sexta-feira, agosto 16, 2013

Dúvidas sobre Disciplina na Igreja

Tendo em vista que recebo muitos e-mails de pessoas que têm dúvidas sobre questões administrativas, em especial relativas à Disciplina Eclesiástica, aproveito para relembrar aqui algumas diretrizes que possam ajudar a clarear este tema.

À igreja foi conferido o poder de agir em lugar de Cristo. É o instrumento de Deus para a conservação da ordem e disciplina do Seu povo. A ela delegou o Senhor poderes para dirimir todas as questões concernentes à sua prosperidade, pureza e ordem” - Manual da Igreja Adventista do 7º Dia.

Algumas Perguntas Enviadas por Internautas

1. Alguém pode ser disciplinado por deixar de devolver o dízimo?
Não. Segundo o Manual da Igreja, ninguém deve ser punido por não conseguir contribuir financeiramente com a Igreja. Entretanto, caso a pessoa tenha renda regular mas decida não devolver o dízimo, ela pode ser impedida de ocupar cargos de liderança, pois não amadureceu o suficiente em sua compreensão espiritual para ser um “exemplo do rebanho”.

2. Uma jovem que use calças compridas pode ser disciplinada por este motivo?
Não há nada no Manual da Igreja que defenda uma disciplina para estes casos. Aqui, como sempre, cabe o bom senso da liderança local para não constituir “provas de discipulado” que a Bíblia não predeterminou. As jovens (principalmente as que ocupam função de liderança na Igreja) também devem usar do bom senso, e não se comportarem de forma inadequada para sua profissão de fé, usando roupas que sejam puro modismos e que servem mais para "mostrar" o corpo do que para "protegê-lo".

3. Namorar um não-Adventista é motivo para disciplina?
Novamente não há previsão para esta situação no Manual da Igreja. Assim como no caso dos dízimos, esta pessoa pode ser impedida de ocupar cargos de liderança, uma vez que não está querendo atender a uma clara orientação bíblica e do Espírito de Profecia sobre esta situação. Mas isso não se constitui, a princípio, motivo para disciplina eclesiástica.

4. Se um casal de namorados comete fornicação (relação sexual entre solteiros), eles devem solicitar a disciplina ao pastor ou ancião?
A compreensão que temos acerca do pecado é que ele é uma ofensa direta a Deus, e não à Igreja. Um jovem casal que tenha cometido fornicação, e se arrependido, estando desejoso de buscar a reconciliação sincera com Deus, não necessita (nem deve!) tornar público o seu pecado. Se ninguém mais, além do casal, sabe da situação, eles devem fazer um pacto mútuo de não voltarem mais a cometer tal ato inadequado, e se resguardarem para o casamento, onde terão ampla liberdade para realizarem o sexo natural, sob as bênçãos de Deus. Em uma cerimônia de santa-ceia, este casal recebe o perdão e a reconciliação divina, e não necessita se amargurar mais, pois Deus já lhes concedeu uma nova oportunidade (cf. 1Jo 2:1). Entretanto, se o pecado vier a tornar-se público, então não restará outra alternativa a não ser a disciplina de ambos, uma vez que, agora, a imagem da comunidade dos crentes está envolvida.

5. E um casal que foi disciplinado por ter cometido fornicação, mas cumpriram devidamente sua disciplina e estão se preparando para o casamento, podem realizar a cerimônia na Igreja?
Infelizmente, nenhum pastor Adventista tem autorização para realizar um casamento nesta situação. Se o pastor sabe (e o fato de o casal ter sido disciplinado mostra que o pecado tornou-se público) que estes jovens já praticaram o sexo antes do casamento, então ele não tem autoridade para dar a bênção pastoral sobre o enlace matrimonial. Nem mesmo um “culto de ações de graças” pode ser realizado por um pastor ordenado! O máximo que o pastor pode fazer é uma singela e breve visita ao casal, já no novo lar, para orar com eles e desejar-lhes seus votos de felicidade duradoura. Nada mais!

6. Se um Líder de Desbravadores for disciplinado pela Igreja, ele perde a “investidura” que recebeu no Clube?
O Clube de Desbravadores é um departamento oficial da Igreja Adventista do 7º Dia, a ela subordinado e vinculado. Já vimos que alguém que ocupe um cargo de liderança, e passa por uma disciplina eclesiástica, perde automaticamente seu “status” de líder da Igreja. O mesmo acontece com um Líder de Desbravadores. Caso ele seja disciplinado pela Igreja, também perderá seu “status” de Líder Investido e deve, humildemente, devolver o Lenço de Liderança para a Coordenação de seu Campo. Alguns lugares determinam que, após passada a disciplina, e este Líder for devidamente reintegrado à vida da Igreja, ele ainda deverá cumprir um período de “observação” para poder receber de volta o seu Lenço de Liderança, juntamente com as prerrogativas e responsabilidades que este símbolo confere.

7. Depois de quanto tempo alguém pode ser rebatizado, caso tenha sido disciplinado por remoção?
Uma vez que o período máximo da disciplina por censura é de 12 meses, e a remoção é o ponto extremo de um processo disciplinar na Igreja Adventista, entende-se que apenas após um período mínimo de 1 ano (a contar da data da remoção) é que alguém pode solicitar o seu rebatismo, retornando à posição de membro regular da Igreja. Lembrando que, durante este período, é necessário que o solicitante dê provas de que realmente se arrependeu dos seus erros passados e está buscando uma nova experiência espiritual de fidelidade a Deus. Por exemplo, é importante que, mesmo tendo sido removida, esta pessoa continue freqüentando normalmente os cultos e vivendo em conformidade com a fé Adventista: guarda dos mandamentos, princípios alimentares, estilo de vida, divertimentos, relacionamentos amorosos, etc.

8. Quando uma pessoa que foi removida por adultério poderá retornar à condição de membro regular?
Esta é uma das situações mais difíceis que a liderança enfrenta no dia-a-dia da Igreja. Aliás, todas as situações que envolvem quebra do mandamento da fidelidade sexual, seja fornicação, seja adultério, etc., trazem sérias e dolorosas conseqüências para os que praticam tais pecados.
A Bíblia é clara em dizer que só há um motivo válido para que o voto matrimonial entre duas pessoas vivas possa ser “dissolvido”: relações sexuais ilícitas (cf. Mateus 19). Portanto, apenas no caso de infidelidade por parte do marido ou da esposa, é que o outro/a está livre para casar-se novamente.
Exemplo prático:
Se um membro da Igreja abandona sua esposa (não por ela tê-lo traído), e se “casa” com outra mulher, ele será disciplinado por remoção, ou seja, será desligado da condição de membro da Igreja Adventista. E assim deverá permanecer (sem poder rebatizar-se), enquanto sua ex-esposa permanecer fiel ao voto matrimonial, ou seja, enquanto ela não se envolver com outro homem. A única maneira de ele ser aceito novamente como membro, e ser rebatizado, é se ele abandonar a “nova” esposa e decidir viver como “eunuco”, isto é, em estado celibatário, caso sua ex-esposa não o aceite de volta.
Resumindo: Se este homem não quiser abandonar a atual companheira, e sua ex-esposa (a legítima!) continuar sem se envolver com outro homem, este ex-membro não poderá ser rebatizado. O mesmo se aplica a sua nova companheira.

9. Quantas vezes um membro removido da Igreja pode ser rebatizado?
Não há um número definido de “rebatismos” válidos, nem na Bíblia nem no Espírito de Profecia. O que deve prevalecer é o bom senso (sempre!), para não fazer desta cerimônia tão importante um simples “banho”, dado sem critérios e de forma inapropriada.
Se uma pessoa ainda não amadureceu espiritualmente para compreender seu real papel como membro da Igreja de Deus, e está continuamente passando pelo processo “disciplina-rebatismo”, o melhor a fazer é dar tempo para que tal pessoa participe da vida normal da Igreja, antes de rebatizá-la mais uma vez.
A experiência tem mostrado que um 2º rebatismo já é o limite da prudência.

181 comentários:

Eliseu Mor disse...

Boa tarde Prof. Gilson,
tenho mais duas questões que gostaria que me respondesse com carinho. O que a igreja diz sobre ancião batizar, é correto? Se a resposta for afirmativa, em quais circunstâncias isso pode ocorrer? Outra questão que me intriga é a respeito do batismos de casais que não estão casados oficialmente, isso também é correto?
O sr. disse, concordo plenamente, que fornicação é pecado e que os que praticam sexo antes do matrimônio estão em pecado e necessitam de disciplina. Conheço um casal que vive maritalmente, sendo que a mulher ainda está comprometida com outro, no papel, e foram batizados em minha igreja e o pior de tudo é que o Pastor sabia da situação. Isso está correto? O que eles estão vivendo não seria uma mistura de fornicação e adultério? Por favor, me responda, mesmo que não publique essas questões.
Um abraço!

Eliseu M. Melo.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Eliseu, como vc não informou o seu e-mail, terei que responder-lhe aqui mesmo pelo blog.

1. Os Anciãos ordenados podem batizar, em sua respectiva igreja local, em algumas situações bem específicas, e conforme autorização expressa do Presidente do Campo. O mais comum, é durante a ausência prolongada do pastor distrital (nas férias de janeiro, por exemplo), quando Anciãos realizam algum evangelismo e recebem autorização para fazerem os batismos deste evento.

2. Não posso opinar sobre o batismo do casal que vc mencionou, pois não conheço os detalhes da situação. Em regra, não se realiza o batismo de casais que não estejam devidamente "casados", inclusive no Civil. Mas creio que o pastor do seu distrito deve ter feito a análise criteriosa da situação, e certamente tomou a decisão mais acertada para o caso.

Um abraço.

henri disse...

Estranhei um pouco a resposta à pergunta de numero 5.
Não discuto a celebraçao do casamento na igreja, mas o pastor não pode sequer fazer culto de graças, naquela hipótese?
Noutro aspecto, não apenas estranhei, mas lamentei a posiçao do pastor(por cujo blog tenho apreciação). É que ali se diz que, naquele caso, o máximo que o pastor pode fazer é uma visita SINGELA E BREVE. Soaram mal esses adjetivos, para alguém responsável por cuidar, não de ovelhas, mas de seres humanos.
Passou a impressao da necessidade de pouco contato com o pecador, ou coisa similar.
Reflita: qdo mais precisamos do pastor, o que recebemos é visita SINGELA E BREVE?
Agiria dessa forma o Pastor do salmo?
O Senhor continue a abençoá-lo em seu ministério.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Henri, obrigado pelo seu comentário.

Como vc já deve ter observado, eu não exerço a função de "pastor", por isso me sinto à vontade para expressar a realidade dos fatos, sem o receio de ser mal compreendido, por estar "legislando em causa própria", por exemplo.

Infelizmente, é assim que as orientações eclesiásticas da Igreja Adventista determinam a maneira de um pastor agir nesta situação. Como ele não pode realizar a cerimônia do casal, pelos motivos que expliquei, ele também não deve realizar nenhum tipo de "cerimônia" que possa caracterizar um "casamento", por mais simples que seja.

Por isso, o máximo que pode ser feito, realmente, é uma visita ao casal, sem a presença de "convidados", e apenas para fazer-lhes uma oração e desejar os votos de felicidade. Somente!

Esta é a consequência, na minha modesta opinião, mais cruel do pecado da fornicação, pois tal casal passará o resto da vida sem a alegria de ter celebrado sua união na igreja, com todo o ritualismo que nossa cultura ocidental espera para um casamento.

Fica este alerta para os jovens casais de namorados e noivos!

Anônimo disse...

Bom dia a todos..
Porf. Gilson

Na questão da fornicação e o fato dos pastores adventistas nao estarem autorizados a realizarem cerimônia matrimonial nessas situações... esclareço ao senhor e a quem mais interessar que:
Realmente não se deve realizar a cerimônia de tal casal na igreja uma vez que o pecado se tornou público, agora fora da igreja em salões, sítios, casa, etc. Qual é problema? Simplesmente porque está na manual da igreja? Vale lembrar que o manual da igreja foi escrito por homens falhos e pecadores igual à vc e eu, e por isso Gilson ele tem falhas e lacunas não esclarecidas, ou seja, em algumas questões ele não atende as necessidades cristão que está sujeito ao erro...e vc sabe do que eu estou falando porque ao que me parece vc conhece bem o manual.
Esclareço ainda que pertenço a APL mais precisamente a 3ª região e aqui no nosso distrito há mais de 15 anos, os Pastores tem realizado sim casamentos de jovens que cometeram a fornicação. Acredito que o fizeram porque "avaliaram criteriosamente a situação e tomaram a decisão mais acertada para o caso" e não são poucos que já vi ao longo desses anos, não preciso te provar nada do que estou falando porque tenho Deus por testemunha, mas ainda assim todos os casamentos aconteceram "com todo ritualismo da nossa cultura ocidental" fotos, filmagens, entrada triunfal da noiva, padrinhos, daminhas, etc..
Agora fica a pergunta: Pecaram diante de Deus os Pastores que realizaram esses casamentos? Foram ao menos punidos pelo Campus onde prestam contas por terem descumprido uma orientação do manual da igreja?
Ora a palavra de Deus diz que não existe pecadinho e pecadão, são todos pecados de maneira igual perante Deus, é claro que as conseqüências das nossas escolhas temos que carregar... agora tratar um pecador, as vezes arrependido de qualquer maneira... penso que está mais que na hora de rever alguns conceitos... ainda bem que temos o TAL bom senso por aqui...

Informo ainda que no mínimo 5 casais somente aqui da igreja que eu freqüento, que tiveram suas cerimônias realizadas fora da nave da igreja por que caíram em fornicação, tiveram a benção do Pastor e principalmente de Deus, e hoje estão com suas famílias constituídas os filhos já grandes e são todos líderes na igreja e atuantes e 2 são anciões e ordenados. Já imaginou se o Pastor da época tivesse tratado esses casais como vc sugeriu com sua “modesta opinião”?
E ó não faço parte dessa estatística viu, somente para sua informação. Eu me enquadro na questão de Nº 8, deixei o meu lar no 1º casamento porque minha esposa me traiu, ainda assim fui capaz de perdoá-la e continuei com ela...mas as traições continuavam e quando percebi que eu estava sobrando no relacionamento não tive outra alternativa a não ser abandonar o lar, uma vez que eu morava no quintal da mãe dela. Ela foi excluída da igreja porque a própria mãe dela flagrou ela em erro e falou para o Pastor e tbem para igreja rsrsr. Ela se casou novamente após nosso divorcio e o ancião foi lá na festa que ela fez dar as bênçãos, eu me casei novamente e aí sim ela(a ex esposa) pode ser rebatizada junto com marido dela, ambos sempre foram da mesma igreja que eu, hoje o rapaz que me traia é Diácono da igreja.
Nesse ano vou completar 4 anos do meu 2º casamento e Deus tem derramado bênçãos sem medidas em meu novo lar mesmo sem eu merecer pois sou pecador...

Henri... que Deus te abençoe irmão, gostei da sua observação parabéns!!!
Postado por Roberto.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Roberto, obrigado pelo comentário. Respeito sua opinião, apesar de não concordar com ela. Dê-me este direito!

Segundo o que creio, os regulamentos eclesiásticos da Igreja Adventista são elaborados, sim, por homens falhos e pecadores, como vc e eu. Mas o Espírito de Profecia deixa claro que quando tais pessoas se reúnem de forma representativa da Igreja Mundial, elas têm autoridade e representam a voz de Deus para Sua Igreja.

Me preocupa muito o fato, frequente, de que muitos comentários equivocados são feitos no sentido de solapar o fundamento teológico e administrativo dos Adventistas, exatamente nos pontos mais controversos. Ou seja, eu concordo com tudo, enquanto isso não for contra minha conveniência.

Os exemplos que o senhor apresentou de casamentos feitos diferentes do que se orienta nos regulamentos administrativos, se é mesmo como o senhor relata, não desmerecem em nada tais regulamentos. Conheço muitos casos de pastores que fizeram batismos de pessoas que não estavam legalmente casadas, que ainda fumavam, etc., mas que se acharam com "autoridade" suficiente para "fechar os olhos" para um procedimento equivocado.

Sinto muito por aqueles jovens que, mesmo sabendo das consequências do seu erro (fornicação), preferem não dar ouvidos e acabam tendo toda uma vida de frustração e remorso. Mas, o salário do pecado é alto mesmo!

Enquanto estivermos neste mundo mal e corrompido, as consequências das nossas escolhas erradas serão proporcionais ao desrespeito para com as orientações divinas (não tem nada a ver com "pecadinho" ou "pecadão"). Seu exemplo de vida, conforme o sr. relata, é um exemplo claro disso. Apesar de a salvação ser individual e intransferível, sua ex-esposa só ficou livre para contrair novas núpcias depois que o sr. mesmo fez isso. Vê como o voto matrimonial, selado pela relação sexual, é tão complexo?!

Acredito que a orientação da Igreja é correta: abster-se de sexo antes do casamento, pois este maravilhoso presente de Deus só deve ser desfrutado entre as "quatro paredes" do matrimônio.

Se, no futuro, a Igreja, DEVIDAMENTE REUNIDA EM ASSEMBLÉIA, entender de outra forma, aceitarei que foi a VOZ DE DEUS para o Seu povo.

Anônimo disse...

caro pastor, a respeito do tópico que tem relação com o departaamento de desbravadores, gostaria de te perguntar algo: se a pessoa em questão não for líder, for um desbravador comum, que tinha cargo alto em seu clube?? caso ela esteja cometendo um erro ( de acordo com as leis da igreja )e, apesar dessa pessoa ser disciplinada e perder seu cargo, ela continua sendo uma desbravadora, certo?? ela perde seu lenço, mas não deve ser impedida de APENAS frequentar o clube, certo?? afinal o clube de desbravadores é como a igreja com suas regras e leis. Outra coisa, essa pessoa não pode ser impedida de ir para eventos com esse clube, deve?? te pergunto isso porque o coordenador geral da minha associação impediu essa pessoa de ir com o clube, e ela teve que ir como cozinheira, e quer que ela não frequente mais o clube...isso é correto?



PS: responda por favor, é de extrema urgência.

Prof. Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, sua dúvida não ficou muito clara.

No caso de Líderes, eles têm responsabilidades a mais pois fazem uma "conjuração" por ocasião de sua Investidura. Se uma pessoa não é Líder Investido, mas é membro da Igreja, ela também terá que se submeter à disciplina eclesiástica.

Cada caso é um caso, por isso não tenho como dizer se a situação que vc me apresentou teve um desfecho correto ou não.

Acredito que o coordenador de sua associação tem mais condições de avaliar todas as facetas do caso, e deve ter agido conforme as orientações da Igreja.

No mais, não posso opinar, pois seria leviano de minha parte, uma vez que não conheço os pormenores que cada caso desta natureza apresenta.

Se vc não estiver de acordo com o que foi determinado, sugiro que procure o pastor do seu distrito que, certamente, saberá orientá-lo melhor.

Anne Oliveira disse...

Olá Pr Gilson!
Estou com uma grande dúvida, gostaria da sua ajuda!
Eu me batizei a 3 meses, mas há 1 ano e 6 meses sou noiva de um rapaz que não é adventista.
Fui convidada para cantar em um conjunto da igreja, mas estou com dúvidas, pois não sei se isso seria certo!
Algumas pessoas me falaram que não tem problema, pq eu já batizei sendo noiva dele, ao contrário de estar batizada e ir procurar uma pessoa que não é da nossa religião.
Me ajude Pr por favor! Não quero ser uma mal exemplo para outras jovens!
Um abraço

Prof. Gilson Medeiros disse...

Cara Anne, como vc deixa claro, seu envolvimento com este rapaz ocorreu "antes" de seu batismo na IASD. Portanto, vc não "entrou" em jugo desigual, ou seja, você não foi rebelde ao que a Bíblia ensina sobre o tema.

Em face disso, não há nenhum problema em que vc participe das atividades da Igreja normalmente, como qualquer outro.

Porém, se me permite, quero que você reflita agora, que vive em uma nova fé, ou seja, partilha de outros objetivos de vida, se o relacionamento com seu futuro marido não te trará dificuldades no exercício de sua fé. Todos sabemos o quanto o casamento é sério, e por isso é um passo que devemos dar com total e absoluta segurança de que será o melhor para nossas vidas.

Converse com seu noivo sobre a sua nova experiência com Deus, convide-o a partilhá-la com você, façam planos para que sua futura família seja uma bênção para todos vocês e para aqueles que estiverem próximos.

Recentemente escrevi um texto sobre o "jugo desigual", pois já vi muitos e muitos casos de pessoas (na maioria, mulheres) que sofrem por não serem compreendidas por maridos de coração duro.

Deus quer que vc seja muito feliz. Faça tudo de acordo com as orientações dEle para você, e o futuro será coroado de vitórias.

Um abraço.

Princesa Saldanha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Prof. Gilson Medeiros disse...

Cara "Princesa", os pastores adventistas não podem oficiar em cerimônias que estejam em desarmonia com aquilo que cremos pela Palavra de Deus, e isso inclui o "jugo desigual", que é o caso que você citou.

Em 4 anos muitas coisas podem acontecer, inclusive você se tornar Adventista...rs

Vou orar por isso!

Um abraço.

Cely disse...

Boa tarde!

A igrejapode disciplinar alguém sópq processou umainstituição escolar adventista pois foi demitido por justa causa?
Minha igreja atualmente discipliou 2 membros por 9 meses, sem comunica-los e leram a ata sem o conhecimento dos mesmos.
Isso é correto?

Gilson Medeiros disse...

Olá, Cely.

A igreja não pode disciplinar alguém APENAS por esta pessoa ter procurado seus direitos, caso tenha sido injustiçada.

Se a situação foi mesmo como você relatou, sugiro que procurem o pastor distrital para que ele verifique se a Comissão da Igreja agiu corretamente.

jackson fonseca disse...

quero dizer a vc e confirmar o que a cely disse.Minha irmã também foi disciplinada. e infelismente com a ajuda e a orientação do pastor distrital.e foi sim por ter ido a justiça, pois ele mesmo confirmou na frente da igreja (acho que ele foi induzido)mas quero perguntar o que minha irmã pode fazer neste caso ir pra UNIÂO,divisão, ou ao presidente do campo.E o que pode ser feito para reverter essa situação? por favor é urgente minha mãe estava no dia da leitura e passou mau. grato pelo espaço, que precisamos muito dos seus conselhos aguardo resposta. obrigado

Gilson Medeiros disse...

Prezado Jackson, em situações onde queremos que seja analisado novamente um caso que já tenha sido tratado pela Igreja local, o caminho é procurar o pastor ministerial do campo. Ele é o "pastor dos pastores", e tem um espírito sábio e equilibrado para reavaliar a situação, ou, explicar melhor a você os motivos que levaram o seu distrital a assumir tal posição.

Um abraço.
Gilson.

Diego disse...

Pastor Gilson. Resido em Portugal e tenho um caso de jugo desigual em minha igreja. O que acontece é que o pastor diz que nem a Bíblia, nem o Espírito de Profecia e nem o Manual da Igreja Adventista do Sétimo dia mencionam nada acerca do exercer ou não seus cargos na igreja. A pessoa que está em Jugo Desigual pode permanecer com seus cargos? Que base bíblica e do Espírito de Profecia temos a esse respeito?
Obrigado. Diego Ernandes

Gilson Medeiros disse...

Prezado Diego, não tenho como dar uma opinião, sem saber os detalhes do que você chama de "jugo desigual".
Acredito que o seu pastor sempre tomará a medida mais acertada para manter a unidade do rebanho que Deus confiou a ele.

O que sei é que o Manual da Igreja está baseado na autoridade que o Senhor colocou sobre a IASD, sendo um compêndio de normas e procedimentos com amparo na Bíblia e nos Testemunhos.

Se você ler atentamente o que o Manual fala sobre os "requisitos" para ser um oficial de Igreja verá que deve ser alguém em conformidade com o que a Igreja ensina e defenda. Como o jugo desigual, conforme nos ensina a Palavra de Deus, é ofensivo aos olhos do Senhor, uma pessoa que insista em permanecer neste estado de desobediência (jugo desigual) JAMAIS poderia ocupar uma posição de liderança, servindo como "modelo" para o rebanho. O capítulo do Manual que trata da "Disciplina Eclesiástica" também é muito claro em demonstrar que aqueles que não mantém um padrão de conduta de acordo com o que os Adventistas crêem, está passível de sofrer a disciplina.

Isso, caro Diego, é o que sei sobre o tema.

Um abraço.
Gilson.

aniha14 disse...

Gilson.

Namoro em que há Julgo desigual, a pessoa não deverá assumir cargos, mas para participações como cantar, estar envolvidos nas programações, há restrições também??

Gilson Medeiros disse...

Cara "aniha14", a Comissão da Igreja é soberana para decidir sobre isso. Mas, por uma questão de coerência, a liderança tem adotado a postura de que aqueles que preferem viver, obstinadamente, em jugo desigual, mesmo sabendo tudo que os Adventistas ensinam a respeito, estas pessoas não devem tomar parte do serviço público do culto, pois assim estariam incentivando a desobediência de outros membros, especialmente os jovens.

Jugo desigual é uma armadilha do diabo, e todos os que enveredam por ele, mais cedo ou mais tarde, sofrem as consequências.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Prezado prof Gilson, gostaria que me orientasse. Sou adventista e me separei do meu marido por não conseguir nos entendermos e não pretendo mais voltar a viver com ele. Atualmente não tenho cargo na igreja pois entreguei meus cargos na epoca da separação e agora já se passaram quase um ano. Continuo frequentando a igreja regularmente com meus filhos e não me envolvi em outro relacionamento. Quero saber se posso voltar a ter cargo na igreja, pois sinto o desejo de trabalhar para Deus sendo que tenho já um pequeno grupo na minha casa. Por favor me oriente. Obrigada e que o Senhor te abençoe

Gilson Medeiros disse...

Cara "Anônima", o relacionamento conjugal é o vínculo mais forte e sagrado que pode existir entre 2 seres humanos.

É por isso que a Bíblia, o Espírito de Profecia e as orientações eclesiásticas da IASD são bastante "rígidos" sobre assuntos que envolvam a ruptura do relacionamento familiar.

De acordo com o que você relatou, não houve motivos justificáveis para sua separação, uma vez que não houve adultério ou relacionamento sexual ilícito por parte do seu "ex"-marido. Entendo que você só tomou a decisão de separar-se depois de ver que não dava mais para viverem juntos. Mas, diante do Senhor, vocês continuam casados. Serão "marido e mulher" até que a morte ou o adultério rompa este vínculo.

Falando de uma forma "genérica", pois não tenho todos os detalhes da sua situação, você afastou-se do seu marido mas não cometeu nenhum ato que a coloque em "pecado", ou seja, ainda não se envolveu com ninguém depois que se separou. Em virtude disso, você pode continuar exercendo as atividades missionárias normalmente.

Porém, sugiro que você procure o pastor do seu distrito para conversarem sobre o assunto, pois a sua igreja local pode não ver com bons olhos o fato de uma "mulher casada", abandonar o marido e continuar exercendo funções oficiais na congregação. Como o apóstolo Paulo diz, existem momentos em que, mesmo estando com a razão ao nosso lado, devemos nos submeter à orientação da Igreja, para evitar que haja escândalo na obra do Senhor.

Converse com seu pastor, abra seu coração a ele. Tenho certeza que Deus agirá da melhor forma possível, tanto para você quanto para a Sua Obra.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Um adolescente batizado, pode ir assistir ao show de cantores do "mundo"? Mesmo que seja só para conhecê-los? Qual a posição da igreja? Aguardo resposta o mais rápido possível e agradeço desde já.

Gilson Medeiros disse...

Prezado "Anônimo", não existe, ainda, previsão no Manual da Igreja sobre este tipo de situação específica.

Cada Igreja Local, orientada pelo seu pastor, tem autonomia para definir a sua posição nestes casos. As mais "conservadoras" podem, inclusive, interpretar esta atitude como "escândalo" e votar pela disciplina por censura dos envolvidos.

Sugiro que você converse com o pastor ou líder jovem do seu distrito, para uma posição mais apropriada.

Um abraço.
Gilson.

Amora disse...

Olá Pastor Gilson...
Gostaria de saber qual a posição da IASD em relação à política partidária, no sentido dos irmãos participarem de carreatas, comícios ou qualquer movimento que faça para aclamação de um candidato à política partidária.
Ficarei esperando a resposta ansiosa.
Um abraço e que Deus continue lhe iluminando.

Gilson Medeiros disse...

Olá, Amora, para ver minha opinião sobre política, leia o seguinte:

http://prgilsonmedeiros.blogspot.com/search/label/pol%C3%ADtica

Um abraço.
Gilson.

Rúbia disse...

Boa Tarde,

Sobre a questão do casal que comete fornicação, gostaria de tirar uma dúvida, caso esse casal venha a se separar, quais as consequências? e no caso da separação, quando ambos encontrarem uma outra pessoa, poderão se casar na igreja?

Gilson Medeiros disse...

Prezada Rúbia, casos que envolvem novo matrimônio são sempre muito complexos, e não existe um "manual" que determine o que fazer em casa situação específica

A princípio, um casal que pratica fornicação, diante de Deus, o voto de matrimônio está selado. Se eles vierem a separar-se, e isso não ocorra por adultério, eles não têm permissão divina para se casarem novamente.
Um novo casamento nesta situação só será possível se alguns fatores forem analisados. Por exemplo: quando ocorreu a fornicação? Já eram membros da igreja na época? Houve escândalo? Foram disciplinados?

Casos assim são complexos, e não existe uma resposta "pronta" para eles.

O pastor do distrito será a pessoa ideal para estudar o caso e verificar a melhor alternativa para a situação.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Prof. Gilson Medeiros,
Após ler um post seu sobre "jugo desigual" me bateu uma baita "pressão psicológia", sinceramente tem muitas coisas que não entendo. Meu namorado é da Batista e não é uma simples questão dele parecer mais cristão que muitos Adventistas a questão é que quase me envolvi com outros Adventistas e me decepcionei antes de acontecer qualquer coisa(felizmente).
Antes de aceitar namorar com ele seguimos todas as regras de um namoro Cristão, oramos por algumas semanas, nunca ficamos antes do relacionamento ser oficializado (até porque não é certo e não concordo com essa história de ficar) ele vivia me pedindo em namoro mas eu não sentia nem uma simples atração por ele até que um dia, depois de muita oração resolvi dá uma chance e aconteceu que depois da "chance" comecei a gostar dele e agora sinto que o amo, creio que existem casos de casamentos de "jugo desigual" que não deu certo, mas nem sei se deveria dizer isso, ele é muito diferente, você pode até achar que estou "cega" mas não é isso, ele sempre me aconselha a frequentar mais minha igreja quando me sinto triste, etc.
É muito difícil tentar convencer quem tá de fora de que ele realmente é um cara que apesar de não ser da mesma denominação representa um grande Cristão.
Enfim, eu só não quero terminar meu relacionamento por conta do "jugo desigual", afinal nos textos bíblicos citados me deu a entender que Deus não apoia aqueles casamentos entre pessoas que não praticam a mesma fé. Mas nós somos Cristãos, o que devo fazer hein? A cada dia o amo mais, é inevitável, o termino do nosso namoro por motivos de denominação seria trágico para mim, ainda mais se depois eu me envolver com um rapaz Adventista que não me faça feliz como ele me faz.

Henrique disse...

O Espírito de Profecia também diz que a igreja de Deus é imperfeita porque é formada por seres humanos.

Em relação à reunião que representa a voz de Deus, é para o caso de formulações de manuais como este, porém a forma de cumprir tais punições pode ser vista de diferentes ângulos pelas igrejas e comissões locais que nem sempre expressam a voz de Deus!

Uma disciplina nem sempre expressa a justiça, pois a Igreja é feita por homens falhos!

Temos que lembrar bem disso, pois ao contrário da Babilônia, não pomos na Igreja, a autoridade e nem inspiração infalível de seus atos, instituições e ações!

Gilson Medeiros disse...

Prezada anônima (que namora com rapaz batista), entendo perfeitamente seu drama, e concordo com você no que se refere a muitos "não-Adventistas" terem uma vida mais coerentes do que nós.

Mas não esqueça de uma coisa: NAMORO É UMA COISA... CASAMENTO É OUTRA BEEEEEMMMM DIFERENTE. Converse com vários casais, e você verá que depois de casados algumas coisas mudam. Defeitos e falhas que fazíamos de conta que não enxergávamos, se tornam bem mais evidentes depois da aliança no dedo.

Portanto, não tenho dúvidas que seu namorado deva mesmo ser um bom rapaz, mas pense bem antes de dar um passo mais sério no relacionamento porque, como já disse anteriormente, não conheço nenhuma jovem Adventista que tenha se casado em julgo desigual e hoje esteja feliz neste relacionamento. Você conhece alguém?

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Caro Pr. Gilson Medeiros, qual o motivo de não frequentar cinemas? Um jovem Adventista que vá ao cinema pode ser diciplinado ou afastado de suas atividades na igreja? A Bíblia mostra algum texto em relação a isso?

Desde já agradeço pela atenção!

Gilson Medeiros disse...

Prezado "anônimo", a Bíblia não fala nada sobre cinema, especificamente.

A Igreja Adventista orienta seus jovens a não frequentarem estes ambientes, por acreditar que eles são um atual disseminador de heresias, blasfêmias e imoralidades.

Quanto à disciplina, também não há nada do Manual que diga que "frequentar cinema é motivo de disciplina". Porém, aqui vale o bom senso, pois se um jovem que assume posição de liderança na sua igreja local, prefere afrontar uma orientação clara da Igreja sobre o tema, então não creio que ele tenha muitas condições de continuar como líder, pois poderá ser um mau exemplo para os demais.

Sua igreja local, juntamente com o pastor distrital, é que poderão analisar cada situação com a devida propriedade.

Um abraço.
Gilson.

Éverton disse...

Prezado Prof. Gilson

Namorei uma moça católica por cinco anos e após um ano de noivado resolvemos nos casar. Ela decidiu se batizar na igreja adventista mas sofreu grande perseguição dentro da família, motivo pelo qual optou por macar a data do batismo para depois do casamento.
Durante todo o período de namoro não fui disciplinado na igreja, tendo sido, inclusive, ancião jovem por dois anos. Com a mudança do pastor distrital, deixei de ser ancião, mas exerço outros cargos.
Para o casamento, alugamos uma igreja (metodista) e um pastor presbiteriano presidirá a cerimônia.
Gostaria de saber qual será a consequencia, em termos de disciplina, neste meu caso, observando que eu mesmo não desejo ficar com a situção "irregular", ou seja, quero que as normas da igreja sejam aplicadas.
Gostaria que o senhor me orientasse.

Grato

Éverton

ismael disse...

Sabemos que a igreja digamos nao e a favor da dança certo, mas no caso de um membro fazer um casamento dançante como estes que estão no algi, os membros que realizaram e os que participaram deste casamento como padrinhos e outros serão disciplinados?

Obrigado!!!

Gilson Medeiros disse...

Caro Everton, espero que seu casamento dê certo, porque já está começando totalmente fora do ideal de Deus, desculpe a sinceridade...

Quanto à disciplina, certamente a Igreja poderá tomar uma posição com relação a isso, pois você está afrontando totalmente a orientação que os Adventistas crêem para o casamento entre o povo de Deus. Caberá à comissão, que conhece todos os detalhes do caso, juntamente com o pastor distrital, decidirem qual será a posição a tomar.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Olá, Ismael.
Acredito que os que escolherem participar deste evento serão censurados pela Igreja, pois os Adventistas não crêem neste tipo de "alge".

Também acredito que o casamento, para um casal verdadeiramente convertido, seria um excelente momento de testemunhar de sua fé, e não de apenas seguir os modismos das novelas.

Um abraço.
Gilson.

♥♥♥'SuúH!♥♥♥ disse...

Caro Gilson, preciso de uma resposta urgente.
Fiquei noiva e depois de algum tempo fornicamos. Não foi apenas uma vez. Meu noivo disse que poderiamos fazer a santa ceia. Estou em duvidas, pois, como eu disse, não ocorreu só uma vez. Daqui alguns dias vai ter santa ceia na nossa igreja. Poderemos fazer? Além disso, tem duas pessoas que sabem do que ocorreu. E nós poderemos casar na igreja? Ou só no civil?

Gilson Medeiros disse...

Olá, Súu.

Como eu digo na postagem, a disciplina em caso de fornicação depende muito do "escândalo" que o ato provocou.

Se o casal comete o deslise, mas ninguém fica sabendo, e eles prometem um ao outro que vão se controlar mais, então é possível sim resolver a questão através de uma santa-ceia, pois nesta ocasião Deus lhes concederá o perdão pelo pecado.

Mas, quando a situação se torna pública, infelizmente a consequência é muito dura, pois o casal fatamente será disciplinado, além de não poder se casar com a bênção de um pastor adventista.

Não sei mais detalhes sobre sua situação, mas talvez o melhor caminho a seguir seja procurar o pastor do seu distrito e conversar com ele. Essas pessoas que você afirma que sabem do ocorrido, futuramente poderão falar no assunto, e o problema se tornará ainda maior.

Espero ter ajudado.

Um abraço.
Gilson.

♥♥♥'SuúH!♥♥♥ disse...

Sim Gilson, eu entendo, mas sábado já vai ter santa ceia, e quem vai fazer não é o pastor, e também não veremos ele antes disso.
Essas duas pessoas são de confiança, tenho certeza que elas não falarão nada. Se nós fizermos a santa ceia, eesas pessoas também tem que fazer?

Gilson Medeiros disse...

Súu, independente de falar com o pastor ou não, vocês (e qualquer pessoa) podem e devem participar da Santa Ceia.

Não há nenhum motivo que nos impeça de receber de Deus o Seu perdão. Por isso, não há nenhum motivo que nos impeça de participarmos de uma Santa Ceia, se nosso desejo é nos reconciliarmos com Deus.

Um abraço.
Gilson.

♥♥♥'SuúH!♥♥♥ disse...

entao quer dizer que se nós fizermos a santa ceia n precisamos ser disciplinados?

Gilson Medeiros disse...

Cara Súu, por favor releia a postagem e os meus comentários.

A Santa Ceia não tem NADA a ver com a disciplina.

A disciplina ocorrerá se houver escândalo (publicidade) do pecado, independente de vocês terem ou não participado da Santa Ceia.

O que jamais ocorrerá, se houver disciplina, é a possibilidade de se casarem com a bênção de um pastor Adventista.

Espero ter esclarecido melhor.
Um abraço.
Gilson.

Marciene disse...

Prezado Gilson, primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo blog.

Segue minha dúvida, sempre frequentei a igreja adventista desde criança porem nunca fui batizada, aos 11 anos parei de ir a igreja, hoje voltei a frequentar a igreja e pretendo me batizar, porem moro junto ja ha bastante tempo ( + de 5 anos ) com um rapaz que não é adventista.
Primeiro gostaria de saber se tenho que me casar pra me batizar, o diretor da igreja disse que poderia casar com o voto especial mesmo sem casar.
Segundo quero realizar meu casamento em um sitio com um juiz, gostaria de saber se o pastor poderia ir ao casamento não para relaizar a cerimonia mas para fazer uma oração conosco?
Terceira duvida, caso nos dois venhamos a nos batizar no sabado e o casamento seja no domingo o pastor poderia realizar a cerimonia, porque se nos batizamos estamos sem pecado e diante de uma vida nova.....qual a posição da igreja sobre isso?

Atenciosamente

Marciene bia.m.galvao@bol.com.br

Gilson Medeiros disse...

Cara Marciene, ao que parece você já vive o que a Justiça tem chamado de "união estável", considerada homóloga ao casamento formal.

Nesta situação, a Igreja pode reconhecer que vocês são casados "de fato", e assim autorizar sua aceitação como membro do corpo eclesiástico.

Caso os dois se batizem, na minha opinião, nada impediria que um Pastor Adventista realizassse a cerimônia de "confirmação" dos votos, haja vista que vocês não vivem em adultério ou jugo desigual, pois nunca assumiram uma "profissão de fé" diante da Igreja Adventista.

Sugiro que você procure o pastor do seu distro, juntamente com seu marido, e vejam a melhor maneira de resolver definitivamente esta situação. Afinal, Deus deve estar ansioso para dar Sua bênção a sua família.

Mande-me notícias!

Um abraço.
Gilson.

ROBERTO disse...

A PAZ DO SENHOR
caro irmão em cristo antes de jugar ou ate mesmo tira opniões propias , digame " so os adventistas menbros e declarados na fé adventisra estão salvos e as outras igrejas em cristo ?

Gilson Medeiros disse...

Prezado Roberto, a Igreja Adventista não tem autoridade para dizer quem está salvo ou perdido... só Deus sabe disso.

O que posso afirmar, com absoluta certeza, são as características do povo VISÍVEL de Deus nos últimos dias, segundo o livro de Apocaipse 12:17; 14:12, que andam no "caminho" da salvação:

- Guardam os mandamentos
- Têm a fé em Jesus

Independente de qual Igrja você fizer parte, se você guarda os mandamentos de Deus e têm a fé em Jesus, então estará no caminho da salvação.

Pela minha fé em Cristo, tenho certeza da salvação, mas jamais posso olhar para meu irmão e apontar o dedo dizendo se ele está ou não salvo, pois só Deus sonda os corações e vê através da capa que usamos para esconder nosso podre coração.

Um abraço.
Gilson.

ROBERTO disse...

A PAZ DO SENHOR AMADO IRMÃO EM CRISTO.
FOI LOUVAVEU A SUA OPINIÃO, A PARTI DE HOJE TENHO OUTRA VISÃO SOBRE VOSSA IGREJA.
O MOTIVO DE TAL DUVIDA FOI OCASIONADA POR AMIGOS E IRMÃOS EM CRISTO QUE TEMOS NA ADVENTISTA, ELES AFIRMAVÃO COM PEQUENAS ATITUDES QUE SO OS ADVENTISTAS SERIÃO SALVOS.
MAIS NÃO E ISSO QUE O SENHOR TEM NOS ENSINADO.
O MAIOR DOM E O AMOR COM ESSE DOM CONSEGUIMOS ENXERGA O DOMINIO, GRANDEZA E LIDERANÇA E O QUE "DEUS ESPERA QUE TODOS NOS LIBEREMOS A FIM DE QUE MOSTREMOS AO MINDO O CARATER E A MENTE DO NOSSO DEUS

QUE O SEU MINISTERIO CRESÇA EM CRISTO JESUS AMADO...

Gilson Medeiros disse...

Olá, Roberto.
Que bom que você desfez a imagens equivocada que tinha dos Adventistas.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Gilson, quero saber qual a opinião da igreja sobre a união estável. Pois e se ao invés de me casar no civil, fizer só o contrato de união estável. Para a igreja é válido?

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, a Igreja crê na União Estável, quando ela vem fruto de um relacionamento saudável e dentro dos padrões bíblicos.

Entretanto, não são aceitos casos assim (para batismo, por exemplo), quando o casal não quer oficializar o registro civil em virtude de problemas com divórcios, adultérios, pensão previdenciária, etc.

A melhor pessoa para te orientar nesta questão é o pastor do seu distrito, pois ele conhece maiores detalhes do seu relacionamento.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Gilson, a grande situação é que queremos nos casar, mas por algumas circunstâncias da vida não pode ser no civil. Somos batizados e não queremos viver em pecado. Então estamos numa situação meio complicada. Estamos orando para que Deus esteja dirigindo essa situação.

Anônimo disse...

Gostaria de expressar minha tristeza com relaçao a um ocorrido na igreja em que frequento. ha um ano atraz quando retornei a minha cidade de origem, e buscando a igreja para comungar e adorar a Deus, passei a ter um envolvimento nos programas da igreja, e entao, passei a conhecer os jovens e sempre que me permitiam aconselhava-os. Um casal, em especial, me cativou o coração, pois os mesmos se apresentavam com modestia, eram atenciosos, prestativos, e muito ativos nas atividades da igreja. O que ocorreu foi que, eles namoravam a alguns anos, e fornicaram a uns dois anos antes do ocorrido, tendo confessado o seu pecado e prometido nao mais permanecerem no erro. A jovem, que era Adventista, foi excluida, e ele que nao era ainda adventista, mas estava frequentando a igreja foi batizado. O que era para ser algo discreto se tornou publico, pois os próprios membros da comissao se encarregaram de ventilar o assunto. Eis o motivo da exclusao da jovem. Porem o sonho de realizar uma cerimonia foi vetado pelos motivos (por mim questionaveis) citados em varios de seus comentários. passaram-se os anos, e esses jovens agora, participantes e alegres, passaram a alimentar o sonho de realizar uma cerimonia informal em recinto particular. Incrível! Eles foram informados que nao poderiam. Que o pastor nao poderia sequer estar presente, nem mesmo um anciao! que decepçao pra eles e pra mim que passei a conhece-los e ama-los.
Sem a participação da igreja, pois esta nao poderia se contaminar..., com a orientaçao de membros da igreja, programaram uma cerimonia singela, contando com a presença de familiares e alguns amigos, convidando um ex-pastor porem assiduo frequentador, para ministrar a palavra, o que foi aceito de coração. Eu fui a festa de casamento. Tudo foi muito lindo! Muitas bençãos foram derramadas naquele lugar. salvo a atitude do pastor local, que ao saber do ocorrido se irou tanto que fez o inferno descer na familia deste jovem casal. Eu, que estava tao feliz na igreja, hj vivo triste, e com sintomas de depressao. O avo da jovem teve um ataque fulminante. Eles nunca mais voltaram a frequentar a igreja... A igreja está um cáos.
Isso nao é de Deus. Isso é atitude demoníaca. Isso sim é causar escandalo! A igreja precisa rever isso urgente essas normas! Deus vai cobrar dos pastores o relaxo com que tem cuidado do Seu rebanhos .
Se eles nao podem, segundo o manual da igreja, receber o perdao e a bençao. entao eu os considero uns hipócritas. Sabe o que jesus disse, sem palavras aos fariseus, que apresentaram diante dele o Manual ..., que o mesmo nao tinha mais valor do que a Sua Palavra!
Essa atitude fria e calculista esta matando espiritualmente esse jovem casal e sua familia, a mim e muitos outros que nao comungam com tal atitude.
Os pecadores pedem socorro e misericordia e amor e perdao!
Quem os acolherá...

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, entendo perfeitamente a revolta que você está sentindo com relação à maneira como este casal de jovens foi tratado.

Porém, sinceramente, há 2 pontos no seu relato que precisam ser levados em conta. Me permita...

1. Todos, sem exceção, sabem o que a IASD ensina sobre fornicação e jugo desigual. Portanto, não há como dizer que não se sabe a consequência destes atos. Infelizmente, a maioria de nós "faz de conta" que não está ouvindo, e na hora em que o pecado se apresenta em sua forma mais cruel, queremos nos estribar numa misericórdia que a Bíblia não sanciona. É a tal da "libertinagem" camuflada de misericórdia, como encontramos no livro de Judas. Na hora de praticarem o ato, duvido que tenham se lembrado de que aquilo era pecado aos olhos de Deus... pensaram só no prazer do momento. Estou errado?! E o "ex-pastor" que você mencionou sabia disso muito bem, e fico me perguntando o que o motivou a assumir uma "tarefa" para qual ela não tem autonomia de realizar...

2. Por mais "legítima" que seja a atitude de não realizar a ceriômia ou a bênção matrimonial para um casal que fornicou (e não eram inocentes disso), a atitude do pastor local, conforme você apresentou, não foi a mais adequada, na minha modesta opinião. Mesmo que ele estivesse impedido de realizar tal bênção, ele não tem o direito de "transformar num infermo" a vida do casal arrependido.

Ou seja, houve erro dos 2 lados.

Mesmo sendo tão dura a atitude da Igreja nestes casos, infelizmente, é o peso que temos que pagar pelos nossos erros. Se o pecado não fosse tão "cruel", Jesus não precisaria ter passado pelo que passou.

Lembre-se que, certa vez, as palavras de Jesus também foram interpretadas como muito "duras" pelos Seus discípulos (cf. João 6). E olha que era o próprio Cristo quem estava ensinando a eles...

Portanto, caro irmão, não creio que o melhor seja ficar remoendo o passado, até mesmo porque trata-se de um pecado que a Bíblia apresenta como extremamente ofensivo a Deus - o relacionamento sexual fora do casamento (basta ver o que Paulo diz sobre um homem se "deitar" com uma prostituta: formam uma só carne).

Trabalhe como o casal de forma positiva, e não alimente sentimentos de revolta ou ira, pois isso não fará bem a ninguém.

E ore pelo pastor local, pois ele é humano e parece ter se equivocado nesta questão.

Um abraço.
Gilson.

MOSES disse...

EU GOSTORIA DE FAZER UMA PERGUNTA. NA MINHA IGREJA CONHEÇO DUAS JOVENS QUE CONVERSAMOS BASTANTE. SO QUE A IGREJA ACHA QUE EU TENHO ALGUMA COISA COM ELAS. E A IGREJA RESOLVEU SO PORQUE ACHA QUE TEMOS ALGUMA COISA CENSURAR NÓS TRES. É CERTO BASEAR A CENSURA SÓ PORQUE ACHA QUE TA ACONTECENDO ALGUMA COISA.

MOSES disse...

ALGUNS JOVENS ME PERGUNTARAM SE ERA ERRADO IR AO PARQUE DE DIVERSÃO. EU FALEI QUE SIM E MAIS ALGUMAS COISAS QUE O ESPIRITO DE PROFECIA FALA. MAS GOSTARIA DE SABER A TUA OPINIÃO.

Gilson Medeiros disse...

Caro Moses, ir a um parque de diversões, apenas, não me parece nenhum "pecado".

Não lembro de ter lido nada que condene tal prática.

Porém, se este tipo de diversão interfere em meu relacionamento com Deus, ou se não respeito as horas sagradas do Dia do Senhor para me "divertir", então... é outra coisa.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Caro Moses, não creio que a disciplina tenha sido baseda só no "achismo". Talvez existam mais detalhes que você esqueceu de mencionar.

Creio que a Comissão de uma Igreja, devidamente orientada pelo pastor distrital, tem maturidade suficiente para saber quando e como se aplicar a disciplina.

Um abraço.
Gilson.

gle_advir disse...

Bom dia Caro Pr. Gilson Medeiros!
Sou Adventista, estou a um ano sozinho, minha esposa se envolveu com outra pessoa, estou em processo de divórcio, estou conhecendo uma jovem adventista, se eu enamora-la poderei ser disciplinado pela igreja?
Ví no programa na Mira da Verdade, com o Professor Leandro Quadros que pra Deus quando um conjuge é traído pra ele já está livre para contrair um novo relacionamento. Se por acaso a minha Igreja local me disciplinar ou remover, o que posso fazer?

Desde já lhe agradeço e que Deus o abençõe!

Gilson Medeiros disse...

Caro "gle_advir", o cônjuge traído está livre para casar-se novamente, e não comete adultério se começa a namorar com outra pessoa, mesmo que o processo do divórcio não esteja concluído.

Se, mesmo assim, ele for disciplinado pela igreja local, é por um dos seguintes motivos:
- a igreja errou, e o pastor distrital deve estar a par da situação para evitar que este erro aconteça
- ou existe mais detalhes da história que não foi revelado publicamente, mas que a Comissão tem conhecimento. Mais uma vez, a pessoa do pastor distrital é chave para dar o andamento mais correto à situação.

Se houver erro por parte da Comissão da Igreja, pode-se apelar para o Secretário Ministerial do campo, para que ele intervenha na solução do equívoco.

Um abraço.
Gilson.

Luis_Advir disse...

Caro Pr. Gilson Medeiros.
Gostaria que o Senhor me exclarecesse o seguinte fato:

Conheço uma jovem adventista casada, estando distante do esposo, se envolveu emocionalmente com um rapaz de fora da igreja, ela o procurou e expressou o que sentia por ele, ambos estavam viajando e mantendo um tipo de relacionamento, ela alega que não foi literal, mas encontraram umas fotos muito intímas dos dois. Tem uma passagem biblica em Mateus 5:27 e 28 que diz: Ouvistes o que foi dito: Não adulterarás. Porém, vos digo que todo aquele que olhar para um mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
Com essa versão dos fatos, qual sua conclusão em relação a essa jovem e qual a atitude da nossa igreja em quanto a isso?
Desde já agradeço!
Um forte abraço.

Gilson Medeiros disse...

Caro Luis_Advir, o compromisso entre marido e mulher é, talvez, o mais sagrado que possa existir entre 2 seres humanos. Portanto, a Igreja tem uma definição muito clara com relação ao procedimento em caso de rompimento deste compromisso.

Na situação que você apresentou, se houve escândalo por parte das "fotos" que comprovariam um atitude indecorosa da esposa para com seu marido, creio que a Igreja local deveria analisar a situação com bastante zelo e, se assim julgar conveniente, emitir um voto de censura pelo comportamento inadequado.

Entretanto, se a situação for mais grave do que a que você menciona resumidamente, é possível que também se aplique uma disciplina por eliminação/exclusão. Como eu disse antes, tudo vai depender da análise que a Igreja local e o pastor distrital fizerem da situação, pois somente eles terão condições de identificarem os pormenores do caso. Eu não tenho como fazer isso.

Por fim, quero lembrar que mesmo se tiver realmente existido algum deslize por parte da esposa, o marido tem o direito de perdoá-la e dar-lhe uma nova chance. Ou seja, me parece que ainda não é motivo para divórcio.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Estou namorando um adventista, eu não sou adventista, é jugo desigual!
Eu não sou mais virgem. Nesta situação o que pode acontecer?
Posso me casar na igreja dele?
Ele segue a risca todas as regras da igreja.

Gilson Medeiros disse...

Prezada Anônima "não-Adventista", como você mesma já adiantou, seu namoro é considerado como um "jugo desigual" de acordo com a fé Adventista. Nestas situações, nenhum dos nossos pastores tem autorização para realizar a cerimônia, ou seja, um Adventista não pode se casar em um relacionamento de "jugo desigual" sob a bênção de um ministro da Igreja Adventista do 7º Dia.

O melhor a fazer, neste caso, é você acompanhar seu namorado, e partilhar da mesma fé e esperança que ele possui. Estude a Bíblia, tire suas dúvidas, e entre para a família mais esperançosa deste mundo: os ADVENTISTAS DO 7º DIA.

Me avise quando for ser batizada... estarei orando por este dia.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Medeiros estava fora da igreja e me rebatizei só que depois de ter me batizado me afastei da igreja e em vez em nunca na igreja, e transgredir vários mandamentos, entre eles fornicação, o sábado, alimentação e etc, mais agora eu voltei novamente para igreja, e apenas pouquissimas pessoas sabem que eu cometi tais coisas,devo contar ao pastor? caso eu não conte o que isso de acordo com a biblia pode implicar para mim?

Gilson Medeiros disse...

Prezado Anônimo, é importante a ética na vida cristã. De nada adianta viver um cristianismo apenas de fachada (cf. Mat. 7:21-23).

Se houve escândalo em seu procedimento, ou seja, se pessoas que não sejam Adventistas ficaram sabendo desses pecados que você cometeu, então é melhor conversar com o pastor do seu distrito sobre o assunto. Ele saberá dar uma solução apropriada para o caso.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Gostaria de saber se alguém de outra denominação pode ser impedido de cantar na igreja. Por exemplo: um grupo musical da igreja adventista, cujo um dos membros são seja adventista. Existe algum regulamento relacionado a este assunto?

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, de fato, não se permite que um não-Adventista faça parte de apresentações musicais de grupos Adventistas.

A base é por uma questão de "jugo desigual", e com amparo em declarações do Espírito de Profecia sobre o "espírito" que deve conduzir os músicos em adoração ao Senhor.

Sugiro que converse com o pastor do seu distrito para maiores detalhes.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Boa noite Gilson,

Gostaria de sua opinião sobre o meu caso, pois estou muito aflita com minha situação.
Cresci na igreja Adventista, porém não era batizada. Cheguei a fazer parte dos desbravadores, porém com 16 anos saí da igreja. Aos 17 anos comecei a namorar com meu atual noivo. Hoje tenho 27 anos e me batizei, porém ainda não aprendi todas as regras da igreja. Não sei se isto é imaturidade espiritual, mas quando aceitei o batismo as regras da igreja na me pereciam ser um grande dilema. Acredito que posso aprendê-las ao longo do crescimento espiritual. Assim, como acredito que nunca estamos completamente preparados para aceitar o batismo, pois se assim o fosse muitas pessoas não sairiam da igreja. Com isso não procuro justificar meus erros. Tão pouco acredito que seja apenas por isso que as pessoas saem da igreja, mas acho que pelo menos influencia. Enfim, vou me casar com meu noivo, mas ele ainda não sabe que me batizei. Me batizei há mais ou menos 1 mês. Meu noivo é concursado em um estado distante da minha cidade, mais de 2000 km. Fica complicado explicar a minha nova vida. Porém tenho fé em Deus que não haverá problemas. Só que sei também que é julgo desigual. Não sabia que não poderia me casar com uma pessoa que não tivesse a mesma fé que a minha.
Outro problema é o pecado da fornicação. Acho que se explicar direitinho e a gente antecipar o casamento ele irá entender. No entanto, minha dúvida é sobre o casamento. Nas minhas circunstâncias poderei casar na igreja e ter a benção do pastor??

Que Deus te abençoe!

Kati F.

Gilson Medeiros disse...

Olá, Kati.
Obrigado pelo comentário.

Estas situações são muito complexas, pois envolvem diversos detalhes. Sugiro que você converse com o pastor do seu distrito, para verem a melhor maneira de dar um direcionamento ao caso.

Em geral, o que posso dizer é que um pastor adventista não pode realizar o casamento de um membro da igreja com alguém que não seja da mesma fé.

Ore a Deus, e peça sabedoria para apresentar ao seu noivo a beleza de seguir ao nosso Jesus de todo coração. Tenho certeza que ele sentirá através do seu testemunho que será melhor viverem juntos a mesma fé na volta do Senhor Jesus. Quem sabe ele não se decide pelo batismo antes do casamento de vocês?!

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Olá, Gilson. Tudo bem?
Gostaria de tirar uma dúvida. Fui batizada há pouco tempo na igreja adventista, mas já namorava um rapaz há muitos anos, que também é adventista. Houve fornicação e descobri que estou grávida. Qual será a posição da igreja nesse caso? Serei obrigada a me casar?
Agradeço a atenção.

Gilson Medeiros disse...

Cara Isabelle, a Igreja não tem autoridade para "obrigar" quem quer que seja a se casar. Entretanto, para o bem da criança, penso que o melhor seria vocês, de fato, pensarem no casamento, rogando a Deus as bênçãos para que o relacionamento não se deteriore.

Provavelmente, o que acontecerá é a disciplina do casal.

Sugiro que você converse com o pastor do seu distrito, para verem a melhor alternativa a ser seguida na situação.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Prezado Gilson,
Uma duvida que eu tenho sobre a disciplina na igreja adventista é sobre se uma membro pode ser tirado da fentre das atividades da igreja, por esta com dividas ou deixou alguns meses sem devolver o dizimo.E o que o manual da igreja diz sobre isso.

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo.

Um membro de Igreja que não esteja devolvendo o dízimo, mas que tenha uma renda certa, não pode ser impedido de participar dos cultos e cerimônias das Igreja (Santa-Ceia, por exemplo). Porém, por uma questão de exemplo, ele não deve tomar parte nos departamentos (como oficial da Igreja) ou nos cultos públicos, se a sua situação for conhecida pela Igreja.

Quanto às dúvidas, o Manual diz que se esta for uma situação "habitual", ele pode até mesmo ser disciplinado por censura.

Em todo caso, caberá à Comissão a análise dos detalhes de cada situação.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Olá,
Tenho uma questão muito delicada! Bom eu e minha namorada caímos em pecado(fornicação) não só uma vez mais várias vezes, mas eu QUERO fazer a vontade de Deus, não quero mais cair em pecado e tenho buscado muito a ajuda de Deus. Ninguém além de mim e ela sabe, nesse caso poderei casar na igreja? Mas tem um problema, eu e ela estamos brigando muito, eu estou tentando ao máximo ficar com ela, mas realmente não sei se vai dar pra continuar, se nos separarmos eu e ela poderemos namorar e casar com outra pessoa? Eu estou decidido a fazer a vontade de Deus eu minha vida, me ajuda por favor.

Delma disse...

Caro Gilson,
Um casal da igreja, jovens e ativos se separam porque dizem que o amor esfriou, acabou.Com alguns meses se divorciam mesmo. Estes jovens serão disciplinados? Ou permanecem com suas atividades na igreja?
Meu e-mail é delmacpaiva@hotmail.com

Gilson Medeiros disse...

Olá, Delma.

Em tese, eles só serão disciplinados se se envolverem com outra pessoa. Para Deus, este divórcio não é válido, e eles permanecerão casados.

O primeiro que se envolver com outra pessoa cometerá adultério.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Prezado Anônimo, se o namoro não está indo bem, não se casem, pois só vão piorar o problema.

Se vocês fornicaram e se arrependeram, creiam que receberam o perdão de Deus.

Porém, como homem, você deve ter a dignidade de saber que não "usou" sua namorada apenas, e agora está querendo deixá-la de lado. Isso é uma tremenda canalhice, e não deve ter lugar entre pessoas que se preparam para o Reino de Deus.

Mas se ambos conversarem e perceberam que o melhor e se separarem agora, antes de assumirem o compromisso eterno do casamento, então que o façam. Ninguém precisa saber.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Olá,
Vou orar a Deus para que Ele me de uma luz. E se eu ela decidirmos ficar juntos poderemos casar na igreja? (lembrando que ninguém sabe do nosso pecado, somente Deus)

Gilson Medeiros disse...

Se houve confissão ao Senhor, arrependimento e abandono do pecado, então Deus os perdoou, e vocês poderão casar na igreja, a não ser que sejam disciplinados antes disso.

Um abraço.
Gilson.

eliz muller disse...

ola
meu noivo e eu somos adventistas, gostaria de saber se podemos nos casar ja no local da festa e nao igreja.
att
eliz muller

Gilson Medeiros disse...

Cara Eliz, não há nenhum impedimento para que o casamente seja feito no local onde ocorra a recepção. Basta combinar previamente os detalhes com o pastor oficiante.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Professor Gilson Medeiros,sobre a fornicação uma moça da igreja e o rapaz que não é da igreja e que não vão se casar mas que a moça se arrependeu. Ela deve ser removida ou disciplinada. qual é a base bíblica.

Gilson Medeiros disse...

Cara anônima, se a fornicação trouxe escândalo, então ela deve ser disciplinada. Se será ou não por remoção, cabe à Igreja local analisar o caso.

Infelizmente casos assim são comuns, exatamente por não se dar ouvidos à orientação de não se envolver em jugo desigual. Um rapaz do mundo só quer saber de sexo, e a moça acaba se envolvendo com ele e trazendo profunda infelicidade para sua vida.

Estarei orando por você.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Caro irmao Gilson medeiros boa noite,se um irmao era casado aduterou, separou da mulher devociou e casou com a amante foi excruido, de pois que a ex mulher arumou outro homem, ele rebatisou. ele pode ser um obreiro e pegar cargo na igreja e ser ugido como anciao ordenado?

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, apenas a igreja local pode analisar com mais precisão se este ancião que adulterou e foi removido, tem condição de reassumir sua função.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Imao Gilson Medeiros
depois que uma pessoa pecou seja em aduterio e casou com a pessoa que ele praticou o aduterio e ja pagou pelo seu erro ou seja ja foi cortado,excruido e nao saiu da igreja agora foi rebatizado ele ja pode cantar e pregar na igreja sera que o seu pecado ja foi perdo ado?
Desde ja agradesso a compreensao para me ajudar a entender.

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, a partir do momento em que uma pessoa é aceita como membro da Igreja, mesmo que seja pelo rebatismo, ela tem TODAS as oportunidades de participar em qualquer função ou atividade, pois os Adventistas não crêem que existam "graus" de importância entre seus membros.

Porém, é bom lembrar que é a igreja local quem avalia o testemunho de vida dos seus membros, e somente ela pode autorizar ou não que alguém ocupe cargos em sua área de atuação.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Olá Boa tarde!
Sou uma jovem adventista recem-rebatizada e gostaria que me tirasse uma duvidas. Pois bem, estou interessada em um líder da igreja do departamento de desbravadores, ele já foi casado atualmente é divorciado e pronto a assumir uma nova relação, fala que pretende se casar novamente. Eu já tive uma relação não cristã com duração de quase 3 anos. Mas não temos nada, ainda sou solteira. Eu e esse líder não temos nenhum envolvimento ainda, mas gostaria de saber se posso namorar ele, se pensarmos em casar, eu posso casar de branco não sendo mais virgem? Ele já sabe que não sou virgem. Quais os cuidados devemos tomar pra não cair em tentações? E quanto tempo devemos passar namorando até o casamento? Podemos apenas morar juntos? Como separar a relação Esposo/líder? Essas são algumas das milhares duvidas que tenho. Obrigada e que Deus te abençoe!

Gilson Medeiros disse...

Prezada "Jovem Anônima" cheia de dúvidas (rsrs), vou tentar ajudá-la a entender estes assuntos...

1. Você e o líder da igreja podem namorar normalmente, pois ele está divorciado (e como você diz, sem impedimentos) e você é solteira (teve um relacionamento há algum tempo, mas foi antes de se tornar Adventista, pelo que entendi).

2. Quanto a casar de branco, este é um assunto que a Bíblia silencia. Nestes casos, vale a cultura do lugar. Converse com o pastor do seu distrito, e ele poderá analisar melhor se a sua igreja local aceitaria um casamento com você vestida de branco (um símbolo de pureza sexual), ou se isso escandalizaria os irmãos. Caso a igreja seja muito "conservadora" neste assunto, o melhor é seguir o conselho do apóstolo Paulo, e não escandalizar a Igreja. Um tom "salmom" talvez fosse mais indicado nesse caso.

3. Quanto aos cuidados para um namoro sadio, sugiro a leitura de uma postagem que escrevi aqui há algum tempo. O link é este:
http://prgilsonmedeiros.blogspot.com.br/2008/12/dvidas-sobre-o-namoro-cristo.html

4. O tempo de namoro deve ser curto o suficiente para que não entrem em tentações mais aflitivas, e longo o suficiente para que possam se conhecer o melhor possível.

5. A Igreja Adventista não reconhece o concubinato entre membros da Igreja. Esta situação, conforme cremos, seria um relacionamento sexual ilícito.

6. Quanto à separação dos papeis de "esposo" e "líder", vai depender muito do seu próprio envolvimento com a Obra de Deus. Uma esposa que não se envolve em nada, tende a ser uma pedra de tropeço para o marido que está na liderança. Portanto, o conselho é que você forme um casal de líderes com seu "esposo", caso o relacionamento venha mesmo a se concretizar.

Espero ter ajudado.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Obrigada pela ajuga, tava cheia de duvidas agora sei como agir. Que Deus te abençoe hoje e sempre! Um abraço!

Anônimo disse...

Olá Gilson sou eu novamente a "Jovem Anonima" não tenho vontade de orar nem de ler a biblia, venho pedindo a Deus em oração que me dê inspiração pra isso. Sou conselheira de uma unidade no desbravadores e associada na escola sabatina para juvenis, então preciso ter uma vida espiritual com Deus para passar adiante o que tenho aprendido. Como posso ter essa vida espiritual? Tenho bastante dificuldade para passar a lição da escola sabatina, Eu sei e estudo mas quando chega na hora H eu não consigo passar do jeito que eu sei, que estudei. Como melhorar isso?? E como manter a consciencia limpa? o que é espirito de profecia? Como posso estuda-lo? Não posso comprar, lavar, arrumar, enfim fazer os meus afazeres domesticos no sábado apos o culto divino e antes do JA? Cheia de dúvidas, nova na fé! Deus te abençoe! Me ajudou muito viu?!! Bjo!!

Bloger da Bíblia Sagrada disse...

Gílson Se vc me permite,gostari de fazer um pequeno comentário para nossa irmã nova na fé a,Anônima cheia de Dúvidas;veja bem querida vc comentou que não consegue transmitir o que vc estudou na Lição,e que não sebe o que é o Espírito de profecia,e se pode Após o Culto fazer as tarefas da casa,Veja bem querida no Adventismo
o fato de termos as boas Normas, mas elas não as são usadas como no cistema do Judaísmo QUE as leis ESTÃO ACIMA DE TUDO, elas Gira dentro de uma esfera Espirual, isso, é união com Deus,um dia todinho só prá ele,Mas se deu um imprevisto do tipo assim, uma criança se machucou,ou uma mulher chegou a hora de dar a Lúz,ou alguem foi Acidentado,ou outro Imprevisto; reaja, saia A luta no que precisar e vc não vai está pecando, sáb que vem,espere um sãbado melhor,esta e nossa Diferensa-e foi a Diferença entre Crirto e os Judeus.
quanto o seu estado nervoso de não conseguir passar aquilo que vc estudou, eu também no inicio passei por isto também,isto é muita vontade de fazer tudo sertinho,agente acaba não se dando por satisfeito,com o nosso próprio desempenho;somos os maiores críticos de nós mesmos,isso acaba- mas vc precisa mudar o seu modo de agir com a sua classe- ou unidade,estude sim a Lição, mas deixe essa aprienção, de que tú vai encinar; mas, de que tú vai mais é ouvir,escreva as suas respostas de cada pergunta,mas pergunte a sua classe ao envés de ficar tentando explicar, pois é aquilo é que extimula o nervoso distribua a responçabilidade, mas cuide e administre o tempo de cada um, afinal você é que é a PROFESSÔRA.quanto o conhecer as Doutrinas, ou aprender os Hinos, não se preocupe.

Bloger da Bíblia Sagrada disse...

qoe com o tempo vc vai aprendendo a Bíblia é cultura e cultura se aprende com o tempo quanto a sua pargunta do que é o espírito da profacia,veja bem; quando vc ler a Bíblia vc ver muitos símbolos , Dragão,cavalos,escorpiões Bestas, Cordeiro,ventos, MAR,e tantas outras coisas que as profecias, encinam por meios de Símbolos,essas profecias se trata de pessoas, de poder, de reinos e reis na terra, por isto foram seladas em simbolos, para ser livres dos ataques,prá n ser
destruidas!mas no fim dos tempos elae precisavam de ser Reveladas,Afinal, de que iria Adiantar,se elas ficassem como mortas,fechadas,prá sempre? estaria como um morto no Caixão, você imagina,se Jesus não tivesse Ressussitado? nada do que ele DISSE teria algum valor!
e assim são com aquelas profecias, só teria o valor mediante as REVELAÇÕES dos seus SEGREDOS.
PORTANTO, no final do tempo do fim DEUS REVELOU todos esses simbolos com as Visões dada a Ellen G White.portanto todos os ivros de Ellen G White é realmente o ESPÍRITO DA PROFECIA, ela foi inluminada para revelar estas coisas, ela foi a Mensageira de Deus,nas mãos de uma senhora, náo no sentido de Adorar, mas por ser uma MULHER Que merecem todo o nosso Respeito, pelo o modo como ela tomou a Bíblia em suas mãos e subiu nos púlpitos de Deus, e erguru a BANDEIRA DO CISTEMA DO GOVERNO SELESTIAL,E emplantou a Doutrina que durante 1260 anos foram pisadas pelo os reis de Roma;Isaias 58;12.
prá terminar querida eu gostaria de te Dar uma Orientação;
A IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA,
FACILITOU muito dando a oportunidade de vc LER os livros do Espirito da profecia, sabe como? essesse jrpabibliaemacao.blogspot.com.br ou Adventismo em Foco.vordprees vc vai ver uma fraze dizendo assim; 57 livros para Ler de Graça
você clik 2 VEZES na OPÇÃO, ESCOLHER LIVROS, VAI APARECER UMA LISTA DE LIVROS, NO FIM DA PÁGINA
VC CLIK EM pesquisar EM TODOS OS Livros,vc digita uma só PALAVRA; EXEMPLO; FÉ; e em seguida clik buscar, vai aparecer tudo sobre FÉ, NÁ BÍBLIA E NO ESPIRITO DA PROFECIA, você vai estudar cada dia POR TEMAS, um assunto,DE CADA vez, isto é o GOOGLE E O Adventismo em Foco facilitando para vc LER GRATUITAMENTE,A BÍBLIA E O ESPIRITO DA PROFECIA, EM ELTA DEFINIÇÃO em caso de alguma dúvida, estamos a disposição, na caixa jrp.mensageiro@hotmail.com

Anônimo disse...

se um irmao agride um outro e esse o revida na frente da igreja quem deve ser diciplinado por qnto tempo e de que forma deve ser a diciplina?sendo o irmao que foi agredido uma liderança
de mais orientaçoes sobre isso a posiçao da igreja das testemunhas e da comissao como deve ser
madson
mdn22@hotmail.com

Gilson Medeiros disse...

Caro Madson, a princípio, os dois deveriam ser disciplinados, mas só a Comissão da sua Igreja poderá analisar o caso, por ter condições de avaliar os detalhes.

Um abraço.
Gilson.

PRI disse...

Olá Gilson, gostaria de tirar uma duvida com voce, ou melhor, um medo... Fui batizada na IASD , porém a vida me trouxe tristezas grandes. Meu sx-marido tambem adventista me traiu na igreja, e tambem me abandonou por outra mulher que não era a mesma da primeira traição. fiquei desesperada na época ( faz 2 anos ). Abandonei a igreja, passei até por tratamento psicologico, voltei a fumar, enfim , voltei pro mundo.
Hoje estou morando junto com outro companheiro, inclusive estou gravida de 3 meses, mas estou bem , mas não feliz. Meus filhos são batizados tanben e querem retornar para a igreja, eu tambem gostaria muito. procurei saber minha situação e vou ser removida essa semana. Quero de todo coração retornar, mas tenho vergonha de tudo que passei, e não sei se a igreja vai me aceitar , mesmo passando pelo período necessario de 1 ano para rebatismo. Tenho medo da rejeição. Me ajude por favor.

Gilson Medeiros disse...

Prezada "Pri", o seu temor é legítimo, pois é muito comum, infelizmente, que pessoas que estejam tentando retornar ao convívio dos "irmãos" não encontrem nestes uma acolhida muito calorosa.

Mas a boa notícia é que nem todos os seus "irmãos" agirão assim.

Não sei se em sua cidade existem várias igrejas Adventistas. Se existirem, sugiro que você procure alguma que fique em um bairro onde as pessoas não conheçam bem o seu "passado", e assim não criem preconceitos ao seu respeito.

Existem pessoas que são extremamente acolhedoras, às quais o Senhor dá o dom da hospitalidade, do acolhimento e da exortação. Tenho certeza que você encontrará pessoas assim, que te receberão de braços abertos, à semelhança de como Deus age conosco.

Eu também já precisei buscar conforto e amizade em um momento difícil da minha vida, e encontrei em uma congregação extremamente acolhedora, que recebeu a mim e minha família não como "irmãos", mas como "amigos".

Não desista do Senhor, pois Ele não desistiu de você. E peça a Ele para que te mostre o caminho que você deve seguir neste retorno à Sua Casa.

Estaremos orando por sua felicidade.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Querido, sou Adventista a 10 anos mais me batisei recentemente. E namoro há 2 anos, entrei em fornicação. Fomos removidos da igreja, leu uma ATA na frente para que todos sabessem o que aconteceu, estou idignada porque nos expões dessa forma, e nosso intuito é nos casar, portanto a igreja, não esta nos ajudando e nem orientando em nada, ja sentimos até vontade de sair da igreja. E aconteceu outros casos onde nem pretendem se casar, até adultérios ouve. To revoltada porque não foi lida uma ATA para remover os mesmos. São adultos os outros casos, sou jovem e fico indignada c/ td isso, sei que errei e tive o que merecir mais nao ak0nteceu o msm com os outros, ah julgo desigual e as meninas continua atuando na frente sendo que até em festas foram

Gilson Medeiros disse...

Cara Anônima "indignada", entendo sua revolta e frustração, mas me permita dizer uma coisa: quando erramos, temos a tendência natural que querer apontar os erros de outros para, talvez, "justificar" os nossos, mesmo que isso seja feito só inconscientemente.

Não deixe que a situação se complique mais do que já se complicou. Aceite a disciplina com oração e fé, e saiba que Deus, que é o Líder Maior da Igreja, sabe de suas dores e frustrações.

Se outros erraram, Deus também sabe disso, e atuará no momento que Ele julgar necessário.

Não desista da fé, pois este sim será um erro muito maior.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Oi, Gilson!
Continuo admirada com sua paciência e dedicação e responder tuuuuuudo, kkkkkk.
Compreendo todas as regras, cujos princípios foram muito bem explicados por você... A única exceção é para o fato dos pastores não poderem celebrar o casamento de casais que fornicaram. Sei lá, vejo na Bíblia um Jesus que perdoou, abençoou e deu nova chance de vida a uma prostituta. Entendo que a regra tem um caráter de "prevenção", muito embora acabe por ser também um desestímulo para os jovens regularizarem sua situação, mas principalmente não consigo imaginar Jesus fazendo isso. Especialmente levando em conta o aspecto histórico, o fato de que hj nossos jovens são, mesmo sem querer, bombardeados por apelos sexuais contínuos, e muitas vezes não tem maturidade para tomar decisões... não compreendo porque esse seria o único pecado que teria que se amargar uma consequência extrema pelo resto da vida. Só uma opinião. Abraços, tia Lu.

Gilson Medeiros disse...

Oi, tia Lu... não sou tão paciente assim....rsrsrs

Infelizmente, a consequência do pecado da fornicação é mesmo desastrosa.

Em suma, o pensamento que leva a instituição a não autorizar casamentos de jovens que fornicaram é o seguinte: seria uma "farsa" fazer uma cerimônia para pedir a bênção de Deus sobre um relacionamento que já se consumou, ou seja, que já teve envolvimento sexual.

Sei muito bem o tipo de frustração que esta decisão causa, mas infelizmente é o tipo de "cruz" que temos que ter maturidade para suportar, haja vista que é decorrente de um erro deliberado e de uma escolha tomada. Afinal, por mais tentação que o jovem tenha, ele só cede se quiser... não é mesmo?!

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Oi, tia Lu... não sou tão paciente assim....rsrsrs

Infelizmente, a consequência do pecado da fornicação é mesmo desastrosa.

Em suma, o pensamento que leva a instituição a não autorizar casamentos de jovens que fornicaram é o seguinte: seria uma "farsa" fazer uma cerimônia para pedir a bênção de Deus sobre um relacionamento que já se consumou, ou seja, que já teve envolvimento sexual.

Sei muito bem o tipo de frustração que esta decisão causa, mas infelizmente é o tipo de "cruz" que temos que ter maturidade para suportar, haja vista que é decorrente de um erro deliberado e de uma escolha tomada. Afinal, por mais tentação que o jovem tenha, ele só cede se quiser... não é mesmo?!

Um abraço.
Gilson.

Sophia disse...

oi GIlson ....
se dois jovens fornicaram .... e se arrependeram mais terminaram o namoro, voltaram depois de um tempo. eles podem casar na igreja?

Gilson Medeiros disse...

Olá, Sophia.
Cada caso é um caso, mas em via de regra, se houve disciplinas por causa da fornicação (ou seja, ela se tornou pública), então o pastor Adventista não poderá realizar o casamento do casal.

Um abraço.
Gilson

Alexandre Bruno disse...

Quero dizer que admiro muito o seu trabalho. Tive alguns problemas com a igreja,e acabei saindo, me tornei membro da igreja adventista da promessa, aliás não apenas membro como presidente dos jovens, fiz um grande trabalho, triplicando o numero de jovens em apenas 2 meses. porém depois de ir a iasd e ouvir um quarteto cantando sentir Deus me chamando de volta, e foi isso voltei. estive cheio de planos, quis fazer o mesmo que fazia na antiga igreja, porém acabei recebendo um disciplina de 6 meses. admito que errei e preciso pagar por ele, agora não quebrei nenhum mandamento pelo contrário me aproximei muito de Deus. quero a sua opinião sobre o assunto. detalhe não questiono a disciplina, mas não quero ficar sem trabalhar, responda-me no blog se posso ou não fazer trabalhos desde que fora da igreja. agradeço.
alexandrebruno70@live.com

Gilson Medeiros disse...

Caro Alexandre Bruno, infelizmente não tenho como dizer se a sua situação foi acertada ou não, pois não conheço os detalhes que levaram sua igreja a discipliná-lo.

Enquanto está em disciplina, o membro Adventista não pode tomar parte "ativa" nos cultos públicos, ou assumir cargos de liderança ou apoio. Entretanto, ele não está impedido de frequentar os cultos, ser aluno da Escola Sabatina, devolver dízimo ou participar da Santa-Ceia. Também pode continuar fazendo seu ministério pessoal normalmente, dando estudos nos lares, orando com as pessoas ou visitando-as.

O objetivo da disciplina é nos fazer refletir sobre o grande ideal do Senhor para Sua Igreja, e meditar sobre a elevada profissão de fé que assumimos quando professamos o "rótulo" de Adventista do 7º Dia.

Encare este período como um aprendizado. Tenho certeza que você sairá muito mais fortalecido.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

email: andre_tom1@yahoo.com.br

Gilson Medeiros, gostaria de saber se Pastores Adventistas têm autorização para celebrarem cerimônias de casamentos fora do ambiente da IASD. Entrei para a IASD na adolescência mas aí acabei largando a Igreja (e os caminhos de Deus...) para estudar e trabalhar. Tenho muita vontade de voltar, porém, não tenho forças. Sempre fui muito apaixonado pelas doutrinas e livros da Igreja... Estou noivo de uma moça que não professa religião alguma, e eu no momento também. Não aceitarei casar em nenhuma outra Igreja, se não for na Adventista do Sétimo Dia, caso meu antigo pastor diga não, casarei apenas no civil. Muitíssimo grato pelas informações fundamentadas, André.

Gilson Medeiros disse...

Olá, André, se você não quiser fazer a cerimônia na Igreja (ou seja, no templo), poderá combinar com o pastor para fazer no local de recepção, por exemplo. Acredito que ele aceitará.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Ola boa tarde sou aqui de Cabo verde tenho uma duvida e gostaria de um esclareciemento. os materias da tesouraria da igreja deve ser feita pela igreja local ou a Associação é que deve fornecer esses material?

Gilson Medeiros disse...

Caro irmão de Cabo Verde, infelizmente não tenho responder sua pergunta, pois não conheço o modo de administração de sua região.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Ola boa tarde e obrigado desde ja mas só para lhe dizer que aqui em cabo verde a administração é igual a minha preocupação é porque a tesouraria da Igreja local faz quase 100% dos trabalhos da associação e pensa que não e justo ainda tem ki fazer impressao dos relatorio recido e ate os cartao dos Dizimos.e tambem nao sei se existe algum manual da conferencia geral que esclarece sobre a destribuição dos dizimos e ofertas porque aqui 100% é enviado 50% das ofertas combinadas e pactos fica na igreja local.

Anônimo disse...

olaaa é que eu tenho um casal de amigos que a moça ja eé batizada a 1 ano e namora um rapaz fora da igreja mas ela tinha atizado e depois nao deu nem um mes ela comessou namorar ele , mesmo assim ela foi contra as regras?
apesar de hoje eles tem relações ,mas ela me diz que não quer mais ser assim mas também ama muito seu namorado i ela esta levando ele a igreja .

Gilson Medeiros disse...

Cara anônima, sua amiga está vivendo um pecado muito perigoso, pois além do jugo desigual ainda estão antecipando o relacionamento sexual, que só deve existir dentro do casamento.

É por isso que a Bíblia condena o jugo desigual, pois se já é difícil a um casal adventista jovem resistir às tentações do sexo, quanto mais se um dos dois não mantiverem os mesmos princípios bíblicos?!

Ela deve cessar este relacionamento o quanto antes, para sua própria felicidade.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Ola Gilson

Me enquadro nos itens 3 e 4, e gostaria de lhe pedir um conselho, namoramos a um ano e cinco meses eu sou adventista e ela não, ela tem vontade de participar junto comigo porem família dela é católica e pega pesado com relação a isso, a um mês traz acabamos caindo no item 4, apos o fato ocorrido conversamos e nos comprometemos a não permitir que isso acontecesse novamente, ninguém tomou conhecimento do fato e ha um pacto de silencio entre nos com relação a esse assunto, porem estou incomodado com isso e não sei como proceder com relação a isso.
Com relação ao casamento a igreja não permite o casamento de um adventista com um não adventista?
mediante esse pecado, tendo ela se convertido seria possível nosso casamento na igreja?
Seria o caso de um rebatismo esse meu pecado, Sendo que estive afastado a igreja nos últimos 3 meses?

Peço lhe desculpas por não me identificar, mais como você mesmo menciona em seu blog se vier a publico o meu pecado serei disciplinado.

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, vamos por partes...

1. Um pastor Adventista não tem autorização para fazer o casamento de um membro da igreja em jugo desigual, pois isso fere o que cremos sobre o assunto.

2. Se vocês se arrependeram do ato praticado, e vão se esforçar para que ele não se repita, então o Senhor já lhes perdoou. Se o episódio não se tornar conhecido, então não há porque haver disciplina (censura ou rebatismo), pois não houve escândalo para o Evangelho.

3. Se ela vier a se batizar, e vocês não tiverem sido disciplinados pelo envolvimento sexual, então poderão fazer o casamento na Igreja, pois então o jugo desigual estaria desfeito.

Espero ter ajudado.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Gilson porfavor me esclareça me casei no civil e na igreja adventista mais meu casamento acabou brigavamos muito e meu amor por ele acabou eu pedir o divorcio e estamos divorciados ele vivi me dizendo que pela lei de Deus estamos casados mais já somos divorciadis e não temos mais menhum relacionamento fisico a não ser oi como vai nós falamos o nessecario caso ele ou eu queira se casar de novo com outra pessoa podemos

Gilson Medeiros disse...

Cara Anônima, na situação que você apresentou, o primeiro que se envolver com outra pessoa estará em adultério.

De fato, diante de Deus, você e seu marido continuam unidos pelo laço do matrimônio.

Um abraço.
Gilson.

Nelma disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Irmao primeiro quero te parabenizar pelo belissimo trabalho de tira-duvidas em relaçao a Igreja adventista o que nao deixa de ser uma forma de evangellizaçao. Me diga qual medida tomada pela igreja se um jovem adventista mesmo tendo consci^^encia das regras da igreja decide casar com uma pessoa nao-adventista, qual o procedimento da igreja em relaçao a uma atitude desta? ele sera afastado de ministrar ao publico, sera disciplinado o que acontecera? Muito obrigada

Gilson Medeiros disse...

Cara Anônima, um jovem que se casar em jugo desigual, conscientemente como você frisou, deve esperar passar pela disciplina da Igreja.

Se será apenas censura, ou mesmo a remoção, só a Igreja local poderá definir.

Um abraço.
Gilson.

Luiz Nicoletti disse...

Bom dia , pastor Meu noe é LUIZ , sou 1º Ancião de uma IASD e tenho 2 perguntas que me têm tirado o sono: Uma irmã , trabalhando aos sábados das 7:00 às 19:00hs foi batizada com a AUTORIZAÇÃO do Pastor em Dezembro.

Em março 2012 a comissão da igreja votou a favor da compra do novo equipamento de som da igreja , mas o Pastor amarrou a compra , pois dizia ter um amigo que faria bom preço , e seguiu assim até inicio de janeiroonde o som "pifou " de vez . Ele estava nos EUA e eu comprei o som à vista , pois graças à DEUS , temos dinheiro até sobrando. O som foi comprado ( fechado e assinado contrato ) dia 3 janeiro Quinta feira e no Sábado , o diretor da escola sabatina apela para os membros que ajudassem a pagar o som , pois a igreja não tinha fundos , e ainda estipula valor minimo de 20 reais . Fiqurei com vontade de fazer o que fez JESUS , chutando as barracas de vendedores dentro do templo , mas temi esvaziar a igreja.
no outro sábado , ele apresenta o novo som e diz que se não fosse a inciativa do departamento dele NUNCA teriamos som novo.Nem agrdeceu os membros que colaboraram. Procurei todos os envolvidos e não fui compreendido. disseram que temos muro a reformar e outras obras...Renunciei ao cargo de tesoureiro ,mas mantive o de ancião seguindo conselhos do Pr Jobson dornelles ( NOVO TEMPO) .
Quando nosso pastor voltou da disney ,fui me abrir com ele e ele MUDOU DE ASSUNTO. fiquei decepcionado.
ESTOU ERRADO EM PENSAR ASSIM?
COMO CONVENCER MEUS IRMÃOS , QUE NÂO DEVEM EXPLORAR OS MEMBROS da IGREJA? TEM ALGUM CONSELHO P/ MIM?
Antecipadamente agradeço !

alnicotti@gmail.com

Luiz Nicoletti

Gilson Medeiros disse...

Prezado Luiz Nicoletti, você agiu certo em não expor o problema diante da igreja, no momento do culto.

A Bíblia nos orienta que devemos procurar os irmãos em particular, e conversar juntos sobre aquilo que possa estar errado.

Como a sua questão envolve o próprio pastor do distrito, sugiro que o sr. entre em contato com o Ministerial do seu campo para uma orientação mais apropriada, ou mesmo o Departamental de Mordomia. Pois eles certamente poderão dar uma opinião muito mais abalizada do que a minha, que não conheço os detalhes do caso.

Um abraço.
Gilson.

Raul m silva disse...

olá meu nome é Raul. eu tenho 16 anos e sou membro de outra igreja (Presbiteriana Renovada) e to namorando uma menina que é de sua igreja. Eu respeito sua doutrina mas não quero sair de minha igreja para ir para dela pois me sinto bem a onde eu estou. A queatão é, vocês permitem o nosso namoro? e se um dia nos casarmos ela pode se prejudicar na igreja?
Desculpe pela pergunta mas se possivel for responde.


Obrigado!

Anônimo disse...

meu nome é Raul m silva e eu to namorando uma menina que é de sua igreja. (adventista do 7 dia) eu sou de outra igreja( Presbiteriana renovada) a pergunta é sua igreja permite nosso namoro? ela sofrera alguma punição por isso?

ps: me desculpa pela pergunta é que eu to com medo de prejudicala




obrigado!

Gilson Medeiros disse...

Olá, Raul.

Como você pode ver no texto e nos meus comentários, a IASD não aconselha o namoro com pessoas de fé diferente.

Portanto, se sua namorada possuir algum cargo na Igreja, ela o perderá se mantiver o namoro.

Um abraço
Gilson.

Anônimo disse...

Ola boa tarde gostaria de perguntar o senhor se um mulher que nao trabalha nao pode ser oficial da igreja porque o seu marido não é dizimista?

Anônimo disse...

Boa tarde, Gilson! Tenho duas dúvidas: 1ª) Se o esposo adultera e separa da esposa para morar com a outra, ele está livre para casar com esta se a esposa envolver-se com outro? A esposa está livre para casar com outro a partir do memento que o esposo trai e não quer voltar para ela não é?
2ª) Se uma jovem adventista vai casar-se com um rapaz não adventista e numa igreja de outra denominação, os adventistas que forem padrinhos desse casamento podem ser disciplinados?
Obrigada!
Ellen

Gilson Medeiros disse...

Cara Ellen,

1. Sim, após a esposa se envolver sexualmente com outra pessoa, o marido (adúltero) também estará livre para seguir sua vida. Sim, a esposa que foi vítima da traição estará livre para se casar novamente.

2. Sim, poderão ser disciplinados, pois estarão participando de uma cerimônia em jugo desigual, condenado pela Palavra de Deus. E se forem oficiais, devem perder seus cargos, pois não estão dando bom exemplo para os demais membros.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Caro(a) anônimo(a), se a esposa não tem nenhuma fonte de renda, ela não está "devendo" nada a Deus. Portanto, pode assumir um cargo tranquilamente.

Entretanto, conheço inúmeros casos de mulheres que não trabalhavam mas foram uma bênção para suas famílias, devolvendo o dízimo de todo dinheiro que o marido (não dizimista) colocava em suas mãos. Por exemplo: para fazer a feira, comprar roupas, etc.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Olá,gostaria que o senhor me respondesse a duas perguntas:
1-deixei de ser virgem antes de entrar na igreja,agora estou namorando um rapaz da igreja como devo contar a ele que não sou mais virgem?
2-posso me casar de branco,mesmo não sendo virgem e ele sim?

Gilson Medeiros disse...

Cara Anônima.

1. Peça a Deus que oriente você sobre o momento certo de contar ao seu namorado. É importante jogar limpo, mas não conte "detalhes" sobre sua vida sexual passada. Se ele amar você de verdade, não levará em conta seu passado.

2. Se sua vida sexual não tiver sido "pública", ou seja, se você não era uma jovem que tinha um comportamento "sexy" e "provocante" com seu(s) namorado(s), então não há porque não casar de branco. Afinal, ninguém (exceto Deus) sabe do seu passado.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Muito obrigada pela resposta,eu estava muito aflita.Espero que Deus possa lhe abençoar e lhe trazer muitas felicidades!!Fique na paz do Senhor!

Anônimo disse...

Ola boa tarde gostaria que o senhor me tirar um duvida:
É o seguinte queria saber se é proibido uso de aliança de casamento na igreja Adventista do Setimo dia?Visto que na minha Igreja um pastor anda a pregar que quem usa Aliança nao vai salvar e esta a provocar muita devisao dentro da igreja e uma boa parte de casais ja retiram suas alianças e pior foram vender a outras pessoas ou seja esta a dar um mau testemunho porque se eu nao uso um coisa nao posso deixar que meu proximo as use.
desde ja muito obrigado

Anônimo disse...

Querido Gilson...
Sou Adventista e ha alguns anos namoro uma garota que apesar de frequantar a igreja comigo, ainda nao se batizou e em certo periodo cometemos o pecado da fornicação (sendo que o mesmo se fez escandalo).
Fizemos um pacto e tomamos a decisao de nos casar e ela vai se batizar, poderemos ainda assim ter a cerimonia de casamento realizada na IASD por um pastor Adventista?

Gilson Medeiros disse...

Olá, caro Anônimo.

Como você disse que o pecado se tornou "escândalo", creio que você foi disciplinado por causa dele.

Nesse caso, o pastor não poderá realizar a cerimônia, uma vez que o "casamento" entre vocês já se "consumou" com a relação sexual. A cerimônia e os votos seriam formalidades sem sentido.

Como você é conhecer da verdade, e mesmo assim preferiu viver contrário a ela, é necessário compreender que terá que sofrer as consequências do seu erro, por mais duras que sejam.

Mas sugiro que converse com o pastor do seu distrito, pois somente ele poderá avaliar a situação de acordo com todos os pormenores que ela apresentar.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Caro(a) Anônimo(a), o uso da aliança de casamento não é proibido pela Bíblia ou pelo Espírito de Profecia, tendo um elevado valor moral aqui em nossa cultura.

Não quero julgar, mas muitas vezes aqueles que insistem em não usar a aliança não estão preocupados com a questão da defesa da Bíblia, mas sim a alguma conveniência pessoal, como, por exemplo, flertarem livremente se passando por solteiros.

Como eu disse, não quero julgar ninguém, e creio que seu pastor deve ter tido algum bom motivo para defender o não uso da aliança.

Sugiro que você procure o pastor ministerial do seu campo para verificar se esta não foi alguma orientação vinda de instâncias superiores da Obra, e que não são do meu limitado conhecimento.

Um abraço.
Gilson.

Manolo Beatz pro disse...

e ai pastor, tudo bem? podem membros removidos do rol participarem da ceia do Senhor?

Anônimo disse...

Pastor gostaria que o senhor me respondesse a tres pergunta:
_Não sou virgem muito antes de entrar na igreja,meu namorado é virgem,a pegunta que eu gostaria de fazer é a seguinte:mesmo não sendo virgem eu posso me casar na igreja de branco se o pecado nao ter sido exposto a todos os membros (no caso a igreja toda)?
_E o pastor pode falar a toda a igreja sobre eu não ser mais virgem e eu ser disciplinada na frente de todos os membros?
_eu posso ser disciplinada secretamente´,no caso só eu,o pastor e Deus saberem?

Gilson Medeiros disse...

Olá, Anônima.
Vejamos se posso te ajudar...

1. Se sua vida anterior não foi muito "liberal", não vejo porque não casar de branco. Porém, é importante estar preparada para possíveis questionamentos, pois alguns irmãos mais conservadores podem questionar a simbologia do branco no vestido.

2. Não. Nenhum pastor tem o direito de expor o pecado de quem quer que seja. O que ele pode fazer é recusar-se a celebrar o casamento, mas somente se você e seu namorado praticaram sexo antes do casamento, e o pastor tem conhecimento disso.

3. Não. A disciplina é um ato para proteger a igreja com relação à santidade do seu nome. Por isso, não faz muito sentido disciplina o membro "em secreto", até porque o pastor não tem autoridade para isso, e a Comissão da Igreja precisaria saber os motivos de tal disciplina.

Espero ter ajudado.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Olá, Manolo
conforme o nosso Manual da Igreja, nossa comunhão é "aberta", ou seja, qualquer pessoa que sinta o desejo de receber a bênção do Senhor, e entenda o significado do momento, pode participar.

Um abraço.
Gilson.

Camila disse...

Namorei com um rapaz nao adventista, forniquei mas o pecado nao se tornou publico. Porém o namoro acabou. Caso encontre um novo amor futuramente, e queira me casar, poderei casar na igreja? E mesmo estando arrependida e confessado meu pecado, Deus me proverá um novo amor, ou será uma consequencia que levarei pra vida toda?

Gilson Medeiros disse...

Olá, Camila
Todo pecado tem suas consequências. No seu caso, pode acontecer de seu futuro noivo, ao ficar sabendo do seu passado, pode desistir de se casar. Tudo vai depender de como será o amor entre vocês.

Com relação a casar na igreja, não há problema. Mas não deixe de conversar francamente com seu futuro marido sobre a situação, antes do casório, para que ele não se sinta traído se souber posteriormente.

Um abraço.
Gilson.

Senhora Freitas disse...

Prezado Pr. Gilson, tudo bem? Ao ler o post e comentários fiquei um tanto intrigada por conta da situação que soube: um jovem adventista se envolveu com uma moça não adventista, os dois fornicaram, mas ela tomou estudos, batizou-se, e o problema continuou apesar de os dois saberem ser errado. O caso veio à tona para a família do rapaz, todos adventistas, e ninguém fez nada. A moça os pressionou para que se casassem no civil e regularizassem a situação, o que não ocorreu. Depois de muitas brigas entre o casal, separaram-se e a liderança da Igreja na qual eram membros não o soube. Ela pediu transferência para outra igreja Adventista do Sétimo Dia, sendo recebida como membro normalmente. Após a separação, a moça continuou sua vida, e se envolveu com outras pessoas em jugo desigual, pois o ex-namorado se recusava a voltar. Até que um desses envolvimentos tournou-se mais sério, e o rapaz adventista, sentindo que havia cometido um erro, e que estava expondo a moça ao adultério, resolveu voltar. Mas a moça persistiu e se casou no civil, apesar dos apelos do seu ex-namorado. Ela se afastou da IASD, mas há 3 anos, ela tomou novamente estudos, desta vez, junto com o atual marido, e ela foi rebatizada, e ele também foi batizado. Ocorre que o ex-namorado dela, não se casou. Bem depois que ela se casou, ele iniciou um namoro com uma moça da igreja Metodista, com quem está até hoje, mas não se sabe nada sobre a situação deles. Então, quero saber como fica a situação desse casamento da moça que se rebatizou? É um adultério? É aceito perante Deus? O fato de o ex-namorado estar namorando, constitui a liberdade para que o casamento dela se torne legítimo? Desde já agradeço.

Wellinton Ribeiro disse...

Pr. Gilson, um adventista pode ser padrinho (entrar na igreja no dia de casamento) de um casal de outra igreja evangélica (que não é adventista)?

Gilson Medeiros disse...

Caro Wellinton, se o casal não for Adventista, então não há problema.

A Igreja só não aconselha a nossa participação se o casal (ou um dos cônjuges) for Adventista, pois isso seria uma rebelião ao que cremos na Palavra de Deus sobre o casamento.

Um abraço.
Gilson.

Geovanildo Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marcelo cordeiro disse...

eu sou de outra denominaçao evangelhica, namorei uma mulher divorciada adventista, que tinha sido afastada da igreja porque conviveu com um homem 3 anos, depois ela se rebatizou, mas continuou levando homem pra casa dela, e levou alguns e por ultimo foi eu e tivemos relaçoes sexuais, mas ela parece que nao se arrepende,nao sei, mas acabamos o namoro, ela tem cargo, se ela continua nesse pecado, como fica a situaçao dela na igreja, se ela ainda continua mantendo a mentira que estamos namorando, ela ia ser disciplinada, mas devido a mentira que ela disse que nao houve nada entre nos.....marcelo cordeiro do rj

Gilson Medeiros disse...

Caro Marcelo, este tipo de procedimento é totalmente condenado pelas orientações que recebemos na Igreja Adventista.

Se a situação se tornar pública, certamente sua namorada será disciplinada pela Igreja.

Infelizmente, deixamos que o pecado nos domine de tal forma que apenas quando sofremos suas consequências é que "acordamos" do torpor mortal que o diabo coloca sobre nós.

Um abraço.
Gilson.

marcelo cordeiro disse...

prezado gilson, e se ela continuar fazendo essacoisas erradas que relatei e nao levar a situaçao para a igreja,e ficAR com cargo, como fica a situaçao encomberta dela na igreja que ela congrega, a igreja adventista o pecado dela da fornicaçao sendo ela divorciada e mae de dois filhos adolescentes.... MARCELO CORDEIRO

Gilson Medeiros disse...

Olá, Marcelo.
Enquanto o pecado estiver "encoberto" a Igreja não pode fazer nada.

A partir do momento que a situação se tornar pública, e trouxer escândalo ao Evangelho, ai sim as atitudes disciplinares podem ser tomadas.

Um abraço.
Gilson.

Patrícia disse...

Pastor, um rapaz da igreja, atua inclusive na sonoplastia, realiza comentários indevidos no facebook, com palavras de baixo calão e inclusive ofensivos sexualmente a outras pessoas como professores e chefe. Apesar de já tê-lo repreendido e tentado explicar que não deve se expor dessa maneira, ele não aceita. Nesse caso ele é disciplinado? O que pode ser feito? Devo pedir que o pastor faça uma visita e fale sobre os comentários? Qual deve ser a conduta? Não posso continuar ignorando tais atos.

Gilson Medeiros disse...

Oi, Patricia

Este comportamento pode, sim, levar à disciplina por censura.

O conselho bíblico é procurar o irmão e conversar com ele. Se ele não mudar o procedimento, visite-o novamente, desta vez com a companhia de um líder da igreja (ancião ou diretor jovem). Se o membro faltoso não mudar, ai sim deve-se levar o caso à Comissão.

Um abraço.
Gilson.

Renata balthazar Zahn disse...

gostaria de saber se desbravadores q nao frequentam a igreja e nao sao batizados podem ou nao participar de programaçoes na igreja,como leituras ,cantar,e recepçao
por favor me responda com urgencia...

Gilson Medeiros disse...

Olá, Renata

O Manual da Igreja não é muito claro quanto a isso. Encontramos uma referência àqueles que podem "cantar" na Igreja (pág. 97). Não precisam ser batizados, mas se forem membros da Escola Sabatina ou da Sociedade dos Jovens (inclusive Desbravadores), podem tomar parte nas programações.

Porém...

Todos devem dar bom testemunho dentro e fora da Igreja, mesmo que não sejam membros.

Ou seja, se for para escolher algum Desbravadores para ficar na recepção, cantar, fazer leitura, etc., precisam ser escolhidos aqueles que honram os ideais do Clube, e são bons exemplos de conduta, mesmo que "ainda" não façam parte da Igreja Adventista.

Um abraço.
Gilson.

Comunicação IASD Central disse...

Pastor um(a) jovem que pratica sexo antes do casamento e torna-se publico e traz escanda-lo para a igreja, como deve ser o tratamento de acordo com manual da igreja ?

Paulo_sergiocosta_opo@hotmail.com

Um grande Abraço!!

Gilson Medeiros disse...

Olá, Paulo Sérgio.

Se já aconteceu o "escândalo", então a situação exigirá uma disciplina por parte da igreja.

Normalmente será a exclusão, mas somente a igreja local poderá definir os detalhes do caso e aplicar a disciplina.

Um abraço.
Gilson.

Anselmo Lira disse...

Pastor Gilson

Estou passando pela seguinte situação: em 2010 conheci uma menina, também adventista, com a qual comecei a namorar e, por pressão da família, acabamos caindo em fornicação e indo morar juntos, o que gerou nosso afastamento da igreja por cerca de 1 ano. Como eu a amava e, no interesse de voltar ao ministério (de música, pois sou pianista), oficializamos nosso casamento somente no civil (o qual não contou com NINGUÉM da igreja, nem com o pastor, que prometeu ir no almoço e nem compareceu).

Como estávamos afastados da igreja e pertencíamos a distritos diferentes, tomamos rumos diferentes na igreja: eu fui apenas disciplinado e ela, teve que se rebatizar, rebatismo este que ocorreu na igreja que começamos a frequentar e onde ia a família dela também.

Pouco mais de um ano depois, já devidamente empossados em nossos cargos (eu, diretor de ministério pessoal e associado JA e música e ela, diretora de sonoplastia e associada de desbravadores), nosso casamento começou a declinar, pois ela ficou muito fria e distante e, pouco tempo depois, descobri a traição, conseguindo provas que apresentei ao 1º ancião e ao pastor. Por voto da comissão, ela foi excluída e eu, embora não tivesse sido excluído, perdi o cargo de diretor do ministério pessoal, o que me tirou a posição de membro da comissão, sob a alegação de que eu era muito novo para assumir tal cargo (tenho 26 anos). O pastor, nessa ocasião, me disse que estava livre para refazer minha vida. E, por incrível que pareça, me excluíram do ministério de louvor, mas por algumas vezes amigos solaram na igreja e toquei sem reclamações de ninguém.

Entrei em contato com um advogado, adventista também, o qual abriu pra mim 2 possibilidades de divórcio: pelo cartório (rápida) ou via judicial (mais lenta). Conversei com ela e ela concordou em realizar via cartório. Assim, de acordo, fiz a lista de documentos necessários e entreguei a ela.

Pastor, aí começa o problema: já se passaram 6 meses desde o ocorrido e ela só com desculpas para atrasar a entrega do documento. De quebra, em visita à minha antiga igreja (onde me batisei), reencontrei uma antiga paixão, com a qual comecei a namorar tem menos de um mês. A fofocada rolou solta na minha antiga igreja pois sabiam que eu tinha me casado mas ninguem sabia o que aconteceu e ontem (quarta-feira) me informaram que eu estava impedido de tocar lá e que ela também seria impedida de trabalhar para Deus. Ninguém me perguntou nada, não teve reunião de comissão nem sequer entraram em contato com meu pastor ou ancião para saber da minha situação ou o que houve. E essa menina, embora há pouco tempo comigo, ela me conhece de anos e tem me ajudado muito, pois passou por problemas graves envolvendo relacionamento.

Pastor, é correto isso?? Preciso de uma resposta. Ela já está sofrendo com isso tudo, pois esta igreja (onde me batizei), ela é de lá desde os 3 anos de idade. Minha ficha na minha atual igreja está limpa e estou tentando me divorciar, já apelando pra via judicial, pois minha ex-mulher tem raiva de mim pois saiu mal falada e, pelo que soube, humilharam ela pelo que fez comigo. E só pra variar soube nessa semana que ainda frequenta o clube de desbravadores de lá e ajuda a diretora.

Pastor, me ajude!!!

abss disse...

olá gostaria de contar algo que me aconteceu recentemente, quero me diga se tenho ou não razão para reclamar, ano passado uma irmã da minha igreja foi vista bebendo, o caso foi a comissão e ficou definido que ela ficaria em observação, tempo depois ela brigou com uma prima na rua, ficando clara que levaria disciplina, só que o pastor não pode comparecer, pois estava ocupado resolvendo os detalhes da inauguração da TV novo tempo. Depois ficou de férias nessa época eu e minha esposa fizemos um trabalho e resgatamos essa irmã e seu esposo(ambos haviam saído da igreja) ela pediu para o ancião resolver seu caso pois a mesma queria voltar a cantar e se fosse o caso de lhe dar disciplina que desse o quanto antes para acabar mais cedo, porém ele disse que só o pastor podia resolver, então ela se angustiou mais esperou, quando finalmente as ferias acabaram o pastor não apareceu, demorou mais de 1 mes e veio só que ao inves de resolver o caso da irmã fez as eleições da igreja, meses se passaram quando foi no dia do amigo ele veio pregar mas foi embora assim que terminou de almoçar na igreja, quando a irmã questiono-lo do seu caso ele disse que não poderia resolver o caso naquele dia, mas que prometia que terça-feira viria, pois bem chegou terça e nada quarta, quinta, sexta, sábado e nada, nem satisfação, quando finalmente depois de mais de 4 meses de espera o ancião decidiu convocar a comissão e resolver o caso, nessa reunião algumas pessoas se levantaram contra ela e mostraram falsidade e a defendi com toda minha força e no final foi decidido que ela poderia voltar as suas atividades normais (nada injusto pois estaria a mais de 4 meses longe) no dia seguinte irmã me perguntou como foi a reunião e eu não me contive e contei tudo(achei justo que ela soubesse) depois disso entreguei por conta própria meu cargo(diretor de jovens) e pedi para sair da comissão (já que essa é a pena para quem "vaza informação") acontece que dias depois fiquei sabendo que alguns membros da comissão souberam da historia mas não me falaram nada apenas comentaram entre si, continuei pregando e fazendo outras atividades sabendo que a comissão sabia do que eu tinha mas esperei a reação deles tentei entrar em contato com o pastor para esclarecer tudo não escondo meus erros e estava disposto a assumi-los mas mais uma vez não consegui falar com ele, quando finalmente quase 2 meses depois que tudo tinha ocorrido e estava tudo bem (a irmã estava firme) o ancião me chamou e disse que o pastor viria no dia seguinte e meu caso seria levado a comissão, quando ele me pediu para falar eu calei pois achei muita falsidade só agora me procurar depois de cause 2 meses e de antes varias pessoas já saberem do caso e sabendo também que a tempos eu sofria preconceito e tudo o que eu falava alguém negava depois, eu disse que falaria com o pastor que alias já havia tentado falar pois não sou homem de tentar encobrir erros. eu pedi para que ele me avisasse quando o pastor chegasse ele me prometeu que o pastor iria lá em casa para conversarmos, coisa que não aconteceu, o pastor veio e a reunião ocorreu sem que eu soubesse de nada.
No sábado o ancião acompanhado por outra pessoa foi lá em casa me avisar que eu e minha esposa fomos disciplinados por 3 meses, perguntei o porque me minha esposa se ela nem sabia de nada, ele falou que foi comentado eu falei para ela e foi ela quem comentou com a irmã. eu me indignei e falei que assumia a culpa mas minha não nada a ver ela nem sabia da situação ela estava grávida e tinha acabado de voltar a igreja eu não quis contar nada pois temia que ela saísse da igreja e ainda poderia afetar nosso(a) filho(a). mas que mesmo assim não iria aceitar a disciplina pois ninguém pode ser disciplinado sem direito a defesa.
Vou recorrer da decisão mas antes quero saber alguém pode ser disciplinado por "vazar" informações da comissão que eu saiba a punição é saída da comissão? aguardo resposta, admiro muito o seu trabalho.

Gilson Medeiros disse...

Caro ABSS, o Manual da Igreja não prevê disciplina para quem comenta assuntos abordados na Comissão. O que é previsto é que esta pessoa não poderá mais participar das reuniões.

Quanto à sua disciplina, segundo o que você relata, também não creio que tenham adotado uma atitude correta, especialmente com relação à sua esposa.

Sugiro que você procure o pastor ministerial do seu campo, e relate o assunto a ele. Se não puder falar pessoalmente, envie uma carta contando todos os pormenores.

À distância, não tenho como dar uma opinião mais abalizada sobre o caso, pois só conheço o que você me relatou.

Estaremos orando por você e sua esposa.

Um abraço.
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Caro Anselmo, o que aconteceu com você, infelizmente, é muito comum.

A igreja não seguiu a orientação da Bíblia, e não te procurou antes de "discipliná-lo". Foi um erro deles.

Sugiro que você procure o pastor daquela igreja, e apresente a situação para ele. Tenho certeza que ele terá como resolver a seu caso da melhor maneira possível, uma vez que você não tem impedimento teológico para não poder namorar com esta garota.

Quanto ao seu divórcio, tome tudo como uma lição, e não cometa os mesmos erros nos futuros relacionamentos.

Um abraço.
Gilson.

Wanderson disse...

EU E MINHA NAMORADA FORNICAMOS, NÃO FOI SÓ 1 VEZ, MAIS JÁ FAZ QUASE 1 ANO QUE NAO FAZEMOS MAIS ISSO. PEDIMOS PERDAO A DEUS, ORAMOS E CREIO QUE NÓS FOMOS PERDOADOS. EU QUERIA SABER SE DEVEMOS FALAR COM UM RESPONSÁVEL OU O PASTOR DA IGREJA, E SE POSSO FICAR EM DISCIPLINA? FAZEMOS PARTE DA MESMA CONGREGAÇAO.

OBRIGADO

Gilson Medeiros disse...

Caro Wanderson, se ninguém souber do pecado que vocês cometeram, e houve genuíno arrependimento e abandono dele, então não há porque falar para ninguém.

Sigam em paz, na certeza do perdão divino.

Um abraço
Gilson

Dijerlaine P.F. nascimento disse...

moro com um rapaz a 6 anos e alguns meses nós não somos casados,já tem dois anos que eu me batizei,mais ele não se batizou eu gostaria de saber se eu posso ter cargos na igreja

Gilson Medeiros disse...

Olá, Dijerlaine
Não conheço os detalhes do seu caso. Sugiro que você converse com o pastor do seu distrito.

Em todo caso, a regra geral é a seguinte:
- se a Igreja analisou sua situação conjugal, e aceitou o seu recebimento com membro local (depois do batismo), então eles não podem, hoje, negar que você assuma algum cargo.

Um abraço
Gilson.

Anônimo disse...

Nos Desbravadores, o que um não-adventista com mais de 16 anos pode fazer? Ou é em tudo impedido?

Gilson Medeiros disse...

Caro Desbravador, se o membro do Clube não é Adventista do 7º Dia, ele não está sujeito às determinações do Manual da Igreja, mas está subordinado ao que é determinado pelo Manual de Procedimentos do Clube, especialmente quando estiver vestindo o uniforme.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Um juvenil ou um líder de Desbravadores que é homossexual, como deve se agir em cada caso(O juvenil e o Lider)? E em caso de 2 homossexuais que namoram ( mas sem promiscuidade) dentro do ambiente do clube ou em acampamentos, o que deve ser feito?

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, somente a igreja local pode analisar esta tipo de situação.

Em regra geral, como os Adventista são contrários ao relacionamento sexual entre pessoas do mesmo sexo (por razões teológicas), o Clube não pode manter na Liderança alguém que tenha envolvimento homossexual, da mesma forma que não pode tolerar envolvimento heterossexual entre pessoas que não sejam casadas.

Sugiro que converse com o pastor do seu distrito para verificar a melhor forma de resolver a questão.

Um abraço
Gilson.

Anônimo disse...

Olá Gilson! Há três anos aprovamos uma ata na igreja, a mesma deixava claro que qualquer membro regular da IASD local que praticasse a capoeira não poderia ser oficial da mesma, embora pudesse cantar e Dirigir a palavra, hoje percebemos que tomamos uma atitude imatura, e nós deixamos levar pelo loby que foi feito na época por algumas pessoas que eram oficiais. Houve uma divisão na igreja, algumas pessoas que praticavam a Capoeira solicitaram a transferência para igrejas do mesmo distrito (Sendo que a proibição da Pratica a capoeira era só restrita na IASD Local). Uma das pessoas que se ofendeu foi para uma Igreja Batista, nesse ano retornou e foi batizado e esta como membro regular.
Neste mês o diretor de musica da igreja precisou de afastar das atividades, e numa comissão houve a indicação do Irmão que foi rebatizado ninguém tem duvida da capacidade do mesmo para assumir o cargo, Porem ele continua Praticando capoeira.
Agora surge nossa duvida, Marcamos uma Reunião Administrativa para votar a anulação da ata que proíbe que um oficial da,IASD pratique a Capoeira.
Como deveríamos agir nesse momento?

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo.
Se existe um voto da igreja local com relação à prática da capoeira, este voto não pode ser ignorado. Apesar disso, não é uma lei de "medos e persas", que não se pode revogar.

Como o irmão foi rebatizado, ele agora está em posição regular, apto a ocupar qualquer cargo, para o qual a igreja reconhece sua aptidão.

Acredito que o melhor a ser feito é reunirem novamente a igreja, como vocês estão se programando para fazer, e analisarem novamente o caso.

Sugiro que converse com o pastor, para que ele possa dirigir a reunião, e evitar acirramento dos ânimos.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Se um jovem que é da igreja namora com uma garota que não pertença a mesma doutrina, E eles cometem o ato do sexo antes do casamento.
Mas se arrependem e a garota se decide batizar eles podem casar na igreja?

Gilson Medeiros disse...

Caro Anônimo, conforme o que já comentei acima, não há cerimônia se o casal praticar sexo antes do casamento, uma vez que, diante de Deus, eles já selaram o casamento no ato sexual.

Entretanto, sugiro que converse com o pastor do distrito, pois somente ele poderá analisar melhor a situação.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Rosslyn

Pastor,
Vi muitos casos de jugo desigual aqui, comigo n é diferente. Sou adventista. Já fui noiva de um adventista (que me traiu e terminou comigo pq n aceitei fornicar com ele), e namorei 2 outros (todos os 3 cedo ou tarde falavam em motel, fornicar, como não conseguiram, terminaram depois de alguns desentendimentos por conta disso). Sofri demais, tive depressão e só Deus sabe quantas besteiras pensei em fazer; Orei muito, mas de dois anos rpa que Deus me enviasse um homem que me amasse de verdade. Meu namorado atual, me respeita totalmente quanto a isso, acha lindo meu sonho de casar virgem, fala em casar, noivar, é um cavalheiro e muito carinhoso e atencioso comigo. O problema é que ele não é adventista. Já foi cristão e se decepcionou na igreja dele e prefere n frequentar nenhuma. Era antes muito arredio a isso se dizia ateu. hoje se diz agnóstico. Tomou estudo, vai rpa igreja comigo toda semana, mas tem coisas que ele n concorda e outras que ele diz que tenta, mas n consegue acreditar. Perguntou se eu queria que ele se batizasse mesmo sem acreditar pra n me prejudicar. Ele inclusive sempre diz que gosta muito de que eu seja cristã, reclama quando me attraso pra o culto e faz questão que eu vá a todos. Eu não acho isso de ele se batizar por mim certo e neguei. Seria só pra satisfazer outras pessoas... Eu o amo demais, por tudo q ele é, pelo modo como me trata e pelas inúmeras demosntrações de amor que me dá, (diferentemente dos outros, das terríveis experiências com os adventistas), e não pretendo termianr com ele. Não posso fazer com que ele acredite, muito menos obrigar. E termianr com ele pq ele não consegue acreditar em certas coisas também não é justo. o QUE O SENHOR EM ACONSELHARIA?

Gilson Medeiros disse...

Cara "Rosslyn", o fato de você ter se decepcionado com rapazes Adventistas não significa que a orientação bíblica sobre o jugo desigual tenha sido invalidade para você. Ela permanece!

Pelo que você fala, seu namorado parece mesmo ser "um bom rapaz", mas se ele se considerava até certo tempo um "ateu", e agora se diz "agnóstico", esta já deveria ser uma coisa para acender a luz amarela do seu relacionamento. Você não acha?

Quando estamos apaixonados, a tendência é vermos apenas o que queremos ver, ou seja, as virtudes... e deixamos de enxergar (até propositalmente) os defeitos que a outra pessoa tem, e que afetariam grandemente um relacionamento mais profundo como o casamento.

No namoro, tudo são flores (apesar de você ter se deparado com alguns espinhos no passado). Mas aquilo que hoje toleramos, tende a se tornar cada vez mais intolerável no dia-a-dia do casamento. Esta é a constatação da experiência...

Sugiro que você ore muito sobre o assunto, e peça que Deus te dê um sinal claro (e olha que Ele dá!) sobre seu relacionamento com este rapaz. E esteja atenta, e aberta, a aceitar o que Deus te mostrar.

Um abraço.
Gilson.

fanne disse...

boa noite pastor, namoro a 5 anos e sou noiva ha 3 anos e fizemos sexo, só que ninguem sabe nos arrenpendemos faz tempo que não paraticamos sexo. minha dúvida é se devo falar com o pastor? posso casar na igreja ou num espaço?
ou só no civil?
gostaria de sua ajuda.

Edson lima disse...

Pastor, fui batizado e me desviei do Deus. Mas voltei a casa do pai e quero retomar minha vida cristã. so que li quando paulo fala sobre rebatismo e so percebi que os que foram rebatizados os que nao sabiam dos mandamentos do senhor Deus. Quero que o senhorcme esplique a real forma. pos nao quero me rebatizar ja sendo batizado e conhecendo as leis de Deus.. Tipo, sei que a minha carne foi pecaminosa na epoca do afastamento. mas vi que o rebatismo so e valido quando a pessoa nao conhece as leis de Deus.
Desde ja agradeço. abraços

Gilson Medeiros disse...

Caro Edson, conforme comentários que já respondi acima, o rebatismo de ex-Adventistas é uma exigência eclesiástica, tomada com a autoridade que o Senhor concedeu à IASD.

É semelhante a um casal que se divorcia, mas posteriormente resolvem se casar "de novo". É isso que simboliza o rebatismo de ex-membros da IASD.

Um abraço
Gilson.

Gilson Medeiros disse...

Cara Fanne, se o pecado não se tornou público, não há porque revelá-lo agora, uma vez que vocês se arrependeram e não mais voltaram a praticar.

Deus já os perdoou, e a Igreja não tem o direito de condená-los por pecados passados. Poderão, sim, casarem na Igreja.

Um abraço
Gilson

Luciellen Assis disse...

olá irmão.
eu namoro com um rapaz não adventista e participo de um grupo de louvor da igreja ,o Louvai, somos todos amigos e tocamos e cantamos.
o fato de namorar com ele, significa que não posso mais participar do grupo?

Gilson Medeiros disse...

Olá, Luciellen.

Se sua igreja local entender que você não deve participar do louvor, então assim acontecerá, pois você está vivendo um relacionamento contrário ao que é orientado pela Bíblia e pela IASD.

Um abraço
Gilson.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...