quinta-feira, agosto 23, 2012

O Apocalipse e os "três espíritos imundos..."

"Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso" - Apoc. 16:13-14.

Daqui há algumas semanas, será comemorado o dia da "padroeira do Brasil". Em todo o país, milhares de pessoas prestarão suas homenagens àquela que é considerada a "Mãe de Deus e de todos os brasileiros", ou como disse recentemente o Papa Bento XVI, a "Rainha do Céu".

Além de Maria, mãe de Jesus, dezenas de outros personagens são considerados como "santos" pelos católicos. Aqui no Nordeste, por exemplo, dois dos mais conhecidos são o Frei Damião e o Padre Cícero. Mas existem outros... alguns ainda não reconhecidos oficialmente pela Sé Católica, mas já consagrados pela crendice popular.

Certa vez vi em um telejornal uma fiel católica sendo entrevistada para dar testemunho sobre sua fé um determinado "santo" local. Segundo a senhora, tudo que ela pede a este santo ela alcança (as "graças", como eles dizem!), e ela explicou da seguinte maneira a fé que ela tem no "santo":
"Eu tenho muita fé no Padre Ibiapina, porque tudo que pedimos a ele, ele pede a Nossa Senhora, e ela intecede por nós junto a Jesus".

Na crendice popular, incentivada pela teologia romana, os "santos" são pessoas especiais que viveram entre nós, e hoje, após morrerem, ocupam uma posição de destaque no Céu, e têm "autoridade moral" para intercederem em favor dos suplicantes.

A base para este tipo de absurdo está exatamente na doutrina de que a alma é imortal, e de que ela continua viva (no Céu, no Purgatório ou no Inferno) logo após a morte.

Imortalidade da alma

Esta talvez tenha sido a mentira mais bem divulgada em toda a História da Humanidade: "É certo que não morrereis..." (Gên. 3:4).

Isso me fez lembrar que, assim como o sábado e outros temas proféticos de maior "empolgação" por parte de muitos Adventistas, não podemos relaxar na pregação de que a alma morre sim, segundo a Bíblia, e de que todos os que já morreram, com exceção de alguns que a próprio Bíblia menciona, estão dormindo nas sepulturas, aguardando o dia da ressurreição.

Os Adventistas são um dos poucos grupos religiosos mundiais (um outro são os Testemunhas de Jeová) que mantém esta fé bíblica. Praticamente todos os demais cristãos e não-cristãos crêem na imortalidade da alma de alguma maneira.

O reflexo de tal crença anti-bíblica aflora em momentos como os que descrevi acima, quando as pessoas recorrem aos "mortos" para solucionarem problemas que estes não poderão resolver.

"Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento" - Ecles. 9:5.

Naquela união diabólica descrita no Apocalipse, um dos "espíritos imundos" representa exatamente estes ensinos espiritualistas da imortalidade da alma. Como bem profetizou Ellen White, a guarda do domingo e a imortalidade da alma serão a "ponte" que ligará todas as religiões sob o Cetro Romano, culminando com a apostasia final.

Portanto, tanto quanto pregarmos sobre a guarda do sábado, decreto dominical, marca da besta, volta de Jesus, etc., não devemos esquecer de pregar sobre a MORTALIDADE DA ALMA, e sobre a RESSURREIÇÃO dos verdadeiros SANTOS, por ocasião da volta de Jesus.

"Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras" - 1Tessal. 4:16-18.

Aleluia!

4 comentários:

Chacon disse...

Meu querido Gilson, este tema creio que é o que mais me dá pena dos irmãos Católicos. O tema da imortalidade da alma, em minha opinião, é um dos temas mais perigosos para a salvação do individuo. Veja, qual é o 1o. mandamento?
Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
3 Não terás outros deuses diante de mim.
Não terás outros deuses diante do Senhor, na frente, antes dele, Deus é o criador, o resto não é nada, Deus é aquele que pode tudo, te ajudar ou não. Ah... mas a senhora tem recebido a graça do Padre Cícero. Segundo a Bíblia não.
Quando uma pessoa adora, Maria, João, Pedro, e começa a se curvar e pedir “graça” a estes, pronto, já tem outro deus antes do Senhor, e é exatamente o que quer Satanás. A imortalidade da alma para outras religiões tem o dedo do inimigo, não porque simplesmente criou uma doutrina contrária à de Deus, também, mas o principal é criar deuses para que o Senhor Nosso Salvador fique em 2º. 3º. 4º. Último plano. Pronto seu relacionamento com Deus está bem comprometido. Mas o pior de tudo é que o Católico não aceita e ainda é agressivo com quem tenta lhe explicar. O engano foi de tal maneira bem sucedido que poucos aceitam. O tal famosíssimo padre Paulo Ricardo (não é ex-RPM) chama em um de seus sermões, os Protestantes de otários, e o povo ri, e adora. Este senhor não sabe nada, absolutamente nada de religião, mas acha que está abafando, porque ele diz que não tem que ir por Jesus, tem que ir justamente pelos “santos”, que neste caso seriam deuses com poderes, então ele chama os Protestantes de otários porque somos orgulhosos. Olha, é um sermão de dar nojo e pena ao mesmo tempo, que Deus tenha piedade dele.

Chacon disse...

Quanto a Rainha do céu, Jeremias 44 já nos adverte, e se o Papa usou exatamente este termo, a coisa ficou complicada, veja:
17 Mas certamente cumpriremos toda a palavra que saiu da nossa boca, queimando incenso à rainha dos céus, e oferecendo-lhe libações, como nós e nossos pais, nossos reis e nossos príncipes, temos feito, nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém; e então tínhamos fartura de pão, e andávamos alegres, e não víamos mal algum.
18 Mas desde que cessamos de queimar incenso à rainha dos céus, e de lhe oferecer libações, tivemos falta de tudo, e fomos consumidos pela espada e pela fome.
19 E quando nós queimávamos incenso à rainha dos céus, e lhe oferecíamos libações, acaso lhe fizemos bolos, para a adorar, e oferecemos-lhe libações sem nossos maridos?
20 Então disse Jeremias a todo o povo, aos homens e às mulheres, e a todo o povo que lhe havia dado esta resposta, dizendo:
21 Porventura não se lembrou o SENHOR, e não lhe veio ao coração o incenso que queimastes nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, vós e vossos pais, vossos reis e vossos príncipes, como também o povo da terra?
22 De maneira que o SENHOR não podia por mais tempo sofrer a maldade das vossas ações, as abominações que cometestes; por isso se tornou a vossa terra em desolação, e em espanto, e em maldição, sem habitantes, como hoje se vê.
23 Porque queimastes incenso, e porque pecastes contra o SENHOR, e não obedecestes à voz do SENHOR, e na sua lei, e nos seus testemunhos não andastes, por isso vos sucedeu este mal, como se vê neste dia.

No começo do capítulo ele adverte sobre deuses, a Bíblia esta repleta de advertência quanto a outros deuses:
2 Assim diz o SENHOR dos Exércitos, Deus de Israel: Vós vistes todo o mal que fiz vir sobre Jerusalém, e sobre todas as cidades de Judá; e eis que elas são hoje uma desolação, e ninguém habita nelas;
3 Por causa da maldade que fizeram, para me irarem, indo queimar incenso, e servir a deuses estranhos, que nunca conheceram, nem eles, nem vós, nem vossos pais.
4 E eu vos enviei todos os meus servos, os profetas, madrugando e enviando a dizer: Ora, não façais esta coisa abominável que odeio.
5 Mas eles não escutaram, nem inclinaram os seus ouvidos, para se converterem da sua maldade, para não queimarem incenso a outros deuses.
6 Derramou-se, pois, a minha indignação e a minha ira, e acendeu-se nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém, e elas tornaram-se em deserto e em desolação, como hoje se vê.

De deuses estranhos é o que se trata a imortalidade da alma, uma doutrina demoníaca, que veio para substituir a Deus. Quem quiser acreditar.. que acredite, eu e minha casa acreditamos no Senhor Deus Todo Poderoso Criador do Homem, ainda que sejamos pecadores miseráveis é nEle que cremos.

Estudante da Bíblia disse...

Muito esclarecedor o tópico Gilson. Estou estudando a bíblia na igreja adventista. Ainda não sei se me tornarei adventista pois já passei por algumas igrejas antes e tenho lá minhas dúvidas ainda quando a questão das diversas interpretações da bíblia pois cada igreja interpreta de uma maneira diferente. Como saber quem está com a verdade e qual igreja seguir? Se puder me orientar nesse sentido lhe agradeço. Me adicionei ao blog. Me aceite. Obrigado, Luciano Mattos

Gilson Medeiros disse...

Caro Estudante da Bíblia, com este "nick" você certamente encontrará a igreja que prega a Verdade, pois somente estudando a Bíblia é que podemos ter a certeza da nossa fé (1Ped. 3:15).

Aqui no blog eu já escrevi alguns tópicos sobre isso. Sugiro que dê uma "garimpada"... na coluna à direita você encontra a lista de assuntos.

Um abraço.
Gilson.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões