mundo; tudo isso graças aos oportunos e inspirados conselhos que Ellen Gould White repassou para a Igreja, após tê-los recebido do próprio Criador e Mantenedor de todas as coisas. Ela escreveu milhares de páginas manuscritas de orientações à Igreja, nas mais diversas áreas: saúde, culinária, família, salvação, finanças, evangelismo, profecias, história da Igreja Cristã, luta do Bem com o Mal, educação dos filhos, pedagogia, etc. Suas obras de saúde, por exemplo, são estudadas por médicos em todo o mundo, que aplicam os conhecimentos ali descritos e conseguem resultados que a medicina convencional jamais conseguiu. As obras sobre educação, por exemplo, são utilizadas por pedagogos para fundamentarem suas pesquisas em nível de Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado.

Pergunta-se: como uma mulher semi-alfabetizada poderia explanar tantos conceitos médicos, científicos, filosóficos, antropológicos, sociológicos, além dos teológicos e espirituais, sendo que nunca sentou em um banco universitário, ou não teve acesso às teorias que somente em nossos dias estão sendo comprovadas pelos cientistas?

A resposta parece óbvia...
Deus, o Autor de todo o conhecimento, orientou Ellen White em seus escritos.

A Bíblia declara que nossa atitude para com a obra de um profeta verdadeiro, como o é Ellen Gould White, deve ser de humildade e agradecimento, pois Deus iluminou Seu povo nestes últimos dias com temas e respostas que seriam vitais à Sua militante Igreja do tempo do fim. 



Não devemos desprezar nem lançar descrédito sobre as mensagens dos profetas do Senhor, sob pena de não recebermos as bênçãos maravilhosas que Ele deseja derramar sobre nós, pelas mensagens dos Seus santos profetas (cf. 2Crôn. 20:20; 1Ts 5:19-21).


Antes de julgar se Ellen White é uma profetiza verdadeira ou não, sugiro que você leia alguns dos seus livros. Comece pelos seguintes: O Desejado de Todas as Nações, O Grande Conflito, Atos dos Apóstolos, Caminho a Cristo, A Ciência do Bom Viver, Conselhos Sobre o Regime Alimentar, Orientação da Criança, Educação, etc.



Depois de ler, faça a si mesmo esta pergunta:


"Como, há mais de 100 anos, ela pode ter escrito coisas tão impressionantes e atuais"?



O Espírito Santo te mostrará a resposta...

PS: E não adianta vir com a velha história de "plágio", porque esta falácia TAMBÉM já foi desmascarada.

7 comentários:

Filipe Reis disse...

Olá Prof.,

A este propósito gostaria de partilhar com o irmão algo que escrevi há tempos: A minha posição sobre o ministério de Ellen White.

Abraço.

Maria Gonçalves disse...

Nunca li um livro completo dessa autora, apenas excertos na Internet.Mas penso que isso não me impede de dar uma opinião.Ao fim e ao cabo,dialogar é salutar e faz bem à mente. O meu objetivo não é tentar convencer ninguém mas pôr em ordem as ideias na minha cabeça através da escrita e ler as opiniões dos outros não para as combater mas para discernir, refletir.Há tempos, li qualquer coisa dela sobre a assistência aos pobres e pareceu-me que ela dava mais importância aos pobres que pertenciam à igreja adventista porque faziam parte do povo de Deus. Os pobres não adventistas teriam que ser ajudados pelas outras igrejas ou instituições existentes na época.Não sei dizer qual era a obra, veio-me agora esta lembrança. Se puder clarificar-me, agradecia. Na altura, fiquei um pouco contra aquelas ideias mas poderá dar-se o caso de ser uma questão de gestão de recursos, primeiro gastar-se-ia com os que partilhavam a mesma fé e o que sobrasse logo se veria.

Gilson Medeiros disse...

Cara Maria Gonçalves, vodê está mesmo equivocada sobre o assunto, pois Ellen White nunca disse que os pobres não-Adventistas estão sem segundo plano, pelo contrário.

Porém, como você mesma já admitiu, nunca leu nenhum livro dela, e, ao que percebo, está fundamentando suas conclusões somente no "ouvi dizer"... isso não dá certo!

Sobre este assunto, sugiro a leitura do excelente livro "Beneficência Social", editado pela Casa Publicadora Brasileira (www.cpb.com.br)

Um abraço.
Gilson.

Advogado Adventista disse...

Ela foi realmente uma verdadeira profetiza. Tenho muito orgulho de crer Nela.

Fabio disse...

Tambem li alguns textos que se referiam ao casamento entre brancos e negros ser errado. E que a masturbação seria responsavel por algumas doenças. A igreja adventista nega estas afirmações de Ellen White?

Gilson Medeiros disse...

Prezado Fábio,

Aqui no blog você encontra uma explicação sobre a declaração do casamento entre negros e brancos.

Quanto à masturbação, a própria Psicologia moderna já admite que a pornografia é um vício, semelhante ao das drogas químicas.

"Crede nos Seus profetas e prosperareis..."

Um abraço.
Gilson.

Jair disse...

Infelizmente,existe MUITAS besteiras e bobagens ditas a respeito de Ellen White.Uma delas,publicada no blog 'Nitogricerina Pura 2010':"Ellen White escreveu um monte de livros só pra falar mal da religião dos outros"...fora outras publicadas nesse e em outros blogs e sites que não vou perder meu precioso tempo de discorrer a respeito.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões