sexta-feira, janeiro 21, 2011

Como Jovens Ricos se Divertem

"Foi também congregada a seus pais toda aquela geração; e outra geração após eles se levantou, que não conhecia o SENHOR, nem tampouco as obras que fizera a Israel" (Juízes 2:10).

Esta passagem bíblica apresenta um relato muito triste da História de Israel, o qual se deu com a primeira geração pós-Josué, ou seja, com os filhos e netos daqueles que peregrinaram pelo deserto durante os 40 anos após o Egito.

É mesmo uma pena que tão pouco tempo depois de terem testemunhado vividamente a presença do Senhor entre eles, aquele povo tão abençoado tenha enveredado pelos caminhos obscuros da apostasia e ingratidão para com seu Deus.

Segundo o autor de Juízes (o qual a tradição talmúdica diz que foi Samuel), a geração seguinte à de Josué "não conhecia a Deus", nem "as obras que [Ele] fizera a Israel". De quem foi a culpa por estes rapazes e moças desconhecerem totalmente o seu passado glorioso ao lado do Todo-Poderoso do Universo? Quem deveria tê-los orientado sobre estas coisas?

Infelizmente, a mesma história se repete em nossos dias: quando os pais, professores, líderes sociais, políticos e religiosos falham em educarem as crianças e jovens, o resultado só poder ser o mesmo que aconteceu com Israel há milhares de anos atrás. O próprio apóstolo Paulo já havia sinalizado que em nossos dias, especialmente, o nível de apostasia espiritual e depravação da juventude alcançaria níveis alarmantes (relembre aqui).

Apesar de não ser "justificável", podemos entender quando um jovem de periferia, sem estudo, sem dinheiro, sem moradia digna, crescendo em meio à bandidagem e miséria, toma atitudes que demonstram seu total afastamento dos ideais bíblicos de amor ao próximo e respeito pela vida humana.

Mas, e quando atitudes absurdas de egoísmo e rebeldia são evidenciados na vida de pessoas que, aparentemente, tiveram todas as boas oportunidades na vida? Como entender quando um jovem da classe alta, que sempre teve do "bom e do melhor" resolve revelar a podridão espiritual que está dentro de si?

A resposta é a mesma que pode ser dada para o caso daquela geração pós-deserto: negligência dos seus educadores.

Vejamos dois exemplos...

Caso 1 - Jovens Concluintes de Medicina no Paraná (clique)

Todos os cidadãos de bem do Brasil ficaram chocados com as cenas asquerosas de egoísmo explícito, e profundo desprezo pelo sofrimento humano, demonstrados por alguns "filhinhos de papai" que estavam concluindo o curso de Medicina em uma universidade PÚBLICA (além de tudo, isso...) no Paraná. Que punição real receberam? Nenhuma!

Segundo relato de testemunhas, os jovens "doutores" invadiram o pronto-socorro do hospital universitário, após saírem da comemoração em um barzinho, e tumultuaram os corredores com gritos histéricos e fogos de artifício. Alguns chegaram a desdenhar dos pobres pacientes que lá estavam: "Terminei meu curso, agora não preciso mais sujar minhas mãos cuidando de doentes como vocês!".

- Estes serão os médicos que, no futuro, tratarão com desprezo os pacientes do SUS, como vemos cotidianamente nos corredores dos Centro de Saúde e Hospitais públicos das grandes cidades?!
- Estes serão os "doutores" que, no futuro, cruzarão os braços em greve, deixando pessoas pobres agonizando nos corredores, enquanto que atendem de bom grado aqueles que têm Plano de Saúde nos hospitais das elites?!
- Estes serão os médicos que, no futuro, nem olharão para o pobre moribundo durante a consulta no SUS, sem darem à mínima para o fato de que o infeliz talvez tenha dormido na fila para poder ser atendido pelo "doutor"?!

Certamente, na vida desses jovens "doutores" faltou alguém que os ensinasse o valor de uma vida humana, não do ponto de vista comercial da tabela da Associação Médica Brasileira ou das Cooperativas Profissionais, mas o valor que Deus nos dá, individualmente.

Faltou na vida desses diletos "doutores" alguém que lhes mostrasse o quanto somos iguais, apesar de termos saldos bancários diferentes.

É claro que existem médicos que honram o jaleco que usam, e fazem da Medicina um verdadeiro ministério. Graças a Deus por isso... nem tudo ainda está perdido! Mas exemplos como esses do Paraná nos mostram o quanto o ser humano é vil e egoísta, e o quanto nós carecemos da graça de Deus em nossa vida, para olharmos para nosso próximo e vermos nele a imagem de Deus.

Caso 2 - Jovens Universitários em Cruzeiro Marítimo (clique)

Este é outro episódio que repercutiu na Imprensa brasileira, mas especialmente porque, neste caso, uma das jovens envolvidas morreu com suspeita de consumo de drogas misturado ao álcool.

Alguns universitários resolveram comemorar viajando em um Cruzeiro pelo litoral do Brasil, e tudo regado a muita bebida e luxúria, segundo relatos de testemunhas.

Novamente vemos o reflexo de uma juventude desorientada, anarquista, egoísta, sem qualquer apreço pelos sentimentos dos que estão ao seu redor. Jovens que são "ensinados" a buscarem o prazer pessoal, custe o que custar. Jovens que passaram grande parte do seu tempo vendo as vitrines dos Shoppings e sentados confortavelmente nas "praças de alimentação, engordando os lucros das franquias americanas vendedoras de Hamburgueres.

:::::::::::::::::::::

A cada dia que passa somos mais e mais "pesados" pelas balanças injustas da sociedade egoísta a qual fazemos parte. Há algum tempo eu até coloquei uma postagem sobre os RÓTULOS que normalmente colocamos uns nos outros.

É uma pena, mas a cada dia vemos que as novas gerações vão surgindo imersas em suas bolhas de egoísmo e "desamor" pelo próximo, em especial pelos próximos mais humildes.

Assim como aconteceu com as gerações depois do deserto, nossas crianças e jovens estão crescendo sem conhecerem as obras que Deus realizou no passado e, principalmente, as que Ele AINDA deseja e pode realizar na vida de todos nós.

Só nos resta clamar:

"...Vem, Senhor Jesus!" (Apoc. 22:20).

3 comentários:

Anônimo disse...

Excelente artigo prof Gilson!

Infelizmente o sr. está certo! Cada geração abre um pacote comportamental pior que o outro. É por isso que cada vez mais tenho certeza que o fim está as portas. Ora vem Senhor Jesus! Amém!

Um abraço e fique com Deus

Wagner Gomes

Anônimo disse...

Realmente está acontecendo isso hoje em dia.
Já tentei procurar varias explicações do porque está acontecendo isso, mas a única explicação é que Jesus está voltando, mais eu tenho pena desses jovens, por mais que eles são assim, eles podiam se arrepender num é?
Só que não pense que a igreja está fora disso não,dentro da igreja é o que mais está tendo, o mundo está entrando dentro da igreja, e o pior é que as pessoas não querem fazer nada para mudar isso. Eu queria tanto poder fazer alguma coisa mais é dificil, eu tenho apenas 17 anos, sou jovem também e sinto que eu tenho que fazer alguma coisa só não sei como. Não consigo aceitar essa situação da igreja, eu também sou jovem e não quero fazer essas besteiras, pelo contrario eu quero mudar isso! Eu queria mudar o mundo mais cheguei a conclusão que isso não é possivel, mais aos jovens da igreja eu quero e Deus plantou esse sentimento no meu coração... Agora pastor, me diz como posso fazer isso?

Email: jessika_gaty@hotmail.com

Gilson Medeiros disse...

Cara Jessika.

Mudar o mundo é mesmo uma tarefa bastante difícil. Mas você pode começar mudando seus próprios atos e hábitos equivocados, e dando um testemunho positivo e coerente para os que estiverem à sua volta.

Isso já será uma tremenda contribuição!

Um abraço.
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões