terça-feira, dezembro 06, 2016

Como é difícil não julgar as pessoas!!!

Estes dias estive conversando com alguns amigos sobre a fascinante história de Susan Boyle.

Uma jovem senhora, fora dos padrões estereotipados da beleza moderna, desajeitada, "jeca", com um comportamento infantil e espalhafatoso. Quando Susan entrou para se apresentar em um programa musical inglês de novos talentos, todos a ridicularizaram, vaiaram, constrangeram...

Os próprio jurados, que ali deveriam manter uma postura imparcial (como "juízes" que eram), estavam entre os que desdenharam de Susan Boyle, uma escocesa caipira que se "atreveu" a invadir o mundo das celebridades.

O final desta parte da história vocês já conhecem... todos emudeceram quando ela começou a cantar, tamanha sua qualidade vocal. Susan conquistou o mundo!
Que voz! Que harmonia! Que melodia!

Nenhum dos presentes olhou mais para o "exterior" de Susan, pois todos queriam ouvir aquela doce voz ecoar pelo auditório. Ao final, uns estavam em lágrimas, e TODOS a aplaudiam de pé.

Assim é o mundo em que vivemos... julgamo-nos uns aos outros apenas pelo que vemos "com os olhos", e pouco nos importa aquilo que está no íntimo, bem lá no fundo... talvez um talento maravilhoso escondido, mas não damos chance para ele aflorar.

Na Bíblia também encontramos relatos semelhantes.

Davi, aquele fracote?! Não! O nosso rei tem que ser o mais forte, o mais valente, o mais bonito, o mais alto... Davi? Ah, coitado!

Mas Deus queria Davi!
Aleluia!

Nosso Deus não olha para nós como somos por fora, mas como estamos por dentro. Muitos de nós, que são admirados e até "idolatrados" pelos que nos cercam, fazem Deus chorar, tamanha a podridão do nosso espírito (cf. Mat. 23:27).

Enquanto que outros de nós, tão menosprezados, desdenhados, humilhados, colocados para "escanteio"... são vistos por Deus como joias preciosas, príncipes e princesas do Seu Reino glorioso.

Com Susan Boyle eu aprendi que é uma tremenda tolice julgar as pessoas apenas com base no que meus olhos veem. Preciso tomar tempo para entendê-las, admirá-las, amá-las.

Como cristãos, devemos ser pessoas melhores, e deixar estes pré-julgamentos bobos de lado, e enxergar em cada vizinho, parente, amigo, "irmão"... um candidato em potencial a ser nosso companheiro POR TODA A ETERNIDADE.

"Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração" (1Sam. 16:7).

Oh repreensão para o "juiz" Samuel! rsrs

5 comentários:

A.K.Renovatto disse...

Muito oportuno esse texto, Pr Medeiros! Infelizmente, desde que o mundo é mundo, impera julgamentos precipitados pela aparência. O caso de Susan Boyle é extraordinário e um ótimo exemplo do assunto. Uma mulher fora dos padrões de beleza, simples, que nunca sequer havia sido beijada, mas que deixou o mundo inteiro de "boca aberta" diante de sua voz magnífica. Diante de casos assim, fica evidente como é injusto julgarmos pessoas só pelo que vemos no seu exterior sem dar chances de conhecer de fato a pessoa. Nem sempre o que reluz é ouro! E por outro lado, há "pedras" a serem lapidadas. E Davi, olhando pelo aspecto bíblico é um outro exemplo de que surpresas acontecem onde menos se espera!

A.K.Renovatto disse...

Pr Medeiros, aproveitando que estou de folga, resolvi colocar minha dúvida claramente aqui. Gostaria de ter uma resposta do ponto de vista teológico ou cristão. Família é abençoada, mas pode ser complicada. Por razões que tem ideia, mas que publicamente quero poupar detalhes, estou inclinado a não mais receber meu sogro em minha casa. Essa decisão partindo de um cristão, está em desarmonia com princípios bíblicos? Por ele ser pai de minha esposa? Acabou de acontecer um incidente desagradável, ele passou aqui com intenção de almoçar em minha casa, mas houve algo que muito me desagradou e chateou minha esposa. O que o Pr acha sobre fechar as portas para ele? Pode ser franco. Deus abençoe, Pr Medeiros.

A.K.Renovatto disse...

Pr Medeiros, por algum motivo que não sei bem porquê, o diabo está atacando minha família de tudo que é jeito. Interceda nas orações por minha família, para Deus guardar e proteger. Seu blog tem sido um refrigério em meio as lutas. Grato.

Gilson Medeiros disse...

Caro amigo, na minha modesta opinião, creio que você deve, sim, evitar que seu sogro continue trazendo contendas e discórdias para seu lar, em benefício de sua esposa e filho(s).

A Bíblia diz que não devemos nos "assentar na roda das escarnecedores", e me parece que uma pessoa que toma a atitude que seu sogro tomou, se enquadra perfeitamente neste conselho divino.

Ore ao Senhor, e sei que tomará a decisão mais sábia.

Um abraço
Gilson.

A.K.Renovatto disse...

Pr Medeiros, obrigado pelo comentário. Veio de encontro com minha decisão. Deus o abençoe.

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões