quarta-feira, abril 22, 2015

O Combate da Fé

Combate o bom combate da fé. Toma posse da vida eterna, para qual também foste chamado, e de que fizeste a boa confissão, perante muitas testemunhas” – 1Timóteo 6:12.

Será que temos procurado combater o inimigo ou temos nos empenhado na luta da fé? Existe diferença entre a luta da fé e a luta do pecado?

A esta altura alguém poderá dizer: “Espere um pouco, a Bíblia não diz: ‘Resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós’ (Tiago 4:7)?
Sim, é verdade; mas antes, no mesmo verso, está escrito: ‘Sujeitai-vos, portanto, a Deus’.”


Qual deve ser a nossa batalha?
Deve estar na submissão a Deus, enfrentando a luta da fé.


Conquanto pensem que se estão entregando a Deus, têm ainda grande dose de presunção. Há almas conscienciosas que confiam parcialmente em Deus, e parcialmente em si mesmas. Não esperam em Deus, para ser guardadas por Seu poder, mas confiam na vigilância contra a tentação e no cumprimento de certos deveres, para serem por Ele aceitas. Não há vitórias nesta espécie de fé. Essas pessoas labutam sem propósito algum; têm a alma em contínua escravidão, e só encontrarão descanso quando depuserem seus fardos aos pés de Jesus” – Mensagens Escolhidas, Vol. 1, pág. 353.

Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do Diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue, e sim, contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.
(...) Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau, e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade, e revestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; abraçando sempre o escudo da fé, com o qual podeis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é palavra de Deus; com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito, e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos” – Efésios 6:10-18.

Visto que nossa luta é contra “as forças espirituais do mal, nas regiões celestes” (Efésios 6:12), nossa única chance de vitória está na utilização de armas espirituais.

O homem é incapaz de salvar-se a si mesmo, mas o Filho de Deus enfrenta o combate por ele, e coloca-o em vantagem ao dar-lhe Seus atributos divinos” – Ellen White, Review and Herald, 28-02-1898.

Somente quando nós concentramos nossa força de vontade em conhecer a Jesus pessoalmente, através da comunhão diária, e permitimos que Ele viva Sua vida em nós, é que iremos obter vitórias na santificação.

Assim, santificação é um vida de comunhão pessoal com Deus. Pela entrega diária de nossa vida, pensamentos, sentimentos e vontade a Deus, Ele realiza em nós o querer e o efetuar, segundo a Sua vontade. Visto que na santificação o crente tem a presença de Deus consigo, tal como na justificação, a santificação também comunica a idéia de poder!
Adaptado da Apostila de Soterologia, SALT-IAENE 2004.
:::::::::::::::::::::::::::

Você não busca a santidade para se salvar... mas, POR JÁ ESTAR SALVO EM CRISTO, é que o crente nEle tem o poder para viver uma vida santa... não PERFEITA... mas santa.

Glórias a Deus, porque, APESAR DA MINHA IMPERFEIÇÃO, Deus me ama e me salvou, e por isso eu agora posso viver uma vida de santidade, amparado pelo Seu poder e por Sua justiça!

Um comentário:

juares azevedo disse...

A maior alegria que sinto é saber que posso contar com o amor e misericórdia de Deus. Entregando plenamente nossa vida a Ele podemosnos resguardar de cair. Seremos tentados com toda certeza mas recebemos força espiritual dos céus para nos defender.

Grande abraço.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões