quinta-feira, março 19, 2015

Qual a origem do "Êxtase" Pentecostal?

A temática pentecostal, em especial as manifestações do dom de línguas, estão cada vez mais presentes nos programas televisivos e nas igrejas.

É comum vermos programas em canais evangélicos (e até católicos) onde os pregadores começam a falar em "línguas estranhas" no meio da oração, além das demonstrações exaustivas de curas e "milagres" fantásticos.

Os Adventistas não creem que estas manifestações sejam totalmente dirigidas pelo Espírito de Deus, uma vez que a Bíblia é muito clara em mostrar que estas curas, milagres, exorcismos, línguas, etc., podem muito bem ser uma manifestação falsa, dirigida pelo inimigo de Deus (cf. Mateus 7:21-23).

Para os que desejam se aprofundar no tema, sugiro o excelente livro do prof. Vanderlei Dorneles, "Cristãos em Busca do Êxtase", no qual ele faz um profundo estudo sobre as "raízes" do movimento pentecostal e suas ramificações em nossos dias.

Os interessados podem adquirir o livro facilmente através do site da Imprensa Universitária Adventistas, do UNASP, ou com seu pastor distrital.

Clique aqui.

"antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós" (1Ped. 3:15).

6 comentários:

Maria Gonçalves disse...

Se houver uma cura no meio pentecostal essa cura nunca poderá ser atribuída à enorme vontade que a pessoa tem de se curar?Ou, por assim dizer, por um pedido consciente a Deus? Afinal, a pessoa expressou a crença que Deus se pode manifestar e realizar um desejo há muito ansiado. Quantos anos essa pessoa não levou em orações e resolveu recorrer a uma igreja pentecostal?Não frequento nenhuma, estou apenas a colocar esta hipótese.

Gilson Medeiros disse...

Cara Maria Gonçalves, a palavra "nunca" é muito pragmática, por isso não a utilizo nos assuntos que só Deus pode responder.

O que sei é o que está na Bíblia, por exemplo em Mateus 7:21-23, onde diz que muitas pessoas seriam "curadas em nome de Deus", mas que não seria Ele que as estava curando.

Portanto, prefiro seguir o que a Bíblia ensina, e não os homens.

Um abraço.
Gilson.

Maria Gonçalves disse...

Esses versículos não se referem propriamente a quem faz falsas curas mas sim ao interior de homens que pensavam agir acertadamente em nome de Deus mas provavelmente teriam muitas outras faltas e transgressões para as quais não olhavam nem procuravam redimir-se.Se a pessoa pede em nome de Jesus um milagre não é o Diabo que lhe vai responder, pois não? Se quer que seja o Diabo vai ao bruxo, parece-me a mim. Os pastores são meros intermediários, embora importantes nesse processo de cura; a força psicológica que eles exercem deve contribuir para um princípio de cura.

Clayton Farias disse...

Minha cara Maria Gonçalves, percebo que nem você crê muito que seja Deus o autor dessas curas, pois você mesma as atribui à "força psicológica" do pastor.
Mas vamos ao texto:
Em Mateus 7:23 ao Cristo responder sobre estes que operam curas e milagres em Seu nome ele diz: "Então lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade."
A palavra conhecer em português é somente uma: conhecer. Mas em grego existem 4 palavras para conhecer: Ginosko, Eido, Epistamai e Suniemi. Não vou explicar aqui sobre cada uma delas pois ficaria muito longo. Ao invés disse vou me ocupar com a palavra utilizada em Mateus 7:23, que é Ginosko.
Esta palavra significa "conhecimento baseado em um relacionamento pessoal".
Estas pessoas diziam operar milagres em nome de Jesus mas não tinham uma real comunhão com ele, não o conheciam de verdade, mas apenas por nome. Que prova o texto nos dá de que não o conheciam? a última sentença do verso: "Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade". Peço que atente à última palavra. A palavra original no grego é "anomia". O escritor poderia ter utilizado 10 palavras diferentes para dizer pecado ou iniquidade em grego, mas ele escolhe exatamente a palavra "anomia", que significa "condição daquele que transgride a lei".
Eles não conheciam à Cristo pois desobedeciam os Seus mandamentos, e como diz em João 14:15: "Se me amais guardareis os meu mandamentos". Como eles poderiam dizer que operavam milagres em nome de Jesus e ao mesmo tempo desobedeciam a Sua lei? Seu atos provavam que não o conheciam realmente. E se operavam milagres em nome de Jesus mas não o conheciam, o poder por trás deste milagre não vinha dele.
Então de onde vinha?
Em Mateus 24:24 diz: "porque surgirão falsos Cristo e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos."
Em 2Ts 2:9 diz: "Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígio de mentira."
Em Apocalipse 16:14, ao falar do ministério do engano diz: "porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso."
Não nos esqueçamos que Jesus mesmo passou trabalho com pessoas que apenas queriam sinais e milagres, pois em João 4:48 diz: "Então Jesus lhe disse: Se, porventura, não virdes sinais e prodígios, de modo nenhum crereis."
Com isto fica claro que não devemos nos basear em sinais ou milagres, mas somente na palavra de Deus, através do estudo de Sua palavra e não nos esqueçamos do que diz em Isaías 8:20 - "À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva".

Chacon disse...

Gilson, minha opinião sobre o tema é a seguinte, se me permite. Não sei se é Pentecostal, Neo-Pentecostal, ou outra coisa, para mim, na verdade, o termo pouco importa. Já ví algumas vezes na tv (não gosto de ver isso, já explico) "pastores"tirando demônios de algumas pessoas, o mais interessante, era o longo bate-papo que o "pastor"tinha com o domônio, pareciam se conhecer fazia tempo, eu entendo que se a igreja se dedica a tirar demônios, é porque os demônios gostam daquele lugar, e é ali que eu não vou, mesmo que seja um embuste. só ví isso acontecer na IASD 1 vez na vida, e não foiu no culto nem com membro da Igreja, estaamos numa sala de aula tendo estudos biblicos com a saudosa irmã Angelina, sabedoria em pessoa, ai uma senhora, visitante, enquanto contavamo um hino, começou a ter umas coisas caiu no chão e ali ficou se debatendo. Irmão meio sem muito conhecimento ou sei porque, colocavam a Bíblia em cima da mulher e queriam dar ordems ao espírito. A irmã Angelina en sua sabedoria, nos pediu que nos ajoelhassemos e lessemos o Salmo 81 em voz alta. O espírito cedeu. O Homem quer poder, apenas por ter poder, eu divirjo da MAria onde nem itermediário é um pastor, Deus escolhe seus itermediários, Deus escolhe aquele que Ele deseja, mas é sempre aquele que O ama de verdade, seja pastor, ancião, seja o que for. !o. Mandamento: não terás outros deuses diante de mim. É isso que Deus quer: entrega, não quer que demos audiência a demônios, seja na Igreja seja no Centro. Também acho que nào há nada de psicologico, pois se eu achar que há algo de psicologia, poder da mente ou qualquer coisa, eu estou desmerecendo o poder de Deus.
Veja o que diz o profeta Joel: "28 E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.
29 E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito." ele diz depois..., depois de quê? Tods essas coisas acontecerão depois que : "Ainda assim, agora mesmo diz o SENHOR: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto.
13 E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal." Agora não é tempo dessas coisas mirabolantes, agora é hora de rasgar o coração, se entregar. Eu não acredito, EU TENHO CERTEZA ABSOLUTA que DEUS opera milgres, mas ele não precisa de pastores, porque se fosse so por meio de pastores eu não precisaria orar à DEUS, e meus irmãos não precisariam orar por mim nem eu por eles, é apenas lógica aplicada à Bíblia, Deus quer um culto racional (sempre falo isso aqui) quer que nos entreguemos à ELE, e quendo nos entregamos, e somos sinceros, e ELE vê a sinceridade no nosso coração, a coisa começa a mudar e ai vamos ver milagres, como eu ví, e nem estava na Igreja, e nem foi por meio de pastor. Temos que tirar nossa dependência de Pastores, temos que ir à Deus por Jesus, seguindo o que está na Bíblia, temos que entendê-la para não fazer a coisa errada e acabarmos tendo outros deuses diante de DEUS. Deus abençõe a todos, que nos guie pelo caminho. Abraço

Irmã em Cristo disse...

Só uma observação ao comentário de Maria Gonçalves: não é a "força psicológica" dos pastores pentecostais que curam ou ajudam na cura (os pastores são homens falhos como qualquer um de nós). Deus é quem concede a cura a quem Ele quer, a quem tem fé. Muitos pedem uma bênção, mas pedem duvidando, assim não recebem. Outros tem fé, mas as vezes não é a vontade de Deus curar essa pessoa. Para cada filho Seu, Deus tem um propósito. Mas seja em qualquer circunstância que podemos passar, devemos ter fé, pois a Bíblia mesmo diz que sem fé é impossível agradar a Deus.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões